i nforma o e mpresarial s implificada n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
I nformação E mpresarial S implificada PowerPoint Presentation
Download Presentation
I nformação E mpresarial S implificada

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 32

I nformação E mpresarial S implificada - PowerPoint PPT Presentation


  • 83 Views
  • Uploaded on

I nformação E mpresarial S implificada. A obrigação de prestação de contas [Nome do Formador] Direcção-geral dos Registos e do Notariado Abril de 2007. Plano de Sessão. Aspectos gerais da obrigação de prestação de contas.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'I nformação E mpresarial S implificada' - buffy


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
i nforma o e mpresarial s implificada

Informação Empresarial Simplificada

A obrigação

de prestação de contas

[Nome do Formador]

Direcção-geral dos Registos e do Notariado

Abril de 2007

plano de sess o
Plano de Sessão
  • Aspectos gerais da obrigação de prestação de contas.
  • Particularidades no preenchimento dos formulários da IES relativos à prestação de contas.
i nforma o e mpresarial s implificada1

Informação Empresarial Simplificada

I. Aspectos gerais da obrigação de prestação de contas

Abril de 2007

a presta o de contas
A prestação de contas
  • O registo da prestação de contas continua a ser facto sujeito a registo obrigatório nos termos previstos na legislação do registo comercial (Cfr. Art. 3.º n.º 1 al. n), 15.º/2 e 42.º CRCom).
  • Com o DL 8/2007, de 17/1, a prestação de contas é uma das obrigações integradas na IES.
a presta o de contas1
A prestação de contas
  • Estão sujeitas à obrigação de prestar contas:
    • As sociedades comerciais e civis sob a forma comercial;
    • As sociedades anónimas europeias;
    • Os EIRLs;
    • Empresas Públicas;
    • As representações permanentes de sociedades com sede no estrangeiro.
a presta o de contas2
A prestação de contas
  • Continuam a não ter de prestar contas:
    • As associações;
    • As fundações;
    • Os comerciantes em nome individual;
    • As cooperativas;
    • Os agrupamentos complementares de empresas;
    • Os agrupamentos europeus de interesse económico.
      • Nota: Sem prejuízo de terem de entregar a IES para efeitos fiscais.
a presta o de contas3
A prestação de contas

Documentos:

  • O registo da prestação de contas, bem como o registo de prestação de contas consolidadas, consiste no depósito, por transmissão electrónica de dados e de acordo com os modelos oficiais previstos em legislação especial, da informação constante dos seguintes documentos(art. 42.º/1 CRCom):
    • Acta de aprovação das contas do exercício e da aplicação dos resultados, ou decisão judicial, ou acta da deliberação de aprovação das contas consolidadas do exercício, de onde conste o montante dos resultados consolidados;
    • Balanço, demonstração de resultados e anexo ao balanço e demonstração de resultados ou Balanço consolidado, demonstração consolidada dos resultados e anexo;
    • Certificação legal de contas ou das contas consolidadas;
    • Parecer do órgão de fiscalização, quando exista;
    • Declaração da sociedade participada em como as contas foram enviadas à participante.
  • Os modelos aprovados condensam a informação contida nestes documentos.
a presta o de contas4
A prestação de contas

Documentos:

  • A sociedade deve disponibilizar aos interessados, sem encargos, no respectivo sítio da Internet, quando exista, ena sua sede, cópia integral dos seguintes documentos:
    • Relatório de gestão;
    • Certificação legal de contas;
    • Parecer do órgão de fiscalização, quando exista.
a presta o de contas5
A prestação de contas

Taxa:

  • O registo da prestação de contas pressupõe o pagamento de uma taxa (a ser fixada em portaria).
    • A submissão dos dados das prestações de contas gera automaticamente uma referência Multibanco para o pagamento da taxa devida, a qual pode ser utilizada nas caixas Multibanco ou em home-banking.
a presta o de contas6
A prestação de contas

Taxa:

  • O não pagamento da taxa devida no prazo fixado determinará que os dados não sejam disponibilizados ao MJ e, em consequência, que não se considere cumprida obrigação da prestação de contas.
  • O incumprimento da obrigação de registar pode dar lugar à aplicação de uma coima, por exemplo, entre 150,00€ e 750,00 €, para uma sociedade com capital superior a 5.000,00€.
a presta o de contas7
A prestação de contas

Taxa:

  • Quando se trate de entidade da Zona Franca da Madeira a referência de Multibanco é gerada mas a entidade não deve proceder ao correspondente pagamento, uma vez que o registo de prestação das suas contas beneficia de gratuitidade emolumentar.
    • No entanto, esta referência deve ser impressa e guardada porque será necessária para aceder à certidão permanente de registo comercial.
a presta o de contas8
A prestação de contas

Prazo:

  • A IES é apresentada anualmente, nos seis meses posteriores ao termo do exercício económico.

Data:

  • A data de apresentação da IES, para efeitos de cumprimento da obrigação legal de proceder ao depósito das contas, corresponde à data do pagamento da taxa devida.
a presta o de contas9
A prestação de contas

Aplicação da lei no tempo:

  • A IES aplica-se às obrigações legais que respeitem a exercícios económicos que se tenham iniciado em 2006, bem como aos subsequentes.
a presta o de contas10
A prestação de contas
  • Relativamente à prestação de contas do exercício económico iniciado em 2006, enquanto não for possível apresentar a IES, o despacho do Director-Geral dos Registos e do Notariado n.º 4/2007 fixou os seguintes procedimentos:
    • As Conservatórias do Registo Comercial devem rejeitar os pedidos de depósito de prestação de contas em suporte papel relativos ao exercício económico iniciado no ano de 2006 devendo, contudo, continuar a aceitar os pedidos de depósito em papel relativos a exercícios anteriores.
    • As Conservatórias do Registo Comercial devem aceitar os pedidos de depósito de prestação de contas de exercício económico iniciado em 2006 apenas e só quando entregues em simultâneo com o pedido de registo de facto que determine o cancelamento da matrícula.
      • Nota: esta orientação deixará de ter aplicação a partir do momento que entre em exploração a aplicação da IES.
i nforma o e mpresarial s implificada2

