Grecia- Antiga CIDADES-ESTADO deuses - PowerPoint PPT Presentation

slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Grecia- Antiga CIDADES-ESTADO deuses PowerPoint Presentation
Download Presentation
Grecia- Antiga CIDADES-ESTADO deuses

play fullscreen
1 / 14
Grecia- Antiga CIDADES-ESTADO deuses
125 Views
Download Presentation
evelia
Download Presentation

Grecia- Antiga CIDADES-ESTADO deuses

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Grecia- Antiga CIDADES-ESTADO deuses

  2. Deuses Zeus rei de todos os deuses Afrodite amor Ares guerra Hades mortos Hera protetora das mulheres, do casamento e do nascimento Poseidon mares e oceanos Eros amor e paixão Héstia lar Apolo luz do Sol,musica, beleza masculina Ártemis caça, castidade, animais selvagens e luz

  3. Deméter colheita, agricultura Dionísio festas, vinho Hermes mensageiro dos deuses, protetor dos comerciantes Hefesto metais, metalúrgica, fogo Crono tempo Gaia planeta Terra Pã floresta Hebe jovens

  4. Esparta • * Localizada na península do Peloponeso, nas beiras do rio Eurotas • *cidade fundada pelo povo dório na invasão à Lacônia • Cidade com características guerreira e oligarca • Venceu Atenas na guerra do Peloponeso e comandou o exercito grego contra os persas em terra • Fundou a liga do Peloponeso • Em 371 a.C foi derrubada do comando da liga pelos outros estados influenciados por Atenas • Mulher com papel fundamental em cuidar de seu corpo para dar filhos saudaveis ao Estado • Cidade de Menelau, Helena e Aquiles personagens principais da Ilíada de Homero.

  5. Educação em Esparta • Segundo Plutarco, quando nascia uma criança espartana, pendurava-se na porta da casa um ramo de oliveira para os meninos ou uma fita de lã para as meninas • Desde o nascimento até a morte o espartano pertencia ao Estado • O nome e os presentes eram dados pelos amigos da família • Os recém-nascidos eram avaliados por um conselho de anciãos, que sacrificavam os que fossem portadores de deficiência física ou mental e não fossem suficientemente robustos • A partir dos 7(sete) anos de idade a educação já não era mais controlada pela família e sim a criança era entrega ao Estado e viviam em pequenos grupos, realizavam treino com armas e táticos. • A educação era supervisionada por um magistrado especial, o paidónomo,que compreendia três ciclos. • 1- dos sete aos onze anos • 2 Dos doze aos quinze anos • 3- Dos dezesseis aos vente anos ( a efebia)

  6. Usavam apenas um tipo de roupa o ano todo, para que aprendessem a resistir ao frio e calor e em vez de usarem calçados andavam descalços para ficarem com os pés resistentes • Alimentação era bem controlada e se algum jovem sentia fome era permitido que furta-se mas se fosse pego era castigado • Uma vez por ano os meninos eram chicoteados em público, diante do altar de Ártemis. Essa cerimônia era uma espécie de concurso público de resistência a dor • Na adolescência eles eram encarregados a segurança da cidade e qualquer cidadão mais velho podia vigia-los e puni-los. O respeito aos mais velhos era uma regra básica e na hora das refeições eles a tinham que faze-las em silêncio respondendo apenas de forma breve as perguntas dos mais velhos

  7. Educação dos homens • Eram mandados para o exército aos sete anos • Aprendiam as artes de guerras e esportes • Ao doze anos eram abandonados em penhascos, nus para terem resistência ao frio e sem comida para caçarem e pescarem • Aos dezoito voltavam e até os trinta eram considerados cidadãos de segunda classe sem direito a voto e podendo apanhar de qualquer esparciata maior de trinta anos • Podiam atacar qualquer escravo para se preparar para a guerra mas se o hilota o matasse o mesmo tinha dois dias de folga. • Existia uma temporada de caça aos hilotas para preparação para guerra • Aos trinta nos o homem que conseguisse viver até essa idade podia se casar, se tornava um oficial e voltava para o quartel • Aos sessenta anos podia voltar para sua mulher e viver com ela

  8. Educação da mulheres • Recebiam uma educação parecida com a dos homens • Tinha o objetivo de manter um corpo forte e saudável para gerar filhos sadios e vigorosos • Aos sete anos recebiam educação de guerra e orientações sexuais da mãe por isso moravam em casa • Assim que atingissem a Menarca (menstruação) tinham aulas praticas de sexo • Quando atingissem a maturidade pediam autorização do Estado para casar e o Estado por sua vez só autorizava depois de passaram por um teste de fertilidade com um Hilota que era bem cuidado e morto após os trinta anos, se engravidasse era autorizada se não era mandada para os quartéis para servir o exército • Ela podia ter qualquer homem que quisesse pois seu marido ficava preso ao Estado até os sessenta anos, se engravidasse o filho seria considerado de seu marido

