Transtorno Afetivo Bipolar A DOENÇA DO HUMOR - PowerPoint PPT Presentation

bernad
transtorno afetivo bipolar a doen a do humor l.
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Transtorno Afetivo Bipolar A DOENÇA DO HUMOR PowerPoint Presentation
Download Presentation
Transtorno Afetivo Bipolar A DOENÇA DO HUMOR

play fullscreen
1 / 25
Download Presentation
Transtorno Afetivo Bipolar A DOENÇA DO HUMOR
869 Views
Download Presentation

Transtorno Afetivo Bipolar A DOENÇA DO HUMOR

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Transtorno Afetivo Bipolar A DOENÇA DOHUMOR EVELYN VIEIRA MIRANDA - PSICÓLOGA Coord. Núcleo de Psicologia -Equipe Saúde Plena Psicóloga Clínica Psicóloga Hospitalar Recursos Humanos Orientadora Vocacional

  2. Afinal, o que é o Humor? • Humor do latim humore é uma forma de entretenimento e de comunicação humana, para fazer com que as pessoas riam e se sintam felizes.(Kumedia) • O termo “humor” geralmente refere-se a estados emocionais relacionados com o aspecto total da personalidade ou da vida psíquica. (Kaplan & Sadock, 1981) • “Saudável é a variação de humor de acordo com a situação, com a intensidade e duração correta” (Lara, Diogo) • “O humor tem não só algo de liberador, análogo nisso ao espirituoso e ao cômico, mas também algo de sublime e elevado”(Freud).

  3. O QUE É O TBAH? Segundo O DSM IV, “O Transtorno Bipolar Afetivo do Humor (TBAH) é uma doença crônica em que ocorrem alterações do humor, caracterizando-se por períodos de um quadro de depressão, e quadros opostos, de mania”.

  4. Exemplos de Alguns Bipolares: A doença Bipolar (do humor) é mais comum do que pensamos.... • Jim Carrey, ator • Marilyn Monroe, atriz • Elviz Presley, Cantor • Van Gogh, Pintor

  5. Modelo Etiológico Adaptado de Goodwin e Jamison,1990 Irregularidade no funcionamento dos neurotransmissores Alteração do comportamento Vulnerabilidade genética Sintomas Estresse Irregularidade no Ritmo Circadiano

  6. Prevalência Mundial USA • Em média 1 % das crianças manifestam agressividade e depressão, diferente do adulto, podendo ser confundido com Déficit de Atenção e Hiperatividade (Ballone) • Aproximadamente 25% dos pacientes tentam suicídio e, destes, cerca de 11% completam este intento (Hilty et al., 1999)

  7. FATORES PSICOSSOCIAIS DE RISCO • Perda de papéis sociais • Perda de Autonomia • Morte de amigos e parentes • Restrições Financeiras • do funcionamento cognitivo

  8. Espectro Bipolar e seus Tipos • Transtorno Bipolar do tipo I • Transtorno Bipolar do tipo II • Transtorno Bipolar do tipo III • Transtorno Bipolar tipo IV

  9. Critérios Diagnósticos • Difícil diagnóstico, podendo ser confundido com depressão unipolar. • Sinais e sintomas aparentes; • Curso dos sintomas ou manifestações do comportamento; • Resposta aos fármacos; • Avaliação clínica geral e exames complementares • Histórico pessoal • Histórico familiar

  10. Diagnosticar no idoso... • Início: 20 a 30 anos de idade • Após os 65 anos – causa orgânica associada • Diagnosticada durante a idade adulta e se mantêm as crises após os 65 anos de idade; • Diagnóstico de Doença Bipolar de aparecimento tardio • Exclusão de patologia neuropsiquiátrica associada

  11. Caracterização e Ocorrência na Fase Maníaca • Em Psiquiatria, o termo mania refere-se ao estado patológico de exaltação do humor. • Estado de humor elevado • Sentimento de grandiosidade, podendo chegar a manifestações psicopatológicas Normal Mania

