m dicos sem fronteiras n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Médicos Sem Fronteiras PowerPoint Presentation
Download Presentation
Médicos Sem Fronteiras

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 9

Médicos Sem Fronteiras - PowerPoint PPT Presentation


  • 280 Views
  • Uploaded on

Médicos Sem Fronteiras. História. Médicos Sem Fronteiras foi criada em 1971 por um grupo de jovens médicos e jornalistas que, em sua maioria, tinham trabalhado como voluntários em Biafra, região da Nigéria, que, no final dos anos 60, estava sendo destruída por uma guerra civil brutal.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Médicos Sem Fronteiras' - daryl


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
hist ria
História
  • Médicos Sem Fronteiras foi criada em 1971 por um grupo de jovens médicos e jornalistas que, em sua maioria, tinham trabalhado como voluntários em Biafra, região da Nigéria, que, no final dos anos 60, estava sendo destruída por uma guerra civil brutal.
  • Enquanto trabalhavam para socorrer as vítimas do conflito, eles perceberam que as limitações da ajuda humanitária internacional da época eram fatais. Para tratar dos doentes e feridos era preciso esperar por um entendimento entre as partes em conflito ou pela autorização oficial das autoridades locais. Além das dificuldades burocráticas, os grupos de ajuda humanitária não se manifestavam diante dos factos testemunhados.
  • Em 1971, o sentimento de frustração desse grupo e a vontade de assistir às populações mais necessitadas de modo rápido e eficiente deram origem a Médicos Sem Fronteiras. A organização surgiu com o objectivo de levar cuidados de saúde para quem mais precisa, independentemente de interesses políticos, raça, credo ou nacionalidade. No ano seguinte, MSF fez a sua primeira intervenção, na Nicarágua, após um terramoto que devastou o país. Hoje, mais de 15 mil profissionais trabalham com Médicos Sem Fronteiras em cerca de 70 países.
principais ac es dos m dicos sem fronteiras
Principais acções dos Médicos Sem Fronteiras
  • Campanhas de vacinação;
  • Acções de prevenção de doenças;
  • Assistência a campos de refugiados;
  • Nutrição terapêutica e suplementar;
  • Distribuição de alimentos em regiões em situação de fome aguda;
  • Distribuição de medicamentos;
  • Assistência médica dentro de instalações públicas pré-existentes;
  • Reforma de estruturas de saúde - reabilitação de hospitais e clínicas;
  • Cirurgias;
  • Construção de hospitais e postos de saúde;
  • Projectos de saneamento e provisão de água;
  • Campanhas de sensibilização da opinião pública;
  • Formação de agentes comunitários;
  • Formação de pessoal de saúde;
  • Apoio à reinserção social;
  • Acompanhamento epidemiológico de um país ou região.
slide5

Nos últimos 30 anos, a organização Médicos Sem Fronteiras tornou-se conhecida mundialmente pelo seu trabalho em situações de emergência. Entretanto, muitas vezes, MSF permanece junto às populações atingidas mesmo depois de controlados os problemas que motivaram a sua presença em determinada região. O trabalho continua na reconstrução de estruturas de saúde, nas actividades de prevenção, nas campanhas de vacinação ou na assistência a refugiados. Com o passar do tempo, Médicos Sem Fronteiras sentiu a necessidade de intervir com projectos de longo prazo, não apenas para atender as situações pós-emergenciais, como também para levar cuidados de saúde a pessoas afectadas pela exclusão social.

slide6

Uma outra característica essencial do trabalho de Médicos Sem Fronteiras é tornar público aquilo que observa em campo. Em circunstâncias extremas, MSF entende que a melhor maneira de proteger a população de desastres humanitários, como genocídios, fome e limpeza étnica, é falar sobre as suas motivações políticas e económicas, mesmo que esta posição comprometa a presença da organização no país.

principais factos que marcaram a actua o dos m dicos sem fronteiras
Principais factos que marcaram a actuação dos Médicos Sem Fronteiras
  • 1972: Primeira intervenção em catástrofe natural, após terramoto na Nicarágua.
  • 1975: Primeira intervenção em zona de guerra, no Vietname.
  • 1976: Primeiro grande projecto para refugiados, na Tailândia. As equipas assistem os refugiados do Vietname e do Cambodja.
  • 1980: Primeiro projecto de longo-prazo, no Afeganistão.
  • 1984: Grande projecto de nutrição intensiva para vítimas da fome na Etiópia.
  • 1985: MSF é expulsa da Etiópia depois de ter denunciado o desvio da ajuda humanitária e a migração forçada das populações locais.
  • 1987: Primeiros projectos médico-sociais em países desenvolvidos, começando pela França.
  • 1989: Lançamento de programas de saúde na Europa Oriental, depois do colapso do bloco comunista.
slide8

1991: Primeira intervenção no Brasil, para conter uma epidemia de cólera na Amazónia. Médicos Sem Fronteiras denuncia a limpeza étnica e crimes contra a humanidade, na Bósnia-Herzegovina.

  • 1993: MSF chega ao Rio de Janeiro e inicia uma avaliação de campo na comunidade carente de Vigário Geral.
  • 1994: Presença antes, durante e depois do genocídio em Ruanda.
  • 1996: Vacinação de 4,5 milhões de pessoas contra a meningite, na Nigéria.
  • 1997: Intervenção em epidemia de cólera no Oeste da África.
  • 1998: Assistência e envio de medicamentos e de material médico para as vítimas do furacão que varreu a América Central (Honduras, Nicarágua e Guatemala).
  • 1999: Assistência humanitária aos refugiados durante a guerra em Kosovo. MSF recebe o Prémio Nobel da Paz e lança a Campanha de Acesso a Medicamentos Essenciais.
  • 2000: MSF denuncia a negligência em relação ao povo angolano em meio à guerra entre governo e rebeldes.
  • 2001: MSF critica a operação pão e bombas durante ataque dos EUA ao Afeganistão. 2002: MSF amplia presença em Angola, que, após o fim do conflito de anos, vive a pior crise de desnutrição da África na última década.
slide9

A união de intervenção rápida e eficiente com o compromisso de tornar conhecidas as violações de direitos humanos é a forma com que Médicos Sem Fronteiras responde a guerras mundialmente conhecidas, conflitos ignorados, falência de sistemas de saúde, epidemias mundiais como a Aids ou doenças negligenciadas como a tuberculose e a malária. Em 1999, o recebimento do Prémio Nobel da Paz consagrou internacionalmente o trabalho da organização.

É por assumir a sua missão como um desafio permanente que Médicos Sem Fronteiras se mantém presente nos 5 continentes, nas regiões mais remotas.