Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Oração do Terço PowerPoint Presentation
Download Presentation
Oração do Terço

Oração do Terço

122 Views Download Presentation
Download Presentation

Oração do Terço

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Oração do Terço

  2. Doutrina Cristã Quais são os principais mandamentos da Igreja? Os principais Mandamentos da Igreja são cinco: 1.º - Ouvir Missa inteira e abster-se de trabalhos servis aos Domingos e Festas de Guarda. 2.º - Confessar ao menos uma vez cada ano. 3.º - Comungar ao menos pela Páscoa da Ressurreição. 4.º - Guardar abstinência e jejuar, nos dias determinados pela Igreja. 5.º - Contribuir para as despesas do culto e para a sustentação do clero, segundo os legítimos usos e costumes e as determinações da Igreja.

  3. Ano C - X Domingo do tempo Comum Silêncio

  4. Entrada

  5. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.R.Ámen! A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do pai e a comunhão do espírito santo estejam convosco. R:Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. Irmãos, para celebrar dignamente os santos mistérios reconheçamos que somos pecadores (momento de silêncio)

  6. Confessemos os nossos pecados: Confesso a Deus Todo-Poderoso e a vós, irmãos, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, actos e omissões,(batendo no peito)por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos Anjos e Santos, e a vós, irmãos, que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor. Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.Ámen!

  7. Senhor, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Cristo, tende piedade de nós. Cristo, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós. Senhor, tende piedade de nós.

  8. Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados. Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças por Vossa imensa glória.

  9. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigénito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai: Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós; Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica; Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só Vós sois o Santo; só Vós, o Senhor;

  10. só Vós, o Senhor; Só Vós o Altíssimo, Jesus Cristo; com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Ámen

  11. ORAÇÃO COLECTA Deus, fonte de todo o bem, ensinai-nos com a vossa inspiração a pensar o que é reto e ajudai-nos com a vossa providência a pô-lo em prática. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo.

  12. 1ª Leitura 1 Reis 17, 17-24

  13. LEITURA I 1 Reis 17, 17-24 Leitura do Primeiro Livro dos Reis Naqueles dias, caiu doente o filho da viúva de Sarepta e a enfermidade foi tão grave que ele morreu. Então a mãe disse a Elias: «Que tens tu a ver comigo, homem de Deus? Vieste a minha casa lembrar-me os meus pecados e causar a morte do meu filho?». Elias respondeu-lhe: «Dá-me o teu filho». Tomando-o dos braços da mãe, levou-o ao quarto de cima, onde dormia, e deitou-o no seu próprio leito. Depois invocou o Senhor, dizendo:

  14. LEITURA I 1 Reis 17, 17-24 «Senhor, meu Deus, quereis ser também rigoroso para com esta viúva, que me hospeda em sua casa, a ponto de fazerdes morrer o seu filho?». Elias estendeu-se três vezes sobre o menino e clamou de novo ao Senhor: «Senhor, meu Deus, fazei que a alma deste menino volte a entrar nele». O Senhor escutou a voz de Elias: a alma do menino voltou a entrar nele e o menino recuperou a vida. Elias tomou o menino, desceu do quarto para dentro da casa e entregou-o à mãe, dizendo: «Aqui tens o teu filho vivo». Então a mulher exclamou:

  15. LEITURA I 1 Reis 17, 17-24 «Agora vejo que és um homem de Deus e que se encontra verdadeiramente nos teus lábios a palavra do Senhor». Palavra do Senhor. Graças a Deus

  16. Salmo

  17. Salmo SALMO RESPONSORIAL Salmo 29 (30), 2.4-6.11-12a.13b (R. 2a) Refrão: Eu Vos louvarei, Senhor, porque me salvastes. Repete-se Eu Vos glorifico, Senhor, porque me salvastes e não deixastes que de mim se regozijassem os inimigos. Tirastes a minha alma da mansão dos mortos, vivificastes-me para não descer ao túmulo. Refrão

  18. Salmo SALMO RESPONSORIAL Salmo 29 (30), 2.4-6.11-12a.13b (R. 2a) Refrão: Eu Vos louvarei, Senhor, porque me salvastes. Repete-se Cantai salmos ao Senhor, vós os seus fiéis, e dai graças ao seu nome santo. A sua ira dura apenas um momento e a sua benevolência a vida inteira. Ao cair da noite vêm as lágrimas e ao amanhecer volta a alegria. Refrão

  19. Salmo SALMO RESPONSORIAL Salmo 29 (30), 2.4-6.11-12a.13b (R. 2a) Refrão: Eu Vos louvarei, Senhor, porque me salvastes. Repete-se Ouvi, Senhor, e tende compaixão de mim, Senhor, sede vós o meu auxílio. Vós convertestes em júbilo o meu pranto: Senhor meu Deus, eu Vos louvarei eternamente. Refrão

