aula filo platelmintos n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Aula - Filo Platelmintos PowerPoint Presentation
Download Presentation
Aula - Filo Platelmintos

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 15
Download Presentation

Aula - Filo Platelmintos - PowerPoint PPT Presentation

jada-valencia
127 Views
Download Presentation

Aula - Filo Platelmintos

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Aula - Filo Platelmintos Marcos Magalhães de Souza

  2. 1 – Características • Corpo achatado dorso ventralmente • Triblásticos acelomados • Neuromiários • Simetria bilateral • Protostomados ou sistema digestivo ausente. • Vida livre ou parasitos • Habitat - Terrestres, aquáticos dulcícolas ou marinhos. • Célula típica – células flama (excreção).

  3. Sistema nervoso • Ganglionar com dois gânglios cerebroídes, de onde partem dois cordões que percorrem o corpo do animal no sentido cabeça – cauda, e se comunicam transversalmente por comissuras nervosas. • Órgãos sensoriais – aurículas e ocelos em planárias • Sistema reprodutor • Variado, com sp. monóicas e dióicas, fecundação interna, larvas ( ex: cisticerco, miracídio etc.)

  4. Sistema excretor • Protonefridial - Células flama que se comunicam com o meio externo pelo poro excretor Sistema digestivo • Incompleto ou ausente • Digestão extra e intra celular Sistema respiratório e circulatório • Ausente por difusão

  5. 2 – Classificação • Classe Turbellaria – Planárias • Classe Cestoidea – Tenia sp. • Classe Trematoda – Schistossoma mansoni e Fasciola hepatica • Classe Monogenea

  6. Classe Monogenea • Aproximadamente 1.100 espécies • Maioria ectoparasitas (aeróbios) • Especificidade por hospedeiros vertebrados aquáticos (especialmente brânquias de peixes e também bexiga urinaria de tartarugas e rãs) • Tamanho pequeno de 1-5mm ate 20mm • Atacam a pele do hospedeiro que se move rápido Presença de HAPTOR Neobenedenia Estrutura posterior com ganchos e ventosas para fixação ao hospedeiro

  7. 8 – Doenças • Teniase e cisticercose Agente etiológico – Tenia solium Hospedeiros – Homem (H.D ou H.I) e o porco (H.I.) Contágio: Teniase - (ingestão das larvas, cisticerco, presente na carne de porco). Cisticercose – (ingestão de ovos na água e alimento contaminado) Profilaxia – medidas de higiene pessoal e saneamento básico.

  8. Teníase Agente etiológico - Tenia saginata Hospedeiros – Homem (H.D.) e boi (H.I.) Contágio – ingestão de larvas presente na carne. • Esquistossomose (barriga d’água). Agente etiológico – Schistossoma mansoni Hospedeiros – homem (H.D.) e caramujos dos gêneros Biomphalaria, Australorbis e Planorbis (H.I.). OBS: vermes dióicos com dimorfismo sexual macho apresenta um canal ginecóforo

  9. Ciclo: • Homem – libera ovos na água através das fezes • Eclosão dos miracídios e penetração no caramujo • Formação de rédias, esporocistos e cercárias (interior dos H.I.) • Liberação das cercárias na água e contaminação ativa pela pele em outros H.D. • Larvas se deslocam até o fígado onde se tornam adultos e realizam reprodução sexuada Profilaxia: saneamento básico e controle do vetor (H.I.)

  10. Fasciolose Agente etiológico – Fasciola hepatica Hospedeiros (boi, carneiro e caramujo) Homem é um hospedeiro acidental • Hidatidose (homem) e equinococose (cão) Agente etiológico – Echinococus granulosos Hospedeiros – cão e outros carnívoros (H.D) e o carneiro e o homem (H.I.). Contagio – cão – ingerir carne do carneiro contaminado homem – ingerir ovos em alimentos contaminados