estrat gia para o turismo sustent vel na amaz nia brasileira l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
ESTRATÉGIA PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA BRASILEIRA PowerPoint Presentation
Download Presentation
ESTRATÉGIA PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA BRASILEIRA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 38

ESTRATÉGIA PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA BRASILEIRA - PowerPoint PPT Presentation


  • 203 Views
  • Uploaded on

ESTRATÉGIA PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA BRASILEIRA. DEMANDA TURÍSTICA – internacional. Resultados da OMT dimensões do mercado de turismo de natureza , 1999 a 2001

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'ESTRATÉGIA PARA O TURISMO SUSTENTÁVEL NA AMAZÔNIA BRASILEIRA' - Thomas


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

DEMANDA TURÍSTICA – internacional

  • Resultados daOMT dimensões do mercado deturismo de natureza, 1999 a2001
  • Alemanha – potencial do mercado 48,4 milhões de turistas que viajaram (60% todos cidadãos), potencial em ecoturismo 28,7 milhões (30% todos).
  • Espanha – o turismo de natureza 5% a 6% do turismo emissivo equivale a 60 mil a 100 mil turistas.
  • Inglaterra – entre 16% e 26% das viagens motivação principal ou secundária atividades voltadas ao turismo de natureza e ecoturismo.
  • Itália – cerca de 2% do mercado emissivo participa de viagens de turismo de natureza.
  • França – volume estimado em 4,9 milhões de turistas interessados na natureza e na vida selvagem.
demanda tur stica
DEMANDA TURÍSTICA

Resultados da OMT dimensões do mercado de turismo de natureza, 1999 a 2001.

  • Canadá – número de turistasinternacionais em visita a parques 1,8 milhão de pessoas (40% total do turismo emissivo).
  • EUA – entre 4,5% e 5,5% do mercado emissivo dos EUA voltado ao turismo de natureza 1,2 a 1,5 milhão de viagens.
demanda tur stica internacional norte americana
DEMANDA TURÍSTICA – internacional – Norte-americana
  • Pesquisa da In Flyght Survey, realizada nos Estados Unidos,
    • interesse pelas excursões ambientais cresceu 9,4%, 1998 a 2005 no país.
  • A visita a parques teve crescimento de 4,3%, confirmando uma motivação permanente:
    • por destinos preservados.
  • No mercado norte-americano a importância da demanda potencial para o turismo de natureza:
    • - vem acompanhada da tendência da busca por conforto nas viagens,
    • - já que as atividades de camping e caminhada declinaram.
demanda tur stica internacional
DEMANDA TURÍSTICA – internacional
  • Estudo do WTC, em 2005, quantifica o volume do mercado para turismo de natureza motivação principal:
    • ambiente natural,
    • viagens de sol e praia,
    • excursões.
  • Nos países priorizados – Alemanha, Inglaterra, Portugal, França, Espanha, Itália, Canadá, China e Japão
    • registram-se cerca de 16,3 milhões de viagens à natureza.
  • Países que lideraram este mercado:
    • Alemanha6,8 milhões de viagens,
    • Inglaterra quase 4,8 milhões,
    • França mais de 1,8 milhão.
demanda tur stica internacional6
DEMANDA TURÍSTICA – internacional
  • Nas viagens de curta e de longa distância – boa parte das viagens à natureza dos europeus ocorrem dentro da própria Europa.
  • As viagens de férias de longadistância relacionadas à natureza:
    • Inglaterra lidera o ranking com 736 mil viagens,
    • Canadá (290 mil),
    • China (219 mil),
    • Japão (196 mil), e
    • Alemanha (125 mil).
demanda tur stica internacional7
DEMANDA TURÍSTICA – internacional
  • Na Europa, em 2005, pessoas viajando
    • com interesse exclusivo em atividades de natureza = 2,2 milhões;
    • 60% que desenvolvem atividade de natureza ao longo de uma excursão = 5,3 milhões;
    • 30% com atividade ligada à natureza em viagem de sol e praia, = 2 milhões
          • 9,5 milhões de turistas europeus realizaram algumaatividade relacionada à natureza nas viagens de férias de longadistância.
  • Em 2005, somando-se os números do mercado europeu aos mercados: Canadá, China e Japão, têm-se aproximadamente:
    • 13 milhões de viagens de natureza de longa distância países considerados prioritários no Estudo do Proecotur,
    • Sem considerar o mercado norte-americano.
demanda tur stica8
DEMANDA TURÍSTICA
  • Em que medida esse potencial tem se refletido nas viagens internacionais para a Amazônia?
    • A resposta a partir da análise de dados da Embratur, 2008, total de estrangeiros recebidos pelo país:
      • 5.018 milhões de turistas, em 2006,
      • 5.026 milhões, em 2007, com cenários de evolução favorável.
  • Brasil 0,7% das 800 milhões de chegadas internacionais em todo o mundo, em 2005: Amazônia representou somente 0,05% desse fluxo.
  • Fluxos de viagens internacionais no Brasil concentrados em destinos consolidados: Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu:
    • com forte marcano mercado,
    • infra-estrutura implantada.
demanda tur stica internacional9
DEMANDA TURÍSTICA – internacional