  20. 2ª Leitura Gal 1, 11-19

  21. LEITURA II Gal 1, 11-19 Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Gálatas Quero que saibais, irmãos: O Evangelho anunciado por mim não é de inspiração humana, porque não o recebi ou aprendi de nenhum homem, mas por uma revelação de Jesus Cristo. Certamente ouvistes falar do meu proceder outrora no judaísmo e como perseguia terrivelmente a Igreja de Deus e procurava destrui-la. Fazia mais progressos no judaísmo do que muitos dos meus compatriotas

  22. LEITURA II Gal 1, 11-19 Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Gálatas da mesma idade, por ser extremamente zeloso das tradições dos meus pais. Mas quando Aquele que me destinou desde o seio materno e me chamou pela sua graça, Se dignou revelar em mim o seu Filho para que eu O anunciasse aos gentios, decididamente não consultei a carne e o sangue, nem subi a Jerusalém para ir ter com os que foram Apóstolos antes de mim; mas retirei-me para a Arábia e depois voltei

  23. LEITURA II Gal 1, 11-19 Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Gálatas novamente a Damasco. Três anos mais tarde, subi a Jerusalém para ir conhecer Pedro e fiquei junto dele quinze dias. Não vi mais nenhum dos Apóstolos, a não ser Tiago, irmão do Senhor. Palavra do Senhor. Graças a Deus

  24. Aclamação ALELUIA Lc 7, 16 Refrão: Aleluia. Repete-se Apareceu no meio de nós um grande profeta: Deus visitou o seu povo. Refrão

  25. Evangelho Lc 7, 11-17

  26. EVANGELHO Lc 7, 11-17 O Senhor esteja convosco, Ele está no meio de Nós. Evangelho se nosso Senhor Jesus Cristo Segundo S. Lucas Gloria a Vós, Senhor

  27. EVANGELHO Lc 7, 11-17 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas Naquele tempo, dirigia-Se Jesus para uma cidade chamada Naim; iam com Ele os seus discípulos e uma grande multidão. Quando chegou à porta da cidade, levavam um defunto a sepultar, filho único de sua mãe, que era viúva. Vinha com ela muita gente da cidade. Ao vê-la, o Senhor compadeceu-Se dela e disse-lhe: «Não chores». Jesus aproximou-Se e tocou no caixão; e os que o transportavam pararam.

  28. EVANGELHO Lc 7, 11-17 Disse Jesus: «Jovem, Eu te ordeno: levanta-te». O morto sentou-se e começou a falar; e Jesus entregou-o à sua mãe. Todos se encheram de temor e davam glória a Deus, dizendo: «Apareceu no meio de nós um grande profeta; Deus visitou o seu povo». E a fama deste acontecimento espalhou-se por toda a Judeia e pelas regiões vizinhas. Palavra da salvação. Gloria a Vós, Senhor.

  29. Em Israel, é ao fim da tarde, no mesmo dia da morte, que levam os defuntos ao cemitério. O evangelho de hoje fala de dois grupos, muito numerosos, que se encontram, seguindo em direções opostas: um, guiado por Jesus, está a chegar; o outro, precedido por um cadáver, sai. A viúva é o símbolo de toda a humanidade, triste e desesperada. O Senhor sente compaixão por ela, aproxima-se e diz-lhe; “Não chores” dirige-se ao caixão, toca-o e diz ao morto; “Levanta-te”.

  30. A sua palavra provoca uma inversão da situação. A impureza da morte foi vencida pelo Senhor da vida. No evangelho de São Lucas encontramos várias referências a viúvas: a viúva que procura a justiça (Lc18), a oferta da viúva pobre (Lc. 21) e a viúva a quem morreu o único filho (Lc7/11-17). Porquê tantas referências a viúvas? Provavelmente nesta altura Nossa Senhora era viúva e morava quase sozinha.

  31. As viúvas têm muitos problemas na vida. Não têm ninguém para as ajudar, com quem partilhar a alegria e a dor e com quem falar. Na altura da doença e da velhice a situação piora e, para a agravar ainda mais, muitas têm problemas económicos. Algumas passam a vida a chorar a morte do ente querido e outras com medo da morte e da doença. Mas Deus nunca nos abandona. Muitas viúvas tiveram a sorte de experimentar a compaixão de Cristo;

  32. a sogra do Pedro, a viúva que perdeu o único filho, a viúva que ofereceu dois denários no templo etc. As viúvas não foram ignoradas na comunidade cristã. A primeira epístola a Timóteo (5/ 3-4) diz: “Honra as viúvas que são realmente viúvas. Se uma viúva tem filhos ou netos, aprendam eles em primeiro lugar a exercer a piedade com sua própria família e a retribuir aos pais o que deles receberam, pois isto agrada a Deus”.

