dr jean carlos zukowski n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Conceitos sobre Revelação e inspiração e autoridade PowerPoint Presentation
Download Presentation
Conceitos sobre Revelação e inspiração e autoridade

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 48

Conceitos sobre Revelação e inspiração e autoridade - PowerPoint PPT Presentation


  • 229 Views
  • Uploaded on

Dr. Jean Carlos Zukowski. Conceitos sobre Revelação e inspiração e autoridade. Tópicos. Conceitos de Revelação, Inspiração e Iluminação EGW e a questão da Autoridade. Revelação. Revelação é o processo pelo qual Deus se comunica e faz conhecida sua vontade ao profeta.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Conceitos sobre Revelação e inspiração e autoridade' - dino


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
t picos
Tópicos
  • Conceitos de Revelação, Inspiração e Iluminação
  • EGW e a questão da Autoridade
revela o
Revelação
  • Revelação é o processo pelo qual Deus se comunica e faz conhecida sua vontade ao profeta
modos de revela o
Modos de Revelação
  • Geral
    • Natureza, História, Consciência, etc
  • Especial
    • Visões, Sonhos, comunicação direta
    • Bíblia
    • Cristo
inspira o
Inspiração
  • Inspiração é o processo pelo qual o profeta, dirigido pelo Espírito Santo, transmite a mensagem revelada de forma verbal, escrita ou dramatizada.
caracter sticas b sicas dos escritos divinamente inspirados
Características básicas dos escritos divinamente inspirados
  • Misteriosa união do elemento divino com o humano (natureza de Cristo / natureza da Bíblia).
  • Infalíveis e confiáveis.
  • Normativos.
  • Dignos de reverência.

Alberto R. Timm, Orientação Profética na Igreja Adventista do Sétimo Dia (UNASP, 2005), 4.

