II LATIN AMERICAN PUBLIC POLICY FORUM ON INTERNET, E-COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES
Download
1 / 20

Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development Keynote speech by Senator Walter Pinheiro - PowerPoint PPT Presentation


  • 84 Views
  • Uploaded on

II LATIN AMERICAN PUBLIC POLICY FORUM ON INTERNET, E-COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES. Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development Keynote speech by Senator Walter Pinheiro Discussion with Government Authorities: Barriers, Challenges, and Opportunities.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development Keynote speech by Senator Walter Pinheiro' - ismael


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Slide1 l.jpg

II LATIN AMERICAN PUBLIC POLICY FORUM ON INTERNET, E-COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES

Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development

Keynote speech bySenator Walter Pinheiro

Discussion with Government Authorities: Barriers, Challenges, and Opportunities


Slide2 l.jpg

O futuro da internet e o papel das telecomunicações; INTERNET, E-COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES

Papel das TICs em relação à inovação e ao desenvolvimento de pequenas empresas;

Impacto das TICs na educação;

Importância da criação de um ecossistema (o papel do governo e das empresas);

Aspectos de direitos humanos e sustentabilidade derivados das TICs.

Impacto Econômico, Social e Cultural no Desenvolvimento da América Latina


Slide3 l.jpg

De março de 2009 a setembro de 2011 INTERNET, E-COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES

O número de pessoas com acesso à Internet subiu de 38,2 milhões a 61,1 milhões;

Usuários ativos de Internet: avançou de 25,4 milhões para 46,3 milhões.

O Acesso à Internet no Brasil

Gráfico 1– Evolução do número de usuários ativos de Internet e pessoas com acesso à Internet, em milhares

Terceiro Trimestre de 2011. Novembro de 2011.

Fonte: site Teleco, com dados do Ibope Nielsen Online


Slide4 l.jpg

Banda INTERNET, E-COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIESLarga no Brasil

O mercado de banda larga no País revela expressiva expansão ao longo dos últimos anos;

Acessos ao serviço fixo evoluiu de 1,2 milhão para 16,2 milhões, (2003 a 2011);

Acessos móveis foi de 1,7 milhões para 34,5 milhões (de 2008 a 2011), crescimento de 1.929 % em apenas 3 anos;

Em 09/2011, o total de acessos em banda larga era de 50,7 milhões.

O Acesso à Internet no Brasil

Gráfico 2 – Evolução do número de acessos de banda larga fixa e móvel, em milhões

Fonte: Telebrasil - O Desempenho do Setor de Telecomunicações no Brasil - Séries Temporais - Terceiro Trimestre de 2011. Novembro de 2011.


Slide5 l.jpg

O Acesso à Internet no Brasil INTERNET, E-COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES

O Potencial de Crescimento desse Mercado


Slide6 l.jpg

Nos últimos anos, o Brasil avançou muito no acesso a Internet, mas ainda demonstra desempenho incompatível com a pujança de nossa economia;

Diante desse quadro, fica evidenciada a necessidade da adoção de medidas urgentes com o objetivo de superar o “hiato digital” no País.

A realidade brasileira ainda apresenta significativas desigualdades sociais e regionais no acesso às tecnologias da informação e comunicação

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias


Slide7 l.jpg

Gráfico 3 – Desigualdades sociais no acesso à Internet Internet, mas ainda demonstra desempenho incompatível com a pujança de nossa economia;

Impacto Econômico, Social e Cultural no desenvolvimento da América Latina

Fonte: Pesquisa TIC Domicílios 2006 a 2009 – CGI.Br/Cetic.Br).


Slide8 l.jpg

Normas de infraestrutura que induzam a expansão de redes de telecomunicações;

Regulação de serviços: ações regulatórias que incentivem a competição;

Incentivos fiscais e financeiros à prestação do serviço de acesso em banda larga, com o objetivo de colaborar para o barateamento do custo ao usuário final;

Política produtiva e tecnológica, capaz de atender adequadamente à demanda gerada pelo PNBL;

Rede nacional (Telebrás): uma rede de telecomunicações nacional, com foco de atuação no atacado, neutra e disponível para qualquer prestadora que queira prestar o serviço de acesso em banda larga;

Conteúdos e aplicações.

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias

Programa Nacional de Banda Larga – PNBL


Slide9 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Programa Nacional de Banda Larga – PNBL

Tabela 1 – Ações do PNBL já implementadas (abril/2011)


Slide10 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Programa Nacional de Banda Larga – PNBL

Tabela 2 – Ações do PNBL programadas para 2011 (abril/2011)


Slide11 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Oferta do serviço pelas concessionárias de telefonia fixa

Um aspecto de vital importância para o sucesso do PNBL é a redução do preço do serviço de banda larga


Slide12 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Necessidade de parcerias entre o Poder Público e a iniciativa privada para superar o “hiato digital” no País

  • Para atender as metas do PNBL são necessários mais de US$ 40 bilhões, em quatro anos;

  • Seriamatendidosapenas 2 milhões de domicílios com o FUST, quearrecadou US$ 472 milhõesnosúltimos 8 anos;

  • A aprovação do PGMU III, em junho de 2011, uma das principais conquistas do governo foi o compromisso das concessionárias de telefonia fixa de ofertar o serviço de banda larga de 1 Mbps ao preço de US$19.44 mensais


Slide13 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Participação da Telebrás

Decreto nº 7.175/10

  • Implementar a rede privativa de comunicação da administração pública federal e prestar serviço de conexão à Internet em banda larga para usuários finais em localidades onde inexista oferta adequada daqueles serviços, entre outras atribuições.

