slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Prof. Dr. Gilberto Dias da Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS PowerPoint Presentation
Download Presentation
Prof. Dr. Gilberto Dias da Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 94

Prof. Dr. Gilberto Dias da Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS - PowerPoint PPT Presentation


  • 87 Views
  • Uploaded on

Documentos de Planejamento Acadêmico-Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional, Projetos Pedagógicos e Planos de Gestão. Prof. Dr. Gilberto Dias da Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS Secretaria de Avaliação Institucional – SAI www.ufrgs.br/sai

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

Prof. Dr. Gilberto Dias da Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
    Presentation Transcript
    1. Documentos de Planejamento Acadêmico-Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional, Projetos Pedagógicos e Planos de Gestão Prof. Dr. Gilberto Dias da Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS Secretaria de Avaliação Institucional – SAI www.ufrgs.br/sai secsai@sai.ufrgs.br

    2. Objetivos da Apresentação • Visão Geral sobre a constituição dos instrumentos de Planejamento Institucional, PDI e Plano de Gestão • Apresentação de proposta de diretrizes para a elaboração do Plano de Gestão do Reitorado 2008 -2012 • Estabelecimento das relações entre PDI, PG e procedimentos legais de recredenciamento das IES

    3. Parte I A constituição dos instrumentos de Planejamento Institucional

    4. Pressupostos do Planejamento Institucional • As Ciências da Administração ensinam que o planejamento das instituições deve ser efetuado em 3 níveis, a saber... • Nível Estratégico: contém as definições mais estáveis sobre o perfil da instituição no domínio tempo, como a sua missão, objetivos gerais, visão de mundo, valores cultuados, posicionamento em relação às suas congêneres, e sobre o produto das suas atividades

    5. Pressupostos do Planejamento Institucional • Nível Tático: estabelece metas e objetivos da instituição num horizonte de tempo definido (geralmente, em escala anual, por afinidade com as ações fiscais), bem como a forma de organização e as diretrizes de ações necessárias para seu alcance, a par dosindicadores de desempenhoque serão utilizados na monitoração desta consecução • Metas e objetivos temporais • Indicadores de desempenho • Formas de Organização

    6. Pressupostos do Planejamento Institucional • Nível Operacional: estabelece planos de ações para a consecução das metas e objetivos da instituição num horizonte de tempo definido (geralmente, curto, em relação ao horizonte de tempo do nível tático; tipicamente, dias, semanas, meses), bem como os indicadores e meios de controle sobre os processos produtivos e seus produtos. • Planos de Ação no domínio tempo • Indicadores de desempenho • Formas de controle de processos e produtos

    7. Pressupostos do Planejamento Institucional • Ainda, as Ciências da Administração ensinam que os 3 níveis de planejamento institucional estão inter-relacionados em cascata... Planejamento Estratégico Desdobramento de Diretrizes Planejamento Tático Fluxo de informações Planejamento Operacional

    8. Pressupostos do Planejamento Institucional

    9. Pressupostos do Planejamento Institucional • Lembrando, ainda, que as Ciências da Administração ensinam também que a execução do planejado deve ser avaliada (e eventualmente o planejamento deva ser corrigido), dentro do Ciclo PDCA... • Planejar • Executar • Avaliar • Corrigir (re) Executar Processos Internos (re) Planejar Avaliar Corrigir

    10. Exemplificando os Níveis de Planejamento Exemplificando, fora da área acadêmica (esportes, futebol):

    11. Pressupostos do Planejamento Institucional • Qual a relação desses pressupostos do Planejamento Institucional com o PDI ? • O que é e como se compõe o PDI ? • Qual a relação do PDI com o Plano de Gestão da Reitoria ? • E qual a relação entre esses e os PPC?

