trabalho elaborado por duarte n 2 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Trabalho elaborado por: Duarte Nº2 PowerPoint Presentation
Download Presentation
Trabalho elaborado por: Duarte Nº2

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 34

Trabalho elaborado por: Duarte Nº2 - PowerPoint PPT Presentation


  • 95 Views
  • Uploaded on

Manual de AT1. Trabalho elaborado por: Duarte Nº2. Placa de Rede.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Trabalho elaborado por: Duarte Nº2' - dirk


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
trabalho elaborado por duarte n 2

Manual de AT1

Trabalho elaborado por:

Duarte Nº2

slide2

Placa de Rede

  • Uma placa de rede (também chamada adaptador de rede ou NIC) é um dispositivo de hardware responsável pela comunicação entre os computadores em uma rede, hoje em dia também já há placas de rede wireless. ... A placa de rede é o hardware que permite aos micros conversarem entre si através da rede. Sua função é controlar todo o envio e recebimento de dados através da rede.
slide3

Dois Tipos de Placa de Rede

  • Existem basicamente dois tipos de placas de rede: ISA e PCI. A diferença fica por conta da taxa de transferência máxima que pode ser obtida. A comunicação em placas de rede ISA é de 10 MHz, enquanto em placas de rede PCI a comunicação é de 100 MHz. É portanto, aconselhável, a aquisição de placas de rede PCI.

Placa de Rede ISA

Placa de Rede PCI

slide4

Disco Rigido

  • É um disco magnético utilizado normalmente na parte interna dos computadores. Normalmente possui alta capacidade de armazenamento, porém pouca portabilidade.
slide5

Disco Magnético Óptico

  • É um meio de armazenamento que utiliza ambas tecnologias: Magnética e Óptica. Desta forma, podemos utilizá-lo como uma mídia magnética, ou seja, efectuando regravações, porém com a alta integridade da tecnologia óptica.
slide6

Ecrã de Cristais Liquidos

  • Um monitor de cristal líquido ou LCD, é um monitor muito leve e fino sem partes móveis. Consiste de um líquido polarizador da luz, electricamente controlado que se encontra comprimido dentro de celas entre duas lâminas transparentes polarizadoras. Os eixos polarizadores das duas lâminas estão alinhados perpendicularmente entre si. Cada cela é provida de contactos eléctricos que permitem que um campo magnético possa ser aplicado ao líquido lá dentro.
slide7

Computador

  • Computadores podem ser utilizados para a digitação de textos, armazenamento de informações, processamento de dados, comunicação escrita ou falada ou para entretenimento. Enfim, é ilimitado o número de tarefas que ele pode desempenhar. São ferramentas que a cada dia conseguem ser aplicadas em tarefas mais diversas, e se tornando cada vez mais indispensáveis.
slide8

Placa-Mãe

  • Placa-mãe, também denominada mainboard ou motherboard, é uma placa de circuito impresso electrónico. É considerado o elemento mais importante de um computador, pois tem como função permitir que o processador se comunique com todos os periféricos instalados. Na placa-mãe encontramos o não só o processador, mas também a memória RAM, os circuitos de apoio, as placas controladoras, os conectores do barramento PCI e os chipset, que são os principais circuitos integrados da placa-mãe e são responsáveis pelas comunicações entre o processador e os demais componentes
slide9

Memória Ram

  • Actualmente o padrão mais usado é o DDR (Double Data Rate). As memórias RAM também trabalham com velocidade (clock) diferente. As DDR mas comuns trabalham 266, 333, 400Mhz.

DDR400 de 1GB da Kingston

slide10

EISA

  • Por manter a compatibilidade, o EISA utiliza duas linhas de contacto capazes de acomodar tanto placas ISA (8 e 16 bits) quanto as placas EISA. Estas por sua vez utilizam todos os contatos do slot, enquanto aquelas utilizam somente a primeira camada. Tipo de slot criado pela Compaq na época do 386, de forma a aumentar o desempenho no acesso a periféricos.

Foto dos slots EISA em uma placa-mãe

slide11

Disquete

Legenda:

1 - Trava de protecção contra escrita.

