coordena o geral de laborat rios de sa de p blica cglab n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública – CGLAB PowerPoint Presentation
Download Presentation
Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública – CGLAB

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 23

Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública – CGLAB - PowerPoint PPT Presentation


  • 79 Views
  • Uploaded on

Competências e atuação da CGLAB na Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana nos Serviços de Saúde. Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública – CGLAB. Lucia Regina Ferraz CGLAB/DEVEP/SVS e-mail: lucia.ferraz@saude.gov.br. SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE SVS

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública – CGLAB' - marcus


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
coordena o geral de laborat rios de sa de p blica cglab

Competências e atuação da CGLAB na Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana nos Serviços de Saúde

Coordenação Geral de Laboratórios de Saúde Pública – CGLAB

Lucia Regina Ferraz

CGLAB/DEVEP/SVS

e-mail:

lucia.ferraz@saude.gov.br

slide3

SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

SVS

Jarbas Barbosa

COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - CGPLO

Sônia Brito

GABINETE DO SECRETÁRIO

Luiz Aureliano

DIRETORIA TÉCNICA DE GESTÃO - DIGES

Fabiano Pimenta

COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DA EPIDEMIOLOGIA EM SERVIÇOS - CGDEP

Regina Fernandes

DIVISÃO DE APOIO ADMINISTRATIVO

Hilnette

DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA DEVEP

Expedito Luna

DEPARTAMENTO DE ANÁLISE DE SITUAÇÃO DE SAÚDE - DASIS

Elisabeth Duarte

DIRETORIA TÉCNICA DO PN-DST/AIDS

Alexandre Grangeiro

INSTITUTO EVANDRO CHAGAS - IEC

Edvaldo Loureiro

CENTRO DE REFERÊNCIA PROF. HELIO FRAGA - CRPHF

Miguel Aiub

COORD. GERAL DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS - CGDT

Eduardo Hage

COORDENAÇÃO GERAL DE VIGILÂNCIA AMBIENTAL EM SAÚDE – CGVAM

Guilherme Franco Netto

COORD. GERAL DE INFORMAÇÕES E ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA - CGIAE

Nereu Mansano

COORD. GERAL DE DOENÇAS ENDÊMICAS - CGDEN

Joseney Santos

CENTRO NACIONAL DE PRIMATAS - CENP

Reinaldo Carvalho

COORD. GERAL DE LABORATÓRIOS DE SAÚDE PÚBLICA - CGLAB

Maria Candida Dantas

COORD. GERAL DE VIGILÂNCIA DE AGRAVOS E DOENÇAS NÃO TRANSMISSÍVEIS - CGDANT

Sandhi Barreto

CENADI

João Leonel

COORD. GERAL DO PROGRAMA NACIONAL DE IMUNIZAÇÕES - CGPNI

Lourdes Maia

slide4

Competências da CGLAB

Coordenar, normalizar e supervisionar as sub-redes de laboratórios pertencentes ao Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública, nas atividades de Vigilância Epidemiológica e Vigilância em Saúde Ambiental.

slide5

Atividades da CGLAB

  • Diagnosticar as sub-redes de laboratórios de saúde pública para os
  • diferentes agravos no país;
  • Elaborar propostas de adequação das sub-redes de acordo com as necessidades epidemiológicas;
  • Identificar instituições que possam compor as referências regionais,
  • nacionais e centros colaboradores;
  • Coordenar capacitações de RH;
  • Supervisionar as unidades pertencentes as sub-redes;
  • Assessorar tecnicamente os estados, conforme as necessidades;
  • Coordenar as ações laboratoriais na elucidação de surtos e situações
  • inusitadas;
slide6

Elaborar manuais, normas técnicas e portarias;

  • Repassar recursos, insumos e equipamentos, aos laboratórios pertencentes às sub-redes por intermédio de elaboração de convênios ou em cumprimento a portarias estabelecidas pelo MS, conforme plano anual de trabalho;
  • Emitir pareceres técnicos em apoio a eventos, projetos de pesquisas, aquisição de equipamentos e insumos, elaboração de convênios e outros;
  • Intermediar junto a instituições internacionais, intercâmbio técnico para formação de RH;
  • Analisar relatórios de produção dos laboratórios integrantes das sub-redes com objetivo de planejar ações e estratégias de trabalho;
  • Buscar novas parcerias dentro e fora das esferas governamentais.