Porcentagens de turistas de longa distância que manifestaram intenção de conhecer a Amazônia quando em viagem de férias para a América do Sul, em 2006.

Fonte: IPK International – WTM, 2006-2008.

demanda tur stica internacional10
DEMANDA TURÍSTICA – internacional

Estimativa do potencial de turistas para a Amazônia Legal, número de turistas que realizaram viagens de longa distância, em 2005, para países na Europa, América do Norte, Ásia e América do Sul .

Fonte: IPK International – WTM, 2006-2008.

demanda tur stica internacional11
DEMANDA TURÍSTICA – internacional
  • “Pesquisa da Demanda Turística Internacional”, FIPE 2007:
    • 9 estados da Amazônia Legal receberam 274 mil turistas estrangeiros: 5% de todos os estrangeiros no Brasil.
  • Menos de 5% do potencial de mercado internacional vem sendo explorado na Amazônia.
  • A imensidão territorial, a abundância de recursos naturais e culturais e diversidade dos atrativos caracterizam a oferta da Amazônia.
  • As intervenções passam pela adequação da infra-estrutura geral e específica à enorme atratividade, associadas aos interesses do mercado.

Os superlativos da oferta estão subutilizados

na medida em que há necessidade de aprimorar e ajustar

a formatação de produtos existentes.

demanda tur stica12
DEMANDA TURÍSTICA
  • Na visão dos operadores de turismo entrevistados pela IPKInternationalnos 11 países pesquisados :
    • 74% esperam o incremento das viagens de férias de longa distância nos próximos anos,
    • Cerca de 55% planejam a expansão de seus negócios no Brasil, e
    • Outros 32% especificamente na Amazônia.
  • Na visão dos especialistas e operadores de turismo verifica-se as seguintes tendências

- Aumento das viagens de longa distância,

- Menor tempo de duração das viagens,

      • Crescimento da demanda por locais ambientalmente conservados
        • busca de experiências inéditas e “risco seguro”.
    • Todas as respostas indicaram ser um momento ideal para o desenvolvimento do turismo na Amazônia,
      • crescente preocupação e interesse pela natureza conservada.
demanda tur stica13
Demanda Turística
  • Os três países de altíssimaprioridade para o turismo na região são: Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos
    • Aumento de viagens de longa distância ao Brasil foi bastante favorável e
    • Quanto aos produtos a serem criados, a maioria propôs excursões na natureza com experiências intensas, roteiros de aventura ou passeios em áreas protegidas.
    • Fragilidades se associam aos riscos à saúde, dificuldades de acesso e desconhecimento da Amazônia como destinação turística.
  • De forma geral o Mercado pesquisado enaltecem pontos fortes como recursos naturais únicos e incomparáveis, o elemento água, a biodiversidade e a Amazônia como algo completamente diferente,
slide14

Demanda Turística

  • As melhorias em comum sugeridas estiveram na necessidade da Amazônia criar marca própria e de conjugar seus produtos com outros destinos brasileiros.
  • Destacam-se ainda:
    • Grande interesse pelas áreas naturais protegidas, e sua importância no equilíbrio ecológico e climático.
    • Vivência com as comunidades tradicionais.
    • Reforçam a satisfação dos turistas em viagens feitas à região, que em geral incluem destinos como Salvador, Rio de Janeiro e Cataratas do Iguaçu.
    • Amazônia é um destino emergente, sendo necessário produtos bem acabados.
demanda tur stica destinos concorrentes
Demanda Turística - destinos concorrentes

Principais aspectos naturais e culturais dos destinos concorrentes.

