Download
slide1 n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
28 abril 2007 PowerPoint Presentation
Download Presentation
28 abril 2007

28 abril 2007

118 Views Download Presentation
Download Presentation

28 abril 2007

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. O Novo Paradigma na Expansão das Empresas Brasileiras através do Mercado de Capitais e da Governança Corporativa Geraldo Soares Presidente Executivo do IBRI 28 abril 2007

  2. Agenda: Revolução do Mercado de Capitais no Brasil. O que é RI (Relações com Investidores)? O papel do Profissional de RI. O IBRI no Mercado de Capitais Programa/Objetivos da Apresentação

  3. Revolução do Mercado de Capitais no Brasil. O que é RI (Relações com Investidores)? O papel do Profissional de RI. O IBRI no Mercado de Capitais Programa/Objetivos da Apresentação

  4. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil * 1976: Criação da CVM e Nova lei das Sociedades Anônimas: Lei 6404/76;* Instrução CVM 202 (dez/93) institui a figura do Diretor de Relações com Mercado;* Fundação do IBRI – 5/jun/97 – Instituto Brasileiro de Relações com Investidores;* Revista RI – mar/98 – Primeira Revista especializada em Relações com Investidores no Brasil;

  5. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil * Instrução CVM 309 (jun/99) altera o nome de Relações com Mercado para Relações com Investidores;* Implantação do Novo Mercado pela Bovespa em dez/00;* Instrução CVM 358 (jan/02) regula as informações sobre fato relevante, além da negociação de papéis por pessoas da própria empresa com acesso a informações privilegiadas;* Instrução CVM 400 (dez/03) dispõe sobre as ofertas públicas de valores mobiliários nos mercados primário e secundário.* Mercado buscando a auto-regulação: Criação do CODIM em abr/05: www.codim.org.br

  6. O Mercado de Capitais e seus players EMPRESA BOVESPA CVM ANBID ANCOR ABERTURA DE CAPITAL INÍCIO DE NEGOCIAÇÃO IBGC BOVESPA ABRASCA IBRI CVM INVESTIDORES ANBID BOVESPA CVM ANCOR ABRASCA IBRI INI APIMEC IBGC ABRAPP

  7. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Alguns números do Mercado de Capitais: * Participação de Pessoas Físicas no volume financeiro diário negociado na Bovespa 2001 = 18% 2007 = 22% * Empresas registradas nos níveis diferenciados de Governança Corporativa da Bovespa (Abr/07) (% capitalização mercado)Novo Mercado = 62 empresas -> 15% Nível 2 = 15 empresas -> 4% Nível 1 = 37 empresas -> 41% Tradicional = 298 empresas -> 40%

  8. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil

  9. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Participação de pessoas físicas* nos negócios da Bovespa – em % Fonte: Bovespa * Inclui clubes de investimento

  10. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Contas de pessoas físicas na CBLC Fonte: Bovespa – Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia * Janeiro

  11. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Participação do Home Broker na Bovespa – em % Fonte: Bovespa

  12. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Evolução dos IPO’s Fonte: Bovespa

  13. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Nº de Empresas nos Segmentos Diferenciados de Governança Corporativa da Bovespa O NOVO MERCADO: • 28% do total das empresas listadas • 59% da capitalização de mercado • 67% do volume negociado * até 30/abr Fonte: Bovespa

  14. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Volume Médio Diário Negociado na Bovespa Fonte: Bovespa

  15. A Revolução do Mercado de Capitais no Brasil Valor de Mercado das Cias.Listadas Jan/2007 – 77,3% do PIB 1995 a 2004 – 33% do PIB (média) Fonte: Bovespa

  16. A Revolução do Mercado deCapitais no Brasil COMPARAÇÃO - IGC x IBOVESPA x IBRX50 5.329 4.163 3.155 Fonte: Bovespa

  17. Revolução do Mercado de Capitais no Brasil. O que é RI (Relações com Investidores)? O papel do Profissional de RI. O IBRI no Mercado de Capitais Programa/Objetivos da Apresentação

  18. Responsabilidade do RI Empresa Mercado de Capitais Áreas da Empresa Analistas Acionistas Coletar, analisar, sintetizar e uniformizar informações internas Disseminar informações transparentes democráticas tempestivas acessíveis Investidores Mídia RI Raters Academia Outros Retroalimentação O RI é a voz do mercado dentro da empresa e a voz da empresa no mercado de capitais.