ilumina o
Iluminação
  • Iluminação é o processo pelo qual o Espírito Santo guia o homem na compreensão da mensagem revelada, verbal, escrita ou dramatizada.
profetas n o can nicos
Profetasnãocanônicos
  • ”A própria Bíblia relata como através do Espírito Santo homens receberam advertências, reprovações, conselhos e instruções em pontos de nenhuma maneira relacionados com a produção do texto da escritura. Também tem-se menção de profetas em diferentes épocas da história, que não possuem nenhuma de suas palavras gravadas nas sagradas escrituras. Da mesma maneira, depois que o Canon sagrado foi fechado, o Espírito Santo ainda continuou Seu trabalho de iluminar, advertir e confortar os filhos de Deus." (GC viii)
ep e a b blia
EP e a Bíblia
  • ”O Espírito [dom de profecia] não foi dado e nunca pode ser concedido para substituir a bíblia; pois a Escritura claramente declara que a Palavra de Deus é a base pela qual qual todo ensino e experiência deve ser testado." (GC vii)
fun o da inspira o
Função da Inspiração
  • Diferente da revelação, na qual Deus toma a iniciativa e o controle da situação, o processo da inspiração envolve a união do divino com o humano.
  • Inspiração é o trabalho do Espírito Santo na mente do profeta.
uni o do divino com o humano
União do divino com o humano
  • ”Os dez mandamentos foram ditos pelo próprio Deus, e foram escritos por Sua própria mão. Eles são de composição divina e não humana. Entretanto a bíblia, com suas verdades dadas por Deus expressas em linguagem humana, apresenta a união do divino com o humano. Tal união existia na natureza de Cristo, que era o filho de Deus e o filho do homem. Assim é verdade tanto para a bíblia quanto o foi para Cristo que ‘a palavra se fez carne e habitou entre nós. ' João 1:14." (GC v-vi)
o papel do es
O Papel do ES
  • ” Todos eles, porém, atuam sob a direção do mesmo Espírito para apresentar aquilo que mais particular impressão exerce sobre a sua mente, resultando daí uma variedade de aspectos da mesma verdade, mas perfeitamente harmônicos entre si. As verdades assim reveladas formam um todo perfeito que admiravelmente se adapta às necessidades humanas em todas as condições e experiências da vida." (GC vi)
o papel do es1
O Papel do ES
  • ”É um prazer para Deus comunicar Suas verdades ao mundo através de agentes humanos, e Ele mesmo, pelo Seu ES, capacita e habilita homens a fazer este trabalho. Ele guia a mente na seleção daquilo que será falado e escrito." (GC vi)
o papel do es2
O Papel do ES
  • ”Eu tento lembrar as palavras e expressões próprias relacionadas com o item em questão, e quando minha pena hesita por um momento, as palavras apropriadas vêm a minha mente. " (Letter 123, 1904; 8MR 35)
o papel do es3
O Papel do ES
  • ”Eu tenho completa fé em Deus.... Ele trabalha através de minha mão direita e esquerda. Enquanto escrevo importantes assuntos, Ele está ao meu lado, me ajudando. Ele apresenta meu trabalho diante de mim e quando eu estou confusa buscando a melhor palavra que expresse meus pensamentos, Ele as traz clara e distintamente a minha mente. Eu sinto que todas as vezes que eu peço, mesmo quando ainda estou falando, que Ele responde, ‘ Eu estou aqui.’" (Letter 127, 1902; 2MR 156-157)
o papel do es4
O Papel do ES
  • ”Através da inspiração do ES o Senhor deu aos Seus apóstolos a verdade para ser expressa de acordo com o desenvolvimento de suas mentes pelo ES. Mas, a mente não é enrijecida, como se fosse forçada a um certo molde." (Letter 53, 1900 in 1SM 22)
onde a uni o divino humana ocorre
Onde a união divino-humana ocorre?
  • Conferência Geral de 1883
  • Desde que, Nós acreditamos que a luz dada por Deus aos Seus servos é pela iluminação da mente, assim impartindo os pensamentos e não (exceto em casos raros) as palavras per si nas quais as ideias deveriam ser expressas; entretanto- Resolve-se, que na republicação destes volumes cada mudança verbal será feita com o propósito de remover as imperfeições acima mencionadas, tanto quanto possível, sem entretanto mudar as ideias ali expressas; e maisResolve-se, que esta comissão aponte um comitê de cinco para levar avante a republicação destes volumes. (Reviewand Herald, November 27, 1883, p. 741; seealso 3Bio 217-219)
inspira o do pensamento
Inspiração do Pensamento
  • Ellen White ensinou que a união do divino e humano no processo da inspiração aconteceno nível da “mente e vontade.”
inspira o do pensamento1
Inspiração do Pensamento
  • “A bíblia foi escrita por homens inspirados mas não é a maneira de Deus pensar e se expressar. Ela representa a maneira humana de pensar. Deus, como um escritor, não é representado na bíblia. Deus não colocou a si mesmo em palavras, retórica, ou para ser julgado pelo texto bíblico. Os escritores da Bíblia foram os instrumentos de Deus, não Sua pena.
inspira o do pensamento2
Inspiração do Pensamento
  • “Não são as palavras da bíblia que foram inspiradas, mas os homens que o foram. A inspiração não ocorre nas palavras ou expressões humanas, mas no próprio homem, que sob a influência do ES, é imbuído com ideais. Mas as palavras receberam a impressão da mente de cada individuo. A mente divina é difusa. A mente e vontade divina é combinada com a mente e vontade humana; deste modo declarações humanas são a palavra de Deus. (Manuscript 24, 1886 in 1MS 21).
implica es relacionadas a inspira o do pensamento
Implicações relacionadas a Inspiração do Pensamento
  • Se a união do divino com o humano toma lugar no nível dos pensamentos, e envolve uma combinação da vontade e da mente, nós concluímos que ambas, a escolha e a cognição, estavam completamente operantes quando o profeta escreveu.
implica es relacionadas a inspira o do pensamento1
Implicações relacionadas a Inspiração do Pensamento
  • A maneira como a mente humana e a divina se combinam é um mistério, entretanto isto sugere que na escolha de palavras ou expressões, o profeta exercita o intelecto humano e a escolha, todavia em cooperação com a vontade e mente divina.
implica es relacionadas a inspira o do pensamento2
Implicações relacionadas a Inspiração do Pensamento
  • Ellen White claramente entendeu este processo como sendo vivo e dinâmico, continuando enquanto o profeta permanecia sob a influência do ES.
    • Ela clamava estar em completa dependência do ES.
    • Entretanto, Ela dizia ter completa responsabilidade na escolha das palavras.
implica es relacionadas a inspira o do pensamento3
Implicações relacionadas a Inspiração do Pensamento
  • ”Muito embora eu sou totalmente dependente do Espírito de Deus quando escrevo, da mesma maneira como quando eu recebo as visões, contudo, as palavras que eu uso para descrever o que eu tenho visto são minhas, a não ser que elas foram ditas a mim pelo anjo, as quais eu sempre coloco entre aspas" (RH, 8 Oct 1867, also in 1SM 37 and 3SM 278)
implica es relacionadas a inspira o do pensamento4
Implicações relacionadas a Inspiração do Pensamento
  • Concluindo, Vemos que EGW entendia inspiração como uma combinação do divino com o humano na qual o profeta era guiado em todo o tempo, não apenas na formulação dos pensamentos em palavras, mas também na revisão dos escritos mesmo com ajuda de outros.
caracter sticas dos escritos humanos e divinos
Características dos escritos humanos e divinos
  • Enquanto Ellen White insiste de que Deus somente é infalível, ela ainda acredita que toda Escritura é plenamente confiável (1SM 17).