    12. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • A composição e a estrutura do PDI estão definidas em lei: Art.16º do Decreto-Presidencial nº 5773/2006 • O PDI é o documento fundamental utilizado nos procedimentos de Avaliação Externa Institucional (AEI) • A AEI é parte integrante dos procedimentos necessários à obtenção do credenciamento das IES (ou da sua revalidação) – ver Parte IV desta apresentação

    13. PDI – Plano de Desenvolvimento Institucional • O PDI é um instrumento de planejamento institucional da IES, composto por um conjunto de documentos, entre os quais, destaca-se o PPI • O PDI é imposto pela legislação educacional de modo a exigir das IES a realização do planejamento institucional em forma documental e relativamente padronizada • O PDI deve explicitar as opções filosóficas e organizacionais de interesse interno (para a gestão acadêmica e administrativa e para a auto-avaliação) e externo (para a avaliação por órgãos externos) • Também tem uma de suas origens nos pressupostos do Planejamento Institucional, sendo, de algum modo, similar ao nível de planejamento estratégicorealizado pelas instituições

    14. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Refere-se à explicitação dos elementos norteadores da vida da instituição: • Missão • Explicita de que tipo de IES se trata ou o que a IES se propõe a oferecer • Explicita os propósitos maiores da IES • Explicita os sujeitos diretos e indiretos executores e receptores da ação da IES

    15. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Refere-se à explicitação dos elementos norteadores da vida da instituição: • Visão de Mundo • Referencia osvalores cultuados em termos políticos, sociais, econômicos, culturais, religiosos e filosóficos que pautam os objetivos e a forma de atuação da IES • Faz alusão às características distintivas da IES, as quais constituem, por hipótese, elementos fundamentais da sua sustentação • Explicita o perfil de egresso esperado

    16. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Refere-se à explicitação dos elementos norteadores da vida da instituição: • Norteamento da filosofia de condução institucional • Explicita os fundamentos a serem observados quanto aos processos decisórios da IES • Inclusive quanto à definição do perfil requerido de seus “colaboradores” • Definição dos princípios que regem aforma de atuaçãojunto àsociedadeem que se insere • Definição do foco concentrador da IES • Engloba a questão do estabelecimento doPPI (Projeto Pedagógico Institucional)

    17. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional Exemplos de opções possíveis quanto a esses itens: • Missão da IES: Ex.: “atuar na formação de recursos humanos exclusivamente na área tecnológica” • Valores cultuados pela IES: Ex.: “formação centrada no ser humano, com base na ética e no pensamento progressista” • Visão de Mundo da IES: Ex.: “visão global, atuação regional”

    18. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Exemplos de opções quanto a esses itens: • Visão de comportamento da IES em seu segmento de atuação (Educação): Ex.: “atuar com foco principal em pesquisa” “atuar com foco na formação profissional” “atuar com foco na formação de massa” • Características da cultura e do modo de atuação da IES Ex.: vanguardista vs. conservadora • Modo de atuação junto à sociedade: • Ex.: foco prioritário nas atividades educacionais • vs.foco na prestação de serviços diversos • de interesse da comunidade

    19. PPI - Projeto Pedagógico Institucional • Refere-se à forma de atuação pedagógica da instituição: • Sendo instituições educacionais, a questão da forma de atuação pedagógica constitui-se num dos elementos de definição mais importantes do PDI de uma IES • Se o objeto de trabalho de uma instituição é a educação, é de se supor que a questão pedagógica esteja no foco principal de sua atenção e, portanto, do seu planejamento institucional • Assim, o PPI é o documento que explicita o foco principal da proposta de modo de atuação da IES

    20. PPI - Projeto Pedagógico Institucional • Assentando-se o processo educacional, na Universidade, sobre a tríade ensino-pesquisa-extensão, o PPI deve ser marco referencial que sintetize fundamentos e diretrizes para o posicionamento institucional face... • Ao Ensino de Graduação • Ao Ensino de Pós-Graduação • À Pesquisa • À Extensão • E à inter-relação entre esses elementos

    21. PPI - Projeto Pedagógico Institucional • Exemplos de opções pedagógicas das IES: • Foco “no aprendizado” vs. “no ensino” • Ensino de matiz positivista vs. construtivista • Formação baseada em atividades de ensino-aprendizado disciplinaresvs. formação baseada em projetos do tipo “aprender fazendo” • Foco das atividades de ensino-aprendizado em conteúdosvs. foco em habilidades-atitudes-competências

    22. PPI - Projeto Pedagógico Institucional • Exemplos de opções pedagógicas das IES: • Formação “hands-on” vs. “cientificista” • Formação de massa vs. formação individualizada • Formação para o decidir vs. formação para o executar • Formação profissional precoce vs. opção pela formação profissional postecipada • Formação em cursos únicos vs. formação por ciclos (educação continuada)

