h lade gr cia antiga prof antonio ive
Download
Skip this Video
Download Presentation
HÉLADE GRÉCIA ANTIGA Prof. Antonio Ive

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 36

HÉLADE GRÉCIA ANTIGA Prof. Antonio Ive - PowerPoint PPT Presentation


  • 133 Views
  • Uploaded on

HÉLADE GRÉCIA ANTIGA Prof. Antonio Ive. INTRODUÇÃO. Foram os gregos que inventaram a lógica. A razão (capacidade de raciocinar com lógica) é grega. Nosso idioma está cheio de palavras gregas. Os gregos criaram o humanismo.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'HÉLADE GRÉCIA ANTIGA Prof. Antonio Ive' - allan


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
introdu o
INTRODUÇÃO
  • Foram os gregos que inventaram a lógica.
  • A razão (capacidade de raciocinar com lógica) é grega.
  • Nosso idioma está cheio de palavras gregas.
  • Os gregos criaram o humanismo.
  • A poesia, o teatro e a literatura grega emocionam até hoje as pessoas.
localiza o
LOCALIZAÇÃO
  • A Grécia ocupava o sul da península Balcânica, as ilhas do mar Egeu, as Costas da Ásia Menor e o sul da Itália.
  • Geograficamente divide-se em três partes: continental, insular e peninsular.
fases hist ricas
FASES HISTÓRICAS
  • Período Homérico – entre 1.100 e 800 a.C.
  • Período Arcaico – entre 800 e 500 a.C.
  • Período Clássico – entre séc. V e IV a.C.
  • Período Helenístico – entre 336 e 146 a.C.
per odo hom rico
PERÍODO HOMÉRICO
  • As principais fontes de informações sobre esse período são Ilíada e Odisséia.
  • Foi marcada pela invasão dos dórios.
  • Houve um declínio da produção material e intelectual.
per odo hom rico1
PERÍODO HOMÉRICO
  • Formaram-se os génos, espécie de grupos em que os membros tinham consanguinidade.
  • A base da sociedade era o trabalho escravo.
  • O poder estava nas mãos do patriarca.
per odo arcaico
PERÍODO ARCAICO

A Grécia era formada por cidades-estados (pólis).

Nesse período surgiram os hectemoros e os eupátridas:

Hectemoros: camponeses que quando não conseguiam pagar suas dívidas perdiam tudo e viravam escravos.

Eupátridas: ricos fazendeiros.