  9. Sociedade • A sociedade espartana era fortemente estratificada, sem qualquer possibilidade de mobilidade entre os três grupos existentes: os Esparciatas, os Periecos e os Hilotas • Esparciatas= Pertenciam a este grupo os filhos de pai e mãe espartanos, sendo os únicos que possuíam direitos políticos, constituindo o corpo dos cidadãos, deviam dedicar sua vida ao estado, permanecendo à disposição de exército e dos negócios públicos, além de terem educação espartana e estar escritos num syssition • Periecos= Eram os habitantes da periferia que estavam integrados no estado espartano portanto deviam prestar impostor, apesar de serem livres não tinham direitos políticos, eram obrigados a participar da guerra mesmo sem treinamento combatendo ao lado dos espartanos e eram os únicos que podiam se dedicar ao comercio artesanal. • Hilotas= Eram os servos, entregavam metade da colheita aos Espartanos, eram sujeitos a humilhação publicas como a temporada de caça aos hilotas que era uma competição de quem matava mais hilotas

  10. Instiuições politicas • *Reis= Eram descendentes da família de Heracles, um era dedicado ao poder militar e o outro ao religioso, eram membros as gerusia e tinham privilégios como uma guarda pessoal e duas refeições no syssition • Assembléia= era composta por todos os espartanos e recebia o nome de Apella reunião - se uma vez por mês em lugar aberto e discutiam as leis propostas • A Gerusia= preparava as propostas apresentadas para a Apella funcionava também como tribunal supremo, era constituída por vinte e oito anciãos e dois reis. • Os Éforos= detinham os poderes amplos do estado espartano, eram cinco membros, presidiam a assembléia podendo vetar leis e fiscalizar as atividades dos reis

  11. Atenas • Fundada na região da Ática • Em torno de uma colina fortificada foi fundada aos pés da acrópole • Principal cidade grega na “idade do ouro” • Foi considerada o principal centro intelectual do ocidente • Polis da democracia • Perdeu a guerra do Peloponeso para Esparta e com ela sua hegemonia • Libertada do império de Creta por Teseu e a lenda do Minotauro • Considerada mãe da democracia dor dias de hoje

  12. Sociedade A sociedade ateniense dividia-se em três classes sociais: Eupátridas= formavam a aristocracia rural, dona das melhores terras que, diferente de Esparta, eram consideradas propriedade individual, e que monopolizavam o poder político. Georgóis= formavam uma segunda camada social, composta a princípio por pequenos proprietários rurais, que trabalhavam com seus familiares e produziam para a subsistência. Muitos desses homens foram reduzidos à condição de servos e de escravos, juntamente com mulher e filhos e podiam inclusive serem vendidos ao estrangeiro. Demiurgos= formavam a terceira camada social, eram artesãos e viviam do próprio trabalho, porém normalmente em uma situação de pobreza. Havia ainda os metecos, estrangeiros, normalmente comerciantes e sem direitos políticos.Os thetas formavam a camada inferior, eram trabalhadores braçais, camponeses, marginalizados econômica e politicamente. A produção de excedente, fez com que a situação dessa camada se deteriorasse, pois em Atenas desenvolveu-se a escravidão por dívida.

  13. Confrontos Políticos Os confrontos políticos possibilitaram o surgimento de líderes que tentaram golpes como forma de ascensão política. Como essas lutas ameaçavam não só o poder político dos eupátridas, mas inclusive a propriedade, a aristocracia foi forçada a ceder às exigências de concessão de leis escritas, nomeando o arconte Drácon para redigir um código de leis. Essas reformas porém mantiveram a escravidão por dívida e os privilégios da elite, fatos que determinaram a continuidade dos confrontos, até a eleição de Sólon para o arcontado. As reformas promovidas por esse legislador foram maiores: abolição da escravidão por dívidas, a libertação de todos os devedores escravizados o favorecimento a produção artesanal e ao comércio e a instituição de uma nova forma de participação política, baseada na riqueza, denominada Timocracia.Essas reformas desagradaram tanto a elite que perdeu privilégios, como os thetas que obtiveram poucas conquistas, acirrando ainda mais a luta de classes, favorecendo o advento da Tirania.