paralisia facial l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PARALISIA FACIAL PowerPoint Presentation
Download Presentation
PARALISIA FACIAL

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 45

PARALISIA FACIAL - PowerPoint PPT Presentation


  • 1738 Views
  • Uploaded on

Periférica (2º neur.) = HEMIFACE ipsilateral Central (1º neur.) = MAXILA contralateral. PARALISIA FACIAL. Prof. Lucio A. Castagno Otorrinolaringologia luciocastagno@hotmail.com. NERVO FACIAL (VII par).

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PARALISIA FACIAL


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
paralisia facial

Periférica (2º neur.) = HEMIFACE ipsilateral

Central (1º neur.) = MAXILA contralateral

PARALISIA FACIAL

Prof. Lucio A. Castagno

Otorrinolaringologia

luciocastagno@hotmail.com

nervo facial vii par
NERVO FACIAL (VII par)
  • Nervo misto: MOTOR, parassimpático secretor, gustação 2/3 ant língua, e sensibilidade da orelha
  • Transita dentro do osso temporal (aqueduto de Falópio)
anatomia segmentos do nervo facial
Anatomia: Segmentos do nervo facial
  • Intracraniano
  • Meatal
  • Labiríntico (2-4 mm)
  • Timpânico (11 mm)
  • Mastoídeo (13 mm)
  • Extracraniano
avalia o do paciente com paralisia facial
Avaliação do paciente com Paralisia Facial
  • Anamnese – duração
    • Hipoacusia sensorioneural, vesiculas no CAE, dor severa
    • Trauma, otite média
  • Exame ORL
  • Topodiagnóstico
  • Audiometria
  • CT/MRI
  • Electrofisiologia
paralisia facial exame orl
Paralisia FacialExame ORL
  • Função MOTORA:
    • Inspeção: desvio para lado normal
    • Movimento hemiface superior: franzir a testa, aproximar sobrancelhas, fechar os olhos (Sinal de Bell)
    • Movimento hemiface inferior: abrir a boca, rir, apagamento prega nasolabial
paralisia facial exame orl9
Paralisia FacialExame ORL
  • Função REFLEXA:
    • Reflexo cócleo-palpebral
    • Reflexo corneo-palpebral
  • TOPODIAGNÓSTICO
paralisia facial topodiagn stico
Paralisia FacialTOPODIAGNÓSTICO
  • LACRIMEJAMENTO: Teste de Schirmer
  • REFLEXO ESTAPÉDICO: Contratura do músculo do estribo (medida na impedanciometria)
  • GUSTAÇÃO: Testa sensibilidade dos 2/3 anteriores de língua
paralisia facial tipos
Paralisia FacialTipos
  • CENTRAL: supranuclear (1º neur ou UMN)
  • PERIFÉRICA: nuclear ou no nervo (2º neur ou LMN)

UMN= Upper motor neuron

LMN= Lower motor neuron

umn versus lmn lesions
UMN versus LMN Lesions
  • UMN Lesion (A) = CENTRAL
  • With an upper motor neuron (UMN) lesion, the
  • upper face is spared because both hemispheres
  • contribute to movement of the upper face & the
  • unaffected hemisphere can compensate.
  • Such lesions involve face area of primary motor
  • cortex or descending corticobulbar fibers
  • Called CENTRAL FACIAL PALSY or
  • CORTICOBULBAR PALSY
  • LMN Lesion (B) = PERIPHERAL
  • With a lower motor neuron (LMN) lesion, the
  • entire face is affected on one side.
  • Such lesions involve the motor facial nucleus
  • or facial nerve in pons, cranial cavity, middle
  • cavity or on its course of peripheral distribution
  • Called PERIPHERAL FACIAL PALSY or
  • LMN FACIAL PALSY
paralsia facial perif rica
Paralsia Facial Periférica
  • Sinais da paralisia muscular
  • Hemiface ipsilateral sem prega nasolabial (queda do canto da boca)
  • SInal de Bell
  • Ausência de rugas ou pregas ao redor dos olhos
  • Canto da boca retrai para o lado oposto ao sorrir
  • Baba saliva pelo canto da boca paralisado
  • Lacerações mucosa oral do lado paralisado
  • Olho seco com irritação corneana
paralisia fcial perif rica distal ao foramem estilomasto deo
Paralisia Fcial PeriféricaDistal ao foramem estilomastoídeo

Lesão em

Fibras motoras para hemiface, m. digástrico post. e estilohioídeo

Paralisia hemiface

ipsilateral

Ausência ipsilateral refl corneo-palpebral

O que NÃO está lesado?

