Sistemas Elevatórios - PowerPoint PPT Presentation

slide1 n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Sistemas Elevatórios PowerPoint Presentation
Download Presentation
Sistemas Elevatórios

play fullscreen
1 / 22
Sistemas Elevatórios
147 Views
Download Presentation
cira
Download Presentation

Sistemas Elevatórios

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Sistemas Elevatórios Aula 16

  2. Curva Característica de uma Instalação 5.35 5.36 5.37 5.38

  3. Curva Característica de uma Sistema Hg

  4. Determinação Gráfica de Funcionamento de uma Bomba Característica da bomba Ponto de Funcionamento Característica da tubulação

  5. Sistema de Tubulação em Série Série 5.39

  6. Sistema de Tubulação em Paralelo H(m) T1 T2 Curva do sistema x y x y A Curva da Bomba q1 q2 qt Hg Q1 Q2 Q1+Q2 Q(m3/s)

  7. Determinação Gráfica do Ponto de Operação da Bomba P(Q,Hm)

  8. Exemplo 5.3 • Uma bomba centrífuga, com rotação igual a 1750rpm e curva característica dada pela tabela a seguir, esta conectada a um sistema de elevação de água que consta de duas tubulações em paralelo e dois reservatórios. Uma tubulação de 0,10m de diâmetro, comprimento de 360m e fator de atrito f=0,015 está ligada ao reservatório com nível d’água na cota 800,00m, e a outra, de 0,15m de diâmetro, comprimento de 900m e fator de atrito f=0,030, está ligada ao reservatório com nível d’água na cota 810,00m. O reservatório inferior tem nível d’água na cota 780,00m. Assumindo que os fatores de atrito sejam constantes, independentes da vazão, determine: • Ponto de funcionamento do sistema; • As vazões em cada tubulação da associação; • A potência necessária à bomba

  9. Exemplo 5.3 810,0 800,0 780,0 360m D10,10m 900m D2=0,15m

  10. Exemplo 5.3

  11. Exemplo 5.3

  12. Exemplo 5.3 Curva de rendimento H(m) h(%) T1 T2 Curva do sistema A Curva da bomba Q1 Q2 Q(m3/s)

  13. Exemplo 5.3 a) Q = 0,030m3/s, H = 34m e h = 70% b) Q1=0,018m3/s Q2=0,012m3/s

  14. Associação de Bombas em Série e Paralelo H Q 2 bombas em série T1 Q H1+H2=H D Q1 Q Hy Q T2 Q1 1 bomba E H B A Qx Qx 2 bombas em paralelo Hy C Hg QC QA QE QB Q

  15. Associação de Bombas em Série

  16. Associação de Bombas em Paralelo

  17. Exemplo 5.4 As características de uma bomba centrífuga, em uma certa rotação constante, são dadas na tabela abaixo. A bomba é usada para elevar água vencendo uma altura geométrica de 6,5m, por meio de uma tubulação de 0,10m de diâmetro, 65m de comprimento e fator de atrito f=0,020. a) Determine a vazão recalcada e a potência consumida pela bomba. b) Sendo necessário aumentar a vazão pela adição de uma segunda bomba idêntica à outra, investigue se a nova bomba deve ser instalada em série ou em paralelo com a bomba original. Justifique a resposta pela determinação do acréscimo de vazão e potência consumida por ambas as bombas nas associações.

  18. Exemplo 5.4

  19. Exemplo 5.4 h(%) H(m) Série Rendimento Tubulação C D B A Paralelo E Q(m3/s)

  20. Exemplo 5.4 a) o ponto A é o ponto de funcionamento de uma única bomba no sistema e tem como valores, Q=0,027m3/s, H=14m, h=78%

  21. Escolha do Conjunto Motor-Bomba KSB MEGANORM 80-200

  22. Escolha do Conjunto Motor-Bomba KSB MEGANORM 80-200