  19. RI baseado na Governança Corporativa TRANSPARÊNCIA Compromisso com a Informação espontânea, ágil e direta PRESTAÇÃO DE CONTAS Responsabilidade na prestação de informações EQÜIDADE Tratamento justo e indiscriminado aos grupos minoritários SUSTENTABILIDADE Responsabilidade Social nas práticas Corporativas

  20. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  21. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  22. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  23. Públicos diferentes, demandas diferentes Investidores Profissionais Investidores Não-profissionais • Enfoque analítico nas demonstrações financeiras • Foco em recompra de ações • Relatório On-line • Análise Gerencial da Operação • Grande importância à tempestividade da informação, visão trimestral • Enfoque analítico no aspecto operacional • Foco em dividendos • Relatório Impresso • Glossário, FAQ • Menor importância à tempestividade (algumas informações!)

  24. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  25. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  26. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  27. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  28. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  29. Nove Mandamentos para estruturar um bom programa de RI “Seja transparente - sempre!” “Comunicação é a alma do negócio!” “Conheça seu público! Segmente!” “Apresente-se. Vá ao mercado!” “Não perca tempo. Seja tempestivo!” “Não invente. Seja a cara da sua empresa” “Reconheça oportunidades.” “Inove!” “Seja estratégico. Pense no longo prazo!”

  30. Sustentabilidade • Performance Financeira • Criação de Valor • Perpetuidade • Competitividade Dimensão Econômica A empresa somente é sustentável quando clientes, fornecedores, investidores...são sustentáveis. Dimensão Ambiental Dimensão Social Sustentabilidade • Cidadania Corporativa • Responsabilidade social • Aumentar a equidade • Conservar e reciclar recursos (Eco-eficiência) • Reduzir desperdícios • Minimizar impactos ambientais

  31. Dimensão engajamento com Stakeholders Busca permanente do desenvolvimento Respeito à diversidade Excelência no atendimento Clientes Parceiros e Fornecedores Outros Stakeholders Respeito à pessoa RI Colaboradores Acionistas Ética Transparência Autoridades Concorrência Sociedade Observância estrita às leis e aos regulamentos

  32. Revolução do Mercado de Capitais no Brasil. O que é RI (Relações com Investidores)? O papel do Profissional de RI. O IBRI no Mercado de Capitais Programa/Objetivos da Apresentação

  33. O IBRI no Mercado de Capitais Missão do IBRI: contribuir para o crescimento e valorização da função e do profissional de RI. Entidade de direito privado, sem fins lucrativos presente há 10 anos no mercado de capitais brasileiro. Associado ao IIRF – International Investor Relations Federation

  34. Das companhias de capital aberto, mais de 100 possuem seus profissionais de RI associados ao Instituto. Cerca de 92% da capitalização de mercado (Ibovespa). Além desse público, cerca de 40 empresas possuem representantes no Instituto, entre entidades, corretoras, bancos de investimento, editoras e consultorias. Representatividade

  35. IBRI / CVM Comitê de Educação da CVM IBRI / Bovespa Guia do Profissional de RI IBRI / Fipecafi-USP MBA de RI IBRI / Instituto Chiavenato Divulgação Acadêmica de RI IBRI / Pinheiro Neto Advogados Boletim Jurídico Principais Convênios

  36. Visite o nosso portal www.ibri.com.br

  37. O Novo Paradigma na Expansão das Empresas Brasileiras através do Mercado de Capitais e da Governança Corporativa Geraldo Soares Presidente Executivo do IBRI 28 abril 2007