Informação Empresarial Simplificada

II. Particularidades no preenchimento dos formulários da IES relativos à obrigação de prestação de contas

Abril de 2007

tipo de declara o1
Tipo de Declaração
  • Na «1.ª Declaração», em que sejam entregues os anexos da prestação de contas, é sempre efectuado o registo da prestação de contas (desde que seja paga a respectiva taxa dentro do prazo).
  • Nas «Declarações de substituição» o facto registado é a actualização da prestação de contas (que não dá lugar ao pagamento de emolumentos, excepto nas situações em que ainda não tenha sido paga a taxa da prestação de contas ou em que a 1.ª declaração tenha sido entregue com a indicação de que as contas não foram aprovadas).
situa o da empresa1
Situação da Empresa
  • A prestação de contas apenas é efectuada nas situações 1, 2 e 3 (Em actividade, Fim de Actividade e Dissolvida).
  • Na situação 4 (Liquidada) o registo de prestação de contas apenas é realizado se o registo da liquidação da sociedade ainda não estiver efectuado.
delibera o de aprova o das contas
Deliberação de aprovação das contas
  • Apenas estão sujeitas a registo comercial as contas aprovadas.
  • Se for assinalado o campo «contas não aprovadas» a IES apresentada não permite o cumprimento da obrigação de registo de contas.
delibera o de aprova o das contas1
Deliberação de aprovação das contas
  • Se a IES tiver sido apresentada seleccionando o campo «contas não aprovadas» deve proceder-se ao envio de uma nova IES (declaração de substituição) logo que as contas se mostrem aprovadas, só então se considerando cumprida a obrigação de prestação de contas.
delibera o de aprova o das contas2
Deliberação de aprovação das contas
  • Deve indicar-se a data de aprovação das contas.
  • Se estas foram aprovadas por unanimidade ou por maioria.
  • Qual a percentagem, correspondente ao capital social, por que foram aprovadas.
delibera o de aprova o das contas3
Deliberação de aprovação das contas
  • Deve indicar-se se a deliberação está correctamente devidamente titulada, isto é, se a respectiva acta foi lavrada no livro de actas, observando os requisitos que o art. 63.º CSCom prevê.
  • Deve identificar-se qual a modalidade em que foi tomada a deliberação.
relat rio de gest o
Relatório de Gestão
  • É necessário assinalar se foi elaborado o relatório de gestão e as contas do exercício e se os respectivos documentos foram assinados por todos os membros da gerência /administração.
  • Nos casos de recusa da assinatura, nos termos do art. 65.º/3 do CSCom os motivos têm de ser consignados no documento.
  • Na IES deve indica-se se a recusa de assinatura foi justificada.
parecer da fiscaliza o
Parecer da Fiscalização
  • Há que indicar se a sociedade tem ou não órgão de fiscalização (Cfr. art. 262/2 do CSCom).
  • Nas sociedades que possuam órgão de fiscalização, têm de preencher-se as indicações relativas ao parecer do órgão de fiscalização.
  • Note-se que a prestação de contas, para estas sociedades, pressupõe a existência do parecer do órgão de fiscalização.
certifica o legal das contas
Certificação Legal das Contas
  • Nas sociedades em que tenha de haver certificação legal das contas, nos termos da lei, devem ser preenchidos os campos respectivos.
  • Se forem assinalados os campos 24, 25 e 27 («com reservas», «com opinião adversa» e «escusa de opinião») tem de se preencher o campo A850, indicando os motivos invocados pelo ROC (Cfr. art. 72.º/4 do CRCom).
empresas p blicas
Empresas públicas
  • No que respeita às empresas públicas, nos termos do n.º 3 do art. 42.º CRCom, a informação respeitante à deliberação da assembleia geral é substituída pela informação referente aos despachos de aprovação do ministro das Finanças e da tutela e as respeitantes à certificação legal das contas é substituída pela referente ao parecer da Inspecção-geral de Finanças.
ap s a presta o de contas atrav s da ies
Após a prestação de contas através da IES…
  • É realizado de forma automática, sem intervenção da conservatória, o registo da prestação de contas.
  • É disponibilizada de forma electrónica e automática uma certidão permanente, devendo aceder ao respectivo código de acesso em www.portaldaempresa.pt
  • É efectuada e pode ser imediatamente consultada a publicação do registo da prestação de contas em www.mj.gov.pt/publicacoes
acesso informa o da presta o de contas
Acesso à Informação da Prestação de Contas

Base de Dados das Contas Anuais

  • A informação constante da IES que respeita ao cumprimento da obrigação prevista na alínea c) do n.º 1 do artigo 2.º consta da Base de Dados das Contas Anuais (BDCA), da titularidade do IRN, I. P.
acesso informa o da presta o de contas1
Acesso à Informação da Prestação de Contas
  • A BDCA é de acesso público:
    • Na internet em www.portaldaempresa.pt
    • Nas conservatórias

- Em suporte electrónico

- Em suporte de papel

    • Consulta à base de dados

nos termos, condições e custo a definir em portaria do ministro responsável pela área da justiça.

i nforma o e mpresarial s implificada3

Informação Empresarial Simplificada

OBRIGADA

PELA VOSSA ATENÇÃO

dgrn@dgrn.mj.pt

Abril de 2007