diagn stico das intoxica es por drogas de abuso n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Diagnóstico das Intoxicações por Drogas de Abuso PowerPoint Presentation
Download Presentation
Diagnóstico das Intoxicações por Drogas de Abuso

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 20

Diagnóstico das Intoxicações por Drogas de Abuso - PowerPoint PPT Presentation


  • 117 Views
  • Uploaded on

Diagnóstico das Intoxicações por Drogas de Abuso. As várias faces do êxtase Adriana Mello Barotto adrianambarotto@hotmail.com Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina – CIT/SC GETOF / DVS/ SES e HU/UFSC.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Diagnóstico das Intoxicações por Drogas de Abuso' - fai


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
diagn stico das intoxica es por drogas de abuso

Diagnóstico das Intoxicações por Drogas de Abuso

As várias faces do êxtase

Adriana Mello Barotto

adrianambarotto@hotmail.com

Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina – CIT/SC

GETOF / DVS/ SES e HU/UFSC

xtase 3 4 metilenodioximetanfetamina mdma droga do amor xtc e adam mdm bala
Êxtase – 3,4-metilenodioximetanfetamina (MDMA) “Droga do amor”, XTC, E, Adam, MDM, bala

Fonte: http://www.drugwise-droguesoisfute.hc-sc.gc.ca/facts-faits/ecstasy_e.asp.

xtase mdma
ÊXTASE - MDMA
  • Derivado de anfetamina que combina propriedades estimulantes e alucinógenas
  • Pode conter outras substâncias (MDEA, anfetaminas, ketamina, cafeína...)
  • Efeitos primários “positivos” – aumento da auto-estima, simpatia e empatia, melhora da comunicação e relação com as pessoas, sentimento de euforia, aumento da energia emocional e física. -“entactógeno” (?)
  • Tolerância : aumento de efeitos indesejáveis (trismo, náusea, dores musculares, sudorese, taquicardia, fadiga, insônia) e diminuição dos efeitos “prazerosos”

Ferigolo, M.; Medeiros, F.B.; Barros, H.M.T. Rev Saúde Pública, 32(5):487-95, 1998.

Frare, G.L. Trabalho de Conclusão do Curso de Medicina, UFSC, 2006.

xtase mdma hist rico
ÊXTASE (MDMA) - HISTÓRICO
  • Síntese – 1912? 1914 – Merck
  • 1965 – Shulgin (EUA)- produziu e consumiu MDMA –”prazeroso”
  • 1978 – auxiliar psicoterapêutico
  • 1977 a 1984 – época de ouro da pesquisa terapêutica com MDMA
  • 1985 – Episódio China White
  • Até 1985 não era uma subst. Controlada e era legalmente disponível
  • 1985 – EUA – Comissão de emergência – Categoria 1
  • 1987 – Peroutka – Univ. Stanford – EUA – 39% já haviam utilizado êxtase

Almeida, S.P.; Silva, M.T.A. Rev. Panamericana de Salud Pública, 393-402, 2000

Peroutka, S.J. N Engl J Med, 317:1543-1543, 1987

Ferigolo, M.; Medeiros, F.B.; Barros, H.M.T. Rev Saúde Pública, 32(5):487-95, 1998.

xtase hist rico
ÊXTASE - HISTÓRICO
  • Europa – Ibiza (Espanha) – 1987- 88 “Raves”
  • 1990 (Reino Unido) – proibição “raves”
  • Cultura “dance clubber”
  • Ilegalidade não diminuiuo número de usuários

Almeida, S.P., Silva, M.T.A. Revista Panamericana de Salud Pública, 393-402, 2000

xtase hist rico1
ÊXTASE- HISTÓRICO
  • Brasil – 1994 (São Paulo) - Amsterdã - grupo seleto de pessoas em clubes noturnos.
  • 1995 -“Raves”.
  • 2000 – Primeiro laboratório de êxtase em São Paulo.
  • Atualmente – “raves” e clubes noturnos embalados por música eletrônica.
  • Custo por comprimido entre 30 e 50 reais.
  • Classe média e alta.

