planejamento e gest o da universidade em tempos de mudan as
Download
Skip this Video
Download Presentation
PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UNIVERSIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇAS

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 46

PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UNIVERSIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇAS - PowerPoint PPT Presentation


  • 59 Views
  • Uploaded on

PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UNIVERSIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇAS. ELABORAR O PLANO EXECUTAR, ACOMPANHAR, REVER CONSTRUIR O FUTURO . PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UNIVERSIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇAS. UMA VISÃO GERAL COM PERSPECTIVA PESSOAL. PLANEJAR OU NÃO PLANEJAR - EXISTE OPÇÃO ?.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UNIVERSIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇAS' - demi


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
planejamento e gest o da universidade em tempos de mudan as

PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UNIVERSIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇAS

ELABORAR O PLANO

EXECUTAR, ACOMPANHAR, REVER

CONSTRUIR O FUTURO

planejamento e gest o da universidade em tempos de mudan as1
PLANEJAMENTO E GESTÃO DA UNIVERSIDADE EM TEMPOS DE MUDANÇAS

UMA VISÃO GERAL COM PERSPECTIVA PESSOAL

PLANEJAR OU NÃO PLANEJAR - EXISTE OPÇÃO ?

  • UM TRABALHO COLETIVO,
  • INADIÁVEL, PERMANENTE
slide3
TEMPOS DE MUDANÇAS

(UMA MUDANÇA INCOMODA POUCA GENTE, MUITAS MUDANÇAS INCOMODAM MUITO MAIS !)

RUPTURAS

DESCONTINUIDADES

CICLOS DE VIDA DOS PROJETOS CADA VEZ MAIS CURTOS

MUDANÇAS DEMOGRÁFICAS, AMBIENTAIS, GEOPOLÍTICAS, ECONÔMICAS, DESREGULAMENTAÇÕES

NOVAS TECNOLOGIAS

COMPORTAMENTO DAS PESSOAS, CONTEXTOS SÓCIO-CULTURAIS - PRESSÕES PARA MUDANÇAS

“ RESPEITAR A HISTÓRIA SEM AGARRAR-SE AO PASSADO”

contextos e conceitos
CONTEXTOS E CONCEITOS
  • SÉCULO XXI - DEMANDAS (COMPETÊNCIA) E EXIGÊNCIAS (QUALIDADE DE VIDA)
  • REALIDADE ATUAL DO BRASIL E DA UNIVERSIDADE
  • PERSPECTIVAS - VISÃO DE FUTURO
  • HISTÓRIA E CULTURA INSTITUCIONAL
  • RELAÇÕES COM A SOCIEDADE
  • NOSSA CAPACIDADE DE AÇÃO
slide5
ANTES