  • Costa Rica é o principal concorrente possui até 23,5% do território coberto por áreas protegidas, atua na proteção dos ambientes naturais, com 3 sítios como Patrimônio Natural da Humanidade.
    • A qualidade ambiental bem avaliada e boa parte das espécies animais são conhecidas e estudadas,
    • Praias Caribe – na conjunção praia e floresta,
    • Proximidade frente ao mercado consumidor dos Estados Unidos.
  • Peru cerca de 13% do território do é coberto por áreas protegidas, 3 Sítios do Patrimônio Natural da Humanidade
demanda tur stica destinos concorrentes17
Demanda Turística - destinos concorrentes
  • Equador: 2 Patrimônios Naturais da Humanidade e 19% de áreas protegidas.
    • Cenários importantes: Arquipélago de Galápagos, Cordilheira dos Antes, Floresta amazônica, herança de civilizações pré-colombianas e comunidades indígenas.
  • Venezuela: áreas protegidas 63% do território
    • 1 Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade, espécies animais bem conhecidas
    • Destaques turísticos: Escudo das Guianas, o Monte Roraima e Gran Savana, o mar do Caribe, a Isla Margarita, o delta do Orinoco, cidades históricas, cachoeira de Angel e a própria Amazônia.
  • Namíbianão possui sítios naturais reconhecidos pela UNESCO, 15% de área protegida
    • O meio ambiente avaliado de alta qualidade, com espécies bem conhecidas, 5 grandes mamíferos (elefante, leão, rinoceronte, búfalo e leopardo).
demanda tur stica internacional18
Demanda Turística - internacional
  • Brasil em relação aos destinos concorrentes, destaca-se por:
    • Diferenciais dos destinos concorrentes que o Brasil não possui:
      • Resultados de esforços contínuos no planejamento e implantação de políticas de promoção e sustentabilidade para o desenvolvimento do turismo.
    • Amazônia apresenta diferencial maior como atratividade única no conjunto de atrativos naturais e com os povos tradicionais – comunidades e indígenas
      • 41% da Amazônia sob áreas protegidas
      • meio ambiente é qualificado
      • maior número das espécies animais conhecidas
      • clima é previsível
      • inexistem catástrofes naturais
    • Além do Brasil possuir 12 sítios naturais reconhecidos pela UNESCO e
    • Rio de Janeiro, Cataratas do Iguaçu, Litoral do Nordeste, Pantanal e barroco mineiro.
slide19

Demanda Turística - nacional

  • Turismo nacional para Amazônia:
    • Amazônia ainda não alcançou destaque no mercado nacional
      • Cerca de 75% do fluxo ocorre na própria região,
      • Segmento mais expressivo: amigos e parentes,
      • 4,8% do fluxo total de viagens domésticas do país
        • Considerando a motivação de lazer o fluxo atinge apenas2,3% do total do país
    • Motivaçõesdo mercado nacional Ecoturismo e Turismo Cultural
      • 14,5% de fluxo para Ecoturismo
      • 14,8% de fluxo para Turismo Cultural
      • Estes segmentos estão bem acima do percentual da média nacional – 4,1% Ecoturismo e 8,4% Turismo Cultural
slide20

DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE

Plataforma de sustentabilidade 

  • funciona como um mapa do estágio atual dos aspectos da sustentabilidade nos municípios nos destinos para ações de gestão do turismo,
  • Estabelecidas 36 variáveis para identificar as condições mínimas necessárias ao alcance do turismo sustentável,
  • 36 variáveis estão distribuídas em 4 dimensões: Meio Ambiente, Social, Cultural, e Econômico-empresarial.
  • A totalização dos pontos para cada dimensão – permitiu posicionar os 57 destinos em cinco níveis.
  • Pontuação e Níveis Classificatórios:

Fonte: FGV, 2009.

dimens es da sustentabilidade meio ambiente
DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE - Meio Ambiente
  • Amazônia - principais aspectos identificados
    • As políticas indicam fragilidade da questão ambiental que compromete a qualidade do patrimônio natural a ser explorado,
    • as condições de vida da população local,
    • a imagem dos destinos e
    • a qualidade dos serviços urbanos e turísticos.
  • As políticas municipais são bastante frágeis, apesar de existirem órgãos de governança (secretarias, órgãos ambientais e conselhos de meio ambiente) na maioria dos destinos:
    • Pequena aplicação dos instrumentos de planejamento, de instrumentos legais e de ordenamento terriorial,
    • Condições precárias de infra-estrutura básica de saneamento ambiental.
slide22

DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE - Meio Ambiente

  • Governança Institucional e planejamento para gestão ambiental municipal
  • 86% dos 57 destinos possuem órgão municipal para a gestão ambiental
    • - 56% possuem Conselho Municipal de Meio Ambiente
    • - 87,5% de destinos com Fórum de Agenda 21 local implantado,
  • 55% dos municípios têm legislação ambiental específica.
  • 68,5%, implementou acordos para desenvolvimento: projetos e ações ambientais,
    • 9% participa de consórcios intermunicipais para a gestão ambiental.
  • Apesar das precárias condições estruturais os municípios tem:
    • 60% tem programas de educação ambiental e
    • 58,5% realizam atividades de incentivo ao turismo ecológico.
    • Resultados sinalizam real interesse na promoção da atividade,
    • facilitando processo de implementação da Estratégia.
dimens es da sustentabilidade meio ambiente23
DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE - Meio Ambiente

Ordenamento Territorial

  • Cerca de 1/3 dos destinos tem lei municipal de parcelamento e uso do solo,
  • Somente 12,5% tem plano de gestão de Zoneamento Ecológico Econômico – ZEE,
  • A falta de aplicação dos instrumentos de ordenamento territorial indica grave deficiência dos processos de planejamento e gestão ambiental.
  • Na ausência de instrumentos de ordenamento:
    • problemas de incompatibilidade de uso dos espaços,
    • ocupação irregular de áreas de interesse turístico e,
    • degradação ambiental e paisagística.
  • Mudança na cultura de gestão pública de investimento no planejamento e ordenamento é condição ao turismo sustentável:
    • facilita licenciamento ambiental e fiscalização, e
    • soluções para regularização fundiária na Amazônia.
dimens es da sustentabilidade meio ambiente24
DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE - Meio Ambiente

Saneamento ambiental nos municípios da Amazônia

 Gestão de resíduos sólidos

    • 98% dos destinos, dispõe de serviço de limpeza urbana e coleta de lixo,
    • Somente 31,5% têm aterro sanitário.
  • Resultados refletem dificuldade da gestão dos resíduos sólidos.
  • Dentre as principais falhas apontadas pelos turistas nas cidades brasileiras, as deficiências na limpeza urbana tem destaque.
  • Na Amazônia se agrava:
    • grande dificuldade de investirem isoladamente nesta infra-estrutura,
    • e maior parte do lixo acaba por poluir áreas naturais
  • Investir em parcerias intermunicipais, educação ambiental da população, empresários e turistas.
  • Adoção de alternativas para redução, reciclagem e reaproveitamento do lixo, sobretudo nas áreas rurais.
slide25

DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE - Meio Ambiente

  • Saneamento ambiental nos municípios da Amazônia
  • Gestão da água
    • 86% dispõe de rede de distribuição de água,
    • somente 68,5% fez melhorias no sistema de abastecimento,
      • - números bem abaixo da média brasileira.
  • É inconcebível para a região com a maior bacia hidrográfica do planeta
    • Não dispor de sistemas adequados de abastecimento para sua população e
    • Nem capacidade de monitorar o estado de preservação destes mananciais.
  • Questão de extrema relevância para o turismo,
    • - Sem água tratada torna-se impossível instalar qualquer infra-estrutura e serviço para recepção de turistas.
  • Mais do que um limitador do processo turístico esta é uma condicionante básica para o desenvolvimento local.
slide26

DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE - Meio Ambiente

  • Saneamento ambiental nos municípios da Amazônia
  • Tratamento de esgoto
  • Cerca de 52% dos 9 estados dispõem de rede coletora de esgoto ou fossa
    • abaixo dos 70% da média nacional, segundo dados do IBGE de 2005.
  • Precária situação dos destinos afetando as condições de vida da população e comprometendo os recursos naturais - centros urbanos, entorno e áreas mais remotas (principais atrativos turísticos).
  • Doenças advindas da falta de infra-estrutura de saneamento ambiental tornam uma das principais restrições de visitação à região.
  • Priorizar investimentos em infra-estrutura no âmbito das políticas públicas nos grandes centros.
  • Buscar capital e tecnologias alternativas para financiar coleta e tratamento dos esgotos nos pequenos distritos, vilarejos e empreendimentos turísticos no interior da floresta - às margens dos rios e próximos aos atrativos.
dimens es da sustentabilidade meio ambiente27
DIMENSÕES DA SUSTENTABILIDADE - Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia

  • 81,5%, teve sua taxa de desflorestamento em 2006 menor que 2005, indica a redução do desmatamento - questão prioritária para todos os destinos.
  • A redução do desmatamento é resultado de ações governamentais - aumento da fiscalização e restrição de crédito agrícola para quem desmatou ilegalmente.
  • Prioridades da política ambiental brasileira - desmatamento da Amazônia representa 70% das emissões brasileiras de gases aquecimento global.
  • Assegurar as condições para o desenvolvimento de outras atividades econômicas como o turismo, cria oportunidades de desenvolvimento com a “floresta em pé”.
  • O avanço do desmatamento, implica na perda da biodiversidade e compromete a manutenção das características de ambientes e paisagens – base do turismo.
dimens o meio ambiente classifica o dos munic pios em n veis
Dimensão Meio AmbienteClassificação dos municípios em níveis
  • Somente 5 municípios, todos capitais dos estados somam pontos suficientes para ocupar o nível 5 - o mais alto:
    • Manaus (AM),
    • Rio Branco (AC),
    • São Luiz (MA),
    • Palmas (TO) e
    • Cuiabá (MT)
    • 70% do total analisado, ocupa os níveis 3 e 2.

A elevada concentração de municípios em níveis 2 e 3 indica que os destinos precisam ampliar sua capacidade de gestão ambiental para favorecer o processo de desenvolvimento do turismo.

dimens o social
Dimensão Social

 O turismo na Amazônia pode ser um importante fator de desenvolvimento local, criando oportunidades para o empoderamento das comunidades, induzindo o aquecimento da economia de forma mais homogênea e diminuindo a desigualdade social.