Atividades da CGLAB

slide7

25 profissionais de Nível Superior

  • 1 coordenador
  • 24 técnicos
  • 7 profissionais de Nível Médio
  • 3 técnicos
  • 3 administrativos
  • 1 estagiário
  • Formação acadêmica multidisciplinar
  • biomédicos (8)
  • biólogos (6)
  • farmacêuticos (4)
  • médicos veterinários (3)
  • administrador (2)
  • químico (1)
  • engenheiro clínico (1)

Equipe CGLAB

slide9

COORDENAÇÃO GERAL DE LABORATÓRIOS DE SAÚDE

PÚBLICA

CGLAB

GERÊNCIA

GERÊNCIA

GERÊNCIA

GERÊNCIA

GERÊNCIA

GERENTE

ÁREA DE

ÁREA DE

ÁREAS DE

ÁREAS DE

ÁREA DE

ÁREA DE

BACTERIOLOGIA

VIROLOGIA

ENTOMOLOGIA/

QUALIDADEE

VIGILÂNCIA

ADMINISTRAÇÃO

PARASITOLOGIA

BIOSSEGURANÇA

AMBIENTAL

SURTOS

Água/Solo/Ar

Meningites

Biossegurança

Leishmanioses/

DESASTRES

Toxicologia

Convênios

Dengue/F. Amarela

Bacteriana

Laboratorial

Chagas/Malária/

NATURAIS

Humana

Peste/ Filariose

Logística/

Insumos

Sistema de Informação

Programa de

Enterobactérias

Rotavírus

Qualidade

Laboratório de

EPISUS

Entomologia

Coqueluche/

Planejamento

Hantavírus

Difteria

Eng.Clínica

Sistema de

Informação

Resistência

Sarampo/Rubéola

Agentes

Laboratórios

Microbiana

(Exantemáticas)

Humberto

Oportunistas/

Fronteira

Hospitalar

Influenza

Esquistossomose/

Micoses sistêmicas

Recursos Humanos

Leptospirose/

Meningite

Tracoma

Viral

Emergentes/

Hepatites

Reemergentes

Poliovírus

Tuberculose

Raiva

slide10

CONCEITO

Importância da Rede Nacional de Laboratórios de Saúde Pública

CONCEITO

slide12

O Laboratório de Saúde Pública na Perspectiva da Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Controle de Doenças

  • Doenças de Notificação Compulsória
  • Emergências epidemiológicas
  • Doenças e agravos de interesse sanitário
slide13

Como se dá a resposta laboratorial

à essas situações

Essa resposta implica na ação de uma rede de laboratórios, com participação dos LACEN, dos LRN , LRR e de Centros Colaboradores.

slide15

Criado pela Portaria nº 15 da FUNASA, reeditada pela SVS, em 23 de setembro de 2004, com o nº 2031:

É composto de um conjunto de redes de laboratórios, organizadas em sub-redes, por:

  • agravos ou programas;
  • de forma hierarquizada por grau de complexidade das atividades;
  • relacionadas à vigilância epidemiológica, vigilância ambiental em saúde, vigilância sanitária e assistência médica.

Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública SISLAB

slide16

Projeto de implantação da Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde

ANVISA/CGLAB/OPAS

slide17

OBJETIVO GERAL

Controlar a disseminação da resistência microbiana em serviços de saúde, no país, por meio do conhecimento do perfil de resistência microbiana e adoção de medidas de prevenção e controle.

slide18

Vigilâncias

Sanitárias

Comissões de

Controle de

Infecção

LACEN

CGLAB/SVS/MS

Hospitais de alta

complexidade

FORMAÇÃO DA REDE RM

Todos vão trabalhar de forma integrada e sistematizada, com método padronizado, controle de qualidade, análise e divulgação dos dados

slide19

Capacitar os LACEN – Bacteriologia e Micologia;

  • Identificar os Laboratórios Regionais de Referências da sub-rede Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana nos Serviços de Saúde;
  • Capacitar os Laboratórios Regionais de Referências;
  • Auxiliar e supervisionar os LACEN na implantação do Controle Interno da Qualidade;
  • Implantar fluxo de distribuição de cepas ATCC;
  • Implantar fluxo de envio de amostras, resultados e relatórios;

Atuação da CGLAB na Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana nos Serviços de Saúde

slide20

Implantar Programa de Avaliação Externa da Qualidade - AEQ;

  • Implantar supervisões sistemáticas nas unidades integrantes da sub-rede.
  • Avaliar os dados microbiológicos produzidos pela rede e criar mecanismos para melhoria da qualidade dos mesmos;
  • Implantar sistema de notificação para prevenção e monitoramento da disseminação da resistência microbiana.

Atuação da CGLAB na Rede Nacional de Monitoramento da Resistência Microbiana nos Serviços de Saúde

slide21

Monitorar o aparecimento de cepas com novos perfis de resistência;

  • Elucidar surtos;
  • Subsidiar ações educativas, preventivas e corretivas, em nível local, regional e nacional;
  • Integrar a rede internacional da OPAS para o monitoramento e vigilância da resistência antimicrobiana nas Américas.

Considerações finais sobre as informações

produzidas pelas sub-redes