A filosofia no per odo cl ssico
Download
1 / 11

- PowerPoint PPT Presentation


  • 94 Views
  • Uploaded on

A filosofia no período clássico:. Platão. CONTEXTO HISTÓRICO. Os gregos, sob a liderança de Atenas, conseguiram deter o avanço do Império Persa. Esse evento histórico levou a cidade de Atenas à condição de liderança no mundo grego.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - jaden


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

Contexto hist rico
CONTEXTO HISTÓRICO

  • Os gregos, sob a liderança de Atenas, conseguiram deter o avanço do Império Persa. Esse evento histórico levou a cidade de Atenas à condição de liderança no mundo grego.

  • Essa liderança foi traduzida em um apogeu nas mais diversas atividades humanas, destacando-se a política, a arquitetura, a literatura, e, obviamente, a filosofia.

  • Sócrates, Platão e Aristóteles surgem nesse contexto, sendo os principais pensadores do chamado período clássico da história da filosofia.


Plat o pequena biografia e principais id ias
Platão: Pequena biografia e principais idéias

  • Platão (428-347 a.C.) nasceu em Atenas, de família aristocrática, foi discípulo de Sócrates e mestre de Aristóteles.

  • Fundou uma escola de filosofia – a Academia – por volta do ano de 387 a.C. A academia funcionou por cerca de 900 anos. Na academia valorizava-se extremamente a matemática.

  • Escreveu inúmeras obras em forma de diálogos, dos quais a mais importante é A República.

  • Platão realizou a primeira grande síntese do pensamento filosófico. Platão “trabalhou em cima” das principais idéias apresentadas pelos primeiros filósofos.


A filosofia no per odo cl ssico

Ufa! Depois de muito esforço consegui sintetizar as principais idéias dos primeiros filósofos.

Pitágoras estava certo quando afirmou a matemática como conhecimento privilegiado. Mais ainda: A alma é imortal e está sujeita ao processo de metempsicose (reencarnação).

Em relação Àqueles dois caras que viviam disputando, o tal do Heráclito e do Parmênides, acho que eles brigavam por bobagens. É possível reunir as idéias dos dois em um único sistema. Esse foi o meu grande feito.

Platão


A filosofia no per odo cl ssico

Platão discordava dos Sofistas. Platão achava que os sofistas construíram uma moral relativista.


A filosofia no per odo cl ssico

Vocês estão completamente enganados. Há verdades que são absolutas: O Bem, a Justiça, a Virtude, a Beleza e o conhecimento matemático são exemplos de realidades imutáveis.

Eu vou mais longe ainda: Nada realmente existe. Se existisse, não poderia ser conhecido e, se conhecido, não poderia ser comunicado

A verdade é sempre construída. Por isso eu afirmo: O homem é a medida de todas as coisas.

Protágoras

Górgias

Platão


A principal id ia de plat o a dicotomia sens vel intelig vel
A principal idéia de Platão: A dicotomia sensível-inteligível

  • A filosofia de Platão está fundamentada na idéia de que existem duas realidades distintas: O mundo sensível e o mundo inteligível.

  • O mundo sensível está em transformação, como queria Heráclito. O mundo inteligível é imutável, como defendeu Parmênides.

  • O conhecimento humano tem dois objetos: A Matéria (alcançada pelos sentidos) e as idéias puras (apreendidas pela inteligência).



A filosofia no per odo cl ssico

Nós, humanos, vivemos como prisioneiros dentro de uma caverna, acorrentados de tal forma que só enxergamos o fundo dessa caverna. Nesse fundo, são projetadas as sombras das coisas, que passam às nossas costas onde há uma fogueira.

Pobres prisioneiros. Tudo que conhecem são sombras distorcidas da realidade.

Quem seria capaz de me dizer o que aconteceria se um dos prisioneiros conseguisse se libertar da caverna?

Platão


A filosofia no per odo cl ssico

Bem, penso que o Mito da Caverna pode ser analisados de duas formas. Primeiramente, há a análise epistemológica, depois vem a análise política.

Na análise epistemológica, eu exponho minha visão sobre o conhecimento humano. O mundo do interior da caverna representa o mundo sensível (não permite o verdadeiro conhecimento), já o mundo de fora simboliza a verdadeira fonte do conhecer: O mundo inteligível.

Em relação à análise política, eu enfatizo a responsabilidade e liderança do prisioneiro que libertou-se tem diante de seus companheiros. É por isso que na minha “República” os líderes devem ser filósofos. Só eles podem ter acesso ao mundo inteligível, local onde encontra-se a idéia da justiça, atributo essencial para um bom governante.

Platão


A filosofia no per odo cl ssico

Fim formas. Primeiramente, há a análise epistemológica, depois vem a análise política.