valoriza o humana e empreendedora da mulher n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Valorização Humana e Empreendedora da Mulher PowerPoint Presentation
Download Presentation
Valorização Humana e Empreendedora da Mulher

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 42

Valorização Humana e Empreendedora da Mulher - PowerPoint PPT Presentation


  • 72 Views
  • Uploaded on

Valorização Humana e Empreendedora da Mulher. Rogerio Andrade Mulinari. Eventos Marcantes para a Mulher. Votar no Brasil (1932) II Guerra Mundial (1945) Controle da Natalidade (1960) Constituição (1988) Direitos não discriminatórios (1999) Licença maternidade de 6 meses (2009).

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Valorização Humana e Empreendedora da Mulher' - ekram


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
eventos marcantes para a mulher
Eventos Marcantes para a Mulher
  • Votar no Brasil (1932)
  • II Guerra Mundial (1945)
  • Controle da Natalidade (1960)
  • Constituição (1988)
  • Direitos não discriminatórios (1999)
  • Licença maternidade de 6 meses (2009)
a fam lia modelo dos anos dourados
A família-modelo dos Anos Dourados
  • Homens tinham autoridade e poder sobre mulheres
    • eram responsáveis pelo sustento de esposa e filhos.
  • A mulher ideal era definida a partir dos papéis femininos tradicionais:
    • as ocupações domésticas,
    • o cuidado com os filhos e
    • o cuidado com o marido
  • e da feminilidade:
    • instinto maternal,
    • pureza,
    • resignação e
    • doçura.

Del Priori, 2006

interesses femininos
Interesses femininos
  • Beleza
  • Família e o Lar
  • Filhos
  • Marido
a beleza precisa ser cultivada
A beleza precisa ser cultivada
  • Se tivéssemos bastante cuidado com nossa aparência, acharíamos minutos dentro das horas do dia para aprimorar nossa figura.
  • A mulher pode perfeitamente modelar sua beleza, mesmo que seu tempo seja muito pouco e seus recursos não sejam grandes.

Clarice Lispector, 1960

tudo a seu alcance
Tudo a seu alcance
  • A vida hoje é prática: cada mulher escolhe como quer ser e, com um pouquinho de força de vontade, tempo e dinheiro pode se transformar fisicamente.
  • Para quem não teve a sorte de nascer com um corpo de deusa, nenhum problema: uma dieta e três horas por dia de musculação transformam qualquer ruína ambulante na maior das gatas.

Danusa Leão, 2006

dirigir um lar
Dirigir um lar
  • O lar é o lugar onde devemos encontrar a nossa paz de espírito num ambiente limpo, sadio e agradável e cabe à mulher providenciar isso.

Clarice Lispector, 1960

o valor da governanta
O Valor da Governanta
  • Quando a patroa se levanta, o aquecedor já está ligado e é só abrir a torneira e tomar seu banho.
  • Quando chega à sala, as almofadas do sofá já foram refrescadas, os botões de rosa já estão na jarra e não há um só grão de poeira na estante.

Danusa Leão, 2007

orienta o aos filhos
Orientação aos filhos
  • Será de grande vantagem para a criança que os pais lhe dêem atenção.

Clarice Lispector, 1960

a m e ideal
A mãe ideal
  • Toda mãe tem vontade de telefonar para o filho pelo menos duas vezes por dia.
  • Meu conselho: não telefone.

Danusa Leão, 2004

qual o marido ideal
Qual o marido ideal?
  • O que importa saber é que tipo de homem uma mulher elegeria como o marido ideal.
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4...

Clarice Lispector, 1960

o que n s queremos deles
O que nós queremos deles?
  • Mas, afinal, o que querem as mulheres de um homem? O que nós queremos deles?
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4...

Danusa Leão, 2006

compreenda seu marido
Compreenda seu marido
  • A mulher, pelo seu temperamento mais afetivo e predisposto ao perdão, esquece com facilidade as más palavras surgidas numa discussão.

Clarice Lispector, 1959

a doce sina da espera
A doce sina da espera
  • Faz parte da natureza feminina ter paciência, dar colo, compreensão, e esperar – quem não sabe disso?

