metodologia de pesquisa cient fica n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Metodologia de Pesquisa Científica PowerPoint Presentation
Download Presentation
Metodologia de Pesquisa Científica

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 40

Metodologia de Pesquisa Científica - PowerPoint PPT Presentation


  • 124 Views
  • Uploaded on

Metodologia de Pesquisa Científica. Prof. Maria da Conceição P.Saraiva E-mail: mdsaraiv@umich.edu Curso: Farmácia 2007. Tipos de Trabalhos. Pesquisa Científica Qualquer trabalho que estruturadamente colete evidências empíricas para se testar uma hipótese.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Metodologia de Pesquisa Científica' - arnon


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
metodologia de pesquisa cient fica

Metodologia de Pesquisa Científica

Prof. Maria da Conceição P.Saraiva

E-mail: mdsaraiv@umich.edu

Curso: Farmácia

2007

tipos de trabalhos
Tipos de Trabalhos
  • Pesquisa Científica
    • Qualquer trabalho que estruturadamente colete evidências empíricas para se testar uma hipótese.
    • Pode ser quantitativa ou qualitativa
    • Pode também ser um processo envolvendo lógica, matemática sem coleta de dados, apenas raciocínio lógico e simulações.
tipos de publica es
Tipos de Publicações
  • Monografia – item não seriado, isto é item completo, constituído de uma só parte, ou que se pretende completar em um número preestabelecido de partes separadas.
  • Publicação periódica – publicação de qualquer tipo de suporte, editada em unidades físicas successivas, com designações numéricas/e ou cronológicas destinada a ser continuada indefinidamente.
tese vs disserta o
Tese vs Dissertação
  • ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas)
    • Dissertação - mestrado
    • Tese – doutorado (originalidade)?
      • http://www.bcrp.pcarp.usp.br/
  • EUA
    • Dissertação – doutorado
      • além do trabalho puro científico o candidato tem que demonstrar domínio de um assunto, isto é dissertar sobre o assunto.
    • Tese - mestrado
defini es abnt
Definições ABNT
  • Dissertação:documento que apresenta o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico restrospectivo de tema único e bem delimitado com o objetivo de reunir, analisar e interpretar informações. Deve evidenciar o conhecimento da literatura e a capacidade de sistematização do candidato. É feito sob a coordenação de um doutor visando o título de mestre.
defini es abnt1
Definições ABNT
  • Tese: documento que apresenta o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em investigação original constituindo-se de real contribuição para a especialidade em questão. Sob coordenação de um orientador doutor e visa a obtenção de título de doutor.
slide7
TCC (trabalho de conclusão de curso): documento que apresenta resultado de um estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente emanado da disciplina, módulo, estudo independente, curso, programa ou outros ministrados. Deve ser feito sob a coordenação de um orientador.
slide8
Para cada tipo de trabalho acadêmico existem regras da ABNT . Foram compradas normas novas em 2007 que estão na biblioteca para consulta.
  • Não decorem! Consultem quando precisar!
protocolos de pesquisa

Protocolos de Pesquisa

ABNt NBR 15287

Dicas de como escrever

o protocolo de pesquisa
O Protocolo de Pesquisa
  • O protocolo de pesquisa tem a finalidade de colocar no papel toda a argumentação que levou a idealização da hipótese a ser testada no seu estudo. Além disso, o protocolo contêm o material e método que você irá utilizar para desenvolver sua pesquisa (veja os items de um protocolo adiante). É o protocolo que enviamos as agências financiadoras para conseguirmos verba para sua execução. O protocolo será julgado por revisores desta agência que aprovarão ou não o financiamento.
partes de um protocolo abnt 15287 2005
Partes de um Protocolo (ABNT 15287 - 2005)
  • Elementos pré-textuais
    • Capa, folha de rosto, listas de ilustrações, abreviaturas e siglas, e listas de símbolos
  • Elementos textuais
    • texto introdução, etc
  • Elementos pós textuais
    • referências, glossários, apêndice, anexo, índice
partes de um protocolo abnt 15287 20051
Partes de um Protocolo (ABNT 15287 - 2005)
  • A ABNT tem regras principalmente para as partes pré e pós textuais. A parte textual é específico para cada área por isso não existem muitas regras. Após, a exposição das regras para as partes pré e pós-textuais, apresentarei a parte textual com particularidades minhas. Não são regras são sugestões.
capa n o obrigat rio
Capa (não obrigatório)
  • Estrutura obrigatória! Não alterar ordem!
    • Nome da entidade a qual deve ser submetido
    • Nome(s) do(s) autore(s)
    • Título
    • Subtítulo (se houver depois de dois pontos ou em letra diferente)
    • Local (cidade) onde deve ser apresentado
    • Ano de depósito.
lombada opcional
Lombada (opcional)
  • Deve obedecer as regras da ABNT NBR 12225
folha de rosto obrigat rio
Folha de Rosto (obrigatório)
  • Estrutura
    • Nome(s) do(s) autore(s)
    • Título (e subtítulo se houver evidenciado por dois ponto:)
    • Tipo de projeto e entidade a que deve ser submetido
    • Local : cidade onde deve ser apresentado
    • Ano de depósito

Nota:A ordem acima deve ser mantida!

slide16
Ex. Folha de Rosto...

