Mesozóico 248,2 a 65 milhões de anos - PowerPoint PPT Presentation

mesoz ico 248 2 a 65 milh es de anos n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Mesozóico 248,2 a 65 milhões de anos PowerPoint Presentation
Download Presentation
Mesozóico 248,2 a 65 milhões de anos

play fullscreen
1 / 30
Mesozóico 248,2 a 65 milhões de anos
113 Views
Download Presentation
brenna
Download Presentation

Mesozóico 248,2 a 65 milhões de anos

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Mesozóico 248,2 a 65 milhões de anos Profa Ana Cristina Sanches Diniz

  2. Caracterização da Era • Duas grandes extinções em massa; • Três períodos: Triássico, Jurássico e Cretáceo; • Aumento na quantidade do dióxido de carbono na atmosfera provocou o aquecimento global, criando um ambiente perfeito para os animais exotérmicos. Além disto, a abundância de CO2 fomentou um maior crescimento das plantas, que também aumentaram seu tamanho.

  3. A CHAVE PARA A CONQUISTA DO AMBIENTE TERRESTRE – CARBONÍFERO (354 Ma)

  4. Quem são os amniotas? Uma recente divisão dos Amniotas (vertebrados que independem da água do ambiente para o desenvolvimento do embrião), baseada em processos evolutivos, distingue duas grandes linhagens: os Sauropsidas e os Sinapsida. A primeira inclui atualmente as tartarugas, crocodilos, lagartos e serpentes (conhecidos antes como Répteis) e as aves, enquanto a segunda, os mamíferos. Os Sauropsida incluem também grupos extintos como os Pterossauros e os Dinossauros.

  5. QUEM SÃO OS SAUROPSIDAS?

  6. Archosauria • Principais grupos: • Crocodilia • Pterosauria • Dinosauria • Fenestra pré-orbital entre a cavidade óptica e narinas; • Mandíbula com abertura entre ossos dentários, angular e supra-angular; • Dentes implantados em alvéolos; • Alguns desenvolvem postura bípede (cauda como órgão de quilíbrio, reforço da pélvis, etc.); • Archosauria no Brasil: • em depósitos fossilíferos do Triássico e do Cretáceo. Mais antigos : Formação Santa Maria (coletas pela UFRGS, PUCRS e UFSM); • A partir dos anos quarenta: grande quantidade de exemplares de arcossauros foram coletados no Grupo Bauru (Cretáceo Superior, Bacia do Bauru) em Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso (Museu Nacional); • Restos de pterossauros (répteis voadores), são encontrados na Bacia do Araripe, localizada entre os estados do Ceará, Pernambuco e Piauí (Universidade Regional do Cariri em parceria com Museu Nacional);

  7. 235 Ma Filogenia da Superordem Archosasuria (Subclasse Diapsida).

  8. Crocodilia • Crânio com superfície esculturada e longo, geralmente achatado dorsoventralmente; • Há duas vértebras sacrais, característica primitiva entre arcossauros; • A morfologia da pélvis e dos membros pélvicos das ordens primitivas (esfenossúquios, protossúquios e formas afins) indica que possuíam adaptações para postura bípede; • Não eram reptantes como os atuais representantes da ordem, que exibem aquisições secundárias para existência anfíbia, quase todos mostram cobertura de placas dérmicas dorsais (fossilizáveis); • Ainda existe muito debate sobre qual é o crocodilomorfo mais primitivo, mas algumas formas encontradas na Argentina (como o Pseudhesperosuchus) têm sido listadas entre as mais antigas. No Brasil também temos uma forma muito primitiva: o Barberenasuchus brasiliensis, encontrado na Formação Santa Maria (RS), que tem cerca de 220 milhões de anos; As formas primitivas de crocodilomorfos eram tão diversificadas que algumas chegaram a viver no mar, como o Chenanisuchus, recentemente (2005) encontrado no Marrocos.

  9. No Brasil, a maioria dos crocodilomorfos foi encontrada em sedimentos do Cretáceo; • Mais interessantes: • Susisuchus anatoceps, 100 Ma, Ceará; • Baurusuchus salgadoensis, 90 Ma, São Paulo (Grupo Baúru). Media cerca de três metros de comprimento e pesava aproximadamente 400 kg.; • Sarcosuchus imperator, encontrado em depósitos de 100 milhões de anos no Níger (África) e na Bahia; • Purussaurus brasiliensis (veja na figura ao lado), cujo tamanho foi estimado por alguns pesquisadores como algo em torno de 15m.

