CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE SUÍNOS ABATIDOS ACIMA DE 100 kg DE PESO VIVO
Download
1 / 1

- PowerPoint PPT Presentation


  • 88 Views
  • Uploaded on

CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE SUÍNOS ABATIDOS ACIMA DE 100 kg DE PESO VIVO Aluna: Danieli Nascimento Muchalak - PIBIC/CNPq Orientador: Antonio João Scandolera/Colaboradores: Marson Bruck Warpechowski, Emanuella Aparecida Pierozan e Lucelia Hauptli.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about '' - aviv


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Refer ncias associa o brasileira de criadores de su nos abcs m todo

CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE SUÍNOS ABATIDOS ACIMA DE 100 kg DE PESO VIVOAluna: Danieli Nascimento Muchalak - PIBIC/CNPqOrientador: Antonio João Scandolera/Colaboradores: Marson Bruck Warpechowski, Emanuella Aparecida Pierozan e Lucelia Hauptli

Introdução: O abate de suínos com peso superior a

100 kg tem sido observado como vantajoso, por

representar maior diluição dos custos fixos por kg

de carcaça. No entanto, este abate ainda não é

totalmente aceito, considerando-se que, acima dos

100 kg de PV, o suíno acumulará mais gordura na

carcaça e a rejeição pelo mercado seria inevitável.

No estudo, objetivou-se avaliar como as

características da carcaça poderão variar com a

variação no peso de abate.

Métodos: Em tratamento 2 x 2, composto por sexo e manejo alimentar (ração a vontade e restrita), os suínos foram pesados semanalmente, e 2 animais/tratamento foram abatidos com peso vivo aproximado de 100 kg (dia 0). Os demais, com 150 kg (aos 61 dias). Após cada abate as carcaças foram pesadas quentes e frias. E ainda, foram mensurados nas carcaças resfriadas a espessura de toucinho - ET, área de olho de lombo - AOL e área de gordura - AG; de acordo com o Método brasileiro de classificação de carcaça suína. Na analise estatística foram considerados peso, sexo, alimentação e respectivas interações.

Conclusões: O aumento no peso de abate para a produção do

“suíno pesado” resulta em carcaças com características diferentes das comumente obtidas com o abate de suínos de até 100 kg de PV. Aumentando o peso ao abate para 150 kg PV ocorre queda no rendimento de carcaça fria e aumento na ET, AG e AOL; em situação de restrição alimentar ocorre uma menor deposição de gordura e queda na AOL.

Referências: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE

CRIADORES DE SUÍNOS – ABCS. Método

Brasileiro de Classificação de Carcaças - MBCC.

(Publicação Técnica 2). Estrela, 1972.