2 - Base central.

3 - Cobertura móvel.

4 - Chassi (corpo) plástico.

5 - Disco de papel.

6 - Disco magnético.

7 - Setor do disco.

slide12

Disquete

  • A disquete já foi considerado um dispositivo com grande capacidade de armazenamento, especialmente devido ao pequeno tamanho dos arquivos. Actualmente, devido ao tamanho cada vez maior dos arquivos e, devido a existência de mídias de armazenamento não-voláteis de maior capacidade, como zip drive, cartão de memória pen drive, além de existir outras maneiras de guardar arquivos, como rede local, e-mail, a disquete se tornou um utilitário obsoleto. Muitos fabricantes de computadores dão como certa a "morte" das disquetes e que os computadores do futuro não terão mais a unidade para leitura de disquetes.
slide13

Teclado

  • O teclado de computador é um tipo de periférico utilizado pelo usuário para a entrada manual no sistema de dados e comandos. Possui teclas representando letras, números, símbolos e outras funções, baseado no modelo de teclado das antigas máquinas de escrever. Basicamente, os teclados são projectados para a escrita de textos, onde são usadas para esse meio cerca de 50% delas. Além para o controle das funções de um computador e seu sistema operacional.
slide14

Rato

  • É um periférico de entrada que historicamente se juntou ao teclado como auxiliar no processo de entrada de dados, especialmente em programas com interface gráfica. O mouse tem como função movimentar o cursor (apontador) pela tela do computador. O formato mais comum do cursor é um seta, contudo, existem opções no sistema operacional e softwares que permitem personalizarmos o cursor do mouse.
slide15

CD

  • CD é a abreviação de compact disc (disco compacto). É actualmente o mais popular meio de armazenamento de dados digitais, principalmente música comercializada e software de computador, caso em que o CD recebe o nome de CD-ROM. A tecnologia utilizada nos CDs é semelhante à dos DVDs.
slide16

Impressora

  • Uma impressora ou dispositivo de impressão é um periférico que, quando conectado a um computador ou a uma rede de computadores, tem a função de dispositivo de saída, imprimindo textos, gráficos ou qualquer outro resultado de uma aplicação. Assim, encontram-se impressoras optimizadas para desenho vectorial e para raster, e outras optimizadas para texto.
slide17

Scanner

  • Scanner é um periférico de entrada responsável por digitalizar imagens, fotos e textos impressos para o computador, um processo inverso ao da impressora. Ele faz varreduras na imagem física gerando impulsos eléctricos através de um captador de reflexos
slide18

Drive de Disquete e CD

Drive de Disquete

Drive de CD

slide19

Overclocking

  • Overclocking é o nome que se dá ao processo de forçar um componente de um computador a rodar numa frequência mais alta do que a especificada pelo fabricante. Apesar de haver diferentes razões pelas quais o overclock é realizado, a mais comum é para aumentar o desempenho do hardware. O overclocking pode resultar em instabilidade no sistema e às vezes pode danificar o hardware, se realizado de maneira imprópria.
slide20
Bit é a menor unidade de informação usada na Computação e na Teoria da Informação, embora muitas pesquisas estejam sendo feitas em computação quântica com qubits. Um bit tem um único valor, 0 ou 1, ou verdadeiro ou falso, ou neste contexto quaisquer dois valores mutuamente exclusivos

Um byte é um dos tipos de dados integrais em computação. É usado com frequência para especificar o tamanho ou quantidade da memória ou da capacidade de armazenamento de um computador, independentemente do tipo de dados lá armazenados.

Bit e Byte

slide21

Circuitos Digitais

  • Circuitos digitais são circuitos electrónicos que baseiam o seu funcionamento na lógica binária, em que toda a informação é guardada e processada sob a forma de zeros (0) e uns (1). Esta representação é conseguida usando dois níveis discretos de Tensão eléctrica. Estes dois níveis são frequentemente representados por L e H (do inglês low - baixo - e high - alto -, respectivamente).
slide22

Monitor

  • Monitor, é um dos dispositivos de saída de um computador que serve de interface ao utilizador, na medida que permite visualização e interação dos dados disponíveis. Existem duas tecnologias disponíveis: CRT e LCD, em relação aos componentes internos para produção das imagens. A superfície do monitor sobre a qual se projecta a imagem é chamada tela, ecrã ou écran.

