por uma rede de prote o em cascavel n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
POR UMA REDE DE PROTEÇÃO EM CASCAVEL PowerPoint Presentation
Download Presentation
POR UMA REDE DE PROTEÇÃO EM CASCAVEL

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 15

POR UMA REDE DE PROTEÇÃO EM CASCAVEL - PowerPoint PPT Presentation


  • 113 Views
  • Uploaded on

POR UMA REDE DE PROTEÇÃO EM CASCAVEL. Angelo Mazzuchi Santana Ferreira Promotor de Justiça – 9ª Promotoria. Lei n.º 5.462/10 - Art. 2° - Compete ao COMAD...:. I – propor políticas públicas municipais sobre drogas; II – Instituir e desenvolver o Programa Municipal Antidrogas; 

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'POR UMA REDE DE PROTEÇÃO EM CASCAVEL' - alta


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
por uma rede de prote o em cascavel

POR UMA REDE DE PROTEÇÃO EM CASCAVEL

AngeloMazzuchi Santana Ferreira

Promotor de Justiça – 9ª Promotoria

lei n 5 462 10 art 2 compete ao comad
Lei n.º 5.462/10 - Art. 2° - Compete ao COMAD...:

I –propor políticas públicas municipais sobre drogas;

II – Instituir e desenvolver o Programa Municipal Antidrogas; 

III – Aprovar a programação financeira e, fiscalizar a gestão dos recursos para o PROMAD;

X – Buscar recursos materiais e humanos estabelecendo parcerias para suas ações;XVIII – Elaborar conjuntamente com o Poder Executivo a proposta de Política sobre drogas ...;

2 comad cascavel mar o 10 ata resenha da reuni o
2. COMAD/ CASCAVEL- MARÇO/10 Ata - Resenha da Reunião

Tratou de uma atividade do Programa de Redução de Danos no Trânsito; formou comissões; tratou da reforma de uma Kombi...

3 comad cascavel novembro 2011
3. COMAD/ CASCAVEL- novembro- 2011

Formação de Comissão para avaliar Concurso sobre Prevenção às drogas promovido pelo Comad.

Para 2012: Decidiram lutar para que o Poder Público apoiasse as comunidades terapêuticas com material humano...

4 comad cascavel ata da reuni o de novembro 2013
4. COMAD/ CASCAVEL- Ata da reunião de novembro- 2013

Debateu a nova composição do Conselho; avaliou as propostas de divulgação de palestras; debateu sobre o que será feito em 2014...

5 rede de aten o e prote o social do munic pio de cascavel
5. Rede de Atenção e Proteção Social do Município de Cascavel

i)Começou a se desenvolver em 2011;

ii) Buscava a construção de uma rede de atenção intersetorial;

iii) Foram montados Grupos de Trabalho composto por profissionais de entidades não governamentais e servidores das esferas municipal e estadual;

6 os grupos de trabalho
6- Os Grupos de Trabalho

i) Foram formados 2 GP específicos: Adulto, I/J;

ii) Os GT apresentaram desde o início, capacidade e compromisso, mas com um hiato de autoridade. O GT não conseguia impor posições aos Gestores (Saúde, Assistência Social e Educação).

iii)Havia diversos conflitos entre cada segmento;

7 gt e o mp
7. GT e o MP

Meados de 2011- o MP (I/J e SP) começou a participar das reuniões mensais dos GT Saúde Mental Infância e Juventude e, Adulto .

Conclusões:

a) Casos crônicos:

  • atendimento só nas crises;
  • Descontinuidade no tratamento e acompanhamento;
  • Preconceito;
  • Improviso e despreparo das equipes.
slide9

b) Casos agudos reiterados:

  • Proposta única de internação hospitalar;
  • Serviços ambulatoriais descomprometidos;
  • Reação preconceituosa do sistema escolar

c) Casos agudos pontuais:

  • Despreparo total;
  • Falta de comunicação entre as redes;
8 conduta adotada pelo mp
8- Conduta adotada pelo MP

a)Começou a cobrar definição de metas e prazos;

b) Passou a reforçar as conclusões dos GT, emprestando-lhes uma certa autoridade;

c) Oficiou aos GT, solicitando respostas diante de casos concretos;

d) Passou a Recomendar Administrativamente os fluxos fixados pelos GT;

9 ajustes nos fluxos 2012 2013
9. AJUSTES NOS FLUXOS - 2012/2013

a) os fluxos das redes foram interligados;

b) estudos de casos ficaram mais complexos;

c) a educação passou a dispor de serviços próprios para concentrar suas dificuldades;

10 condi o atual 2014
10- CONDIÇÃO ATUAL - 2014

a) Na última Reunião Geral foi organizada a Mesa Diretora dos Trabalhos da Rede;

b) está sendo concluído um Regimento Interno;

c) os GT passarão a editar Resoluções, documento por meio do qual serão adotadas posições para o enfrentamento dos conflitos e dificuldades;

11 quest es enfrentadas com relativo sucesso pelos gt
11- Questões enfrentadas com relativo sucesso pelos GT

a)O fluxo para internações psiquiátricas. O GT adotou a posição de cobrar aumento de leitos em hospitais gerais e, mais critérios para a indicação desse serviço;

b)I/J – ampliou-se o entendimento da rede sobre os CAPS i e, CAPS AD i/j;

c) Adulto – a rede é deficitária, iniciamos agora os debates sobre este tema.

slide14

d) Adulto – problemas detectados na rede:

  • Faltam leitos de curta permanência (HG);
  • Falta suporte de atenção social;
  • Deficiência no suporte da rede de educação para adultos;
  • Falta de suporte de busca ativa – Consultórios de Rua; Redução de Danos deficitária e descontínua;
  • Comunidades terapêuticas – serviços resistentes à atuação em rede.
12 pauta para debates 2014
12 – Pauta para debates 2014

-CETRAD;

-Leitos psiquiátricos adultos em H/Gerais;

- Capacitação de clínicos;

- Casas de passagens para adultos;

- Comunidades Terapêuticas;

- Papel das Equipes da Secretaria de Assistência Social;