os romanos e a conquista da pen nsula ib rica n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Os Romanos e a conquista da Península Ibérica PowerPoint Presentation
Download Presentation
Os Romanos e a conquista da Península Ibérica

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 16

Os Romanos e a conquista da Península Ibérica - PowerPoint PPT Presentation


  • 148 Views
  • Uploaded on

Os Romanos e a conquista da Península Ibérica. MAR MEDITERRÂNEO – MARE NOSTRUM. O EXÉRCITO E AS LEGIÕES. O exército romano era forte e bem organizado. Era constituído por soldados (legionários) organizados por legiões. Elmo (capacete). Lança ou dardo.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Os Romanos e a conquista da Península Ibérica' - manning


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide3

O EXÉRCITO E AS LEGIÕES

O exército romano era forte e bem organizado. Era constituído por soldados (legionários) organizados por legiões.

Elmo (capacete)

Lança ou dardo

Couraça em metal e couro (para proteger o tronco)

Espada curta (gládio)

Escudo

  • Cada legião tinha:
  • 5500 soldados (combatiam a pé);
  • 300 cavaleiros.
slide4

O EXÉRCITO E AS LEGIÕES

  • Os Legionários:
  • primeiros soldados profissionais da História;
  • Transportavam, para além da armadura, armas e escudos, uma mochila com ferramentas. Carregavam 40 kg.
  • Chegavam a percorrer 30 km por dia.

Mochila dos legionários.

Sandálias dos militares romanos.

slide5

AS ESTRADAS

A técnica de construção das vias romanas era igual em todo o Império. A sua construção obrigava também à construção de pontes e túneis para vencer os obstáculos.

slide6

AS ESTRADAS

Ao longo das vias eram colocados marcos miliários (de mil em mil passos).

Estrada romana.

slide7

AS ESTRADAS

As vias romanas atingiram os 10 000 km de extensão, unindo todo o império e a cidade de Roma.

slide8

O IMPERADOR

Octávio César Augusto (63 a. C. – 14 a. C.)

O chefe supremo do Império era o imperador.

slide9

A CAPITAL DO IMPÉRIO - ROMA

De uma pequena cidade, Roma tornou-se a capital de um dos maiores impérios da antiguidade.

A cidade chegou a ter cerca de 45 000 prédios de apartamentos, e uma população de 1 600 000 pessoas.

slide10

A CONQUISTA DA PENÍNSULA IBÉRICA

Os romanos chegaram à Península Ibérica no ano de 218 a. C. (século III), mas a conquista não foi fácil: só dominaram toda a península após 168 anos de lutas.

Porque é que os romanos vieram para a Península Ibérica?

Pela localização geográfica da Península Ibérica, que permitia o controlo da navegação e do comércio entre o oceano Atlântico e o mar Mediterrâneo e um mais fácil acesso ao Norte de África.

Pelas riquezas que aqui existiam (prata, cobre, ferro, entre outras).

slide12

A RESISTÊNCIA DOS POVOS DA PENÍNSULA IBÉRICA

Os Lusitanos

  • Eram pastores, por isso usavam lã para fabricar o seu vestuário.
  • Os homens andavam geralmente vestidos de preto.
  • Tanto os homens como as mulheres tinham os cabelos compridos.
  • Na guerra os guerreiros lusitanos utilizavam um pequeno escudo redondo que traziam pendurado ao pescoço.
slide13

A RESISTÊNCIA DOS POVOS DA PENÍNSULA IBÉRICA

Alguns povos peninsulares aproveitaram as montanhas, desfiladeiros e outros acidentes naturais para montar armadilhas e emboscadas aos Romanos.

Os Lusitanos são um exemplo conhecido de povos que resistiu aos romanos.

slide15

A RESISTÊNCIA DOS POVOS DA PENÍNSULA IBÉRICA

Viriato foi chefe dos Lusitanos. Ficou célebre pela sua astúcia, coragem e inteligência no comando dos seus homens. A resistência dos Lusitanos durou muitos anos e a luta manteve-se mesmo depois de Viriato ter sido assassinado a mando dos Romanos. Estas lutas só terminaram no século I a. C.