Download
as fun es da linguagem na publicidade interativa das m dias digitais slide share n.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
AS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA PUBLICIDADE INTERATIVA DAS MÍDIAS DIGITAIS slide share PowerPoint Presentation
Download Presentation
AS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA PUBLICIDADE INTERATIVA DAS MÍDIAS DIGITAIS slide share

AS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA PUBLICIDADE INTERATIVA DAS MÍDIAS DIGITAIS slide share

201 Views Download Presentation
Download Presentation

AS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA PUBLICIDADE INTERATIVA DAS MÍDIAS DIGITAIS slide share

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. AS FUNÇÕES DA LINGUAGEM NA PUBLICIDADE INTERATIVA DAS MÍDIAS DIGITAISslide share Ariela Fernandes Sales (UFPB/IESP) Ana Flávia de Luna Camboim (UFPB/IESP)

  2. Fatores de comunicação Emissor Mensagem Referente Código Canal Receptor Adaptado de HOFF e GABRIELLI, Redação Publicitária. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004

  3. Fatores de comunicação • Emissor: emite a mensagem (indivíduo ou grupo); • Receptor: recebe a mensagem (indivíduo ou grupo); • Mensagem: conteúdo da comunicação; • Canal: via de circulação das mensagens; • Código: conjunto de regras para combinação de signos. (codificação e decodificação); • Referente: sobre o que se fala.

  4. Funções da linguagem • Jakobson (2000): “A linguagem deve ser entendida em toda a variedade de suas funções.” • Dedica-se aos detalhes da função poética, sobre o que faz de uma mensagem verbal uma obra de arte; • As mensagens não preenchem apenas uma função, mas há uma predominante.

  5. Funções da linguagem (Publicidade) Há uma predominância da função referencial e apelativa na linguagem publicitária; Outras funções também podem aparecer, por exemplo a emotiva.

  6. Função Emotiva ou Expressiva Quem fala; Exteriorização de emoção (alegria, dor, medo) Adjetivação, interjeição, pontuação (exclamação, reticência,interrogação, aspas). Presente em canções populares, nas novelas, a pintura expressionista, poesia lírica, etc.

  7. Função Referencial É o fundamento de toda comunicação; Aquilo de que(m) se fala; Denota, referencia,informa; Verificabilidade; Evita ambiguidades e confusões entre a mensagem e a realidade; Adjetivação comedida, pontuação racional. Muito utilizada no gênero jornalístico.

  8. Função Conativa Para quem se fala; Função por excelência das mensagens publicitárias; Obter do receptor alguma reação; Vocativo e Imperativo: “(...) as sentenças imperativas diferem fundamentalmente das sentenças declarativas, pois não podem ser submetidas à prova da verdade.” (JAKOBSON, 2000, p. 125).

  9. Função Fática É uma mensagem que serve para prolongar ou interromper a comunicação. Verificar se o canal funciona. Nas mensagens escritas: itálico, sublinhado, negrito,caracteres maiúsculos, aspas, etc.

  10. Função Metalinguística Definir o sentido dos signos que dificultam a compreensão do receptor. Quer dizer..., isto é..., significa que...

  11. Função Poética Potencialidades estruturais da língua; Sonoridade e visualização; Estranhamento; “Qualquer tentativa de reduzir a esfera da função poética à poesia ou de confinar a poesia à função poética seria uma simplificação excessiva e enganadora (...).” (JAKOBSON, 2000, p. 128-9)

  12. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • ANDRADE, Maria Margarida de e MEDEIROS, João Bosco. Comunicação em Língua Portuguesa: para cursos de jornalismo, propaganda e letras. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2000. • CARRASCOZA, João Anzanello. A evolução do texto publictário: a associação de palavras como elementos de sedução na publicidade. São Paulo: Editora Futura, 1999. • CASTELO BRANCO, Renato; MARTESEN, Rodolfo Lima; REIS, Fernando (planejamento e coordenação). História da Propaganda no Brasil. São Paulo: T.A. Queiroz, 1990. – (Coleção coroa vermelha. Estudos brasileiros; v.21). • DÍAZ BORDENAVE, Juan E. O que é comunicação. São Paulo: Brasiliense, 2006. (Coleção Primeiros Passos). • DUARTE, Eduardo. Por uma epistemologia da comunicação. In: LOPES, Maria Immacolata Vassalo (Org.). Epistemologia da comunicação. São Paulo: Edições Loyola, 2003. • GRACIOSO, Francisco e PENTEADO, J. Roberto Whitaker. Cinquenta anos de vida e propaganda brasileiras. São Paulo:Mauro Ivan Marketing Editorial Ltda, 2001. • GUEDES, Marymarcia & BERLINCK, Rosane de Andrade (Orgs). E os preços eram commodos...: anúncios de jornais brasileiros do século XIX. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP, 2000 (Série Diachronica). • HOFF e GABRIELLI, Redação Publicitária. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004. • JAKOBSON, Roman. Linguística e Comunicação. São Paulo: Cultrix, 2000. • RAMOS, Ricardo. Um estilo brasileiro de propaganda in Revista da ESPM, edição especial de aniversário. • SANTAELA, Lúcia. Comunicação & Pesquisa: projetos para mestrado e doutorado. São Paulo: Hacker, 2001. • VANOYE, Francis. Uso da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1998.