Sensibilidade na córnea

(N. Trigêmio – V par

Nervo músc estapédio

Fibras para gl subllingual e submandibular

Lesion A

Gustação 2/3 ant da língua

paralsia facial perif rica distal ao g nglio geniculado
Paralsia Facial PeriféricaDistal ao gânglio geniculado

Lesão em

Paralisia hemiface

ipsilateral

Fibras motoras para hemiface, m. digástrico post. e estilohioídeo

Ausência ipsilateral refl corneo-palpebral

Fibras m.estapédio

Hiperacusia ipsilateral

Perda de gustação ipsilateral 2/3

anterior da língua

Fibras nervo corda do tímpano

Lesion B

Redução ipsilateral secreção

salivar (gl.submand.+subling.)

Qual função NÃO foi

lesada?

LACRIMAÇÃO

paralisia facial perif rica les o proximal ao g nglio geniculado
Paralisia Facial PeriféricaLesão proximal ao gânglio geniculado

Qual função NÃO está lesada?

TUDO LESADO !

Paralisia ipsilateral da hemiface

Perda ipsilateral do reflexo corneo-palpebral

Hiperacusia ipsilateral

Perda ipsilateral da gustação 2/3 anterior da língua

Reduçãoipsilateral secreção glândulas sublinguais e submandibulares

Lesion C

Redução ipsilateral lacrimação

paralisia facial perif rica causas
Paralisia Facial PeriféricaCausas
  • Trauma: fraturas, cirúrgico
  • Tumores: glomus jugular, colesteatomas, neurinomas
  • Infecciosas: Otite média, Síndrome de Ramsay-Hunt
  • Idiopática (Paralisia de Bell)
paralisia facial perif rica causas20
Paralisia Facial PeriféricaCausas
  • Trauma intra-parto (forceps)
  • Síndrome de Melkersson-Rosenthal
  • Tumores de parótida
paralisia facial perif rica idiop tica de bell
Paralisia Facial Periférica(idiopática – de Bell)
  • Incidência anual: 23/100.000
  • Sexo: M=F
  • Todas as idades
paralisia facial de bell perif rica idiop tica
Paralisia Facial de Bell(periférica idiopática)
  • Início súbito
  • Máximo: 50% - 48 hrs; 100% - 5 dias
  • Dor retro-auricular, hipoestesia, e hiperacusia
  • Recuperação - 80% - 30-60 dias
paralisia facial de bell perif rica idiop tica23
Paralisia Facial de Bell(periférica idiopática)
  • Grau de paralisia
  • Achados eletrofisiológicos (latência de condução, limiar de excitabilidade)
paralisia facial les es no nervo facial
Paralisia Facial:Lesões no Nervo Facial
  • Neuropraxia: axonios sem descontinuidade
  • Axoniotmesis:
    • Degeneração Walleriana (distal a lesão)
    • Bainhas endoneurais intactas
  • Neurotmesis:
    • Degeneração Walleriana (distal a lesão)
    • Interrupção dos axonios, perda dos túbulos e células de suporte
les es no nervo facial neuropraxia
Lesões no Nervo FacialNeuropraxia
  • Axônios intactos (bloqueio apenas “fisiológico”)
  • 90% normalizam entre 2-4 semanas
  • Paralisia de Bell
les es no nervo facial axoniotmese
Lesões no Nervo FacialAxoniotmese
  • Lesão parcial de axônios
  • Neurilema preservado
  • Sincinesias: Regeneração parcial e desordenada dos axônios (“Síndrome de Lágrima de Crocodilo”)
les es no nervo facial neurotmese
Lesões no Nervo FacialNeurotmese
  • Lesão total/parcial do axônio
  • Neurilema comprometido
  • Seqüelas funcionais graves
  • Raro na Paralisia de Bell
paralisia facial perif rica tratamento geral
Paralisia Facial Periférica Tratamento geral
  • Corticosteróides
  • Cirurgia - descompressão (???)
  • Cuidados locais
    • Lágrima artificial (LACRIMA)
    • Curativo oclusivo a noite (EPITEZAN)
fran ois marie arouet voltaire 1694 1778
François-Marie Arouet “VOLTAIRE” (1694-1778)
  • Filósofo e escritor francês “liberal”
  • “ O papel do médico é distrair o doente enquanto a enfermidade segue seu curso...”
bem e qual a paralisia facial mais comum
Bem... e qual é a paralisia facial mais comum ?