AGORA

CAPITAL FINANCEIRO

- RECURSOS

CAPITAL IMAGINATIVO

- RECURSOS + CORAGEM PARA

DESAFIAR DOGMAS

CAPITAL ESTRUTURAL

- MEIOS FÍSICOS E

MATERIAIS

CAPITAL EMPREENDEDOR

- UTILIZAR MEIOS PARA CRIAR COISAS NOVAS

CAPITAL INTELECTUAL

-PESSOAS QUALIFICADAS

CAPITAL DE R ELACIONAMENTOS

- PESSOAS QUALIFICADAS + PARCERIAS E CONEXÕES

A GESTÃO NÃO PODE MATAR A INOVAÇÃO

AS VANTAGENS COMPETITIVAS SÃO TEMPORÁRIAS

obst culos
OBSTÁCULOS
  • CULTURAS JURÁSSICAS SEDIMENTADAS
  • CULTURA DOS SUCESSOS ANTERIORES(SEMPRE DEU CERTO DESSE JEITO, EM TIME QUE ESTÁ GANHANDO NÃO SE MEXE)
  • PESSIMISTAS NÃO ENXERGAM AS CHANCES E OS OTIMISTAS NÃO ENXERGAM OS PROBLEMAS E RISCOS
  • FEUDOS ORGANIZACIONAIS NÃO DIALOGAMOU INTERAGEM( UM FEUDO NÃO É PARTE DO TODO MAS O TODO DA PARTE)
  • BUROCRACIAS AUTOFÁGICAS
problemas contextuais
PROBLEMAS CONTEXTUAIS
  • FALTA DE PROJETO INSTITUCIONAL
  • ESCASSEZ DE RECURSOS
  • INFRA-ESTRUTURA DEFASADA
  • PESSOAL (Aposentadorias, Salários, Motivação, Envolvimento)
  • BAIXA ARTICULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA E SAÚDE
  • HOSPITAL UNIVERSITÁRIO - PESQUISA, DOCÊNCIA-ASSISTÊNCIA, SÓ SERVIÇOS OU CAOS?
  • FALTA DE INTEGRAÇÃO, COMUNICAÇÃO E DE CULTURA ORGANIZACIONAL
slide8
O que fazer ?

IDENTIFICAR COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS

E FAZÊ-LAS CRESCER

slide9
ALTERNATIVAS

PASSIVIDADE, OMISSÃO

EMPURRAR COM A BARRIGA

ATITUDE PRÓ-ATIVA, REAÇÃO

PLANEJAR, ENVOLVER,

ORGANIZAR,

GERIR,

NOSSA UNIVERSIDADE,

NOSSA MARCA

COMUNICAR

slide10
É SEMPRE NECESSÁRIO OUSAR!

OLHAR O PRESENTE COM OS OLHOS DO FUTURO

E NÃO OLHAR O FUTURO COM OS OLHOS DO PRESENTE

slide11
PLANEJAMENTO E GESTÃO NA UNIVERSIDADE

BASES PARA REFLEXÃO

Universidade é organismo complexo

Experiências não se transplantam, sem contextualização

Universidade não é empresa, mas requer planejamento e gestão precisos, com resultados nas dimensões social, política, econômica, cultural - Produtividade e desempenho são heresias?

Unidade na Diversidade

Aceitamos mudar paradigmas? Dogmas aprisionam;

Autonomia não é Soberania - Compromisso com a solidariedade

Comunidade Acadêmica ainda existe ou está esfacelada ?

Universidade pública tem clientes? Precisa fazer marketing?

miss o da universidade
MISSÃO DA UNIVERSIDADE
  • COMPETÊNCIA NA SOCIEDADE DO CONHECIMENTO
  • PERTINÊNCIA SOCIAL E COMPROMISSO - REDES SOCIAIS E INSTITUCIONAIS
  • ÉTICA, CULTURA DA PAZ
  • GERAÇÃO E DISSEMINAÇÃO DO CONHECIMENTO, PARA O TRABALHO E PARA A VIDA
  • EQÜIDADE, OPORTUNIDADES DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL PELO CONHECIMENTO
  • DIVERSIDADE DE CURSOS
  • INTEGRAÇÃO ENTRE ENSINO, INVESTIGAÇÃO, SERVIÇOS
  • QUALIDADE E NOVAS TECNOLOGIAS
  • DESENVOLVIMENTO AUTO-SUSTENTÁVEL
planejamento estrat gico ou pensamento estrat gico
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO OU PENSAMENTO ESTRATÉGICO?
  • PARTICIPAÇÃO E COMPROMISSO
  • ADOÇÃO DE ESTRATÉGIAS FLEXÍVEIS FRENTE ÀS INOVAÇÕES CIENTÍFICAS, TECNOLÓGICAS, CONTEXTUAIS, INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO
  • PLANOS E AÇÕES INTEGRADOS
  • AVALIAÇÃO COMO INSTRUMENTO DE REALIMENTAÇÃO
  • FOCO NA TRANSFORMAÇÃO CONTÍNUA
  • ADMINISTRADORES CONSERVAM, EMPREENDEDORES CRIAM
slide14
RITMOS ACELERADOS E PENSAMENTO ESTRATÉGICO

