informa o na educa o fomenta a inclus o n.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Informação na Educação Fomenta a Inclusão PowerPoint Presentation
Download Presentation
Informação na Educação Fomenta a Inclusão

Loading in 2 Seconds...

  share
play fullscreen
1 / 47
ali-griffith

Informação na Educação Fomenta a Inclusão - PowerPoint PPT Presentation

72 Views
Download Presentation
Informação na Educação Fomenta a Inclusão
An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author. While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

  1. Informação na Educação Fomenta a Inclusão Maria Isabel da Silva Jornalista e Gestora da Assessoria de Comunicação Institucional Simone Regina Nieves Jornalista Nathalie e André Assistentes de Comunicação

  2. Informação na Educação Fomenta a Inclusão O que é o projeto: Disponibilização de profissional para disseminar informações, conceitos e dados técnicos para alunos de cursos universitários sobre sua área de formação. Quem realiza: A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, órgão do Governo do Estado de São Paulo junto as universidades do Estado de São Paulo. Quanto custa: Custo zero para a Secretaria e para a Universidade pois é utilizada estrutura já existente. Contrapartida: Solicitação de preenchimento de formulário sobre as condições de acessibilidade oferecidas para os estudantes com o objetivo de subsidiar políticas públicas voltadas ao ensino superior.

  3. Dados – Censo IBGE 2010 - Brasil São Paulo – 9 milhões de pessoas com deficiência

  4. Quem são as pessoas com deficiência? Conceito segundo a Convenção da ONU sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Pessoas com deficiência são aquelasque têm impedimentos de natureza física, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade com as demais pessoas. RODAP

  5. ACESSIBILIDADE PARA CONTEÚDOS Programas Leitores de Tela • DOSVOX • VIRTUAL VISON • JAWS (Professional for Windows) • Window-Eyes (GW Micro)

  6. ACESSIBILIDADE NA INTERNET COMUNICAÇÃO COM DESENHO UNIVERSAL • Fornecer alternativas textual ao conteúdo sonoro e visual • http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/usr/share/documents/CARTILHA_INTERNET_PARA_TODOS_SUBSIDIO_AOS_PREFEITOS.pdf • Imagens e animações com descrição no dispositivo “alt” • Faça com que a leitura linha-a-linha seja compreensível. • Forneça resumos alternativos às tabelas • Validações e testes de acessibilidade em ferramentas disponíveis na web

  7. COMUNICAÇÃO DIGITAL COMUNICAÇÃO DIGITAL diz respeito ao uso de dispositivos e mecanismos em hardwares e softwares, facilitando sua operação por usuários que tenham algum tipo de deficiência. Conteúdos digitais e Internet: além da acessibilidade operacional, há a necessidade de se garantir a acessibilidade às informações disponibilizadas, por intermédio de sistemas plenamente navegáveis, textos que permitam ampliação do tamanho dos caracteres e sua vocalização por programas de leitura, descrição de imagens e audiodescrição de vídeos.

  8. COMUNICAÇÃO DIGITAL A COMUNICAÇÃO DIGITAL é necessária para proporcionar o pleno usufruto do mundo digital por todas as pessoas, fortalecendo a inclusão e a participação cidadã por meio do acesso à informação. • Softwares de ampliação de tela • Monitores de grande dimensão • Softwares de tradução braile • Impressoras braile • Linha braile

  9. COMUNICAÇÃO DIGITAL • Softwares leitores de tela • Programas texto-voz • Teclados e mouses alternativos • Softwares simuladores de mouse e teclado • Scanner e OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres)

  10. Terminologia Inclusiva

  11. Terminologia Inclusiva A construção de uma sociedade inclusiva passa também pelo cuidado com a linguagem e a forma de tratamento. A seguir: palavras ou expressões incorretas publicadas em livros, revistas, jornais, programas de televisão e de rádio, apostilas, reuniões, palestras e aulas e os respectivos termos corretos. RODAPÉ

  12. Pessoa Normal X Anormal RODAPÉ

  13. Aleijado; defeituoso físico; incapacitado; inválidoDeficiente físico RODAPÉ

  14. cadeira de rodas elétrica RODAPÉ

  15. Deficientes físicos RODAPÉ

  16. “ele é surdo-cego” - “ela é surda-muda”

  17. Louis Braille

  18. “paralisia cerebral é uma doença”

  19. visão sub-normal

  20. RELACIONAMENTO E ATENDIMENTO A PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – • dicas práticas

  21. Procure não tocar, ficar mexendo e principalmente apoiar-se na cadeira de rodas. Ela é como se fosse parte do corpo da pessoa. Apoiar-se ou encostar-se na cadeira é o mesmo que ficar apoiado na pessoa.

  22. Não tenha receio de usar palavras como caminhar ou correr. As pessoas com deficiência também usam.

  23. Se a conversa durar mais de alguns minutos, sente-se de modo a ficar no mesmo nível de seu olhar. Para uma pessoa sentada, não é confortável ficar olhando para cima durante um longo período.

  24. Não faça movimentos bruscos no ombro de uma pessoa usuária de muletas, enquanto estiver andando, para que ele(a) não se atrapalhe, perca o equilíbrio e caia.

