traumatismo raquimedular l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR PowerPoint Presentation
Download Presentation
TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 25

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR - PowerPoint PPT Presentation


  • 1023 Views
  • Uploaded on

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR. Prof. Marcus Aurélio. Introdução. Trauma Raquimedular (TRM) lesão da medula espinhal concomitante às injúrias da coluna vertebral. ocorre em cerca de 15 a 20% das fraturas da coluna.    . Epidemiologia. No Brasil Incidência : de 32 a 52 casos/milhão de hab

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR' - daniel_millan


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
traumatismo raquimedular
TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR

Prof. Marcus Aurélio

introdu o
Introdução

Trauma Raquimedular (TRM)

  • lesão da medula espinhal concomitante às injúrias da coluna vertebral.
  • ocorre em cerca de 15 a 20% das fraturas da coluna.    
epidemiologia
Epidemiologia

No Brasil

Incidência : de 32 a 52 casos/milhão de hab

Nº casos/ano : 8.000

Custo : 300 milhões de dólares/ano

Sexo : preferencialmente masculino

Faixa etária : entre 15 e 40 anos

etiologia
Etiologia
  • Acidente automobilístico
  • Quedas de nível
  • Mergulho em água rasa
  • Ferimento por arma de fogo ou branca
considera es anat micas
Considerações anatômicas

Formação da coluna vertebral

São 33/34 vértebras divididas da

seguinte forma:

  • 7 cervicais
  • 12 torácicas
  • 5 lombares
  • 5 sacrais
  • 4/5 coccígeas
considera es anat micas6
Considerações anatômicas

Formação do canal vertebral (canal raquideo):

  • parede posterior do corpo vertebral
  • parede anterior do arco vertebral
considera es anat micas8
Considerações anatômicas
  • A medula espinhal no adulto possui cerca de 45 cm
  • A cauda eqüina localiza-se na parte baixa do canal vertebral formada pelas raízes dos nervos espinhais.
considera es anat micas9
Considerações anatômicas

Dermátomo

é a área da pele que leva informações sensitivas de cada raiz nervosa.

Miótomo

é o grupo de músculos que cada raiz inerva.

fisiopatologia
Fisiopatologia

Mecanismo da lesão primária da medula

Fase aguda (até 8h do trauma)

  • Transferência de energia cinética
  • Rompimento dos axônios
  • Lesão de células nervosas
  • Ruptura dos vasos sangüíneos
fisiopatologia12
Fisiopatologia

Biomecânica

  • Flexão
  • Extensão
  • Rotação (cisalhamento)
  • Carga axial
  • Tração
  • Combinação de itens anteriores
fisiopatologia13
Fisiopatologia
  • Lesão Primária
    • representa o dano tecidual causado exatamente na hora do trauma, sendo caracterizada por contusão, hemorragia, isquemia, lesão vascular, secção ou até perda de tecido.
fisiopatologia14
Fisiopatologia
  • Lesão Secundária
    • inicia-se após a instalação da primária, causando extensão do dano celular/tecidual.
    • É mediada pela ativação de reações inflamatórias e imunes, com componentes celulares e humorais
    • de hipotensão arterial sistêmica e alterações da homeostase podem agravá-la.
slide15

Quadro Clínico

  • Choque Medular
    • representa uma cessação transitória de toda atividade neurológica (motora, sensitiva e autonômica) abaixo da lesão, provavelmente relacionado a um distúrbio de neurotrasmissores
      • Anestesia
      • Paralisis Flácida
      • Alterações do SNA
        • Vasodilatação paralítica
        • Anidrose
      • Alterações esfincterianas
      • Alterações sexuais
slide16

Quadro Clínico

  • Retorno da Atividade Medular Reflexa
    • Anestesia e Paralisia
    • Atividade dos Sist. Nerv. Autônomo
      • Hipotensão postural
      • Disreflexia autonômica
    • Alterações esfincterianas
      • Bexiga neurogênica
      • Disfunção intestinal
  • Fase de ajustamento
importante definir clinicamente
Importante Definir Clinicamente
  • Nível da lesão neurológica
    • Refere-se ao segmento mais caudal da medula espinhal que apresenta as funções sensitiva e motora normais em ambos os lados.
  • Nível sensitivo
    • Refere-se ao segmento mais caudal da medula espinhal que apresenta sensibilidade normal.
classifica o
Classificação
  • Lesão medular completa
    • quando existe ausência de sensibilidade e função motora abaixo do nível da lesão.
  • Lesão medular incompleta
    • quando é observada preservação parcial das funções motoras abaixo do nível da lesão
classifica o19
Classificação
  • Tetraplegia
    • perda da função motora e sensitiva nos segmentos cervicais.
  • Paraplegia
    • perda da função motora e sensitiva nos segmentos torácicos, lombares ou sacrais.
s ndromes medulares21
Síndromes Medulares

• da medula central

principalmente na região cervical e apresenta comprometimento maior dos membros superiores que dos inferiores.

s ndromes medulares22
Síndromes Medulares

•da medula anterior

ocorre preservação da propriocepção e perda da função motora e sensibilidade dolorosa.

s ndromes medulares23
Síndromes Medulares

• da medula posterior

ocorre perda da sensibilidade profunda.

s ndromes medulares24
Síndromes Medulares
  • Brown-Séquard

ocorre na hemisecção medular e ocasiona perda da função motora e proprioceptiva do lado da lesão e perda da sensibilidade a dor e a temperatura do lado oposto.

s ndromes medulares25
Síndromes Medulares
  • da cauda eqüina

lesão isolada dos nervos espinhais da cauda eqüina. QC depende da raiz atingida:

      • paresia de membros inferiores
      • arreflexia
      • distúrbio da sensibilidade
      • incontinência vesical e fecal