MUDANÇAS DE POSIÇÃO

ESTRATÉGICA

TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIAS

VELOCIDADE DAS COMUNICAÇÕES

INOVAÇÕES, COMUNICAÇÃO,

TEMPO, IMAGINAÇÃO

POSIÇÃO ESTRATÉGICA

C

POSIÇÃO ESTRATÉGICA

B

POSIÇÃO ESTRATÉGICA

A

DEMANDAS SÓCIO-AMBIENTAIS,

DESREGULAMENTAÇÕES,

RECURSOS

slide15
ESTRATÉGIA

- FORMULAÇÃO

- EXECUÇÃO

STRATOS(EXÉRCITO)

+

AGEIN (CONDUZIR)

PLANO QUE IMPULSIONA PESSOAS A DESENVOLVER

SEQÜÊNCIA DE AÇÕES ESTRUTURADAS PARA SUPERAR

DESAFIOS EM DIREÇÃO A DETERMINADA PERSPECTIVA

ESTÁ NA CABEÇA DAS PESSOAS (MENTES INDIVIDUAIS) E POR ISSO

PRECISA SER COMPARTILHADA PARA GERAR METAS, PROGRAMAS

E AÇÕES SUBSIDIADAS POR INFRA-ESTRUTURA E COMPORTAMENTOS

(MENTE COLETIVA)

slide16
VISÃO DO FUTURO

INFRA-ESTRUTURA

GERAL

RECURSOS

PESSOAS

CAPACITAÇÃO

DIAGNÓSTICO

MISSÃO

ESTRATÉGIAS

m todos e modelos
RACIONALIZAR

REENGENHARIA E QUALIDADE

DOWNSIZING, OTIMIZAÇÃO

REDESENHO DE PROJETOS

REDUÇÃO DE GORDURAS

MELHORIA DOS PROCESSOS

RECRIAR

ESTAR UM PASSO À FRENTE DAS MUDANÇAS

INOVAR, AGREGAR IDÉIAS E ENERGIAS

SATISFAZER NECESSIDADES SOCIAIS

CAPACITAR PERMANENTEMENTE

MÉTODOS E MODELOS

SER MELHOR

SER MELHOR SEMPRE

slide19
PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI ( 5 ANOS ? )

ESTRATÉGIAS DE VALOR PERMANENTE ( O DINAMISMO DOS CENÁRIOS NÃO ADMITE ESTRATÉGIA ÚNICA)