per odo arcaico1
PERÍODO ARCAICO
  • Para diminuir a tensão social, entre os séculos VIII e VI a.C., os gregos saíram em busca de novas terras nas regiões do Mediterrâneo. Surgiram então as colônias gregas. Isso ajudou a aliviar as tensões sociais.
per odo arcaico2
PERÍODO ARCAICO
  • Apesar da produção de trigo nas colônias, o descontentamento era geral, pois os pobres eram cada vez mais oprimidos e os ricos cada vez mais ricos.
  • A sociedade grega precisava de reformas urgentes.
  • Assim surgiu a tirania em algumas cidades estados.
per odo cl ssico atenas
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • Atenas surgiu de um processo de união de pequenas aldeias contra as invasões dóricas chamado sinecismo.
  • No período arcaico Atenas se tornou um dos principais centros exportadores de vinho e azeite e de produção de cerâmica.
per odo cl ssico atenas1
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • A situação em Atenas se tornava cada vez mais tensa à medida que os ricos proprietários enriqueciam cada vez mais e a classe de escravos crescia. Os pequenos proprietários eram cada vez mais oprimidos pelos eupátridas.
  • O poder político era monopolizado pelos eupátridas.
per odo cl ssico atenas2
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • Devido às tensões sociais a aristocracia propôs uma série de reformas. Os principais atores dessas reformas foram os legisladores Drácon e Sólon.
  • Drácon fez com que as leis fossem escritas, tirando sua interpretação das mãos dos eupátridas.
  • Sólon foi além, impôs várias reformas.
per odo cl ssico atenas3
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • Principais medidas de Sólon:
  • Fim da escravidão por dívida.
  • Os hectomoros foram libertados.
  • Divisão social censitária: as duas primeiras eram dos mais ricos com cargos importantes no governo; a terceira dos guerreiros (zeugitas); a quarta dos thétas, pobres livres que podiam participar da assembléia popular.
per odo cl ssico atenas4
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • Importância da medidas de Sólon:
  • O poder político estava baseado na riqueza e não no nascimento.
  • Libertaram os camponeses escravos.
  • Impediram que as propriedades dos eupátridas aumentassem.
  • Não foram para beneficiar os pobres, apenas para amenizar as tensões sociais.
per odo cl ssico atenas5
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • As reformas de Sólon não deram certo por que não tornaram a distribuição de riqueza na sociedade ateniense mais justa.
  • Como as tensões sociais não foram eliminadas, Pisístrado implantou uma tirania (governo não escolhido pela sociedade).
per odo cl ssico atenas6
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • Reformas de Pisístrato:
  • Instituiu crédito ao pequeno camponês.
  • Distribuiu terras de aristocratas que haviam fugido para o exterior.
  • Com a morte de Pisístrato, seus filhos Hiparco e Hípias assumiram o poder. Hiparco foi assassinado e Hípias derrubado do poder pelos eupátridas que se uniram aos espartanos.
per odo cl ssico atenas7
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • Após a queda de Hiparco quem assumiu o poder em Atenas foi Clístenes.
  • Para diminuir o poder dos eupátridas Clístenes implantou um sistema político em que as tribos, agora 10 e não mais quatro, tinham participação política. Era a democracia.
per odo cl ssico atenas8
PERÍODO CLÁSSICO: ATENAS
  • Apesar do nome representar governo do povo, a democracia ateniense era apenas para os cidadãos (proprietários de terras e comerciantes ricos).
  • Não eram considerados cidadãos: metecos (estrangeiros), escravos e mulheres.
per odo cl ssico esparta
PERÍODO CLÁSSICO: ESPARTA
  • Esparta estava localizada na península do Peloponeso.
  • Em busca de melhores terras, dominaram a Messênia e as novas terras foram divididas entre os soldados.
  • O trabalho nas terras dos soldados eram executados por hilotas, escravos pertencentes ao Estado.
per odo cl ssico esparta1
PERÍODO CLÁSSICO: ESPARTA
  • Havia também os periecos, trabalhadores livres mas sem direitos políticos.
  • O regime político de Esparta era a monarquia, que no século VII a.C. se enfraqueceu e foi alterada para diarquia, com funções militares e religiosas.
per odo cl ssico esparta2
PERÍODO CLÁSSICO: ESPARTA
  • A participação política em Esparta era restrita aos guerreiros (homoioi: iguais).
  • Os soldados espartanos eram os melhores e mais disciplinados guerreiros da Grécia, pois se dedicavam exclusivamente aos treinamentos e guerras. Eram sustentados pelos hilotas.
  • Os espartanos mantinham um clima de terror sobre os hilotas.
per odo cl ssico gregos x persas
PERÍODO CLÁSSICOGREGOS x PERSAS
  • As Guerras Médicas constituíram-se em 3 batalhas:
  • Maratona: Os atenienses venceram graças ao preparo dos hoplitas.
  • Salamina: Atenas, Esparta e Corinto lideraram a resistência grega.
  • Platéia: Novamente os gregos resistiram e venceram os persas.
  • Paz de Cálias foi firmado com os persas.
per odo cl ssico liga de delos
PERÍODO CLÁSSICOLIGA DE DELOS
  • Sob a liderança de Atenas, mais de 100 cidades gregas contribuíam para enfrentar os persas.
  • Após as Guerras Médicas Atenas tornou-se a maior potência marítima do Mediterrâneo, graças a Liga de Delos.
  • Essa liderança ateniense provocava o descontentamento de Esparta.
per odo cl ssico p ricles
PERÍODO CLÁSSICOPÉRICLES
  • Péricles implantou várias reformas políticas em Atenas.
  • O escravismo atingiu seu auge.
  • Devido a riqueza produzida pelo trabalho escravo, houve um grande desenvolvimento cultural.
  • Muitas obras de embelezamento de Atenas foram executadas.
per odo cl ssico gregos contra gregos
PERÍODO CLÁSSICOGREGOS CONTRA GREGOS
  • A Guerra do Peloponeso envolveu muitas cidades gregas, mas a essência era o enfrentamento de Atenas contra Esparta.
  • Esparta não admitia que Atenas tivesse supremacia sobre outras cidades gregas.
per odo cl ssico gregos contra gregos1
PERÍODO CLÁSSICOGREGOS CONTRA GREGOS
  • Principais etapas da Guerra do Peloponeso:
  • 431 a.C. Esparta invade a Ática.
  • 430 a.C. Nova invasão de Esparta. Atenas sofre com uma epidemia.
  • 425 a.C. Atenas reage e vence Esparta.
  • 421 a.C. Paz de Niceas.
  • 413 a.C. Esparta recebe ajuda dos Persas.
  • 404 a.C. Atenas destruída se rende.
per odo cl ssico gregos contra gregos2
PERÍODO CLÁSSICOGREGOS CONTRA GREGOS
  • Na verdade os derrotas na Guerra do Peloponeso foram todos os gregos e os vencedores foram os persas que viram quase toda a Grécia destruída.
  • Foi o fim da democracia ateniense e da Liga de Delos.
  • Segundo o historiador Tucídides a morte de Péricles foi a causa da derrota ateniense.
per odo cl ssico hegemonia de esparta e tebas
PERÍODO CLÁSSICOHEGEMONIA DE ESPARTA E TEBAS
  • A hegemonia ateniense foi substituída pela hegemonia espartana. Esparta lidera então a Liga do Peloponeso.
  • Tebas organiza a Liga da Beócia e começa a se expandir. Esparta declara guerra a Tebas
  • Em 317 a.C., derrotada na Batalha de Leuctras, Esparta se rende. Tebas inicia sua hegemonia.
per odo cl ssico fim da p lis grega
PERÍODO CLÁSSICOFIM DA PÓLIS GREGA
  • A Grécia se enfraqueceu muito com as sucessivas batalhas.
  • O comércio exterior se enfraqueceu e a pirataria voltou.
  • Camponeses ficaram empobrecidos com as guerras.
  • Levas de escravos fugiam.
per odo helen stico
PERÍODO HELENÍSTICO
  • Foi o período em que Alexandre da Macedônia dominou a Grécia e empreendeu luta contra os persas, vencendo-os.
  • O império macedônico constituiu-se naquilo que ficou conhecido como mundo helenístico.
  • O helenismo foi a difusão dos valores gregos pelo Oriente.
cultura grega
CULTURA GREGA
  • Os gregos se destacaram na política, na arte, nas ciências e na filosofia.
  • A base de toda esse produção intelectual foi o escravismo. Em outras palavras, o brilhantismo grego assentou-se na escravidão.
slide36
Fim

Tá danado!!!

ad