aspectos hist ricos princ pios natureza e fun es das rela es p blicas n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas PowerPoint Presentation
Download Presentation
Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 13

Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas - PowerPoint PPT Presentation


  • 61 Views
  • Uploaded on

Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas. Revisão 1° semestre Técnicas de Relações Públicas IV Profª. Carolina Alves Borges. História da Humanidade. Na Revolução Industrial. Na Bíblia. Na Grécia. Na Península Ibérica. ESTADOS UNIDOS

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

Aspectos Históricos Princípios, Natureza e Funções das Relações Públicas


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
aspectos hist ricos princ pios natureza e fun es das rela es p blicas

Aspectos HistóricosPrincípios,Natureza e Funções das Relações Públicas

Revisão 1° semestre

Técnicas de Relações Públicas IV

Profª. Carolina Alves Borges

hist ria da humanidade
História da Humanidade

Na Revolução Industrial

Na Bíblia

Na Grécia

Na Península Ibérica

slide3
ESTADOS UNIDOS
  • 1800 – Thomas Jefferson - Presidente Americano que utiliza pela 1ª vez, oficialmente, o termo RP para substituir em seus discursos a expressão “Estado de Pensamento”.
  • EUA/ século XX – Começa o desenvolvimento da profissão Relações Públicas.
  • IVY L. LEE – considerado símbolo das RP
    • Em 1914- convidado a ser consultor pessoal de John D. Rockeffeller Jr
    • Em 1919 começa a utilizar o termo RP para qualificar suas atividades
    • O trabalho principal: mudar a imagem negativa de Rockeffeller (de velho capitalista voraz para protetor dos oprimidos)
slide4
Na I e II Guerras Mundiais
  • Utilização da propaganda - captar a simpatia dos povos inimigos
  • Criação de Comissões Governamentais com a figura de um consultor que seria denominado Relações Públicas
  • Relações Públicas - peça chave para o planejamento de guerra
  • Em 1920 é criado, na Inglaterra, o Instituto de Relações Públicas
  • Em 1923 (Inglaterra) - Publicada a 1ª obra que trata de Relações Públicas – Tratado de RRPP
  • Relações Públicas atreladas à publicidade e à propaganda - buscando uma imagem positiva do governo britânico
slide5
Fim da II guerra - desconfiança e medo em toda Europa do pós-guerra. Maior compreensão entre os homens (linhas de comunicação)
  • Manter a população informada e atuante no processo de reconstrução fundamental vida econômica, social, política e cultural;
  • Profissionalização da carreira. Surgem várias associações de RP(Europa e EUA):
    • 1949 (França) – Criação da Casa de Vidro, assessorar e orientar as indústrias francesas; mediadora entre governo e empresa

(Noruega) – Associação Norueguesa de RRPP

    • 1952 (Bélgica) – Centro Belga de RP
    • 1954 (Holanda) – Associação Holandesa de RP

(Itália) – Associação Italiana de RP

    • 1958 (Alemanha) – Associação Germânica de RP
  • EUA, em 1961, maior associação de RRPP do mundo: Public Relation Society of América - fusão de 2 associações fundadas nas décadas de 40 e 50.
brasil
Brasil
  • Comunicação institucional - carta de Pero Vaz de Caminha à Coroa Portuguesa falando da viagem e das belezas do país.
  • 1º marco histórico – departamento de Relações Públicas na Light, em 1914, criado e chefiado por Eduardo Pinheiro Lobo “pai das relações públicas brasileiras”.
  • 1949 – prof. Mario Wagner Vieira da Cunha, do Instituto de Administração da USP, realiza várias conferências com o tema Relações Públicas.
  • 1954 – 27 estudantes fundam a ABRP.
  • 1958 – 1º Seminário de Relações Públicas em Niterói.
  • 1959 –1º Congresso de Relações Públicas em Curitiba.
  • 1960 – Começa a ser ministrado o Curso Especial de Relações Públicas na USP.
slide7
1964 – Curso de Formação – nível médio (3 módulos)
  • 1967 – ECA/USP – nível universitário – Curso de RP

– Realizado o IV Congresso Mundial de Relações Públicas no RJ. A partir deste Congresso a profissão de RP no Brasil ganha outra dimensão, mas até a década de 80 - ligada às ações governamentais.

  • 11/12/1967 – Presidente sanciona a lei nº 5.377
  • 26/09/1968 – Decreto de Aprovação nº 63.283
  • 11/09/1969 – Criação do CONRERP e CONFERP e do código de ética da profissão – resolução 860
  • Instituído o dia 02 de dezembro como dia Nacional das Relações Públicas - homenagem a Eduardo Pinheiro Lobo;
  • Alguns expoentes que contribuíram para a implantação e efetivação das Relações Públicas, são eles: Claret Costa e May Nunes de Souza.
slide9

Dificuldade no desenvolvimento das Relações Públicas: esteve atrelada ao governo em todas as suas instâncias (Federal, Estadual e Municipal)

princ pios
Princípios
  • Relações Públicas tem seu caráter científico, proveniente das ciências sociais (psicologia, sociologia, história e etc).

Estes princípios são preceitos, regras fundamentadas à conduta das atividades intrínsecas às Relações Públicas, são eles:

  • Objetividade – ação fundamentada de modo a não existir dúvidas; critérios: clareza, simplicidade e ser acessível à compreensão do público.
  • Onipresença – significa conhecer fluxos de comunicação, seus mecanismos e ordenadores na organização.
  • Bilateralidade – Transmitir e receber informações p/ re-alimentar o processo de comunicação.
  • Flexibilidade – Uma ação dinâmica passível de correções de cursos e adaptações.
slide11
Prevenção – Alinhado a uma visão de futuro – fazer prognósticos, ou seja, prever futuros problemas por meio de análises de mercado e estruturais da própria instituição.
  • Educação – Aspectos educativo e elucidativo modificam comportamentos, que re-avaliem conceitos, que reinventem imagens.
  • Continuidade – Para modificar hábitos, tendências ou atitudes é necessário repetir os mesmos processos ou criar.
  • Honestidade – A verdade como força modificadora de conceitos.
natureza
Natureza
  • Essência ou o seu núcleo básico, o funcionamento da natureza da profissão também se dá pelo desenvolvimento de valores .
  • Assim podemos dizer que a natureza das RP é formada por valores que caracterizam seu processo de existência enquanto profissão. São eles:

Conhecer – conhecimento

Planejar – planejamento

Organizar – organização

Integrar – Integração

  • tanto pode ser positiva quanto negativa; dependerá, para o seu aprimoramento, de fatores externos, como ambiente em que se dá o processo da comunicação, o discurso, a linguagem etc.

Envolver – envolvimento

Compreender – aceitação

Confiar – credibilidade

Informar – informação

fun es
Funções

9 funções

ESSENCIAL

  • Estratégica – plano das ideais – diferenciais – gestão (Aglutina todas as outras de maneira sinérgica, para que exista e preciso que todas as outras estejam devidamente ordenadas e em sintonia)

BÁSICAS

  • Política - diretrizes, regras, objetivos
  • Social – conhecimento e análise dos públicos
  • Administrativa – gestão de recursos, gerenciamento, organização
  • Planejadora – determinação de ações, estratégias e táticas

COMPLEMENTARES

  • Pesquisa (meios e métodos)
  • Analítica (tabulação, reflexão e comparação)
  • Executora (implantação)
  • Controle (mensuração e avaliação)

estão vinculadas