  • Usar, fruir, operar e manter a infraestrutura e as redes de suporte de serviços de telecomunicações de propriedade ou posse da administração pública federal, o que representa a gestão de 23 mil quilômetros de fibras óticas de empresas públicas como Eletrobrás e Petrobras, com expectativa de expansão a 30,8 mil quilômetros até 2014.


Slide14 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas

  • Foi instituído, em 2008, para levar Internet em banda larga a todas as escolas públicas urbanas do País até 2010;

  • É um exemplo de sucesso do modelo de parceria entre o Poder Público e a iniciativa privada para a massificação da Internet no Brasi’;

  • Ao invés de serem obrigadas a aportar recursos da ordem de US$ 440 milhões em infraestruturas de baixa rentabilidade (PSTs), as concessionárias do STFC concentraram investimentos no backhaul, cujo retorno econômico é bastante superior;

  • A obrigatoriedade da instalação de banda larga em 62 mil escolas causará mudanças radicais no sistema de ensino público brasileiroatendendo a mais de 50 milhões de alunos – 86% dos estudantes brasileiros


Slide15 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas

  • Segundo a Anatel (AgênciaNacional de Telecomunicações), 58.764 das 62.702 escolas abrangidas pelo projeto – 93,7% do total – já estavam conectadas à Internet em março de 2011.

  • As metas nãoforamatendidasplenamenteemfunçãoda adição de 9 mil escolas ao total de estabelecimentos previstos no projeto original.

  • Para as escolas públicas rurais, Plano Geral de Metas de Universalização III determina que o edital da faixa de frequência de 450 MHz, que será licitada até abril de 2012 pela Anatel, imponha ao vencedor a obrigatoriedade da oferta de acesso à Internet em banda larga de forma gratuita a todas as escolas públicas rurais situadas na área de prestação do serviço, durante a totalidade do prazo de outorga.


Slide16 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Projeto Um Computador para Todos

É o que ocorria com o serviço de televisão por assinatura no Brasil até a aprovação da Lei nº 12.485, de 2011: para cada tecnologia de distribuição de sinais (cabo, satélite e microondas), havia regras distintas de operação. A título de ilustração, a legislação brasileira estabelecia restrições à prestação do serviço de TV a cabo por concessionárias de telefonia fixa e por empresas com maioria de capital estrangeiro


Slide17 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Abertura do mercado de TV a Cabo

  • Os serviços de televisão por assinatura no Brasil até a aprovação da Lei nº 12.485, de 2011: para cada tecnologia de distribuição de sinais (cabo, satélite e microondas), havia regras distintas de operação.

  • A legislação brasileira estabelecia restrições à prestação do serviço de TV a cabo por concessionárias de telefonia fixa e por empresas com maioria de capital estrangeiro;

  • Essas restrições acabavam por inibir o ingresso de investimentos privados no setor de telecomunicações, sobretudo das concessionárias do STFC local;

  • O resultado dessas limitações é que o mercado de TV paga vinha crescendo a passos lentos no País.

  • A nova Lei de TV por Assinatura eliminou essas barreiras por meio da instituição de uma legislação neutra do ponto de vista tecnológico


Slide18 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Abertura do mercado de TV a Cabo

  • Os serviços de televisão por assinatura no Brasil até a aprovação da Lei nº 12.485, de 2011: para cada tecnologia de distribuição de sinais (cabo, satélite e microondas), havia regras distintas de operação.

  • A legislação brasileira estabelecia restrições à prestação do serviço de TV a cabo por concessionárias de telefonia fixa e por empresas com maioria de capital estrangeiro;

  • Essas restrições acabavam por inibir o ingresso de investimentos privados no setor de telecomunicações, sobretudo das concessionárias do STFC local;

  • O resultado dessas limitações é que o mercado de TV paga vinha crescendo a passos lentos no País.

  • A nova Lei de TV por Assinatura eliminou essas barreiras por meio da instituição de uma legislação neutra do ponto de vista tecnológico


Slide19 l.jpg

Ações do Poder Público e Políticas Regulatórias telecomunicações;

Necessidade de parcerias entre o Poder Público e a iniciativa privada para superar o “hiato digital” no País

Para atender as metas do PNBL são necessários mais de US$ 40 bilhões, em quatro anos;

Seriamatendidosapenas 2 milhões de domicílios com o FUST, quearrecadou US$ 472 milhõesnosúltimos 8 anos;

A aprovação do PGMU III, em junho de 2011, uma das principais conquistas do governo foi o compromisso das concessionárias de telefonia fixa de ofertar o serviço de banda larga de 1 Mbps ao preço de US$19.44 mensais


Slide20 l.jpg

Thank you! telecomunicações;

Senator Walter Pinheiro