raposa
Download
Skip this Video
Download Presentation
Raposa

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 18

Raposa - PowerPoint PPT Presentation


  • 115 Views
  • Uploaded on

Raposa. Nome vulgar: Raposa Nome cientifico : Vulpes vulpes Família : Canídeos Mamífero Espécie cinegética. Alimentação.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Raposa' - menora


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
raposa
Raposa

Nome vulgar: Raposa

Nome cientifico: Vulpes vulpes

Família : Canídeos

Mamífero

Espécie cinegética

alimenta o
Alimentação

Carnívoro – alimentação à base de carne, embora na sua dieta alimentar entre tudo um pouco, desde os mamíferos (coelhos, lebres, ouriços-cacheiros) aos peixes, do animal ao vegetal, aves, insectos, frutos silvestres e até desperdícios humanos nos períodos de maior carência. É vulgar encontrar-se nas lixeiras junto das áreas urbanas.

Em média consome cerca de 500 gramas de alimento por dia.

alimenta o continua o
Alimentação (continuação)

Na sua dieta alimentar chega a utilizar ratos, pequenos répteis, mel, frutos como uvas, figos e bolotas.

Também vai aos galinheiros e aí tem o hábito de matar em excesso, o que lhe vale má fama nas comunidades rurais.

Como os cães o que não consome no próprio dia, esconde em esconderijos para consumir nos dias seguintes.

habitat e locais onde vive
Habitat e locais onde vive

Da planície à montanha, dos maciços florestais a áreas agrícolas, encontram-se em todos os locais, sendo o mais cosmopolita de todos os canídeos selvagens.

Está sempre próximo dos locais onde está o Homem.

A sua distribuição encontra-se por todo o país.

comportamento
Comportamento

É um animal solitário, embora se encontrem em grupos na altura do cio, em que os machos perseguem as fêmeas.

Tem uma actividade crepuscular e nocturna

reprodu o
Reprodução

O cio ocorre em Janeiro e o período de gestação é de aproximadamente 50 a 60 dias ( cerca de 9 semanas / 2 meses)

O parto e nascimento das crias acontece na Primavera e só têm uma aparição / ninhada por ano, em que nascem, em média, 3 a 6 raposinhos, por ninhada.

A raposa vive e tem as ninhadas em tocas, que são covas escavadas no solo, construídas pelas próprias raposas ou aproveitadas as covas de texugos e de coelhos.

caracter sticas morfol gicas
Características Morfológicas

Cumprimento: Aproximadamente entre os 80 e os 90 centímetros, em que a cauda ocupa cerca de metade daquela dimensão ( 40 a 50cm ).

A pelagem é mais espessa e densa de Inverno.

O peso varia entre os 4 kg e os 10 kg sendo os machos mais pesados que as fêmeas.

per odo venat rio
Período Venatório

Outubro a Fevereiro

processos meios e instrumentos de ca a
Processos, Meios e Instrumentos de Caça

* Só caçadeiras por ser uma espécie de caça menor

- Cartuchos carregados com chumbo numero 1

** Única espécie de caça menor em que se utiliza, nos virotões e flechas, a ponta de caça maior em vez da ponta de impacto.

c es de ca a
Cães de caça

Raças mais indicadas e utilizadas: Podengos, Terrier (Fox – Terrier) e Fox – Hound

numero de exemplares permitidas abater por dia e por ca ador
Numero de exemplares permitidas abater por dia e por caçador

Actualmente sem Limite

Mas:

  • Nas zonas de caça ordenadas é necessário indicar no P.A.E. para cada Época Venatória, o numero de exemplares previstas abater anualmente, o qual por sua vez tem que estar de acordo com os quantitativos indicados e previstos no respectivo P.O.E.C.
dias de ca a
Dias de caça

Quintas Feiras, Domingos e Feriados Nacionais Obrigatórios

Com excepção de:

  • Dia de Natal, em que é proibido
  • Nos concelhos em que todos os terrenos cinegéticos estejam ordenados, onde o exercício da caça pode ser praticado nos dias previstos nos respectivos P.A.E.s das zonas de caça
  • Nas Zonas de Caça Turísticas, em que é permitida em todos os dias da semana, nos termos dos respectivos P.A.E.s (Caça menor / Espécies sedentárias)
  • Nos meses de Janeiro a Fevereiro, pelo processo de batida é ainda permitido caçar aos sábados
correc o de densidade de popula es de raposas
Correcção de Densidade de Populações de Raposas

Caixa Armadilha para Raposas com chamariz vivo

Caixa Armadilhada Selectiva que pode ser usada em todo o tipo de zonas de caça

A captura de animais pode ser feita com o intuito de controlar predadores, reduzir o excesso de população de uma espécie, erradicar doenças contagiosas, entre outros.

Único método de controle de predadores legal, do qual consta uma caixa armadilha, para a captura de animais e uma caixa para a colocação de uma chamariz vivo que nunca será atacado pelo animal capturado.

correc o de densidade de popula es de raposas1
Correcção de Densidade de Populações de Raposas

Caixa Armadilha para saca rabos com/sem chamariz vivo

(porção de peixe ou carne)

Esta caixa adapta-se mais às suas necessidades específicas, caso pretenda apenas controlar pequenos predadores (gatos, saca rabos) sem ter de recorrer a um chamariz vivo.

Esta caixa poderá ser usada apenas com um chamariz que chame a atenção pelo cheiro e vista ( exemplo: pequena porção de peixe ou carne)