universidade federal do pampa campus dom pedrito zootecnia n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia PowerPoint Presentation
Download Presentation
Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 31

Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia - PowerPoint PPT Presentation


  • 92 Views
  • Uploaded on

Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia. Histologia I Prof. Guilherme Garcez Cunha. Tecido muscular.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Universidade Federal do Pampa Campus Dom Pedrito Zootecnia' - maleah


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
universidade federal do pampa campus dom pedrito zootecnia

Universidade Federal do PampaCampus Dom PedritoZootecnia

Histologia I

Prof. Guilherme Garcez Cunha

tecido muscular
Tecido muscular
  • O movimento em órgãos multicelulares é feito por células especializadas denominadas fibras musculares ou miócitos. Muitos tipos celulares têm elementos contráteis que permitem que a célula se mova e mude de forma.
  • A contração, por sua vez, é mediada pela transformação de energia químicaemmecânicaàs custas do trifosfato de adenosina (ATP).
slide4

Sarcolema

Possui denominações especiais:

  • Sarcolema – membrana plasmática;
  • Sarcoplasma – citoplasma
  • Retículo sarcoplasmático - retículo endoplasmático liso;
  • Sarcossomas - mitocôndria

Sarcoplasma

Núcleo

Sarcossoma

m sculo liso
Músculo Liso
  • Forma mais simples ou menos diferenciada, consistindo em fibras fusiformes estreitas. Estas fibras possuem um núcleo em posição central.
  • O sistema de endomembranas esta localizados próximo ao núcleo (perinuclear) dentro do sarcoplasma (citoplasma da fibra)
slide6

O M. liso é involuntário, sendo inervado por nervo simpáticos e parassimpáticos do SNA

As cel. Musculares adjacentes podem ser mantidas juntas por meio de junções comunicantes.

slide7

Os filamentos de actina, miosina e corpos densos ficam entrelaçados entre si para o momento da contração dependente de ATP.

  • No momento da contração muscular lisa, o íon cálcio deverá estar presente em grande quantidade, bem como nos outros tipos musculares, ele desempenha um papel fundamental para a contração muscular lisa.
  • Após uma estimulação hormonal ou neural, o cálcio entra na célula muscular lisa
  • Retículos sarcoplasmáticos são muito pequenos, denominados cavéolas.
  • O Ca2+ se combina com a calmodulina.

Corpos densos

O músculo liso apresenta estruturas que fixam-se à actina, denominadas corpos densos. Estes apoiam os microfilamentos contráteis (de actina e miosina) em rede no citoplasma e na membrana plasmática e auxiliam na contração dos filamentos intermediários.

m sculo esquel tico
Músculo esquelético

O tecido muscular estriado esquelético constitui a maior parte da musculatura do corpo dos vertebrados, formando o que se chama popularmente de carne.

Um músculo esquelético é um pacote de longas fibras. Cada uma delas é uma célula dotada de muitos núcleos, chamado miócitos multinucleados.

tecido conjuntivo de revestimento
Tecido conjuntivo de revestimento
  • Epimísio é a camada mais externa de tecido conjuntivo, circunda todo o músculo.
  • Perimísiocircunda grupos de 10 a 100 ou mais fibras musculares individuais, separando-as em feixes chamados fascículos.
  • Endomísioé um fino revestimento de tecido conjuntivo que penetra no interior de cada fascículo e separa as fibras musculares individuais de seus vizinhos.
slide12

Toda a célula muscular contém filamentos proteicos contráteis de dois tipos: actinae miosina. Esses miofilamentos (ou miofibrilas) são diferenciados um do outro pelo peso molecular, maior no filamento de miosina.

  • Ao microscópio eletrônico, a actina aparece sob a forma de filamentos finos, enquanto a miosina é representada por filamentos grossos. A interação da actina com a miosina é o grande evento desencadeador da contração muscular.

A disposição regular dessas proteínas ao longo da fibra produz o padrão de faixas claras e escuras alternadas, típicas do músculo estriado.

filamentos proteicos
filamentos proteicos

A C T I N A – Filamentos FINOS

M I O S I N A – Filamentos Grossos

m sculo card aco
Músculo cardíaco
  • O músculo cardíaco se assemelha ao esquelético em vários aspectos. Ambos possuem células multinucleadas com miofibrilas organizadas, dando ao tecido uma aparência histológicas estriada.
  • O coração é formado por três tipos principais de músculo cardíaco: o músculo atrial, o músculo ventricular e as especializadas fibras musculares excitatórias e condutoras.
slide17