“Na Sua palavra, Deus tem conferido ao homem o conhecimento necessário para a salvação. A Escritura Sagrada é para ser aceita como autoridade, revelação infalível da Sua vontade. Ela é a base para moldar o caráter, a revelação das doutrinas e o teste da experiência cristã" (GC vii).

caracter sticas dos escritos humanos e divinos1
Características dos escritos humanos e divinos
  • Enquanto o instrumento humano de inspiração é falível e imperfeito, o produto da inspiração é infalível mesmo que pareça imperfeito.
  • Os escritos divinamente inspirados não estão isentos de erros insignificantes devido a limitações de linguagem ou compreensão; a mensagem, porém, é confiável e infalível .
caracter sticas dos escritos humanos e divinos2
Características dos escritos humanos e divinos
  • Conceitos errôneos com relação a inspiração, nos leva a uma interpretação e uso errado dos escritos inspirados.
  • Uma ênfase exagerada nos elementos humanos dentro dos escritos inspirados, nos leva a diminuir nossa apreciação pelo verdadeiro valor e autoridade dos mesmos.
  • A ênfase dos elementos divinos nos leva para a rigidez, inflexibilidade, e aplicações autoritárias; confusão nas regras e princípios.
problema
Problema
  • Qual é o papel dos escritos de EGW hoje para o cristão adventista?
  • Tem seus escritos o mesmo valor que teve para aqueles que foram contemporâneos de EGW?
  • Qual autoridades estes escritos tem hoje?
  • Tem eles algum valor e autoridade para a igreja de hoje?
problema1
Problema
  • Questões relacionadas a autoridade
    • Aplicação das Escrituras
      • Doutrina
      • Homilética
      • Exegese
    • Aplicação espiritual
      • Conselhos pessoais
      • Problemas contemporâneos
autoridade
Autoridade
  • O que dá autoridade aos escritos religiosos?
  • Fonte
    • Deus – Suprema autoridade
  • Bíblia
    • Voz de Deus x Voz do Homem
    • Autoridade delegada – Revelação e Inspiração
    • 2 Ped. 1:19-21
    • Autoridade porque é a Palavra de Deus
autoridade dos escritos de egw
Autoridade dos Escritos de EGW
  • Mesmo nível de inspiração
  • Ministério profético similar aos profetas não canônicos.
  • Bíblia única regra de fé e prática.
autoridade dos escritos de egw1
Autoridade dos Escritos de EGW
  • “Durante as horas da noite eu fui especialmente movida pelo Espírito de Deus. Minha alma foi levada a levantar suplicantemente preces a Deus. Eu estava preocupada com aqueles que abandonaram a igreja. Enquanto deitada na cama, sem poder dormir por causa do peso que sentia estar sobre mim, eu roguei ao Senhor. Dormi e durante a noite Deus me ensinou.
autoridade dos escritos de egw2
Autoridade dos Escritos de EGW
  • “Meu guia disse: Eu tenho um trabalho para você fazer. Você deve falar as palavras que Deus lhe dá. Depois de ter falado sua obra está terminada. Não é requerido de você entrar em detalhes ante os indivíduos, qualquer seja a posição destes no trabalho, se eles não reconhecem a voz de Deus na mensagem que você lhes dá.
autoridade dos escritos de egw3
Autoridade dos Escritos de EGW
  • “Todo esforço da sua parte feito para remover a dúvida não produzirá nenhum efeito se nuvens escuras estiverem ao redor de suas almas. Se você entrar em particulares a mensagem será enfraquecida. Não é você que esta falando, mas Deus através de você. Aqueles que querem saber a vontade de Deus, que não querem seguir seu próprio julgamento e vontade, serão facilmente convencidos. Eles estarão prontos rapidamente para discernir o que é correto.
autoridade dos escritos de egw4
Autoridade dos Escritos de EGW