Monitor da marca LG

slide23

Processador

  • O processador fica encaixado no socket devendo observar que uma placa-mãe não aceita qualquer tipo de processador, pois é desenvolvida para modelos específicos. Cada tipo de processador tem características que o diferenciam de outros modelos, a quantidade de pinos, por exemplo, ou na velocidade de processamento. Assim sendo, a placa-mãe deve ser desenvolvida para aceitar determinados processadores.

Processador Intel 486 DX2

(vista dos pinos)

slide25

USB

O USB foi concebido na óptica do conceito de Plug and Play, revolucionário na altura da expansão dos computadores pessoais, bem como minimizar o esforço de concepção de periféricos, no que diz respeito ao suporte por parte dos sistemas operacionais (SO) e hardware. Assim, surgiu um padrão que permite ao SO e à Placa-mãe diferenciar, transparentemente:

A classe do equipamento (dispositivo de armazenamento, placa de rede, placa de som, etc.);

As necessidades de alimentação eléctrica do dispositivo, caso este não disponha de alimentação própria;

slide26

classes de dispositivos

O USB, além de estabelecer um protocolo básico de detecção de dispositivos e especificações (alimentação, débito, etc.) – fase de identificação - permite complementar a inicialização de um dispositivo mediante a categoria em que ele se insira.

slide27

Versões

  • Com o sucesso do USB, rapidamente se procurou expandir as suas possibilidades, principalmente na velocidade. Assim, eis a evolução do protocolo:
  • USB 1.0
    • Primeira versão, lançada em Novembro de 1995, no mesmo ano em que a Apple começou a utilizar portas FireWire.
  • USB 1.1
    • Lançada em Janeiro de 1996, primeira versão de sucesso do USB. Transmite dados a 1,5MB/s ou 12Mb/s.
  • USB 2.0
    • Lançada em 2002, cuja maior novidade é o aumento da capacidade de velocidade de transferência de dados, e correcção de alguns dados técnicos. Transmite dados até 480Mb/s.
slide28

Portas PS/2

PS/2

PS/2 (Personal System/2) foi um sistema de computador pessoal criado pela IBM em 1987 com um conjunto de interfaces próprias. Um "computador PS/2" tinhas inúmeras vantagens em relação ao PC tradicional, como hardware homologado e todos os drivers escritos pela IBM e um sistema operacional próprio rodando nele, o OS/2.

slide29

FireWire

O FireWire (também conhecido como i.Link, IEEE 1394 ou High Performance Serial Bus/HPSB) é uma interface serial para computadores pessoais e aparelhos digitais de áudio e vídeo que oferece comunicações de alta velocidade e serviços de dados em tempo real. O FireWire pode ser considerado uma tecnologia sucessora da quase obsoleta interface paralela SCSI.

slide30

Isa

ISA (acrónimo para Industry Standard Architecture), é um barramento para computadores, padronizado em 1981, inicialmente utilizando 8 bits para a comunicação, e posteriormente adaptado para 16 bits.

slide31

EISA

O EISA (acrónimo para Extended Industry Standard Architecture) é um barramento compatível com o Barramento ISA, utiliza para comunicação palavras binárias de 32 bits e frequência de 8 MHz.

slide32

PCI

O Barramento PCI (Peripheral Component Interconnect - Interconector de Componentes Periféricos) é um elemento para conectar periféricos em computadores baseados na arquitetura IBM PC.

slide33

Eisa

Por manter a compatibilidade, o EISA utiliza duas linhas de contacto capazes de acomodar tanto placas ISA (8 e 16 bits) quanto as placas EISA. Estas por sua vez utilizam todos os contactos do slot, enquanto aquelas utilizam somente a primeira camada. Tipo de slot criado pela Compaq na época do 386, de forma a aumentar o desempenho no acesso a periféricos.