quando suspeitar de cardiopatia cong nita no rn l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
Quando suspeitar de cardiopatia congênita no RN PowerPoint Presentation
Download Presentation
Quando suspeitar de cardiopatia congênita no RN

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 15

Quando suspeitar de cardiopatia congênita no RN - PowerPoint PPT Presentation


  • 144 Views
  • Uploaded on

Quando suspeitar de cardiopatia congênita no RN. Apresentação: Dr. Gustavo (R2, Unidade de Neonatologia do HRAS/SES/DF. www.paulomargotto.com.br. Introdução. Suspeita clínica: Sopro cardíaco Cianose Taquipnéia Arritmia cardíaca. 1. Sopro cardíaco. Achado freqüente

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Quando suspeitar de cardiopatia congênita no RN' - addison


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
quando suspeitar de cardiopatia cong nita no rn

Quando suspeitar de cardiopatia congênita no RN

Apresentação: Dr. Gustavo (R2, Unidade de Neonatologia do HRAS/SES/DF

www.paulomargotto.com.br

introdu o
Introdução
  • Suspeita clínica:
  • Sopro cardíaco
  • Cianose
  • Taquipnéia
  • Arritmia cardíaca
1 sopro card aco
1. Sopro cardíaco
  • Achado freqüente
  • Inocente ou patológico?
  • Sopro inocente no RN não é tão frequente como em outras faixas etárias, sendo aconselhável investigação clínica cuidadosa
  • Sopro pela desproporção da artéria pulmonar central e seus ramos
sopro patol gico
Sopro patológico
  • Baseada em 3 dados:
  • Sopros rudes, maioria dos casos
  • Quase sempre sistólicos
  • Usualmente localizados
  • Causas mais freqüentes: CIV, PCA, EP e EAO
sopro patol gico5
Sopro patológico
  • 3 conceitos a serem discutidos:
  • Sopro rude significa cardiopatia grave?
  • Neonato com sopro e assintomático: bom prognóstico?
  • Neonato sem sopro: existe cardiopatia?
sopro rude significa cardiopatia grave
Sopro rude significa cardiopatia grave?
  • Não necessariamente
  • Bom exemplo é a CIV
  • Estenose de valva pulmonar e aórtica de grau moderado
  • Confirmar com ecocardiograma
neonato com sopro e assintom tico bom progn stico
Neonato com sopro e assintomático: bom prognóstico?
  • Nem sempre
  • Requer avaliação clínica detalhada e compreensão da fisiologia cardiovascular do neonato
  • Portadores de cardiopatia congênita com hiperfluxo pulmonar (CIV, CIA, PCA, defeito de septo importante)
  • Enquanto a resistência vascular é alta, são assintomáticas
rn sem sopro existe cardiopatia
RN sem sopro: existe cardiopatia?
  • É possível
  • Coarctação de aorta
  • Tetralogia de fallot grave
  • Ventrículos únicos e das atresias pulmonar e tricúspide
2 cianose
2. Cianose
  • RN cianótico sem melhora rápida com uso de oxigênio – suspeitar de cardiopatia
  • Transposição de Grandes vasos
  • Tetralogia de Fallot
  • Atresia de valva pulmonar
  • Atresia de valva tricúspide
  • Diag. Diferencial - hipertensão pulmonar transitória
3 taquipn ia
3. Taquipnéia
  • Afastar taquipnéia transitória
  • Pode ser parte de um quadro de ICC
causas card acas de taquipn ia
Causas cardíacas de taquipnéia
  • Coarctação da Aorta
  • Persistência do Canal arterial no prematuro
  • Estenose valva aórtica grave
  • Sd. Hipoplásica do coração esquerdo
  • Tronco arterial comum
  • Drenagem venosa anômala total de veias pulmonares
  • Atresia tricúspide e Ventrículo único sem estenose pulmonar
arritmia
Arritmia
  • Lembrar a necessidade de excluir a presença de um defeito estrutural congênito associado.
  • Extra-sistolia – consideradas benignas em até 20% dos prematuros sem necessidade de terapêutica
principais arritmias que requerem terap utica
Principais arritmias que requerem terapêutica
  • Taquicardia paroxística supraventricular – adenosina, amiodarona são as drogas mais eficazes. Verapamil é contra-indicado em neonatos
  • Bloqueio atrioventricular congênito completo - FC anormalmente baixa (50 a 70 bpm), podendo necessitar de marca-passo
  • Flutter atrial congênito