Paralisia de Bell

  • Idiopática
  • Periférica
  • Início súbito
  • Hemiface paralisada (Sinal de Bell= ao tentar fechar a pálpebra o olho do lado paralisado desvia para cima e fora)
paralisia de bell evolu o
Paralisia de BellEvolução
  • “Auto-limitada”: 85% recupera a motilidade “normal” em 1 ano mesmo sem tratamento !
  • Recuperação tardia (> 3m) = seqüelas
paralisia de bell testes eletrofisiol gicos
Paralisia de BellTestes eletrofisiológicos
  • Diversos testes usados para estimar o prognóstico
    • Avalia o grau de dano neural distal a lesão ao medir a resposta muscular a estímulos elétricos
    • Hilger, ENoG, EMG
    • Avalia a degeneração Walleriana das fibras
paralisia de bell testes eletrofisiol gicos33
Teste de Hilger (NET = nerve excitability test)

Compara o limiar necessário para causar contratura muscular em ambas hemifaces

Diferenças maiores de 3.5 mA são significativas

Paralisia de BellTestes eletrofisiológicos
paralisia de bell testes eletrofisiol gicos34
Paralisia de BellTestes eletrofisiológicos
  • Eletroneurografia(ENoG)
    • Mais preciso e objetivo
    • Registra o potencial de somação (CAP)
    • Grau de degeneração é inversamente proporcional as amplitudes
    • Feito após iniciar a degeneração Walleriana (3-4 dias)
    • Comparar periodicamente
paralisia de bell tratamento controverso
Paralisia de BellTratamento controverso
  • Proteger o olho:evitar ceratite de exposição
  • Corticóides
  • Antivirais: HSV detectado em 70% dos casos
  • Cirurgia descompressiva: ausência de melhora em 2-3 semanas ou deterioração dos resultados eletrofisiológicos
paralisia de bell tratamento
Paralisia de BellTratamento
  • Prednisona 1mg/kg até 80mg qD 2s: (reduz o edema inflamatório)
  • Aciclovir 800mg QID 5d: tomado nas primeiras 72h previne a replicação viral
  • Enfatizar que não é um AVC !
caso cl nico 1
Caso Clínico 1
  • Homem com 50 anos apresenta-se com paralisia completa da hemiface de início súbito há 1 dia
caso cl nico 1 anamnese
Caso Clínico 1Anamnese
  • Sem otalgia ou virose prévia
  • Sem hipoacusia
  • Ausência de outros sintomas
ao examinar
Ao examinar…
  • Diferencie entre lesões de primeiro e segundo neurônios. Upper motor neuron (UMN) x lower motor neuron (LMN).
  • UML: músculo frontal é poupado permitindo levantar a sobrancelha e piscar.
  • LML: todos os músculos da expressão facial são afetados.
ao examinar40
Ao examinar…
  • Cheque comprometimento de outros pares craneanos (na Paralisia de Bell há lesão isolada no VII par)
  • Procure erupções na orelha (Ramsay Hunt causado por Herpes zoster)
caso cl nico 1 exame orl
Caso clínico 1Exame ORL
  • Ouvidos normais
  • Paralisia completa da hemiface direita
  • Topodiagnóstico: lacrimejamento, gustação e músculo estapédio normais.
caso cl nico 1 conclus es
Caso Clínico 1Conclusões
  • A paralisia facial é ?

PERIFÉRICA

  • A lesão é do lado ?

DIREITO

  • No topodiagnóstico a lesão fica a nível de ?

DISTAL AO NERVO CORDA DO TÍMPANO

perguntas
Perguntas?

Vincent van Gogh (Holanda 1853-1890)

Auto-retrato com orelha enfaixada (1890)