Almeida, S.P., Silva, M.T.A. Revista Panamericana de Salud Pública, 393-402, 2000

Almeida, S.P., Silva, M.T.A. Rev Bras Psiquiatr, 2003;25(1):11-7.

xtase mecanismos de a o
ÊXTASE – MECANISMOS DE AÇÃO

a curto prazo:

- Promove a liberação de serotonina (5-HT) e Dopamina

- Inibe a recaptação da 5-HT, Dopamina e Noradrenalina

- Diminui a atividade da Enzima Triptofano Hidroxilase (TPH)

“Esgotamento intraneural de serotonina”

- Afinidade por receptor alfa 2 adrenérgico, M1 colinérgico e H1 Histaminérgico.

Almeida, S.P.; Silva, M.T.A. Revista Panamericana de Salud Pública, 393-402, 2000.

Frare, G.L. Trabalho de Conclusão do Curso de Medicina, UFSC, 2006.

xtase mecanismos de a o1
ÊXTASE – MECANISMOS DE AÇÃO

a longo prazo:

- ↓ duradouras nos níveis de 5-HT e 5-HIAA.

-↓ atividade da TPH até 1 semana após sua administração – síntese de nova enzima

– possível formação de um metabólito tóxico (?) neurotoxidade

- problemas físicos e psiquiátricos: ↓ memória, paranóia, depressão, ataques de pânico

Lyles, J.; Cadet Research Reviews 42, 155-168, 2003

Almeida, S.P.; Silva, M.T.A. Revista Panamericana de Salud Pública, 393-402 2000

xtase intoxica o
ÊXTASE – INTOXICAÇÃO

Sinais e sintomas

  • Hipertensão, taquicardia e taquipnéia.
  • Nos casos graves: hipertermia, hipotensão e colapso cardiovascular.
  • Midríase
  • Arritmias
  • Edema agudo de pulmão não cardiogênico e SARA
  • Neurológico: excitação, agitação, anorexia, nistagmo, delírio, convulsões e coma. Edema cerebral, com hiponatremia e SIADH.
  • Náuseas, vômitos e diarréia. Hepatotoxicidade.

Micromedex Healthcare Series – POISINDEX – 2007

xtase intoxica o1
ÊXTASE – INTOXICAÇÃO

Sinais e Sintomas

  • Rabdomiólise e mioglobinúria – IRA
  • Acidose metabólica (láctica)
  • Hipercalemia e desidratação
  • Coagulopatia (CIVD) e trombocitopenia
  • Palidez, diaforese e piloereção
  • Espasmos musculares, tremores, hiperreflexia, mioclonia, opistótono, rigidez, acinesia
  • Ansiedade, comportamento antisocial, instabilidade emocional, euforia, paranóia e alucinações.

Micromedex Healthcare Series – POISINDEX – 2007

Frare, G.L. Trabalho de Conclusão do Curso de Medicina, UFSC, 2006.

xtase avalia o laboratorial
ÊXTASE – AVALIAÇÃO LABORATORIAL

Exames

  • Eletrólitos (sódio), CPK / CK-MB, gasometria arterial, função renal, função hepática, glicemia, coagulação (TAP, TTPa, plaquetas), parcial de urina.
  • Pode-se colher 30ml de urina para a confirmação da utilização de MDMA.

Essa substância pode ser detectada na urina até 24-72 hs pela triagem toxicológica habitual de drogas de abuso (metanfetamina).

Micromedex Healthcare Series – POISINDEX – 2007

complica o 1 encefalopatia intoxica o h drica e hiponatremia

hypothalamus

ADH

hypophysis

Ocytocin

ACTH

TSH

FSH

GH

LH

PRL

Complicação 1: ENCEFALOPATIA Intoxicação Hídrica e Hiponatremia
  • Ingestão exagerada de água
  • Secreção inapropriada do hormônio anti-diurético (ADH), mediada pela ação serotoninérgica.
  • Nas festas, o stress agudo e o excesso de estímulos visuais e auditivos podem contribuir para secreção do ADH.