    23. PDI & Planejamento Estratégico Institucional • Até aqui, portanto, o PDI guarda estreita relação com a definição de Planejamento Estratégico Institucional, em suas definições caracterizadas pelo caráter atemporal • E enquanto atividade de planejamento estratégico, a elaboração do PDI irá exigir conhecimento organizacional sobre: • a percepção das características de ação • o histórico de atuação institucional • as origens da instituição • as formas de relacionamento com a sociedade em que atua e com as instituições congêneres

    24. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Ainda, o PDI refere-se à explicitação das formas de organização da instituição: • Organização didático-pedagógica • Modos de organização e implementação dos currículos • Grau de autonomia didático-pedagógica • Formas de ingresso nos cursos • Princípios da organização do calendário acadêmico da IES • Estrutura de apoio didático-pedagógico • Mecanismos de acompanhamento do desempenho de docentes e discentes

    25. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Ainda, o PDI refere-se à explicitação das formas de organização da instituição: • Organização administrativa • Modo de organização • Centralização vs. Descentralização • Estrutura organizacional baseada em que tipo de unidades? • Faculdades, centros, institutos, cursos, programas, núcleos, grupos de pesquisa • Órgãos Colegiados • Órgãos da Administração Central • Grau de autonomia administrativa • Modos de efetuação do processo decisório e suas esferas de abrangência

    26. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Ainda, o PDI refere-se à explicitação das formas de organização da instituição quanto aos seus “recursos” materiais: • Gestão de recursos de infra-estrutura e patrimônio em geral • Utilização, grau de acesso e modos de manutenção de prédios, laboratórios, bibliotecas, áreas de estudo, áreas livres

    27. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Ainda, o PDI refere-se à explicitação das formas de organização da instituição quanto aos seus “recursos” humanos e econômico-financeiros: • Planos de gestão dos “colaboradores” • Planos de gestão para o corpo docente • Planos de gestão para o corpo técnico-administrativo • Estrutura econômico-financeira • Formas de sustentação • Relação entre receitas, despesas e investimentos • Oportunidades conjunturais • Necessidades estruturais e conjunturais

    28. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional • Refere-se, ainda, à explicitação do plano de ação da instituição dentro da dimensão tempo: • Proposta de oferta de seus “produtos” (de graduação, pós-graduação, pesquisa e extensão) na dimensão tempo • Tipos de cursos e projetos a serem oferecidos ou desenvolvidos • Explicitação de razões de oportunidade e adequação da oferta • Explicitação de recursos a prover e gerir para que esta oferta seja concretizada

    29. PDI & Planejamento Tático Institucional • Este segundo bloco de definições do PDI, previstas em lei, guarda estreita relação com a definição de Planejamento Tático Institucional, em sua caracterização de variação no domínio tempo • E enquanto atividade de planejamento tático, a elaboração do PDI irá exigir conhecimento organizacional sobre: • a estrutura de funcionamento organizacional • a disponibilidade de recursos • a contextualização conjuntural • propostas dos atuais dirigentes / mandatários, em todos os níveis • contextos externos à IES

    30. PDI, Estatuto e Regimento da IES • Respeitadas a legislação vigente, a seguir, é o PDI o principal balizador do conteúdo do Estatuto e do Regimento da IES, porque é suposto conter todos os princípios e fundamentos sobre o seu funcionamento Legislação PDI Estatuto Fluxo de Informações Desdobramento de Diretrizes Regimento

    31. Plano de Gestão Reitoral • O plano de gestão reitoral não tem uma definição formal prevista em lei maior, mas é um documento tipicamente exigível dos administradores de quaisquer tipos de instituição • No caso da UFRGS, não há definição explícita da composição do Plano de Gestão, mas há referências sobre... • o seu prazo de envio ao CONSUN (6 meses após o início da gestão) • mecanismos de sua aprovação

    32. Plano de Gestão Reitoral • De qualquer modo, é senso comum que o plano de gestão reitoral refere-se ao modo como será efetuada a gestão pelo dirigente durante o período de tempo previsto para a sua atuação • Portanto, o Plano de Gestão tem dimensão temporal • Assim sendo, o Plano de Gestão guarda compatibilidade com as definições de Planejamento Tático e Planejamento Organizacional

    33. Plano de Gestão Reitoral & Órgãos da Reitoria • Do Regimento da Universidade: Art. 36 - O Regimento Interno da Reitoria definirá as Pró-Reitorias, dentro dos limites legais, sendo suas atribuições básicas: • I - formular diagnósticos dos problemas da Instituição nas respectivas áreas; • II - elaborar as propostas de política de atuação nas respectivas áreas; • III - coordenar as atividades dos órgãos responsáveis pela execução da política de cada área.