Danusa Leão, 2005

interesses na m dia 1960
Interesses na mídia:1960
  • novela
  • moda
  • receitas
  • idéias para decoração
  • conselhos de beleza
  • cuidado com os filhos
novos interesses na m dia 2010
Novos interesses na mídia: 2010
  • Todos os anteriores e mais
  • consultas jurídicas
  • saúde
  • orçamento doméstico
  • sexo
  • turismo
  • vida profissional
  • vida cultural
os tempos modernos
Os Tempos Modernos
  • Quebra de modelos e paradigmas
  • Flexibilização das relações e dos parâmetros sócio-culturais
  • “Chefe de família” em extinção
  • Dissolução do casamento
fatores de indu o de valoriza o da mulher
Fatores de Indução de Valorização da Mulher
  • Queda da taxa de fecundidade
  • Aumento da escolaridade
    •  > 
  • Demanda por renda complementar
    • Necessidade e disponibilidade
  • Participação na força de trabalho
fatores de segrega o
Fatores de Segregação
  • Tarefas domésticas
    • Dupla jornada
  • Trabalho ligado a gênero
fatores de segrega o1
Fatores de Segregação
  • Tarefas domésticas
  • Trabalho ligado a gênero
  • Ramos de atividade
fatores de segrega o2
Fatores de Segregação
  • Tarefas domésticas
  • Trabalho ligado a gênero
  • Ramos de atividade
  • Salário
    •  : 2 = 
    •  Custo maior: gestação, creche, aposentadoria
fatores de segrega o3
Fatores de Segregação
  • Tarefas domésticas
  • Trabalho ligado a gênero
  • Ramos de atividade
  • Salário
  • Oportunidades de capacitação no emprego
    • Perda de competitividade para progressão
    • Vulnerabilidade na manutenção do emprego
fatores de segrega o4
Fatores de Segregação
  • Tarefas domésticas
  • Trabalho ligado a gênero
  • Ramos de atividade
  • Salário
  • Oportunidades de capacitação no emprego
  • Atividades informais
  • Atividades sem remuneração
valoriza o da mulher
Valorização da mulher
  • Fatores de Indução
    • Facilitadores
  • Fatores de Segregação
    • Desafios a enfrentar
caracter sticas femininas
Características Femininas
  • Facilidade para trabalho em equipe
  • Persistência
  • Cuidadosas com detalhes
  • Valorizam cooperatividade
  • Decisões com sentimentos
  • Facilidade para atividades intelectuais
  • Consideram o contexto na decisão
lideran a feminina
Liderança Feminina
  • Flexibilidade
  • Orientação para a ação
  • Inovação
  • Integração
  • Independência

Brush & Bird, 1996

atitudes e comportamentos para bem empreender
Atitudes e Comportamentos para Bem Empreender
  • Inovação
    • Criatividade
  • Risco
    • Desconhecido
    • Perigoso
  • Ação
    • Adaptabilidade
    • Perseverança
    • Responsabilidade sobre fracassos
requisitos para bem empreender
Requisitos para Bem Empreender
  • Idéias
  • Recursos financeiros
  • Indivíduos
    • Sonho
    • Objetivos
    • Estratégia para realizar
caracter sticas empreendedoras
Características Empreendedoras
  • Trabalho em equipe
  • Persistência
  • Cuidados com detalhes
  • Cooperatividade
  • Capacidade Analítica
caracter sticas das mulheres empreendedoras
Características das Mulheres Empreendedoras
  • Intensidade
  • Afetividade
  • Aptidão para a Negociação
  • Humildade
  • Responsabilidade
  • Alto Astral
  • Excelente ouvinte
  • Importância ao Autoconhecimento
  • Organização
  • Flexibilidade

Wiesel G, 2010

perfil da empreendedora
Perfil da Empreendedora
  • Negócio próprio é estratégia de vida.
    • Brasileira é a 6ª mais atuante no mundo
    • 40% das empresas no Brasil
  • Não é meramente ganhar a vida!
  • Foco na Qualidade
  • Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho.

Jonathan EG, 2002

perfil da empreendedora1
Perfil da Empreendedora
  • Negócio próprio é estratégia de vida.
  • Não é meramente ganhar a vida!
    • Independência financeira
    • Satisfação de necessidades
  • Foco na Qualidade
  • Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho.

Jonathan EG, 2002

perfil da empreendedora2
Perfil da Empreendedora
  • Negócio próprio é estratégia de vida.
  • Não é meramente ganhar a vida!
  • Foco na Qualidade
    • Não no Porte
  • Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho.

Jonathan EG, 2002

perfil da empreendedora3
Perfil da Empreendedora
  • Negócio próprio é estratégia de vida.
  • Não é meramente ganhar a vida!
  • Foco na Qualidade
  • Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho.

Jonathan EG, 2002

empreendedoras paranaenses
Empreendedoras Paranaenses
  • 30 anos
  • Casadas
  • Comércio
  • Educação superior
  • Experiência entre 1 e 6 anos
  • Oportunidade no mercado

Oliveira LS et al, 2009

homens e mulheres
Homens e Mulheres
  • Homens foram os heróis da Era Industrial
    • agilidade e praticidade
  • Mulheres serão as heroínas da

Era dos Serviços

    • facilidade de relacionamento com clientes e com comunidades
a mo a tecel marina colasanti
A Moça TecelãMarina Colasanti

Tecia o Dia

Tecia as Flores

Tecia as Nuvens

Tecia a Chuva

Tecia o Sol

Assim passava os dias...

Nada lhe faltava.

slide39
Tecia peixes quando tinha fome,

Tecia leite quando tinha sede,

Nada lhe faltava.

Tecia e tecia, até sentir-se só!

Sem demora, teceu um marido:

chapéu emplumado, rosto barbado,

corpo aprumado e sapato engraxado.

slide40
O marido percebendo o poder do tear,

pediu à mulher uma casa melhor.

Pronta, pediu um palácio.

Ela teceu e teceu sem parar.

Sem tempo para tecer o Sol, caía a neve.

Tecia e entristecia, até que o palácio ficou pronto.

slide41
Trancada na mais alta torre

tecia sem descanso...

Teceu até o tempo que sentiu-se só.

Esperou a noite, sentou-se ao tear.

Não escolheu linha alguma,

segurou a lançadeira ao contrário e

começou a desfazer o seu tecido...

slide42
Desteceu cavalos e carruagens.

Desteceu criados e palácio.

Viu de novo a pequena casa e o jardim!

Desteceu sapatos engraxados, peito

aprumado e chapéu emplumado.

Escolheu então linha clara e foi passando-a devagar entre os fios, delicado traço de luz, que a manhã repetiu na linha do horizonte.