tipos de relevos e estruturas derivadas l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Tipos de relevos e estruturas derivadas PowerPoint Presentation
Download Presentation
Tipos de relevos e estruturas derivadas

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 62

Tipos de relevos e estruturas derivadas - PowerPoint PPT Presentation


  • 860 Views
  • Uploaded on

Tipos de relevos e estruturas derivadas. As Grandes Unidades Estruturais do Globo. Escudos Antigos; Bacias Sedimentares; Cadeias Dobradas. . Escudos Antigos.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Tipos de relevos e estruturas derivadas' - emily


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

As Grandes Unidades Estruturais do Globo

  • Escudos Antigos;
  • Bacias Sedimentares;
  • Cadeias Dobradas.
slide3

Escudos Antigos

  • Constituem as porções mais rígidas da crosta formada de rochas ígneas de consolidação intrusiva, geralmente pré-cambrianas ou sedimentares paleozóicas ou anteriores.
cadeias dobradas
Cadeias dobradas
  • Relevos em estrutura dobrada/pregueada.
slide5

Bacias Sedimentares

Porções dos Escudos, deprimidas e recobertas pelo mar, atulhadas de sedimentos e posteriormente exodadas;

slide6

B. S. com estruturas calma são aquelas que, após a sua formação, não foram perturbadas por orogênese, com dobras, falhas ou fraturas, a ponto de mudar sua estrutura original.

slide7

Distribuição dos Escudos e Bacias do Brasil

Escudos Cristalinos

Bacias Sedimentares

Fonte:http://www.brcactaceae.org/geologia.html

slide10

Ciclo de Sedimentação

  • Depósitos de Transgressão
      • É o avanço da área de sedimentação de uma bacia geológica sobre as terras antes expostas como ocorre quando o nível do mar eleva-se, transgredindo sobre áreas continentais antes sub-aéreas. (http://www.unb.br/ig/glossario)

Ilha de marajó

slide11

Depósitos de Regressão

      • Recuo ou diminuição da área de sedimentação de uma bacia geológica para áreas mais internas, expondo, marginalmente, camadas já depositadas que ficam sujeitas, assim, aos processos erosivos sub-aéreos. (http://www.unb.br/ig/glossario)
slide12

http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://4.bp.blogspot.com/_u0W3FHWnVic/TRlVWFTK1pI/AAAAAAAAAEM/7v13dhrw3d8/s1600/nw0048-nn.jpg&imgrefurl=http://espacogeologia.blogspot.com/&usg=__kFdgM7uOCiTU3ewQLScgc-TUXN0=&h=474&w=800&sz=199&hl=pt-br&start=0&zoom=1&tbnid=m9EPQXZYBmXlrM:&tbnh=98&tbnw=165&ei=3VekTbLOLojB0QGg2oXKCA&prev=/images%3Fq%3Dtransgress%25C3%25A3o%2Bmarinha%26um%3D1%26hl%3Dpt-br%26sa%3DN%26biw%3D1360%26bih%3D667%26tbm%3Disch&um=1&itbs=1&iact=hc&vpx=738&vpy=359&dur=3197&hovh=173&hovw=292&tx=180&ty=81&oei=3VekTbLOLojB0QGg2oXKCA&page=1&ndsp=29&ved=1t:429,r:19,s:0http://www.google.com.br/imgres?imgurl=http://4.bp.blogspot.com/_u0W3FHWnVic/TRlVWFTK1pI/AAAAAAAAAEM/7v13dhrw3d8/s1600/nw0048-nn.jpg&imgrefurl=http://espacogeologia.blogspot.com/&usg=__kFdgM7uOCiTU3ewQLScgc-TUXN0=&h=474&w=800&sz=199&hl=pt-br&start=0&zoom=1&tbnid=m9EPQXZYBmXlrM:&tbnh=98&tbnw=165&ei=3VekTbLOLojB0QGg2oXKCA&prev=/images%3Fq%3Dtransgress%25C3%25A3o%2Bmarinha%26um%3D1%26hl%3Dpt-br%26sa%3DN%26biw%3D1360%26bih%3D667%26tbm%3Disch&um=1&itbs=1&iact=hc&vpx=738&vpy=359&dur=3197&hovh=173&hovw=292&tx=180&ty=81&oei=3VekTbLOLojB0QGg2oXKCA&page=1&ndsp=29&ved=1t:429,r:19,s:0

slide16

Relevo em Estrutura Horizontal Concordante

  • O processo erosivo agressivo atuante sobre as diferentes camadas exuma diferentes horizontes, gerando plataformas estruturais, mesas, morros testemunhos, e vales abertos.
slide17