- FLEXIBILIDADE, INOVAÇÃO, TRANSDISCIPLINARIDADE

- PARTICIPAÇÃO, INTEGRAÇÃO, INTERAÇÃO E COMUNICAÇÃO

- ATRATIVIDADE

- QUALIDADE E GESTÃO DO CONHECIMENTO

- CAPACITAÇÃO PERMANENTE

- COMPROMISSO SOCIAL E CIDADANIA

- COMPETÊNCIAS MÚLTIPLAS

- CRIATIVIDADE, CRITICIDADE

- DESBUROCRATIZAÇÃO, REDUÇÃO DE TEMPOS

- DIFERENCIAÇÃO, EM LUGAR DA PADRONIZAÇÃO

- CRONOGRAMAS SUPERPOSTOS

slide20
AS INOVAÇÕES CIENTÍFICAS

E TECNOLÓGICAS E AS DEMANDAS

SOCIAIS EXIGEM VELOCIDADE

NAS MUDANÇAS

slide21
A diversidade de opiniões deve ser uma riqueza da UNIVERSIDADE

MAS ÀS VEZES REAGIMOS DE FORMA EXPLOSIVA CONTRA PEQUENOS GESTOS, ATITUDES OU IDÉIAS

dimens es
DIMENSÕES
  • ORGANIZAÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA
  • CORPOS DOCENTE E FUNCIONAL
  • INFRA-ESTRUTURA
  • GESTÃO
  • AVALIAÇÃO COMO INSTRUMENTO DE REALIMENTAÇÃO
  • INTERAÇÃO EDUCAÇÃO E SAÚDE
  • ENSINO, PESQUISA, SERVIÇOS
implanta o de metas programas e a es
IMPLANTAÇÃO DE METAS, PROGRAMAS E AÇÕES
  • ESTADO ATUAL - DIAGNÓSTICO
  • METAS GLOBAIS E SETORIAIS
  • METAS CLARAS, COERENTES, CONSISTENTES E FACTÍVEIS
  • ELIMINAR FATORES CRÍTICOS E PONTOS FRACOS
  • SUPORTE NAS COMPETÊNCIAS E PONTOS FORTES
  • ORÇAMENTAÇÃO E VIABILIZAÇÃO
  • CRONOGRAMA E RESPONSÁVEIS
metas e a es
METAS E AÇÕES
  • CAPACITAÇÃO DOCENTE E FUNCIONAL
  • NOVAS FONTES DE RECURSOS
  • MUDANÇAS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS
  • INSERÇÃO SOCIAL (LINHAS PRIORITÁRIAS DE PESQUISA E EXTENSÃO)
  • CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA, MELHORIA DA INFRA-ESTRUTURA
  • RELAÇÕES COM O SISTEMA PRODUTIVO- EMPRESAS, ONGs, ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS, REDES COOPERATIVAS
  • MODERNIZAÇÃO INSTITUCIONAL
gest o o que porque como onde quem para quem
GESTÃO ( O QUE, PORQUE, COMO, ONDE, QUEM, PARA QUEM)
  • GESTÕES ADMINISTRATIVA E ACADÊMICA INTEGRADAS E CONJUGADAS (ARTICULAM, IMPLANTAM METAS E AÇÕES PRIORIZADAS)
  • DEFINIÇÃO PRÉVIA DO MODELO INSTITUCIONAL, MISSÃO, OBJETIVOS, ESTRATÉGIAS (QUESTÕES CENTRAIS)
  • SUPORTE NAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO E INFRA-ESTRUTURA TOTAL
  • SÓ PODE GERIR QUEM TEM PROJETO (SISTÊMICO, AVALIAÇÃO SISTEMÁTICA E RECICLAGEM, ENVOLVIMENTO DE TODOS GESTORES)
  • FONTES DE FINANCIAMENTO PLURIANUAIS
  • CRONOGRAMAS E RESPONSABILIDADES
slide27
GESTÃO DE PESSOAS(MOTIVAÇÃO, CAPACITAÇÃO, RECONHECIMENTO)

AUTO-AVALIAÇÃO, AVALIAÇÃO POR

PARES E GESTORES, AVALIAÇÃO EXTERNA

METAS E DESEMPENHO ANUAL - INDICADORES E

RELATÓRIOS DE GESTÃO - COLEGIADOS E GESTORES

MOTIVAÇÃO, SISTEMA UNIFICADO OU PREMIAÇÃO

POR DESEMPENHO? (MÉRITO, ESTÍMULOS)

