Download
desafios e oportunidades da inova o em goi s n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Desafios e Oportunidades da Inovação em Goiás PowerPoint Presentation
Download Presentation
Desafios e Oportunidades da Inovação em Goiás

Desafios e Oportunidades da Inovação em Goiás

116 Views Download Presentation
Download Presentation

Desafios e Oportunidades da Inovação em Goiás

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Desafios e Oportunidades da Inovação em Goiás

  2. AGENDA: • Definição de Inovação • Ações do Governo de Goiás • Sistema Goiano de Inovação • PGTEC • RG-APL • Regetec • Goiás Conectado • Banda Larga Popular • Metrogyn • Pappe Integração • Desafios

  3. DEFININDO INOVAÇÃO • Inovação não é algo que só ocorra nos países avançados, em grandes corporações multinacionais ou em indústrias “hi-tech”. • Estes são três mitos que ainda são encontrados hoje em dia. • A raiz da visão econômica sobre a inovação está nos trabalhos de Schumpeter.

  4. “Considerando que a produção, no sentido econômico, nada mais é que a combinação de serviços produtivos, podemos expressar a mesma coisa ao dizer que a inovação combina fatores de formas novas ou que ela consiste na implementação de novas combinações” (Schumpeter 1939: 87-88)

  5. As oportunidades de CT&I promovidas pelo Governo de Goiás para beneficiar as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte

  6. SISTEMA GOIANO DE INOVAÇÃO O Sistema Goiano de Inovação (SIGO) integra e coordena os ambientes de ciência, tecnologia e inovação, constituído pelo Governo do Estado, instituições científicas e tecnológicas e segmentos empresariais. Nesse sentido, o SIGO contribui para acelerar o processo de inovação, para agregar valor à economia, gerar melhores empregos e mais renda no Estado de Goiás.

  7. Nenhum de nós é melhor do que todos nós juntos!

  8. N.º de APLs por Região de Planejamento (59) APL Confecção da Região Jaraguá APL Florestal do Vale do São Patrício APL Farmacêutico de Anápolis e Goiânia APL Frutos do Cerrado do Vale do Paranã APL Ovinocaprinoculturano Nordeste APL Turismo da Chapada dos Veadeiros APL Cachaça do Vale do Paranã APL Açafrão de Mara Rosa APL Apicultura do Norte APL Aquicultura Serra da Mesa APL Lácteo do Norte APL Cerâmica Vermelha APL Apicultura da Serra Dourada APL Lácteo da Região de Goiás APL Móveis de Itapuranga APL Turismo da Cidade de Goiás APL Apicultura do Entorno Norte do DF APL Artesanato da Cidade Ocidental APL Artesanato Mineral de Cristalina APL Confecções de Águas Lindas APL Confecções de Novo Gama APL Confecções de Planaltina APL Confecções de Santo Antônio do Descoberto APL Fruticultura Luziânia APL Lácteo da Microrregião de Formosa APL Mandioca em Cristalina, Luziânia e Planaltina APL Mineral/Quartzito de Pirenópolis APL Minhocultura na Cidade Ocidental APL Móveis de Valparaíso APL Turismo de Pirenópolis 5 4 APL Carne da Microrregião de Jussara APL Confecções de Sanclerlândia APL Lácteo da Região de São Luís de Montes Belos APL Mandioca da Região de Iporá APL Turismo de Caiapônia APL Turismo de Piranhas 4 3 6 14 APL Aquicultura Grande Goiânia APL Audiovisual de Goiânia APL Calçados de Goiânia e Goianira APL Clínicas de Saúde de Goiânia APL Confecções Moda Feminina de Goiânia e Trindade APL Economia Criativa da Música de Goiânia APL Mandioca de Bela Vista APL Móveis da Região Metropolitana de Goiânia APL Orgânicos da Grande Goiânia e Silvânia APL da Cadeia Produtiva da Floricultura APL TI de Goiânia e Aparecida APL Turismo Religioso de Trindade 12 3 4 4 APL Apicultura da Estrada de Ferro APL Cachaça da Estrada de Ferro APL Lácteo da Região da Estrada de Ferro APL Aquicultura de São Simão APL Confecções de Rio Verde APL Grãos, Suínos e Aves da Região da Rio Verde APL Vitivinicultura da Região de Santa Helena APL Aquicultura do Rio Paranaíba APL Bananicultura Buriti Alegre APL Confecções de Catalão APL Turismo de Caldas Novas e Rio Quente