As fibras musculares cardíacas individuais têm apenas alguns poucos núcleos, geralmente um ou dois. Sendo mais curtas e frequentemente ramificadas . A característica mais distinta é a presença de linhas transversais escuras que cruzam cadeias de células de forma intermitente.

discos intercalares
discos intercalares

Fazem a conexão elétrica entre todas as células do coração. Assim, se uma célula receber um estímulo suficientemente forte, ele é transmitido a todas as outras células e o coração como um todo se contrai. Essa transmissão do estímulo é feita por canais de passagem de água e íons entre as células, que facilita a difusão do sinal iônico entre uma célula e outra, determinando a onda rítmica de contração das células. Os discos intercalares possuem estruturas de adesão entre células que as mantêm unidas mesmo durante o vigoroso processo de contração da musculatura cardíaca.

slide19

Esse tecido ainda possui túbulos T e retículos sarcoplasmácitos desenvolvidos em suas células, mas não são tão extensos. No entanto, ao invés de tríades, ele possui os díades, que são expansões do retículo sarcoplasmático (díades = túbulo T + uma cisterna do retículo sarcomplasmático). As mitocôndrias são mais abundantes nas fibras musculares estriadas cardíacas, e contêm numerosas cristas! Outra característica desse tecido são as células de Purkinje, que são células musculares modificadas que possuem muito glicogênio no citoplasma, e são importantes na propagação do impulso nervoso.

tecido nervoso
Tecido nervoso

Constitui basicamente uma rede de comunicação integrada e distribuída por todo o corpo. O principal componente deste tecido é o neurônio, responsável pela transmissão dos impulsos. Além dos neurônios, as células gliaisou neuroglias proporcionam sustentação e proteção dos neurônios.

  • Sistema Nervoso Central – Medula espinhal e encéfalo
  • Sistema Nervoso Periférico – Fibras nervosas (nervos)
sistema nervoso
Sistema nervoso
  • Células da glia (neuroglia):

Elementos celulares não neurais do SNC, que envolvem os neurônios, diminuindo o espaço extracelular.

    • Funções:

A - Suporte e transporte de constituintes do sangue para os neurôniose Liberação de neurotransmissores;

O - Participação na produção de mielina p/ o SNC;

M - Função fagocítica;

E - Revestimento do cérebro e canal central da medula, com produção de líquido cerebroespinhal;

neur nio
Neurônio

São as unidades funcionais do sistema nervoso, sendo células excitáveis cuja atividade elétrica é comunicada a outras células, mesmo a um metro de distância (por exemplo, para levar informação da medula espinhal até o seu dedão do pé). Essa comunicação é direcional - ou seja, tem sentido de entrada e saída em cada neurônio - devido à estrutura dos neurônios e à distribuição de receptores e canais iônicos em sua superfície

neur nios
Neurônios
  • Recepção, transmissão e processamento de estímulos;
  • Os neurónios diferem segundo as suas funções e localização: contudo, podemos afirmar que o neurónio típico apresenta três componentes: o corpo celular ou soma, osdendritos e o axônio.

Dendritos

Corpo celular

Axônio

Terminal do Axônio

slide25

O corpo celular rodeado por uma fina membrana, inclui o núcleo celular, que é a central de energia da célula.

  • Os dendritos - prolongam-se para o exterior recebendo as mensagens dos neurónios vizinhos, conduzindo-as  para o corpo celular. O número de dendritos, que pode atingir as centenas, varia segundo o tipo de neurónio.
  • O axónio é a fibra principal de saída - a sua extensão pode variar entre escassos milímetros e um metro - que se prolonga a partir do corpo celular e que termina em ramificações chamadas terminais axônicos.
  • Todos os neurónios estão presentes no momento do nascimento. O desenvolvimento físico provoca o crescimento dos neurónios que aumentam de tamanho, desenvolvendo-se o número de axónios e dendritos, assim como a quantidade de conexões que se estabelecem. Contudo, diferentemente das outras células do corpo, os neurónios não se dividem nem se reproduzem, sendo portanto insubstituíveis
slide26

A maioria dos axônios dos neurônios motores é mielinizada, ou seja, são recobertos por uma bainha de mielina, que é uma substância “gordurosa” que isola a membrana celular do neurônio. No sistema nervoso periférico, essa bainha de mielina é formada por células especializadas denominadas células Schwann.

  • Esta bainha não é contínua, ou seja, não envolve toda a membrana do axônio; estes espaços são conhecidos como nódulos de Ranvier.
slide28

Classes de neurônios

Aferente = sensorial

Interneurônios

Eferente = motor

slide30

Bipolar

Pseudo-unipolar

Unipolar

Piramidal

Purkinje