CAPACITAÇÃO PERMANENTE

slide28
OBJETIVOS DOS PROJETOS PEDAGÓGICOS

APRENDER A CONHECER E A GOSTAR DE CONHECER SEMPRE

APRENDER A FAZER, REFLETIR, CRITICAR, RETOMAR

APRENDER A VIVER E TRABALHAR JUNTOS, EM INTERAÇÃO

APRENDER A SER E A COMPREENDER O OUTRO

ENSINAR A SÍNTESE DO CONHECIMENTO PERTINENTE

TRABALHAR COM O INDIVÍDUO ALUNO

(VISÃO BIO-PSICO-SOCIAL-HISTÓRICO-ARTÍSTICA, COM IDENTIDADE

E PREFERÊNCIAS) E ABRIR A VISÃO DA ÉTICA COLETIVA

E DO RESPEITO ÀS MINORIAS

DAR CHANCE AO ERRO, À DIVERGÊNCIA, ÀS INCERTEZAS

FORMAR PARA A CIDADANIA E A PARTICIPAÇÃO,

PARA O TRABALHO SOCIALMENTE PRODUTIVO

projeto pedag gico
PROJETO PEDAGÓGICO
  • INOVAÇÃO PERMANENTE - FLEXIBILIDADE
  • PERFIL PROFISSIOGRÁFICO DO EGRESSO
  • RESPONDER AO CONTEXTO E ÀS DEMANDAS SOCIAIS
  • TRANSDISCIPLINARIDADE
  • FORMAÇÃO PARA A CIDADANIA
  • VISÃO AMPLA, EMPREENDEDORA, CRIATIVA
  • VALE A PENA MANTER DEPARTAMENTOS OU DEVEMOS INOVAR AS ESTRUTURAS ? (CURSOS, NÚCLEOS TEMÁTICOS DE DOMÍNIOS CONEXOS, GESTÃO POR PROJETOS )
  • EDUCAÇÃO CONTINUADA
  • ABERTURA A OUTROS CURSOS NÃO CONVENCIONAIS (SEQÜENCIAIS, TECNOLOGIA, EXTENSÃO, ESPECIALIZAÇÃO, MESTRADOS PROFISSIONAIS, PRESENCIAIS E À DISTÂNCIA, CURSOS “IN COMPANY”)
  • INTEGRAÇÃO GRADUAÇÃO - PÓS-GRADUAÇÃO
  • TUTORIAS, INTERAÇÃO DOCENTE-ALUNOS
  • ESCREVER, DIVULGAR, ESTIMULAR LEITURA E PUBLICAÇÕES
slide30
CONHECIMENTO SIGNIFICATIVO