Processo de Erosão

Modelo 1

Fonte:

http://www.up.ac.za/organizations/societies/psana

slide19

Processo de Erosão

Modelo 2

Fonte: http://geology.asu.edu/~sreynolds/geologic_scenery/geologic_scenery_images.htm

slide20

Erosão Fluvial – Grand Canyon

Grand Canyon - EUA

Fonte:

http://pinker.wjh.harvard.edu/photos/american_west/pages/Grand%20Canyon.htm

slide22

Relevo em Estrutura Monoclinal e Discordante

  • Camadas com resistência diferente;
  • Retomadas de erosão para permitir a superimposição da drenagem.
slide23

Exemplo: Estrutura Monoclinal

Fonte:

http://web.uct.ac.za/depts/geolsci/dlr/orange99

slide33

Eustasia- termo que designa as variações do nível do mar. Movimentos

eustáticos podem ser positivos (quando há transgressão marinha) ou

negativos (regressão marinha).

slide36

Área da Bacia Sedimentar do Paraná com suas seqüências estratigráficas.

Adaptado de Milani, 1997.

slide38

Relevo de Cuestas

  • Cuesta:
    • Front;
      • Cornija e Talus.
    • Morro Testemunho;
    • Depressão Ortoclinal;
    • Reverso.
slide41

Exemplo: Cuesta

Crista

Front

Reverso

Fonte:

http://epod.usra.edu/archive/epodviewer.php3?oid=204544

slide42

Região entre o município de Ipeúna e Itirapina. O nível altimétrico

estabelecido pela

Serra de Itaqueri desaparece abruptamente (linha

tracejada amarela), marcando o fim do domínio o Cuesta

Basáltica e a transição  com a Depressão Periférica Paulista.

slide44

Relevo de cuestas (formações Botucatu e

Serra Geral) na borda da Depressão Periférica.Ao fundo, no horizonte, a cidade de

Ipeúna. (Foto: M. L. Assine)

slide45

Morro Testemunho do Pai Inácio

Morro do Pai Inácio - Chapada Diamantina

Fonte:

http://www.unb.br/ig/galeria/index.htm

slide46

No primeiro plano aparecem dois morros testemunhos (Morros do Camelo e Cuscuzeiro)

de nível altimétrico elevado, onde o marca o fim do domínio

Planalto Residual de São Carlos. Do lado direito da foto

existe um trecho da Serra de Cuscuzeiro, cujo nível altimétrico

é mais alto que os dos morros, marcando o início do Planalto Centro Ocidental.

slide48

cerro siete colores uspallata

Herlon Oliveira,2010

slide51

Esquema mostrando modelo de evolução de erosão

em terreno vulcânico e um neck, feição

erosional típica de terrenos vulcânicos (USGS).

maci os
Maciços

Características gerais dos maciços antigos

-Porções da crosta correspondentes ao antigo assoalho de velhos dobramentos que foram várias vezes soerguidos e arrasados pela erosão;

-Regiões profundas das estruturas dobradas, muito metamorfizadas e expostas aos agentes externos.

LAGES – Laboratório de Geomorfologia e Erosão de Solos / Instituto de Geografia / UFU

slide57

Constituem os conjuntos rígidos da crosta terrestre...

...onde predominam movimentos lentos de soerguimento ou deformações de grande raio de curvatura, acompanhadas, por vezes, de falhamento.

---------------------------------------------

Os escudos mais antigos e mais rígidos datam do pré-cambriano

---------------------------------------------

Constituídos essencialmente de rochas cristalinas e cristalofilianas, como o Escudo Brasileiro e o Escudo das Guianas

LAGES – Laboratório de Geomorfologia e Erosão de Solos / Instituto de Geografia / UFU

slide59

Um escudo pode se apresentar recoberto por sedimentos...

...depositados sobre o continente ou sob o mar, durante um período de submersão. Essa cobertura é discordante em relação ao embasamento rígido, pois repousa sobre uma superfície que corta as antigas dobras ou as primitivas raízes das cadeias.

---------------------------------------------

Uma cobertura bem espessa repousando sobre um escudo pode dobrar-se como reação às falhas do assoalho.

LAGES – Laboratório de Geomorfologia e Erosão de Solos / Instituto de Geografia / UFU

slide60

Uma porção do escudo...

