slide1 l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
UNICAMP PowerPoint Presentation
Download Presentation
UNICAMP

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 39

UNICAMP - PowerPoint PPT Presentation


  • 146 Views
  • Uploaded on

UNICAMP. DISCIPLINA GN304 – TRABALHO DE CAMPO CIÊNCIAS DA TERRA – NÚCLEO COMUM. Geologia Roberto Perez Xavier - coordenador Ticiano José Saraiva dos Santos Adalene Moreira Silva Alexandre Vidal. Geografia Francisco Ladeira Salvador Carpi Júnior. TRABALHO DE CAMPO (GN-304).

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'UNICAMP' - dallon


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

UNICAMP

DISCIPLINA GN304 – TRABALHO DE CAMPO

CIÊNCIAS DA TERRA – NÚCLEO COMUM

Geologia

Roberto Perez Xavier - coordenador

Ticiano José Saraiva dos Santos

Adalene Moreira Silva

Alexandre Vidal

Geografia

Francisco Ladeira

Salvador Carpi Júnior

slide2

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

Silicatos óxidos  sulfetos  sulfatos carbonatos MINERAIS

slide3

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

CONCEITO DE MINERAL

Ouro - Au

Ocorrência natural e resultado de processos geológicos inorgânicos

 Fase homogênea

Calcita – CaCO3

 Composição química definida variações composicionais ocorrem por meio de substituições iônicas na estrutura cristalina

slide4

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

CONCEITO DE MINERAL

 Arranjo atômico organizado em três dimensões estrutura cristalina

Halita - NaCl

slide5

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

CONCEITO DE MINERAL

 Faces planas refletem o arranjo atômico ordenado da estrutura interna

Cristal de quartzo

 Conceito de estrutura cristalina surgiu em bases experimentais com a difração de raios X

Vidros, líquidos e gases não são minerais

 Cristal é qualquer substância mineral limitada por faces planas

 Substâncias sólidas de ocorrência natural, porém sem estrutura cristalina mineralóides

Petróleo e carvão não são minerais

slide6

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

CLASSIFICAÇÃO DE MINERAIS

 Minerais são divididos com base na composição química - ânion ou grupo aniônico dominante– e estrutura cristalina

Plagioclásios 39%

Feldspato K 12%

Não silicatos 8.4%

quartzo 12%

olivina 3%

SILICATOS

 90% crosta terrestre

Argilo minerais 4.6%

anfibólio 5%

piroxênio 11%

mica 5%

slide7

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

MINERAIS DE MINÉRIO E DEPÓSITOS MINERAIS

Calcopirita (CuFeS2)

Pirita (FeS2)

Esfalerita (ZnS)

Galena (PbS)

slide8

CONCEITO DE ROCHAS E O CICLO DAS ROCHAS

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

INTEMPERISMO

TRANSPORTE

DEPOSIÇÃO

SOERGUIMENTO E EXPOSIÇÃO

ROCHAS ÍGNEAS (EXTRUSIVAS)

SEDIMENTOS

LITIFICAÇÃO

CRISTALIZAÇÃO

ROCHAS SEDIMENTARES

METAMORFISMO

ROCHAS ÍGNEAS (INTRUSIVAS)

ROCHAS METAMÓRFICAS

CRISTALIZAÇÃO

FUSÃO

slide9

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ROCHAS ÍGNEAS: TEXTURAS E MINERALOGIA

TEXTURA FANERÍTICA:

granulometria grossa: cristais vistos a olho nú (> 5 mm)

resfriamento lento

 GRANITO: feldspato K, quartzo, mica (biotita e muscovita), plagioclásio Na

TEXTURA AFANÍTICA:

 granulometria fina: cristais vistos somente com lupa (> 1 mm)

 resfriamento rápido

 RIOLITO: feldspato K, quartzo, mica (biotita e muscovita), plagioclásio Na

Fonte: http://comp.uark.edu/~sboss

slide10

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ROCHAS ÍGNEAS:TEXTURAS E MINERALOGIA

Plagioclásio Ca

TEXTURA FANERÍTICA

 GABRO

plagioclásio Ca + piroxênio ± olivina

Piroxênio

TEXTURA AFANÍTICA

BASALTO

plagioclásio Ca + piroxênio ± olivina

Fonte: http://comp.uark.edu/~sboss

slide11

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ROCHAS ÍGNEAS:TEXTURAS E MINERALOGIA

