slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Laboratório de Fisiologia Cardiovascular PowerPoint Presentation
Download Presentation
Laboratório de Fisiologia Cardiovascular

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 16
Download Presentation

Laboratório de Fisiologia Cardiovascular - PowerPoint PPT Presentation

hyunshik
119 Views
Download Presentation

Laboratório de Fisiologia Cardiovascular

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA Laboratório de Fisiologia Cardiovascular ULTRA-ESTRUTURA DA FIBRA MIOCÁRDICA FIBRA MUSCULAR  300-700 miofibrilas MIOFIBRILA  miofilamentos GROSSOS – MIOSINA FINOS – ACTINA SARCOPLASMA – presença de: 1) MITOCÔNDRIAS 2) SISTEMA SARCO-TUBULAR – RS + túbulo T (tríades) “PÉS”- conexão elétrica entre RS e túbulo T  proteínas= receptores de RIANODINA (alcalóide vegetal)  CANAL DE Ca++ do RS

  2. PROTEÍNAS SARCOMÉRICAS: • a) CONTRÁTEIS – actina e miosina • b) MODULADORAS – troponina e tropomiosina • c) ESTRUTURAIS - actinina, conectina ou titina, vimentina, espectrina, anquinina • ATPase miosínica – ISOFORMAS HUMANOS -  ,  • RATO - V1, V2, V3 • , V1- hidrólise lenta de ATP • , V3- hidrólise rápida de ATP • ATPase miosínica + exercício físico, hipertireoidismo • - idade, IC, insuficiência adrenal, inatividade física

  3. PROPRIEDADES FUNCIONAIS DA FIBRA MIOCÁRDICA • AUTOMATISMO • -Atividade rítmica que persiste mesmo desligado do corpo; • - Automatismo diferencial no tecido cardíaco; • - Tecidos nodais SA – ritmo sinusal (75-80 bpm) • AV – ritmo nodal (45-60 bpm) • feixe de His (15-45 bpm) • rede de Purkinje (15 bpm) • - CRONOTROPISMO

  4. 2) CONDUTIBILIDADE • Fatores que reduzem a velocidade de condução: hipóxia, intoxicação, inflamação, etc.. • Velocidade de condução: • ÁTRIOS – 0,1 m/s • VENTRÍCULOS – (Purkinje) – 4 m/s • Tempo de despolarização ventricular = 0,03s • Retardo nodal = 0,1 s • Despolarização total = 0,06 – 0,l0 s • (= DROMOTROPISMO)

  5. 3) EXCITABILIDADE • Agentes excitantes: mecânicos, elétricos, térmicos, químicos; • Período de inexcitabilidade sistólica • Período de excitabilidade – EXTRASSÍSTOLE • - REPOUSO COMPENSADOR • Lei do tudo ou nada • (=BATMOTROPISMO) • 4) CONTRATILIDADE • (=INOTROPISMO) • -Agentes inotrópicos

  6. Efeitos de íons e temperatura • SÓDIO – a redução do sódio extracelular aumenta a força de contração, porque favorece a ligação de cálcio nos sítios aniônicos • POTÁSSIO - efeito indireto, via potencial de membrana; sua diminuição excessiva ou seu aumento discreto promovem despolarização, inibindo o componente rápido do P.A. – fibras inexcitáveis • TEMPERATURA – o aumento da T provoca redução do tempo de contração e de relaxamento, aumentando a velocidade de desenvolvimento de força, porém reduzindo o máximo de força. • FENÔMENO DE ESCADA - o aumento do sódio intracel. reduz a atividade do trocador Na/Ca, aumentando o cálcio mioplasmát.

  7. 5) TÔNUS CARDÍACO • Eficiência mecânica: relação trabalho útil/ consumo de oxigênio • Condição fisiológica: capacidade de bombeamento • Elasticidade: quanto mais elástico, menor o tônus