o modo ter e o modo ser n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
O modo TER e o modo SER PowerPoint Presentation
Download Presentation
O modo TER e o modo SER

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 16

O modo TER e o modo SER - PowerPoint PPT Presentation


  • 79 Views
  • Uploaded on

O modo TER e o modo SER. Elaboração: www.searadomestre.com.br. Joanna de Ângelis. “A conquista do si é realização que independe do ter , do reter , mas que não prescinde do interesse e da luta envidada para ser .”. Aristopo - Grécia.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'O modo TER e o modo SER' - paul2


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
o modo ter e o modo ser

O modo TER e o modo SER

Elaboração:

www.searadomestre.com.br

joanna de ngelis
Joanna de Ângelis
  • “A conquista do si é realização que independe do ter, do reter, mas que não prescinde do interesse e da luta envidada para ser.”
aristopo gr cia
Aristopo - Grécia
  • Propunha o clímax do prazer físico como supremo objetivo da vida, e a soma dos prazeres desfrutados até a exaustão, como genuína felicidade.
epicuro
Epicuro
  • A felicidade, pela experiência do prazer puro, representa o objetivo mais sublime, consistindo, por um lado, na ausência da dor e, por outro, na quietude da alma.
epicuro1
Epicuro
  • Devido à insatisfação que se lhe segue, o ser humano vive alienado do seu objetivo fundamental que é a ausência da dor.
slide6
Buda
  • Defendeu o desapego dos bens materiais, de forma a atingir os estágios mais avançados da evolução humana.
b blia
Bíblia
  • Abraão – obediente à ordem do Senhor, despoja-se de suas posses – terra e família – e parte para o desconhecido (Gen. 12.1 e ss.)
b blia1
Bíblia
  • Moisés – liberta o seu povo, que reluta em seguí-lo, habituado ao lar fixo e ao sustento garantido. O deserto cristaliza o simbolismo da carestia de bens e da vida de sacrifícios.
quanto ao emprego
Quanto ao emprego:
  • O substantivo é a forma denotativa para as coisas: tenho um livro, tenho uma casa...
  • O verbo é a denotação adequada para as atividades: amo, confio...
slide10
Registrou-se, no entanto, uma mudança no sentido de que, com mais freqüência, uma atividade é expressa em termos de ter, utilizando um substantivo: tenho amor, tenho fé...
  • O erro consiste em exprimir uma ação ao usar o verbo ter, relacionando-o com um substantivo: processos e atividades não podem ser possuídos, apenas experimentados.
slide11
“A sociedade legatária das concepções materialistas, sem pudor pela dignidade humana, arroga-se a atitudes desdenhosas para o homem desprovido...”
jesus previne
Jesus previne:
  • “Não acumules tesouros na Terra, onde a ferrugem e a traça corroem... Pois onde estiver o teu tesouro, aí estará o teu coração...” (Mt. 6. 19-21)
o lema de todo crist o
O lema de todo cristão
  • “Viver no mundo sem ser do mundo.”
joanna de ngelis clareia
Joanna de Ângelis clareia:
  • “Não fazemos a apologia da escassez ou da miséria, na busca da realização pessoal... A posse é uma necessidade para atender objetivos próprios, que não são únicos nem exclusivos.
slide15
Os recursos amoedados, o poder político ou social são mecanismos de progresso, de satisfação, enquanto conduzidos pelo homem, qual locomotiva a movimentar os carros que se lhe submetem. Quando se inverte a situação, o iminente desastre está à vista.”
o livro dos esp ritos 881 882
O Livro dos Espíritos – 881/882
  • Reconhece ao homem o direito de acumular bens com a condição de o fazer “em família, como a abelha”, sem egoísmo.
  • Deus recompensa o trabalho, cujo fruto também se destina ao socorro fraterno, segundo as leis de amor e caridade.