Maria da Conceição Pereira Saraiva

Fatores de Risco para Otite Média

Projeto apresentado à FAPESP

para obtenção de auxílio a pesquisa

São Paulo

2007

folha de rosto
Folha de Rosto
  • Ainda sobre Folha de Rosto...
    • Se a entidade de financiamento exigir informações curriculares dos autores, estas devem estar em folhas logo após a folha de rosto em folhas distintas.
elementos pr textuais n o obrigat rios
Elementos pré textuais (não obrigatórios)
  • Partes não obrigatórias (após a folha de rosto)
    • Lista de ilustrações
    • Lista de tabelas
    • Lista de abreviaturas e siglas
    • Lista de símbolos
lista de ilustra es
Lista de Ilustrações
  • Elemento opcional. Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número da página. Quando necessário, recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas etc)
lista de tabelas
Lista de Tabelas
  • Elemento opcional. Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com cada iem designado por seu nome específico, acompanhado do respectivo número de página.
lista de siglas e abreviaturas
Lista de Siglas e Abreviaturas
  • Elemento opcional. Consiste na relação em ordem alfabetica das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso. Recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo.
lista de s mbolos
Lista de Símbolos
  • Elemento opcional. Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto, com devido significado.
sum rio obrigat rio
Sumário (obrigatório)
  • Deve seguir regra ABNT NBR 6027
    • Enumeração das divisões, seções e outras partes de uma publicação na ordem que se segue.
    • Deve ser localizado logo antes do texto (introdução)
    • Palavra Sumário deve ser centralizada com a mesma tipologia das fonte utilizada na seçoes primárias.
    • Elementos prétextuais não devem conter no sumário
elementos textuais
Elementos Textuais
  • Os elementos textuais não obdecem regras da ABNT, para cada área existirão regras e necessidades diferentes. Por exemplo, uma tese de simulações não terá material, apenas métodos. O que vou apresentar a seguir é apenas o usual em trabalhos mais gerais.
elementos textuais1
Elementos Textuais
  • Introdução
    • Justificativa
  • Hipóteses a serem testadas
  • Material e/ou Métodos
  • Recursos
  • Cronograma de excução
    • Vamos falar sobre isso com detalhes depois.
elementos p s textuais
Elementos Pós-Textuais
  • Referência (obrigatório)
  • Glossário (opcional)
  • Apêndice (opcional)
  • Anexo (opcional)
refer ncias obrigat rio
Referências (obrigatório)
  • Conforme ABNT NBR 6023
    • Veremos posteriormente em detalhes.
slide28

Glossário (opcional)

  • Glossário
    • Relação de palavras ou expressões técnicas de uso restrito ou de sentido obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas das respectivas definições.
    • Deve ser elaborado em ordem alfabética
ap ndice opcional
Apêndice (opcional)
  • Texto ou documento elaborado pelo autor afim de complementar sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho.

O(s) apêndice(s) devem ser identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente letras maiúsculas dobradas na identificação dos apêndices, quando esgotadas as letras do alfabeto.

Ex: APÊNDICE A – Avaliação do rendimento escolar de alunos da USP.

anexo opcional
Anexo (opcional)
  • Texto ou documento NÃO elaborado pelo autor que serve de fundamentação, compraovação ou ilustração.
  • O(s) anexos é(são) identificado(s) por letras maiúsculas consecutivas, travessão, e pelos respectivos títulos. Excepcionalmente letras maiúsculas dobradas na identificação dos apêndices, quando esgotadas as letras do alfabeto.

Ex:

ANEXO A – Constituição Federal

ANEXO B – Constituição do Estado de São Paulo

ndice opcional
Índice (opcional)
  • Deve seguir ABNT NBR 6034
formato
Formato
  • Papel branco A4, digitado no anverso, impresso na cor preta, com outras cores somente nas ilustrações
  • Recomenda-se fonte 12, excetuando-se as citações de mais de 3 linhas, notas de rodapé, paginação legendas,tabelas, que devem ser de tamanho menor
slide34
Margem
    • esquerda e superior de 3 cm, direita e inferior 2cm.
  • Espacejamento
    • Espaço 1,5 exceto referências, notas de rodapé e citações de mais de 3 linhas.
    • Referências no final do projeto deve ter espaço 2 linhas entre as referências.
notas de rodap e pagina o
Notas de Rodapé e Paginação
  • Notas de Rodapé
    • Separadas do texto por um filete de 3cm
  • Paginação
    • Contar todas as folhas apartir da folha de rosto
    • Paginação começa apartir da primeira folha da parte textual (introdução)
    • Algarismo arábico, canto superior direito, a 2 cm da borda superior
    • Numerar também em sequência os apendices e anexos
cita es
Citações
  • Devem seguir ABNT NBR 10520
    • Veremos depois
abreviaturas e siglas no texto
Abreviaturas e Siglas no Texto
  • Mencionada pela primeira vez, a forma completa do nome precede a abreviatura ou sigla colocada entre parenteses.

Ex:

Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)

equa es e f rmulas
Equações e Fórmulas
  • Para facilitar a leitura devem ser destacadas no texto e , se necessário, numeradas com algarismos arábicos entre parênteses, alinhados à direita. Na sequência normal do texto, é permitido o uso de uma entrelinha maior que comporte seus elementos (expoentes etc)
  • Ex:

x2 + y2 = z2 .......(1)

ilustra es
Ilustrações
  • Qualquer que seja o seu tipo (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotos, quadros etc), sua identificação deve aparecer na parte inferior, precedida da palavra designativa, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, do respectivo título e ou legenda explicativa (de forma breve e clara dispensando consulta ao texto) e da fonte.
  • A ilustração deve ser inserida o mais próximo possível do trecho a que se refere, conforme projeto gráfico.
tabelas
Tabelas
  • Segue regras do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)
    • Veremos mais a frente regras para confecção de tabelas.