Gestão da Universidade = Gestão do Conhecimento

Não é modismo, é conceito

Criar cultura do conhecimento, levantar e apropriar informações

e conhecimentos - REPOSITÓRIO

Mobilizar interações, compartilhamento

Transitar áreas e sub-áreas - PESSOAS E HIPERMÍDIAS

Criar um marco tecnológico (TICs) e ambientes de aprendizagem

e interação - PORTAL DO CONHECIMENTO

Banco de Dados das Competências, criar processos,

capacitar agentes

Informação

Conhecimento

slide31
O PROFISSIONAL DO SÉCULO XXI

Trabalho em Equipe, Ação Multiprofissional

Visão de Futuro

Atitude, Liderança, Iniciativa, Espírito Empreendedor,Gostar do que Faz

Competência Técnica, Habilidades Múltiplas

Sensibilidade, Compromisso Social e Ética

Domínio de Línguas e Informática

Abertura ao Diálogo e à Diversidade

Estudante Vitalício-Capacitação Permanente

Respeito ao Meio Ambiente

planejamento e gest o em educa o m dica
PLANEJAMENTO E GESTÃO EM EDUCAÇÃO MÉDICA
  • INTEGRAÇÃO COM AS POLÍTICAS PÚBLICAS REGIONAIS
  • MODERNIZAR O HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
  • INTEGRAR HOSPITAL, HOSPITAIS REGIONAIS, CLÍNICAS PERIFÉRICAS E CENTROS DE SAÚDE - HIERARQUIZAÇÃO
  • REDEFINIR O PROJETO PEDAGÓGICO DE MEDICINA (TRADICIONAL OU PBL OU SISTEMA MISTO)
  • INTEGRAR COM OUTROS CURSOS DA SAÚDE (EQUIPE MULTIPROFISSIONAL COMO MENTALIDADE)
  • AMPLIAR RECURSOS PARA A SAÚDE E RACIONALIZAR ESTRUTURA E GESTÃO - INFORMATIZAÇÃO
  • DESCENTRALIZAR AÇÕES, COOPERAÇÃO ENTRE AGENTES
  • FORMAR AGENTES COMUNITÁRIOS E SOCIAIS
  • UNIVERSALIZAR O ACESSO ÀS REDES DE PROTEÇÃO (Reduzir disparidades)
modelo formador
MODELO FORMADOR
  • PBL ?
  • EXIGE INTENSA E DEMORADA RECAPACITAÇÃO DOCENTE
  • ALTERAÇÃO RADICAL NO MATERIAL DIDÁTICO
  • TEMPO PARA MUDANÇAS E MATURAÇÃO
  • CUSTO ELEVADO (TUTORIAS E BAIXA RELAÇÃO ALUNOS/PROFESSOR)
ensino tradicional
ENSINO TRADICIONAL ?
  • MODELO ESGOTADO
  • ENSINO VERTICALIZADO CENTRADO SÓ NO PROFESSOR
  • ATOMIZADO, COMPARTIMENTALIZADO
  • DESMOTIVADOR (DISCIPLINAS DE NÚCLEOS BÁSICO E PROFISSIONALIZANTE MUITO DISTANTES E DESINTEGRADAS)
  • POUCO INCENTIVO AO ESTUDO DE CASOS E PRÁTICAS INVESTIGATIVAS
  • MUITA DEMORA PARA VIVÊNCIAS CLÍNICAS
modelo integrado tem tico
MODELO INTEGRADO TEMÁTICO
  • MODULADO POR NÚCLEOS TEMÁTICOS INTERLIGADOS
  • FORTE EMBASAMENTO TEÓRICO ASSOCIADO A PRÁTICAS INVESTIGATIVAS, ESTUDOS DE CASOS E SITUAÇÕES CLÍNICAS
  • MEDICINA DE FAMÍLIA AO TOMÓGRAFO (COMPETÊNCIA TÉCNICA E CAPACIDADE DE FORMULAR E EXERCER POLÍTICAS PÚBLICAS)
  • EXIGE CAPACITAÇÃO DOCENTE
  • INTEGRAÇÃO POSTOS DE SAÚDE, CLÍNICAS E HOSPITAL UNIVERSITÁRIO
slide36
POLÍTICA DE DOCÊNCIA - ASSISTÊNCIA

HU NÃO PODE ESTAR ISOLADO DA VIDA ACADÊMICA, EMBORA TENHA LÓGICA PRÓPRIA

ORÇAMENTAÇÃO E PROGRAMAS DO HU DEVEM SER

DISCUTIDOS PELA FACULDADE E ASSUMIDOS DE FORMA

CONJUNTA

HU COMO REFERÊNCIA NA HIERARQUIZAÇÃO E

REGIONALIZAÇÃO DA ATENÇÃO À SAÚDE

DOCENTES EXERCEM ASSISTÊNCIA E ASSUMEM

ATENDIMENTOS EM TODOS OS NÍVEIS

MÉDICOS DO HU EXERCEM ATIVIDADES DE ENSINO , DISCUTINDO CASOS, RECEBENDO ALUNOS, CONHECENDO O PROJETO FORMADOR

slide37
COMUNICAÇÃO, INTERAÇÃO

AS NOVAS TECNOLOGIAS DEVEM SER

FERRAMENTAS PARA INCREMENTAR

A INTERATIVIDADE E A COLABORAÇÃO

slide38
AMBIENTES COMPUTACIONAIS INTEGRADOS (EM REDE, TODOS FALAM COM TODOS ON LINE)

GESTÃO ACADÊMICA

- PROCESSO SELETIVO

- MATRÍCULA

- QUIOSQUE DE INFORMAÇÕES (NOTAS, FREQÜÊNCIA)

- REQUERIMENTOS, CERTIFICADOS, BIBLIOTECAS, ETC

GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

- ORÇAMENTO, BALANCETES, BALANÇO ANUAL

- RH, COMPRAS, TAXAS, ENCARGOS , DEPRECIAÇÕES, RELATÓRIOS GERENCIAIS, AUDITORIA

GESTÃO DA INFORMAÇÃO (ON LINE E MULTIMÍDIA)

- INTERAÇÃO ENTRE DOCENTES

- INTERAÇÃO DOCENTE-ALUNOS (ELIMINAR RESISTÊNCIAS)