...após ser arrasada por erosão, pode ser soerguida por falhamentos, a grandes altitudes, dando origem aos maciços, que serão “rejuvenescidos” por retomada erosiva. É o caso dos Vosges e das montanhas da Alemanha Central, a Serra do Mar e do Espinhaço no sudeste do Brasil. Os materiais constituintes são antigos, mas os movimentos que os originaram são recentes.

LAGES – Laboratório de Geomorfologia e Erosão de Solos / Instituto de Geografia / UFU

slide61

serra do espinhaço

serra do mar

FIM!

Vosges-frança

bibliografia
Bibliografia:
  • http://www.paises-africa.com/fotos/delta-nilo.jpg
  • http://www2.igc.usp.br/disciplinasweb/12009/0440620/Ambientes%20sedimentares.pdf
  • http://www.geologia.ufpr.br/graduacao/estrutural2010/a2introdeformacaocrosta.pdf
  • http://www.ig.ufu.br/lages/geoemmovimento/Material/05_Evolucao_Tipos_Estrutura_e_Relevos_Derivados_Macicos_arquivos/frame.htm
  • http://jasper.rc.unesp.br/corumbatai/vd/cp07/7.5.htm
  • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://sites.google.com/site/geologiaebiologia/_/rsrc/1226446481461/biologia-e-geologia-10%C2%BA/a-terra-um-planeta-unico-a-proteger/deforma%C3%A7%C3%A3o%25201.jpg&imgrefurl=http://sites.google.com/site/geologiaebiologia/biologia-e-geologia-10%25C2%25BA/a-terra-um-planeta-unico-a-proteger&usg=__CklX_YJ650Jr95T8BBJaje4Arjw=&h=188&w=900&sz=47&hl=pt-BR&start=57&um=1&itbs=1&tbnid=6m6rIFYrrBy6eM:&tbnh=30&tbnw=146&prev=/images%3Fq%3Dcadeias%2Bdobradas%26start%3D40%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26ndsp%3D20%26tbs%3Disch:1
  • http://www.funape.org.br/geomorfologia/cap3/index.php
  • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.geology.wisc.edu/~eric/teaching/202-04/maherfotos/131-14V.JPG&imgrefurl=http://www.geology.wisc.edu/~eric/teaching/202-04/202-04_landforms.htm&usg=__hCnYdjNzC9KeeTeG9OxWULtZm58=&h=425&w=640&sz=142&hl=pt-BR&start=50&um=1&itbs=1&tbnid=ikQ5c9uv8zqaoM:&tbnh=91&tbnw=137&prev=/images%3Fq%3Dcuestas%26start%3D40%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26ndsp%3D20%26tbs%3Disch:1
  • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.salemstate.edu/~lhanson/gls110/images_GLS110/CapitolReef_im/cuestas.gif&imgrefurl=http://www.salemstate.edu/~lhanson/gls110/GLS110_CapitolReef.html&usg=__MApS7iSnDrPafpr6fcb0QF5qDMI=&h=187&w=730&sz=31&hl=pt-BR&start=55&um=1&itbs=1&tbnid=tuUjph3tN92-cM:&tbnh=36&tbnw=141&prev=/images%3Fq%3Dcuestas%26start%3D40%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26ndsp%3D20%26tbs%3Disch:1
  • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://bp3.blogger.com/_FtSayis2siE/RqvatI2aCRI/AAAAAAAAAfk/FwnQRN3Yjbc/s320/blog002.jpg&imgrefurl=http://videociencia.wordpress.com/geografia/geografia-do-brasil/&usg=__1TEOnVZdANUi3pBeEKFs9ad23M0=&h=126&w=320&sz=12&hl=pt-BR&start=200&um=1&itbs=1&tbnid=71GDn3qHTpJZ2M:&tbnh=46&tbnw=118&prev=/images%3Fq%3Dcuestas%26start%3D180%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26ndsp%3D20%26tbs%3Disch:1
  • http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://ceapla.rc.unesp.br/atlas/geol12.jpg&imgrefurl=http://ceapla.rc.unesp.br/atlas/geologia.html&usg=__Wf-hfhEleXCWEaWVDo8Gfuk5t-Q=&h=321&w=500&sz=42&hl=pt-BR&start=62&um=1&itbs=1&tbnid=JT9J55zZ2fUo9M:&tbnh=83&tbnw=130&prev=/images%3Fq%3Dcuestas%26start%3D60%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DN%26ndsp%3D20%26tbs%3Disch:1