principais delineamentos de pesquisa n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PRINCIPAIS DELINEAMENTOS DE PESQUISA PowerPoint Presentation
Download Presentation
PRINCIPAIS DELINEAMENTOS DE PESQUISA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 22

PRINCIPAIS DELINEAMENTOS DE PESQUISA - PowerPoint PPT Presentation


  • 200 Views
  • Uploaded on

PRINCIPAIS DELINEAMENTOS DE PESQUISA. É o plano, o esboço geral no qual são indicados os princípios metodológicos a serem seguidos a partir dos objetivos da pesquisa . Demonstram o tipo de investigação que será realizada e sua relação com as variáveis (Campos, 2000). DELINEAMENTO. Levantamento

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PRINCIPAIS DELINEAMENTOS DE PESQUISA


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
    Presentation Transcript
    1. PRINCIPAIS DELINEAMENTOS DE PESQUISA

    2. É o plano, o esboço geral no qual são indicados os princípios metodológicos a serem seguidos a partir dos objetivos da pesquisa . Demonstram o tipo de investigação que será realizada e sua relação com as variáveis (Campos, 2000) DELINEAMENTO

    3. Levantamento Correlação PESQUISA DESCRITIVA Quase experimentais Experimentais PESQUISA EXPERIMENTAL TIPOS DE DELINAMENTOS

    4. É o tipo mais simples de pesquisa, já que visa identificar quais variáveis constituem uma determinada realidade. Ex.: Pesquisa de opinião, intenção de voto. DELINEAMENTO DE LEVANTAMENTO

    5. É uma forma de pesquisa descritiva, na qual compara a ocorrência de algumas variáveis em dois momentos ou situações diferentes em um contexto natural. Busca descrever a ocorrência conjunta de componentes dos fenômenos, mas não propicia dados que determinam se as relações são ou não causais. DELINEAMENTO CORRELACIONAL

    6. Não estabelece qual é a VI nem a VD, mas nomeia as variáveis de variável antecedente e variável conseqüente; • Possui alta validade externa; • Possui baixa validade interna; • Ausência de manipulação de grupos; • Tem uma maior aproximação empírica do comportamento social, já que a observação se dá no seu contexto natural; • Há uma compensação da falta de controle das variáveis através do uso de métodos de controle estatístico. DELINEAMENTO CORRELACIONAL - CARACTERÍSTICAS -

    7. Coeficiente de correlação de Pearson (r de Pearson); • O r de Pearson varia de –1 a +1. • A correlação se caracteriza pela: • Força • Sentido • Expressão numérica e • Tipo de correlação. Cálculo estatístico utilizado na pesquisa correlacional

    8. As correlações variam com respeito à força. Pode-se visualizar diferenças por meio de um diagrama de dispersão, que é um gráfico capaz de mostrar a maneira pelo qual os valores de duas variáveis distribuem-se ao longo da faixa dos resultados. Força da correlação

    9. A correlação pode ser classificada quanto ao seu sentido, em positiva ou negativa. • Uma correlação positiva indica que os respondentes que obtiveram escores altos na variável X tende a obter escores também altos na variável Y. De forma recíproca, respondentes que obtém escores baixos em X tendem a obter escores baixo em Y. Sentido da correlação

    10. A correlação é negativa quando, com relação aos mesmos respondentes, à medida que se obtém escores altos na variável X, obtém-se escores baixos par Y. Reciprocamente, valores baixos para X, altos para Y. Sentido da correlação

    11. Nem todas as relações entre X e Y dão origem a uma linha reta. Existem as correlações curvilíneas, indicativas de que uma variável aumenta à medida que a outra também aumenta, até ocorrer uma reversão; a partir daí uma das variáveis começa a decrescer, enquanto a outra continua a crescer. Tipo de correlação

    12. -1 Correlação negativa perfeita -0,95 correlação negativa forte -0,5 correlação negativa moderada 0,1 correlação negativa fraca 0 ausência de correlação +0,1 correlação positiva fraca +0,5 correlação positiva moderada +0,95 correlação positiva forte +1 correlação positiva perfeita. Expressão numérica

    13. Só trabalha com um grupo; • É barato e rápido; • É um método feito no próprio ambiente do sujeito; • Não manipula as variáveis; • Não tem tanta implicação com a parte ética; • Alto poder de generalização. Vantagens do método correlacional

    14. Não há controle das variáveis espúrias; • Não verifica a relação causa e efeito; • Se interessa apenas pela correlação. Desvantagens do método correlacional

    15. Problema: Qual a relação entre separação dos pais e agressividade em crianças? • Hipóteses: Crianças cujos pais são separados são muito agressivas. • Variáveis antecedente e conseqüentes: separação dos pais e agressividade; • Delineamento: correlacional • Validade externa: Alta • Validade Interna: Baixa Estudo

    16. Visa estabelecer relações de causa-efeito em condições ideais de pesquisa, ou seja, com controle e manipulação das variáveis. Controle de variáveis Manipulação de variáveis Possui VI e VD Amostra aleatória Delineamentos de pesquisa experimental

    17. Delineamento Experimental – é aquele que possui controle de variáveis, manipulação de variáveis e amostra aleatória. Delineamento Quase experimental – é aquele que, possui uma ou duas das condições de delineamento experimental. Delineamentos de pesquisa experimental

    18. Serie temporal: • O1O2O3 X O4O5O6 • Não tem aleatorização; • Não tem GC; • Caráter longitudinal; • Controle das variáveis internas (história, maturação etc) através de sucessivas medidas; • Vantagem de acompanhar o desenvolvimento da mesma amostra • Desvantagem: morte, mudança etc.20 Delineamentos de pesquisa quase - experimental

    19. Análise de descontinuidade da regressão: Várias observações em grupo variados; Corte transversal (avalia o grupo em momentos diferentes; Não tem randomização. O1 - __ O2 - __ O3 - __ __ X O4 __ X O5 __ X O6

    20. Pré e pós-teste com GC e não aleatorização: Possui 2 grupos diferentes; Não há randomização; Faz uma avaliação antes e depois da VI A maior limitação: não há randomização do GC GE O1 X O3 GC O2 - O4

    21. Tipos de planos experimentais puros: Plano pós-teste e GC: como não tinha medidas antes, não se sabe se os grupos eram iguais. Dois grupos randomizados são comparados após a inserção de uma VI a apenas um deles. GE A X O1 GC A - O2 Delineamentos de pesquisa experimental puro

    22. Plano pré-teste, pós-teste e GC: o efeito da testagem influência a resposta. Os dois grupos são comparados em função da manipulação de uma VI. O pré-teste dá o pareamento. GE A O1 X O2 GC A O3 - O4