- AGENDA, FÓRUNS DE DISCUSSÃO, CHATS, MATERIAIS DIDÁTICOS,LEITURAS, ADMINISTRAÇÃO PELO DOCENTE,PESQUISAS, DIÁLOGO PELA WEB, CORREIO

- INTEGRAÇÃO A REDES EXTERNAS DE DADOS, EX-ALUNOS

slide39
CLIMA INSTITUCIONAL

TEMOS QUE PENSAR NA INFRA-ESTRUTURA, NAS PESSOAS E NO PROJETO QUE CRIA O CLIMA ORGANIZACIONAL

- PARTICIPAÇÃO;

- ENVOLVIMENTO;

- COMPROMISSO;

- CONHECIMENTO DAS

ESTRATÉGIAS E DAS AÇÕES ;

slide40
O QUE PASSA PELA CABEÇA

DE NOSSOS ALUNOS?

- O desemprego também

atinge os competentes?

- Com tanta informação, o que realmente interessa? Será que vai dar tempo ou eu estarei sempre desinformado?

- Gostaria de conversar com alguém, interagir..........

- Em casa, no cyber café, estou no mundo da informática. Aqui na Universidade, aula em lousa não dá mais, pô !

- Será que eu gosto do que faço? Vou pela Ética ou entro no mercado selvagem de trabalho? São compatíveis?

slide41
EVASÃO, CAUSAS E ATITUDES

Desmotivação

Falta de Vocação

Baixo desempenho

Relacionamento ruim

Buscar qualidade superior

DESAJUSTES COM O CURSO

MUDANÇAS DE CIDADE

DROGAS, DESAJUSTES PESSOAIS OU FAMILIARES

PROBLEMAS FINANCEIROS, DESEMPREGO

O JOVEM DE HOJE É MULTIPROCESSADOR, NÃO SE CONFORMA COM

ENSINO TRADICIONAL, SEM COMUNICAÇÃO INTEGRADA E MULTIMIDIÁTICA

ENSINO DIALOGAL, INVESTIGATIVO, LÚDICO E COMUNICATIVO,

RESPONSABILIDADE SOCIAL POR AÇÕES, ENSINO DE QUALIDADE,

VISITAS TÉCNICAS, ATIVIDADES EXTRA-CLASSE, TUTORIAS,

ALUNO NÃO É RA, TEM NOME, FORUNS DE DISCUSSÃO,

AMBIENTES DE APRENDIZAGEM, EDUCAÇÃO DINÂMICA E PARTICIPATIVA

slide44
REFLEXÕES FINAIS

UM PLANO RAZOÁVEL É MELHOR QUE NENHUM; DISCURSOS E REUNIÕES SÃO BONS, AÇÕES FALAM POR SI

É MAIS FÁCIL ELABORAR UM PLANO QUE GERÍ-LO:

NÃO SE PODE RECUAR FRENTE ÀS RESISTÊNCIAS

NOSSO PLANO É PRA VALER OU É MAIS UM PLANO ?

UM PLANO ESTRATÉGICO SEM O ENVOLVIMENTO DOS

GESTORES E DOS COLEGIADOS FICA NA GAVETA

UM BELO PLANO, GERADO SEM PARTICIPAÇÃO E DIVULGAÇÃO, GERA DESCONFIANÇAS, DESVIOS, INAÇÃO

SE NÃO IMPLANTARMOS NOVOS PLANOS, ALGUÉM O FARÁ POR NÓS E ATÉ CONTRA NÓS

MELHORIAS CONTÍNUAS SÃO MELHORES QUE UTOPIAS

QUE IMOBILIZAM

slide45
PARA PLANEJAR E GERIR

GRANDES PROJETOS, É PRECISO

PENSAR TAMBÉM NOS

IMPREVISTOS, POR MAIORES

QUE SEJAM NOSSA FORÇA

E NOSSAS RAZÕES

slide46
A GENTE TRABALHA, TRABALHA....

CHEGA UMA HORA EM QUE UM DESCANSO NO PARAÍSO É MERECIDO

FIM, DEBATES

ad