  • “Os porquês e os ques lhes são velados; mesmo assim fale as palavras que eu lhe dou, mesmo que isto lhe seja doloroso. Os caminhos pelos quais Deus conduz seu povo são geralmente misteriosos. Você tem procurado conhecer os caminhos de Deus. Suas súplicas tem sido respondidas. Deus sabe melhor do que você o que é bom e essencial para seus filhos.
autoridade dos escritos de egw5
Autoridade dos Escritos de EGW
  • “Ele nunca guia Seus filhos da maneira que eles mesmos gostariam de ser guiados, se eles fossem capazes de ver claramente como Ele vê o que eles devem fazer para estabelecer caracteres que os prepararão para as cortes celestiais .... Você deve fazer sua parte e deixar com Deus o resto.
autoridade dos escritos de egw6
Autoridade dos Escritos de EGW
  • “Você terá mensagens surpreendentes a dar, mas se aqueles que a ouvirem não podem ver a importância das mesmas, suas explicações não serão suficientes para convencê-los. Eles tem ouvidos mas não escutam. Satanás toma controle de suas mentes não santificada e os dirige a falta de entendimento e mal aplicação dos conselhos.” MS 29, 1900.
autoridade dos escritos de egw7
Autoridade dos Escritos de EGW
  • “EGW não é a autora destes Livros.” CE 125
  • “Eu não escrevo um artigo expressando minhas idéias pessoais.” 5T 67.
  • “Nestas cartas que eu escrevo, nos testemunhos que eu dou, estou apresentando-lhes aquilo que o Senhor tem me apresentado.” (5T 67)
autoridade dos escritos de egw8
Autoridade dos Escritos de EGW
  • Afirmando que os escritos de EGW foram inspirados como a bíblia, eles possuem então o mesmo grau de autoridade que a bíblia.
  • Eles não substituem a bíblia, mas são também fonte de direção, instrução e correção para a igreja.
  • Que tipo de instrução e direção eles são para a igreja Adventista?
autoridade dos escritos de egw9
Autoridade dos Escritos de EGW
  • 4 áreas da autoridade dos escritos de EGW para a igreja:
    • Crescimento da vida espiritual
    • Atividades a vida pastoral
    • Doutrinas
    • Manter o foco e contexto teológico
dire o espiritual
Direção Espiritual
  • Ênfases dos escritos de EGW:
    • Comunhão diaria com Deus
    • Estudo regular da bíblia
    • Vida de testemunho cristão
    • Viver uma vida cristã genuína e comprometimento com a igreja
dire o pastoral
Direção pastoral
  • Orientação para pastores e líderes
  • Orientação para as instituições
  • Providencia o foco da missão da igreja
dire o doutrin ria
Direção Doutrinária
  • Válidas aplicações dos ensinamentos bíblicos
  • Correta relação entre as doutrinas bíblicas
  • Mantendo adventismo longe de erros de interpretação
  • Auxílio no combate de crises doutrinárias
    • Centralidade na morte de Cristo na cruz
    • Kellogg - panteísmo
    • Ballenger – santuário
    • Reforma de saúde
dire o doutrin ria1
Direção Doutrinária
  • Pontos periféricos ela aconselhou as pessoas estudarem a bíblia e não usar seus escritos como a definitiva respostas para estes assuntos.
    • Lei em Galatas
    • O continuo de Daniel 8
    • A visão da porta fechada
foco teol gico
Foco Teológico
  • Proveu o tema e motivo para o próprio entendimento da revelação de Deus
    • Tema do Grande Conflito
    • Amor de Deus pela humanidade
    • Salvação em Cristo
    • Primazia da bíblia
    • Segundo advento
    • Três mensagens angélicas
    • Vida cristã e desenvolvimento de caráter
passado presente e futuro
Passado, Presente e Futuro
  • As mensagens de EGW guiaram a igreja na sua formação e solidificação institucional e doutrinária
  • O que somos hoje é em grande parte o resultado do ministério de EGW
  • O que seremos no futuro depende em grande parte no nível que os escritos de EGW terão como autoridade nas decisões a serem tomadas na igreja local e mundial