Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
TEORIA DE ENFERMAGEM Myra Estrin Levine Joselayne Moraes Juliana Paes Letícia Cristina PowerPoint Presentation
Download Presentation
TEORIA DE ENFERMAGEM Myra Estrin Levine Joselayne Moraes Juliana Paes Letícia Cristina

TEORIA DE ENFERMAGEM Myra Estrin Levine Joselayne Moraes Juliana Paes Letícia Cristina

1767 Views Download Presentation
Download Presentation

TEORIA DE ENFERMAGEM Myra Estrin Levine Joselayne Moraes Juliana Paes Letícia Cristina

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. TEORIA DE ENFERMAGEM Myra Estrin Levine Joselayne Moraes Juliana Paes Letícia Cristina

  2. HISTÓRICO Myra Estrin Levine (nascida em 1920) fez sua formação em enfermagem na Cook Country School of Nursing, em Chicago (1944); o bacharelado na Chicago University(1949) e o mestrado foi obtido na Wayne State University,em Detroit,Michigan(1962). Sua Experiência como enfermeira inclui a atuação como enfermeira de equipe, supervisão administrativa e didática, instrução clínica e direção de serviços de enfermagem.Ela foi dirigente do departamento de enfermagem Clínica na Cook Country School of Nursing.Também ocupou cargos como professora adjunta e professora de enfermagem do College of Nursing; membro do corpo docente da Loyola University School of Nursing, e diretora de educação continuado do Evanston Hospital. Foi professora visitante da Universidadede Tel Aviv e da Bem Gurion University of the Negev, em Israel.

  3. HISTORICO Levine foi autora de inumeros artigos, que foram publicados em periódicos de enfermagem, e de um livro que trata da enfermagem.Ela é membro da Sigma Theta Tau, Sócia-convidada da américa Academy of Nursing e membro honorário da American Mental Health Aid to Israel. Faz Parte da relação Quem é Quem de Mulheres Americanas e recebeu o Elizabeth Russell Belford Award for education, da Sigma The Tau, em 1977.

  4. Na década de 60 surgiram as primeiras teorias de enfermagem procurando relacionar fatos e estabelecer as bases de uma ciência de enfermagem. Em 1967 apareceram os primeiros trabalhos de Myra E. Levine, onde ela desenvolve a teoria holística de enfermagem. Esta teorista vê o homem como um"todo" dinâmico, em constante interação com o ambiente dinâmico.Ela explica os sistemas de resposta do homem ao meio ambiente e considera a enfermagem uma conservadora das energias do paciente,pela avaliação daquelas respostas,atuando de maneira a alterar o ambiente .situa a enfermeira como uma extensão de sistemas perceptual do ser humano,quando nele houver lesão.

  5. CONCEITO DA TEORIA A conceituação teórica holística o homem como um todo leva necessariamente a maior humanização. Cada resposta do organismo envolve os recursos da pessoa; o todo do indivíduo reflete-se em cada aspecto do ser, na saúde e na doença. Em seu modelo conceitual, Levine desenvolveu quatro princípios de conservação: de energia, da integridade estrutural, da integridade pessoal e da integridade social do paciente.O modelo centraliza-se na intervenção da enfermagem, na adaptação e na reação dos pacientes à doença.

  6. TEORIA DE LEVINE Levine diz que o homem é um ser complexo e depende de sua relação com os outros; as dimensões desta dependência está ligada com os quatro princípios de conservação, e esta dependência existe em todas as passagens de sua existência, na sobrevivência. O enfermeiro deve estar consciente dessa dependência e estar preparado para atuar na transformação que o estresse causado por algum desequilíbrio possa alterar o funcionamento do organismo humano,deve assumir a ajuda ao paciente para transformá-lo e auxiliá-lo na adaptação às mudanças oriundas da doença.

  7. TEORIA DE LEVINE A "enfermagem" para Levine é uma disciplina, o atendimento de enfermagem é um processo no qual as intervenções estão baseadas na avaliação, utilização dos princípios de conservação, reconhecimento de mudanças comportamentais;está centrado em um método científico e promove cuidado holístico. Para Levine o enfermeiro é quem ajuda o paciente adaptar-se a sua doença, através de ações baseadas em conhecimento, e considera dois tipos de ações de enfermagem:as ações terapêuticas quando influencia a adaptação ou bem- estar social e as ações de apoio quando não se pode alterar o curso da adaptação, as quais de acordo com a autora são mantidas através dos quatro princípios de conservação.

  8. PRINCÍPIOS DE CONSERVAÇÃO • Conservação de energia: refere-se a fonte de energia individual, é resultado da eficiência dos sistemas que regulam o seu metabolismo e sua resposta as causas da doença. Ex: A irritabilidade, a fraqueza, a ansiedade são sintomas tanto de doença respiratória como das anemias. • Conservação da integridade estrutural: Manutenção ou recuperação da estrutura do corpo, ou seja, a prevenção do colapso físico e a promoção da cura. • A cirurgia é uma ruptura terapêutica da integridade estrutural, mas em cada doença ela é afetada de maneira particularizada. Auxiliar a cicatrização da ferida é um objetivo da enfermagem. A integridade cutâneo-mucosa é indispensável para evitar a doença. Todas as medidas de assepsia tem este objetivo. Os cuidados para evitar as deformidades e etc.

  9. PRINCÍPIOS DE CONSERVAÇÃO • Conservação da integridade pessoal : A percepção individual de si mesmo é afetado pela doença, a liberdade, a independência, a privacidade, a auto-estima. Quando a enfermeira faz o paciente participar do seu plano de cuidados ela está obedecendo a este princípio. • Conservação da integridade social: Cada indivíduo é definido por seu grupo social, cultural, étnico, religioso e familiar. O significado de doença, tratamento, comportamento durante a doença é influenciado por fatores culturais. O próprio hospital é um sistema social. Manter a personalidade social do paciente é um problema de ação básica de enfermagem.

  10. CONSIDERAÇÕES FINAIS A teoria de Levine traz uma visão total do ser humano, pois ela diz que o homem é um todo dinâmico, em constante interação com o ambiente. Diz também que o homem depende de sua relação com os outros, e se tratando de um paciente, ele irá depender dos cuidados da enfermagem, que deverá estar preparada para solucionar qualquer desequilíbrio que possa alterar o organismo humano. Para isso é necessário que se utilize o processo de enfermagem, pois utilizando cada fase do processo, a enfermagem estará pronta para solucionar qualquer alteração. Além disso a enfermagem deve atuar através dos princípios de conservação.

  11. BIBLIOGRAFIA • Horta.W., “Processo de enfermagem”, São Paulo, EPU, 1979. • Picole, M., “Enfermagem perioperatória: Identificação dos diagnósticos de enfermagem na visita pré-operatória fundamentada no modelo conceitual de Levine”, Dissertação de Mestrado, USP-Ribeirão Preto, São Paulo, 2000.