  12. Comportamentos de Risco-Mania • Longas caminhadas à chuva, ou durante a noite, ou em locais perigosos • Assaltos ou agressões • Quedas no Idoso • Exaustão Física

  13. Caracterização e Ocorrência na Fase Depressiva Definição: “ Depressão é um Transtorno Afetivo (ou do Humor), caracterizada por alteração psíquica e orgânica global, com conseqüentes alterações na maneira de valorizar a realidade e a vida (Ballone) • Principal sintoma: Humor deprimido • Maior índice de Suicídio • Humor irritadiço Normal depressão

  14. FASE DEPRESSIVA • Queixas físicas variadas (sem doença física) • Somatização • Tristeza sem causa aparente • Humor irritadiço • Agravamento da depressão • perda das chamadas funções cognitivas (memória, atenção, concentração) • - Quadro pseudo-demencial

  15. Quadro Clínico

  16. Como o Bipolar se Vê... • Isolados e Infelizes • Sentem-se estranhos • Culpado

  17. Como a Sociedade o Vê • Estigmas • “ O maluco” • Difícil aceitação

  18. Cuidar de alguém bipolar... Sentimentos vividos por quem cuida de um bipolar: • Raiva • Culpa • Vergonha • Desconforto • Tristeza • Confusão

  19. Tratamento: Psiquiatria x Psicoterapia PSIQUIATRIA • Tratamento medicamentoso Episódio agudo , fase de manutenção e fase de continuação • Períodos de MANIA: Antipsicóticos e ESTABILIZADORES DO HUMOR: Ex: Carbonato de Lítio (LÍTIO) o mais indicado. • Períodos DEPRESSIVOS – Antidepressivos - Inibidores da recaptação de serotonina ou bupropiona. - Associado ao Lítio PSICOTERAPIA • “Qualidade de vida” • Menor intervalo e Menos suscetível ao quadro

  20. A Psicoterapia como tratamento • Compreende os aspectos psicológicos deste paciente em relação a sua doença, de que maneira ela o afeta e como ele a vê • A Psicoterapia traz sentido à vida, à confusão, freia os pensamentos, promove controle. • Adesão ao tratamento medicamentoso "Curar, algumas vezes; Aliviar, frequentemente; Dar apoio, sempre". Hipócrates (460 a.C. - 377 a.C.)

  21. Psicoterapia e suas abordagens teóricas • Terapia de Casal e Família • Terapia Cognitivo Comportamental • Psicoeducação • Gestalt Terapia

  22. Considerações Finais • O TBAH é grave, acarreta prejuízos em vários aspectos na vida do indivíduo, sendo fundamental o apoio da família durante todo o curso da doença • O indivíduo sozinho não é capaz de eliminar os efeitos desastrosos da doença, sendo fundamental o tratamento com profissionais especializados. • A Psicoterapia é ferramenta fundamental no tratamento da doença, trazendo ao indivíduo mais qualidade de vida.

  23. “É como se minha vida fosse magicamente dirigida por duas correntes elétricas: contente positiva e desesperançada negativa — a que estiver em ação no momento domina minha vida, inunda-a. Agora estou inundada de desespero, quase histeria, como se estivesse sufocando. Como se uma grande coruja musculosa estivesse sentada em meu peito.” Sylvia Plath

  24. Indicação de Leitura • Uma Mente Inquieta - Kay Redfield Jamison. 2. Não sou uma só: Diário de uma bipolar – Silvia Plath 3. Transtorno Bipolar: Tratamento pela Terapia Cognitiva - Aaron T. Beck - Robert L. Leahy - Cory F. Newman 4. Da Psicose Maníaco-Depressiva ao Espectro Bipolar - Ricardo e Doris Moreno 5. A Mente Vencendo o Humor - Dennis Greenberger 6. Bipolaridade e Temperamento Forte - Diogo Lara Dentre outros...

  25. OBRIGADA!!!