    34. Planejamento Institucional: PDI, PPI e PGR Atemporalidade Temporalidade Planejamento Estratégico PDI (princípios fundamentais) PPI Comunidade Universitária PDI (estrutura e organização da IES) Planejamento Tático Plano de Gestão (princípios) Administração Central Planejamento Operacional Planos de Ações Demais Órgãos AD

    35. Planos de Gestão: dificuldades na elaboração • Se o planejamento institucional deve ser feito “em cascata” a partir no nível estratégico, a falta das definições deste nível poderiam afetar a elaboração dos planos de gestão? • Em princípio, sim! • Solução: buscar definições vigentes ou sugeridas por outros documentos válidos, como o Estatuto e o Regimento da IES, além de, eventualmente, pesquisar princípios expressos em suas resoluções internas.

    36. Parte II Diretrizes para a elaboração do Plano de Gestão Reitoral

    37. Plano de Gestão: elementos de incidência Elementos do Estatuto e do Regimento + Resoluções Internas Disponibilidades Gerais de Recursos Visão de Mundo da Administração Central Contexto Geral Interno da IES Plano de Gestão Reitoral Contexto Geral Externo à IES Contexto Específico Interno da IES Contexto Específico Externo à IES Contexto Específico Interno aos diversos Órgãos Contexto Específico Externo aos diversos Órgão Demandas, Anseios e Necessidades de Mudanças

    38. Plano de Gestão: elementos de incidência • Elementos do Estatuto, do Regimento e das Resoluções internas: • Atribuições e esfera de atuação dos órgãos, unidades • Contexto geral externo à IES: • “Aperto financeiro” devido à crise econômica mundial, instabilidade conjuntural • Contexto específico externo à IES: • Governo Federal: Programa Reuni e Expansão Universitária do Sistema das IFES • IES privadas em crise financeira no RS

    39. Plano de Gestão: elementos de incidência • Contextos específicos externos aos órgãos: • Exigências legais, normativas externas e internas na área de atuação do órgão • Oportunidades de estabelecer linhas de ações devido a situações constatadas • Contexto geral interno da IES: • Resistências a mudanças • Estruturação universitária desvinculada de princípios preconizados pela atual legislação e pelas modernas visão de gestão • Contexto específico interno da IES: • Conflitos advindos do processo eleitoral • Processo político de discussão do PDI

    40. Plano de Gestão: elementos de incidência • Contextos específicos internos aos órgãos: • Potencialidades, forças e fragilidades encontradas • Disponibilidades e necessidades de recursos do órgão • Anseios por mudanças (inclusive, oriundas da visão dos próprios integrantes do órgão) • Demandas da comunidade por mudanças • Disponibilidades gerais de recursos: • Espaço Físico • Pessoal: corpo técnico permanente e corpo de apoio eventual • Equipamentos, bens, acervos • Disponibilidades orçamentárias para aplicações diversas

    41. Plano de Gestão: elementos de incidência • Princípios gerais advindos da Visão de Mundo dos mandatários eleitos (proposta eleitoral): Programa “A Universidade que Queremos” • Compromisso com a Educação pública e gratuita sob a égide da responsabilidade social • Engajamento na expansão universitária • Engajamento nas políticas de inclusão social, de forma proativa • Manutenção da qualificação acadêmica • Compromisso com a realização de mudanças na forma de condução e atuação da IES • Compromisso comas políticas públicas para educação, ciência, tecnologia e inovação, sintonizadas com o momento do País • Contemplação da pluralidade da IES

    42. Plano de Gestão: elementos de incidência • Princípios gerais advindos da Visão de Mundo dos mandatários eleitos (proposta eleitoral): Programa “A Universidade que Queremos” • Compromisso com a gestão democrática • Atenção e responsividadeàs demandas da comunidade universitária, respeitando as diversidades • Ênfase na interação com a sociedade, instituições públicas e privadas, organizações não-governamentais, o setor produtivo e o mundo do trabalho • Ênfase à elaboração de ações integradoras, transversais, com soluções convergentese visão de conjunto • Compromisso com o aperfeiçoamento da infra-estrutura institucional