  10. Pterosauria • Primeiros vertebrados com capacidade de voo e a evolução desta característica ocorreu de maneira independente das aves; • As asas dos Pterossauros possuíam uma membrana resistente que era sustentada por um dedo apenas. Podiam ser esticadas e retraídas em diferentes direções, o que leva os cientistas a concluírem que os Pterossauros não somente planavam, mas possuíam absoluto controle sobre o voo; • Os Pterossauros tinham o corpo coberto por pequenas fibras constituídas por queratina (substância  que forma os bicos e as penas das aves), denominadas picnofibras; • A capacidade de controle do voo e a presença das picnofibras em alguns fósseis de Pterossauros sugerem que estes animais fossem endotérmicos (capazes de manter o calor corporal independentemente do meio ambiente).

  11. Pterosauria • As cristas na cabeça dos Pterossauros eram constituídas por osso, podendo apresentar revestimento de queratina ou serem associadas a membranas. Devido a sua forma aerodinâmica, elas poderiam ter função no voo. Por possuírem cores fortes e tamanhos variados, poderiam ser utilizadas para a atração sexual. Por possuírem muitos orifícios que indicam a presença de vasos sanguíneos, poderiam ser utilizadas para a dissipação de calor. Na verdade, nenhuma destas opções exclui a outra e, assim, as cristas podem ter tido diversas  funções.

  12. Pterosauria DIVERSIDADE • Os fósseis destes animais já foram encontrados em todos os continentes; • Estudos indicam que existiam espécies adaptadas aos mais diversos ambientes como o mar aberto, ambientes costeiros, florestas tropicais e temperadas, savanas e desertos; • A análise dos anéis esclerais (ossos dentro dos olhos) indica que algumas espécies tinham hábitos noturnos; • A dieta variava bastante, incluindo espécies que se alimentavam de frutos, invertebrados marinhos, dentre  eles microcrustáceos e insetos, peixes, carcaças de animais mortos e até mesmo sangue de animais maiores.

  13. Pterosauria DIVERSIDADE • Alguns eram pequenos, como os menores beija-flores, tendo envergadura de menos de 10 centímetros e peso de pouco mais de dois gramas. Os maiores apresentavam em média quatro metros de envergadura. O maior animal voador conhecido foi um Pterosauro, o Quetzalcoatlus, que viveu no norte do México e sul dos Estados Unidos a cerca de 68 milhões de anos. Calcula-se que tivesse 11 metros de envergadura.

  14. Na Chapada do Araripe (CE), temos, dentre outras, as espécies: Araripesaurus gomesii, Tapejara wellnhoferi, Anhanguera blittersdorffi, Anhanguera santanae, Thalassodromaeus sethi, Tapejara imperator

  15. Conservação Total – partes moles Impressão

  16. Conservação Parcial – partes duras

  17. Reconstituições

  18. Reconstituições

  19. Reconstituições

  20. Reconstituições

  21. Quem são os dinossauros • Os dinossauros atualmente são divididos em três grandes grupos: • Sauropoda: grandes dinossauros de pescoço e cauda compridos, herbívoros e quadrúpedes; • Theropoda: eram predadores e apresentavam uma grande variação de tamanho e, em geral, possuíam fortes mandíbulas, braços ou garras que eram usadas como armas contra suas presas; • Ornisthischia: eram herbívoros e apresentavam maior diversidade de forma que os Sauropoda, podendo apresentar elaboradas cristas, bicos ou chifres que sugerem que o grupo apresentasse comportamento social elaborado.

  22. A disponibilidade de uma maior quantidade de alimentos e o aumento das temperaturas ajudou os dinossauros a ficarem gigantes. • Ainda não está claro se os dinossauros eram endotérmicos, como os mamíferos, ou exotérmicos. • O que se sabe é que a rápida evolução dos primeiros arcossauros até os gigantes dinossauros atuou como uma força seletiva poderosa na qual foram favorecidos os corações adaptados para responder bem às demandas exigidas pelo gigantismo; • Era necessário enviar às células quantidades suficientes de nutrientes e oxigênio. A solução do coração dotado de quatro câmaras seria ideal para a posterior aparição das aves, mas nos dinossauros não fez senão continuar favorecendo o gigantismo.

  23. Dinosauria

  24. Ornitschia - Secernosauro

  25. Saurópode– Uberabatitanribeiroi

  26. Saurópode– Patagosaurus

  27. Terópodes – Tyranosaurusrex

  28. Terópodes – Carnotaurussastrei