  9. OBJETIVOS DA RG-APL • Estabelecer, promover, organizar e consolidar a política estadual de inovação tecnológica local através da constituição e o fortalecimento dos APLs; • Colaborar na captação de recursos financeiros para aplicação no desenvolvimento dos APLs; • Selecionar os setores produtivos e as regiões a serem apoiados por recursos do Estado, na implementação dos APLs; • Incentivar e apoiar a qualificação e a especialização de mão de obra para o setor produtivo das áreas de apoio a Arranjos Produtivos Locais; • Estabelecer as condições indispensáveis às ações cooperativas dos setores públicos e privados, com o intuito de garantir a aplicação máxima de conhecimentos científicos e tecnológicos atualizados, bem como auxiliar no desenvolvimento de tecnologias apropriadas às necessidades de cada região.

  10. APLs em GoiásDesafios 2011-2014 Consolidar a Rede; Implantar Banco de Dados com Sistema de Informações Estratégicas - Projeto Piloto do Observatório dos APLs – GTP-APL; Elaborar/Implementar os Planos de Desenvolvimento dos APLs; Foco na autonomia (protagonismo local) dos APLs.

  11. REDE GOIANA DE EXTENSÃO TECNOLÓGICA

  12. A REGETEC compõem o Sistema Brasileiro de Tecnologia (SIBRATEC), operado pela (FINEP), que é um instrumento de articulação e aproximação da comunidade científica e tecnológica com as empresas. A finalidade é apoiar o desenvolvimento tecnológico das empresas brasileiras dando condições para o aumento da taxa de inovação das mesmas e, assim, contribuir para aumento do valor agregado de faturamento, produtividade e competitividade nos mercados interno e externo.

  13. ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APLs) PRIORIZADOS: NÚMERO DE EMPRESAS A SEREM BENEFICIADAS: • 60 Confecções • 40 Couros e Calçados • 30 Móveis • 70 Indústrias de base mineral (produtos cerâmicos, gemas e joias, quartzito e pedras ornamentais)

  14. BENEFÍCIOS ESPERADOS • Melhoria da gestão das empresas; • Ampliação do faturamento da empresas; • Aumento da competitividade dos produtos locais; • Conquista de novos mercados; • Geração de empregos; • Melhoria na qualificação da mão de obra nos municípios atendidos; • Aumento da renda familiar.

  15. PAPPE INTEGRAÇÃO O programa baseia-se em convênios de cooperação firmados pela FINEP com Fundações de Amparo à Pesquisa, Secretarias de Estado responsáveis pela função ciência e tecnologia.

  16. Áreas Temáticas • Tecnologia da Informação; • Agronegócio; • Fármacos e Medicamentos; • Máquinas e Equipamentos; • Biotecnologia e Nanotecnologia; • Meio ambiente e Recursos Naturais; • Oleoquímica e Sucroquímica; • Biomassa e Energias Renováveis; • Ações Horizontais;

  17. Microempresas e Empresas de Pequeno Porte • A visão propulsora do PAPPE INTEGRAÇÃOé estimular a capacidade inovativa das microempresas e das empresas de pequeno porte do Estado, com aporte em projetos na ordem de R$100.000,00 a R$400.000,00.

  18. Valores por projeto • INVESTIMENTOS • Finep .................R$ 11.000,000,00 • Sectec.................R$ 1.500,000,00 • Fapeg .................R$ 4.000.000,00 • Total ...................R$ 16.500.000,00

  19. Propostas Encaminhadas • 107(cento e sete) propostas; • 60% na área de TI; • A contrapartida das empresas foram de 10% do total do projeto, podendo ser econômica.

  20. DESAFIOS • Mapeamento da Inteligência de Goiás; • Censo Tecnológico de Goiás; • Baixa conexão entre a produção científica e tecnológica; • Poucas interações entre IES-Empresa; • Papel da FAPEG; • Parque Tecnológico; • Polo Farmacêutico.

  21. Obrigado! Jeferson de Castro Vieira Superintendente Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia – SECTEC jeferson@sectec.go.gov.br (62) 3201-5225