  33. Na nossa paróquia também há muitos viúvos e viúvas. Nós temos a responsabilidade de cuidar deles. Alguns deles têm chorado toda a vida, e rezado a Deus por causa dos filhos. É um pecado grave se os filhos se esquecem deles na altura de sofrimento, porque eles deram tudo – deram à luz, cuidaram de nós quando éramos pequeninos, choraram quando nós fizemos mal, não dormiram quando estivemos doentes, trabalharam muito por nós, e perderam a saúde e a beleza para

  34. nos criar. O que nós temos, este edifício da Igreja, toda a prosperidade nesta freguesia, é o resultado do trabalho deles. A morte é inevitável e as nossas reações são diferentes conforme a pessoa. Temos poucas pessoas que amamos verdadeiramente, e quando alguma morre, ficamos chocados e revoltados contra a igreja e contra Deus. Precisamos criar um grupo para dar apoio aos familiares que sofrem pela morte de entes queridos. Precisam de palavras de consolação, conselhos, visitas, conforto, etc. Mas muitas vezes acontece o contrário. Na capela mortuária aparecem crentes e não crentes. Nas exéquias, Deus quer transmitir algumas palavras da consolação e da fé na vida eterna. As familiares estão tristes, sabendo bem que, a partir daqui, nunca mais verão a cara do defunto. Falamos muito de amor e compaixão, mas não respeitamos os sentimentos deles falando com voz alto e estragando o ambiente de silêncio. Isto não é justo e não é boa educação. Mostramos que somos egoístas, que não temos capacidade para ficar calados participando na dor deles. È a altura de os respeitar e mostrar simpatia aos que sofrem.

  35. Precisam de palavras de consolação, conselhos, visitas, conforto, etc. Mas muitas vezes acontece o contrário. Na capela mortuária aparecem crentes e não crentes. Nas exéquias, Deus quer transmitir algumas palavras da consolação e da fé na vida eterna. As familiares estão tristes, sabendo bem que, a partir daqui, nunca mais verão a cara do defunto. Falamos muito de amor e compaixão, mas não respeitamos os sentimentos deles falando com voz alto e estragando o ambiente de silêncio. Isto não é justo e não é boa educação. Mostramos que somos egoístas, que não temos capacidade para ficar calados participando na dor deles. È a altura de os respeitar e mostrar simpatia aos que sofrem.

  36. silêncio. Isto não é justo e não é boa educação. Mostramos que somos egoístas, que não temos capacidade para ficar calados participando na dor deles. È a altura de os respeitar e mostrar simpatia aos que sofrem. Assim seja.

  37. Meditação

  38. Credo

  39. Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra De todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; Gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação desceu dos céus (Faz-se inclinação)

  40. E encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria. e Se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai. De novo há-de vir em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim.

  41. Creio no Espírito Santo. Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos Profetas. Creio na Igreja una, santa, católica e apostólica. Professo um só batismo Para remissão dos pecados. E espero a ressurreição dos mortos, e vida do mundo que há-de vir. Ámen.

  42. Oração Universal

  43. Irmãos e irmãs em Cristo: Peçamos ao Senhor que nos levante do pecado e nos ensine a viver na sua graça, dizendo Lembrai-Vos, Senhor, do vosso povo. Para que os nossos Bispos, os presbíteros e diáconos, sejam servidores fiéis do Evangelho de Cristo, dos seus sacramentos e da sua caridade, oremos, irmãos Lembrai-Vos, Senhor, do vosso povo.

  44. Para que os cristãos de todas as Igrejas e comunidades, testemunham a sua fé na vida eterna e peçam a salvação uns para os outros, oremos irmãos. Lembrai-Vos, Senhor, do vosso povo. Para que os órfãos, as viúvas e os abandonados sintam a presença de Jesus Cristo perto de si e a Ele se entreguem de todo o coração, oremos irmãos. Lembrai-Vos, Senhor, do vosso povo.

  45. Para que todos os batizados da nossa paróquia reconheçam o Senhor que visita o seu povo e está no meio de nós reunidos em assembleia, oremos irmãos Lembrai-Vos, Senhor, do vosso povo. Para que Deus dê a bem-aventurança eterna aos nossos familiares e amigos que partiram deste mundo e enxugue as lágrimas de todos os que os choram oremos irmãos Lembrai-Vos, Senhor, do vosso povo. Senhor, Deus da vida e da alegria, escutai as nossas orações e dai-nos a graça de poder louvar-Vos, porque nos ressuscitais da morte. Por nosso Senhor, Jesus Cristo, Vosso Filho que é Deus convosco na unidade do Espirito Santo. Amem.

  46. Senhor, Deus da vida e da alegria, escutai as nossas orações e dai-nos a graça de poder louvar-Vos, porque nos ressuscitais da morte. Por nosso Senhor, Jesus Cristo, Vosso Filho que é Deus convosco na unidade do Espirito Santo. Amem.

  47. Ofertório

  48. Orai, Irmãos para que o meu e vosso sacrifício seja aceite por Deus Pai todo-poderoso. Todos: receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja

  49. (Todos a pé) ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS Olhai com bondade, Senhor, para os dons que apresentamos ao vosso altar e fazei que esta oblação Vos seja agradável e aumente em nós a caridade. Por Nosso Senhor.