lei da segrega o gen tica l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Lei da segregação Genética PowerPoint Presentation
Download Presentation
Lei da segregação Genética

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 39

Lei da segregação Genética - PowerPoint PPT Presentation


  • 93 Views
  • Uploaded on

Lei da segregação Genética. A descoberta da lei da segregação. A Genética começou a existir em 1900 a partir de estudos de: Hugo de Vries (1848-1935) Carl Erich Correns (1864-1933) Erich von Tschermark-Seysenegg (1871-1962) Não trabalharam juntos, mas chegaram às mesmas conclusões e .

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Lei da segregação Genética' - gitel


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
a descoberta da lei da segrega o
A descoberta da lei da segregação
  • A Genética começou a existir em 1900 a partir de estudos de:
    • Hugo de Vries (1848-1935)
    • Carl Erich Correns (1864-1933)
    • Erich von Tschermark-Seysenegg (1871-1962)

Não trabalharam juntos, mas chegaram às mesmas conclusões e

slide7
Nasceu em 20 de Julho de 1822 em Heinzendorf, Nordeste da Morávia, antigamente pertencia à Áustria , hoje República Tcheca
entre 1851 e 1853 estudou f sica na universidade de viena
Entre 1851 e 1853 estudou Física na Universidade de Viena.
  • Fez estudos adicionais de Matemática, Química, Zoologia, Botânica, Fisiologia vegetal e Paleontologia.
  • Estudou Metereologia
em 1865 mendel defendeu suas conclus es sobre hereditariedade baseando se em ervilhas pisum sativum
Em 1865 Mendel defendeu suas conclusões sobre hereditariedade, baseando-se em ervilhasPisumsativum
slide13
Após 1868 dedicou-se ao cargo de Abade do Mosteiro, e não se dedicou mais às suas pesquisas, morreu em 6/01/1884.
os trabalhos de mendel
Os trabalhos de Mendel
  • Escolha do material certo: Pisumsativum
  • Razões:
    • Facilidade de cultivo
    • Existência de variedades facilmente identificáveis por características marcadamente distintas;
    • Ciclo de vida curto, o que permite obter várias gerações em pouco tempo;
    • Obtenção de descendência fértil no cruzamento de variedades distintas
    • Facilidade de realização de fertilização artificial
    • Garantia de linhagens puras por auto fecundação
mendel fez fecunda o cruzada artificial
Mendel fez fecundação cruzada artificial
  • Corta a quilha retira grão de pólen de uma variedade e coloca sobre a outra;
  • Obtém uma variedade híbrida;
  • 100% das experiências resultaram em uma das variedades que passou a ser chamada de dominante
dedu es de mendel
Deduções de Mendel
  • Cada característica é condicionada por um par de fatores
  • Estes fatores se separam na formação de gametas e se reúnem na fecundação
  • Sua primeira lei ficou conhecida como:
  •  Lei Fundamental da Genética
  •  Lei da Disjunção Gênica
  •  Lei da Segregação Alélica
  •  Princípio da Pureza dos Gametas
  •  Monoibridismo
bases celulares da 1 lei de mendel
Bases celulares da 1ª Lei de Mendel
  • Os trabalhos de Mendel foram redescobertos em 1900;
  • Em 1902 Walter S. Sutton notou a semelhança entre entre o comportamento dos cromossomos que se separam na meiose e os fatores imaginados por Mendel
genes
Genes
  • Os fatores hereditários são na verdade genes, segmentos de DNA que produzem polipeptídeos.
a universalidade da 1 lei
A universalidade da 1ª Lei
  • Cada um dos pais tem dois genes
  • Cada gameta tem apenas um gene de cada
  • Na fecundação os genes se reúnem
  • As duas versões do gene são chamadas de alelos