  25. Deixe as muletas e/ou bengala sempre ao alcance das mãos de seu usuário.

  26. Pessoas com paralisia cerebral podem apresentar as seguintes características: Não andam ou andam com dificuldade; problema na fala; Movimentos Descontrolados. Na maioria das vezes tem o intelecto preservado. No atendimento, fale diretamente com a pessoa.

  27. Quando for criança, trate como criança. Quando for adolescente ou adulto, trate-o como tal.

  28. Para obter a atenção do surdo, dê um toque no ombro ou no braço dele, acene, se estiver perto, ou faça um sinal com as mãos para que outra pessoa o chame.

  29. Não grite para obter a atenção do surdo.

  30. Observe bem, para guiar uma pessoa cega, ela deve segurar o seu braço, de preferência, no cotovelo ou no ombro.

  31. Não a pegue pelo braço; além de perigoso, você pode assustá-la.

  32. À medida que encontrar degraus, meios fios e outros obstáculos vá orientando-o.

  33. Cego não é doente! Não o force a nada.

  34. Ao orientar um cego para sentar-se, guie sua mão para o encosto da cadeira e informe se ela tem braços ou não.

  35. Ao sair de uma sala, INFORME a pessoa cega; é desagradável para qualquer pessoa falar para o vazio.

  36. Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência

  37. Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência GERALDO ALCKMIN JOSÉ SERRA 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Criação Decreto nº 52.841, de 27 de março de 2008 Sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência LEI COMPLEMENTAR Nº 1038 de 06 de março de 2008

  38. Algumas Ações da SEDPcD

  39. Ações da SEDPcD Rede de Reabilitação Lucy Montoro • Decreto 52.973/08, em maio de 2008. • Mais de 200 mil atendimentos/mês • unidades nas cidades de: • São Paulo (5 unidades: Vila Mariana, Morumbi, Lapa, Umarizal e Clínica), • Presidente Prudente, São J. Rio Preto, • São José dos Campos, Botucatu, • Campinas, Fernandópolis, • Marília, Pariquera-Açu, • Santos, Ribeirão Preto, • Jaú, Sorocaba, Mogi Mirim e Santo André

  40. Ações da SEDPcD UNIDADE MÓVEL DA REDE LUCY MONTORO • Lançada em janeiro de 2009. • Criada para atender as demandas mais urgentes de fornecimento de órteses, próteses, cadeiras de rodas e meios auxiliares de locomoção em todo o Estado, onde não haja unidades fixas. • Carreta de 15m de comprimento x 2,60m de largura, 20 toneladas. • Elevador hidráulico para usuário em cadeira de rodas ou maca; • Consultório médico; • Oficina de órteses e próteses

  41. Ações da SEDPcD TIME SÃO PAULO O Time São Paulo Paralímpico é a seleção composta por atletas de elite de modalidades como atletismo, bocha, ciclismo, judô, natação, paracanoagem, remo e vela. A equipe é constituída por meio de convênio assinado entre o Governo do Estado de São Paulo e o Comitê Paralímpico Brasileiro. O convênio garante ajuda de custo para atletas e treinadores, suporte para aquisição de materiais esportivos e gastos com viagens em competições. Governos paulista e federal anunciam Centro Paraolímpico Brasileiro Evento teve a presença da presidente Dilma Rousseff - 94 mil m² no Parque Fontes do Ipiranga, na capital paulista.

  42. Ações da SEDPcD PRAIA ACESSÍVEL - LAZER PARA TODOS - São disponibilizadas cadeiras de rodas anfíbias em cidades do litoral, garantindo o pleno acesso das pessoas com deficiência às praias paulistas. - Conceitua o acesso ao lazer como direito de todos. - Também prainhas de rios e lagoas.

  43. Ações da SEDPcD CONCURSO MODA INCLUSIVA Promoção de debate sobre moda diferenciada e o incentivo e estímulo ao surgimento de novas soluções em relação ao vestuário para as pessoas com deficiência com a realização de um desfile com os finalistas do concurso.

  44. Ações da SEDPcD PRÊMIO AÇÕES INCLUSIVAS PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Prêmio Ações Inclusivas para pessoas com deficiência Cerimônia de Reconhecimento Público e Entrega de 10 prêmios para as práticas inclusivas que se destacaram no Estado de São Paulo. - Sede da Secretaria no dia 12 de dezembro de cada ano. RODAPÉ

  45. Ações da SEDPcD CARAVANA DA INCLUSÃO, ACESSIBILIDADE E CIDADANIA Caravana da Inclusão, Acessibilidade e Cidadania, uma iniciativa da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, juntamente com a UVESP (União dos Vereadores do Estado de São Paulo), terá a sua quarta edição em dez cidades do interior paulista, em 2013. A primeira a receber os encontros será Bebedouro, em 22 de março próximo.A Caravana consiste em uma série de encontros regionais, com o objetivo de conscientizar os participantes sobre os direitos das pessoas com deficiência, que incluem: educação inclusiva, trabalho, cidadania, reabilitação, entre outros. 

  46. OBRIGADA!À disposição!misabelsilva@sp.gov.br - (11) 5212-3700