Hartung, T.K.; Schofield, E.; Short, A.I.; Parr, M.J.A.;Henry, Q.J. Med, 95:431-7, 2002.

estudo xtase e secre o inapropriada do adh
Estudo: Êxtase e Secreção Inapropriada do ADH
  • Estudo de 2006 compara usuários de êxtase (clubbers) com não usuários mostrando que há aumento na secreção de ADH e ocitocina nos usuários. 
  • Média da concentração de ADH aumentou no grupo MDMA (1.28 +/- 0.29 para 1.43 +/- 0.41 pmol/l), mas diminuiu nos outros participantes (1.23 +/- 0.42 para 1.16 +/- 0.0.34 pmol/l).

Wolff, K.; Tsapakis, E.M.; Winstock, A.R.; Hartley, D.; Holt, D.; Forsling, M.L.;

Aitchison, K.J. J Psychopharmacol. 20(3):400-10, 2006

encefalopatia hiponatr mica
ENCEFALOPATIA HIPONATRÊMICA

DIAGNÓSTICO

Sinais e sintomas:

-Cefaléia, náuseas e vômitos, astenia, confusão mental, alucinações, ↓ consciência, coma, convulsões.

- Dosagem do Sódio Sérico (usualmente < 120 mEq/l)

- Tomografia Computadorizada revelando edema cerebral

OBS: Em todo o paciente com suspeita de intoxicação por êxtase deve-se dosar a Natremia

Hartung, T.K.; Schofield, E.; Short, A.I.; Parr, M.J.A.; Henry, Q.J. Med, 95:431-7, 2002

tratamento da intoxica o h drica
TRATAMENTO DA INTOXICAÇÃO HÍDRICA
  • Restrição de água livre (água, soro glicosado)
  • Níveis séricos de Sódio baixos, associado a um quadro clínico crítico (sinais de edema cerebral, coma, convulsões)
    • Iniciar infusão de NaCl a 3 % a velocidade de 1 a 2 mEq/kg/hora.
    • A reposição não deve ultrapassar 12 mEq/l nas primeiras 24 horas (risco de síndrome da desmielinização osmótica)
  • Diurético de alça (furosemide)
  • Suporte clínico avançado

Hartung, T.K.; Schofield, E.; Short, A.I.; Parr, M.J.A.; Henry, Q.J. Med, 95:431-7, 2002

complica o 2 hipertermia
Complicação 2: HIPERTERMIA
  • São descritas temperaturas > 43 graus celsius
  • Hipertermia induz: rabdomiólise, mioglobinúria, insuficiência renal aguda, dano hepático e CIVD.
  • Condições de uso favorecem a hipertermia
  • O aumento da Temperatura parece ser dose dependente

No Reino Unido 15 pessoas/ano morrem após a ingestão de MDMA e a maioria destas mortes é atribuída a conseqüências da hipertermia.

.

Green, A.R.; O’Shea, E.; Colado, M.I.A. European Journal of Pharmacology, 500, 3-13, 2004

tratamento da hipertermia
TRATAMENTO DA HIPERTERMIA
  • Uso de BZD, minimizar esforço, aumentar perda de calor (retirar roupas, banho de esponja e ventiladores), banhos de imersão
  • Hidratação abundante (Soro Fisiológico)
  • Dantrolene pode ser utilizado nos pacientes que não respondem aos BZDs e às medidas agressivas de resfriamento corporal. Dose total relatada 1-10 mg/kg

Micromedex Healthcare Series – POISINDEX – 2007

xtase
ÊXTASE
  • “... ainda há lacunas sobre o mecanismo de ação da MDMA, sobre a interação da MDMA com outras substâncias, sobre os motivos das diferenças nas reações individuais à droga e sobre as conseqüências do uso a longo prazo.”
  • “É fundamental a capacitação de profissionais de saúde para intervenções médicas de emergência em casos de intoxicação e complicações do uso.”

Almeida, S.P.; Silva, M.T.A. Rev. Panamericana de Salud Pública, 393-402, 2000