    43. Plano de Gestão: elementos de incidência • Princípios para linhas de ações oriundas da Visão de Mundo dos mandatários eleitos (proposta eleitoral): Programa “A Universidade que Queremos” • Ampliação do número de cursos e de vagas na graduação e na pós-graduação • Incremento da capacidade de liderançaem inovação científica e tecnológica • Ampliação da difusão dos conhecimentos e tecnologias desenvolvidos • Introdução de novas tecnologias de ensino na graduação e pós-graduação

    44. Plano de Gestão: elementos de incidência • Linhas de Ação propostas pelos mandatários eleitos (proposta eleitoral): Programa “A Universidade que Queremos” • Proposição de 4 eixos fundamentais de linhas de ação (ver detalhamento no documento): • Expansão Qualificada das Atividades Acadêmicas • Ampliação com Inclusão em todas as Áreas da Universidade • Planejamento, Gestão e Infra-Estrutura Institucional • Desenvolvimento da Comunidade Universitária

    45. Plano de Gestão: elementos de incidência • Programa “A Universidade que Queremos” • Linha de Ação 1: Expansão Qualificada das Atividades Acadêmicas • Meta 1: Expansão da graduação em atendimento a necessidades da sociedade (com 5 ações listadas) • Meta 2: Expansão da pós-graduação (7) • Meta 3: Expansão do ensino fundamental e técnico (2) • Meta 4: Expansão da pesquisa (4) • Meta 5: Expansão da extensão (7)

    46. Plano de Gestão: elementos de incidência • Programa “A Universidade que Queremos” • Linha de Ação 2: Ampliação com Inclusão em todas as Áreas da Universidade • Meta 1:Inclusão no ensino (6) • Meta 2: Inclusão na pesquisa e inovação (4) • Meta 3: Inclusão na extensão (5) • Meta 4: Expansão do Desenvolvimento e Inovação Tecnológica (4)

    47. Plano de Gestão: elementos de incidência • Programa “A Universidade que Queremos” • Linha de Ação 3: Planejamento, Gestão e Infra-Estrutura Institucional • Meta 1: Otimização do planejamento e da gestão • Ação 1: Elaboração do PDI (+ 10 ações) • Meta 2: Aperfeiçoamento da infra-estrutura institucional (5)

    48. Plano de Gestão: a contribuição dos Órgãos • O que é necessário fazer com relação às linhas de ação, metas e ações específicas propostas pelo Programa “A Universidade que queremos” ? • I) É necessário procurar contemplar e, certamente, não violar os princípios gerais estabelecidos e, é claro, a legislação maior - legislação em geral, e, em especial, a do sistema educacional e a interna à IES (Estatuto, Regimento, Resoluções). • II) É necessário que cada órgão analise cadalinha de ação, cadametae cadaação específicae veja de que modo as mesmas relacionam-se com a sua esfera de ação ! • II) Havendo relação sensível, é necessário fazer menção às mesmas no plano de gestão do seu órgão !

    49. Plano de Gestão: Constituição e Elaboração • Pressuposto: A elaboração do Plano de Gestão do Reitorado 2008-2012 deverá contemplar, em primeiro lugar, a observância da compatibilidade com o Programa “A Universidade que queremos”. • Proposta de estruturação do documento: • Tópico I: Descrição Geral da IES Caracterização do tipo de IES quanto aos seguintes elementos: • Princípios sobre as quais se assenta (extrair do Estatuto, do Regimento e da análise de elementos históricos da instituição) • Princípios e Conjuntura da Organização administrativa • Princípios e Conjuntura da Organização didático-pedagógica

    50. Plano de Gestão: Constituição e Elaboração • Estruturação do documento: • Tópico II: Contextualização da IES na Elaboração do Planejamento • Contexto geral externo à IES • Contexto específico externo à IES • Contexto geral interno da IES • Contexto específico interno da IES • Disponibilidades gerais de recursos • Tópico III: Plano Geral do Reitorado 2008-2012 • Inserção do Programa Eleitoral “A Universidade que queremos” , inclusive, quanto aos princípios gerais,linhas de ação, metaseações específicaspropostas