TEXTURA PORFIRÍTICA

Fenocristais de feldspato K

Fonte: www.science.ubc.ca/

slide12

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

MINERAIS FÉLSICOS E MÁFICOS E A COR DAS ROCHAS ÍGNEAS

BASALTO

Plagioclásio Na

Piroxênio

GRANITO

MINERAIS MÁFICOS

 Ricos em SiO2, Al e K

 Cor clara

 quartzo, feldspato K e muscovita

MINERAIS FÉLSICO

 Ricos em Mg e Fe

 Cor escura

 olivina, piroxênio, anfibólio, biotita

Fonte: http://comp.uark.edu/~sboss

slide13

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

CLASSIFICAÇÃO DAS ROCHAS ÍGNEAS

slide14

CONCEITO DE ROCHAS E O CICLO DAS ROCHAS

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

INTEMPERISMO

TRANSPORTE

DEPOSIÇÃO

SOERGUIMENTO E EXPOSIÇÃO

ROCHAS ÍGNEAS (EXTRUSIVAS)

SEDIMENTOS

LITIFICAÇÃO

CRISTALIZAÇÃO

ROCHAS SEDIMENTARES

METAMORFISMO

ROCHAS ÍGNEAS (INTRUSIVAS)

ROCHAS METAMÓRFICAS

CRISTALIZAÇÃO

FUSÃO

slide16

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ROCHAS METAMÓRFICAS E ESTRUTURAS RELACIONADAS

gnaisse quartzo feldspático com

biotita e granada

migmatito:mistura de componentes ígneos e metamórficos

Fonte: www.science.ubc.ca/

slide17

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

quartzo

calcita e dolomita

quartzo

serpentina

feldspato

MINERALOGIA

granada

granada

Piroxênio

Anfibólio

anfibólio

argilo-minerais

mica

TEXTURA

mica

fina

ardósia

filito

foliada

média

anfibolito

xisto

gnaisse

grossa

mármore

serpentinito

hornfels

quartzito

Não foliada

slide18

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

Metamorfismo de contato

Intrusão

Intrusão

slide19

CONCEITO DE ROCHAS E O CICLO DAS ROCHAS

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

INTEMPERISMO

TRANSPORTE

DEPOSIÇÃO

SOERGUIMENTO E EXPOSIÇÃO

ROCHAS ÍGNEAS (EXTRUSIVAS)

SEDIMENTOS

LITIFICAÇÃO

CRISTALIZAÇÃO

ROCHAS SEDIMENTARES

METAMORFISMO

ROCHAS ÍGNEAS (INTRUSIVAS)

ROCHAS METAMÓRFICAS

CRISTALIZAÇÃO

FUSÃO

agentes que modelam a paisagem e a vida humana

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

Agentes que modelam a paisagem... e a vida humana

Terrestre = Erosão

  • Tipos de Intemperismo

FísicoQuímicoBiológico

  • Principais tipos de Erosão

FluvialEólicaMarinhaGlacial

slide21

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

EROSÃO E SEDIMENTOS: O INÍCIO DAS ROCHAS SEDIMENTARES

slide22

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

DEPOSIÇÃO

COMPACTAÇÃO

RECRISTALIZAÇÃO

LITIFICAÇÃO

= DIAGÊNESE

slide23

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ESTRUTURAS SEDIMENTARES

ESTRATIFICAÇÃO/ACAMAMENTO PLANO-PARALELO

Fonte: http://comp.uark.edu/~sboss

slide24

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ROCHAS SEDIMENTARES CLÁSTICAS

CONGLOMERADO E ARENITO

Fonte: http://comp.uark.edu/~sboss

slide25

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ESTRUTURAS SEDIMENTARES

ESTRATIFICAÇÃO CRUZADA EM SEDIMENTOS EÓLICOS

Fonte: http://comp.uark.edu/~sboss

slide26

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ESTRUTURAS SEDIMENTARES

slide27

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

ROCHAS SEDIMENTARES QUÍMICAS

Rochas sedimentares formadas pela precipitação química e deposição de minerais.

Por exemplo, calcário é uma rocha formada por carbonatos precipitados em ambiente marinho, sendo a fonte biológica.

Importância:

 Utilização na indústria: matéria prima para cimento e agricultura (corretivo de solos)

 Hospedam > 50% das reservas de óleo e gás

 Hospedam importantes depósitos de Pb-Zn

slide28

Análise granulométrica

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

  • Análise aplicada principalmente a sedimentos detríticos (clásticos), que consiste na medida de tamanho dos fragmentos minerais componentes.
  • Esta análise, além de possibilitar um descrição padronizada dos sedimentos, pode permitir a interpretação dos processos de transporte e dos ambientes deposicionais.
slide29

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

Classificação dos sedimentos segundo a granulometria

morfologia dos gr os

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

Morfologia dos grãos
  • Esfericidade e arredondamento são obtidos por comparação visual de imagens de partículas selecionadas.
slide31

TRABALHO DE CAMPO (GN-304)

Grau de Seleção

  • Medida do grau de uniformidade de tamanho das partículas.