  • Para abordar a qualidade de vida da população local foram definidos
    • os índices de Gini e IDH-M (os indicadores municipais de distribuição de renda e de desenvolvimento humano),
    • a oferta de leitos hospitalares para situações de emergência, e
    • a relação entre o número de docentes e o número de alunos matriculados no ensino médio.
dimens o social31
Dimensão Social
  • Índice de Gini - 70% municípios selecionados situam-se abaixo de 0.68 (quanto mais próximo de 1, menor a desigualdade de renda).
    • Média nos municípios da Estratégia é 0,61, inferior média regional 0,65.
  • IDH-M revelaram que 40% dos municípios situam-se entre 0,66 e 0,75
    • Considerado Médio pela ONU,
    • Municípios que compõem a Estratégia é 0,69, inferior a média regionalgeral que é 0,72,
    • Somente 3 municípios apresentam indicadores altos (acima de 0,80):
      • Belém (PA), Cuiabá (MT) e Palmas (TO).
  • Cruzamento dos Índices Gini e do IDH-M quadro: “estado da arte” do desenvolvimento social nos estados:
    • ausência de municípios com desigualdade baixa e IDH-M alto;
    • grandeconcentração de municípios com alta desigualdade com baixo IDH-M.
dimens o social classifica o dos munic pios em n veis
Dimensão Social – Classificação dos Municípios em níveis
  • Na distribuição pelo total de pontos acumulados nenhum município atingiu o nível 5, o mais elevado.
  • A maioria dos destinos: 25 nível 4,
  • 16 destinos nível 3,
  • 10 destinos nível 2, e
  • 06 destinos nível 1, menores pontuações.
  • O entendimento desta realidade:
    • quase metade dos destinos selecionados classificados no nível 4:
      • 75% em nível 4 mostra a fragilidade do tecido social amazônico.
dimens o social33
Dimensão Social
  • As condições para o incremento do desenvolvimento turístico de qualidade segundo as exigências do mercado não são favoráveis, comprometendo a capacidade que os destinos têm de oferecer produtos qualificados.
  • A carência de recursos humanos e financeiros indica o desafio em transformar estes municípios em destinos turísticos com competitividade internacional.
  • Algumas experiências de destinos nacionais e internacionais confirmam que o turismo contribui para melhoria da arrecadação municipal do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM.
  • O turismo promove melhor distribuição de renda, pela gama de empreendimentos e prestadores de serviços diretos no consumo do produto turístico
  • Turismo influencia indiretamente uma rede de negócios relacionados à cadeia produtiva - artesanato, produção rural, pesca, comércio, produção agro-industrial, transportes.
dimens o cultural
Dimensão Cultural
  • A cultural apresenta o maior grau de desestruturação: políticas culturais para a Amazônia.
  • A existência de instrumentos de gestão são recentes e incipientes, pouca valorização e promoção pelo potencial da região Norte.
  •  A dimensão cultural traz a representatividade das ricas expressões culturais amazônicas nas esferas de governança e das instituições
    • baixa capacidade de gestão da governança da cultura amazônica.
  • Reduzido percentual de políticas municipais de cultura específicas na formação de guias e roteiros culturais 17,5%. E conselhos municipais de cultura 23%.
  • As principais variáveis críticas são:
  • Existência de Conselho Municipal de Cultura,
  • Dispor de Patrimônio Imaterial tombado e
  • Existência de política municipal de cultura para formação de guias e roteiros culturais
slide35

Dimensão Cultural

  • A produção de artesanato é expressão cultural presente em 77% dos municípios,
    • confirma a importância da atividade como forma de valorização cultural e
    • valor econômico agregado, elemento de grande interesse para o turismo.
  • Somente 7% dos destinos investem na produção de gastronomia típica.
    • valor difuso - dificuldade de encontrar elementos representativos deste patrimônio cultural como parte do produto turístico hoje existente.
  • Uma questão fundamental na discussão sobre a cultura amazônica é:
    • a valorização e a preservação dos bens culturais tradicionais, os quais estão sob crescente pressão diante do valor adquirido para determinadas economias de mercado.
dimens o econ mico empresarial
Dimensão Econômico-Empresarial
  • Visa estimar o tamanho da economia, a dinâmica comercial e o ambiente para investimentos nos municípios estudados.
    • 24,6% municípios não há instituições financeiras e pequeno comércio de subsistência.
    • 70% municípios há até 4 instituições financeiras,
    • 60% municípios há até 9 instituições que realizam intermediações financeiras.
  • Reflete reduzida movimentação da economia local,
    • sugerindo a ausência de capital para investimentos em turismo.
slide37

Dimensão Econômico-Empresarial

  • A presença de capital local e movimentação econômica considerada:
    • o fomento da atividade turística, para criar condições de investimentos, com perfil de empreendimentos comunitários,
    • estímulo ao cooperativismo e acesso a crédito para pequenos negócios,
      • para ampliar a captação de investimentos para outros tipos de empreendimentos.
  • A hotelaria e setor de alimentação 20% dos municípios
    • concentradas a oferta turística nas capitais e
    • reduzida disponibilidade no interior.
  • A reduzida capacidade de atendimento nos principais equipamentos e serviços turísticos,
    • reflete o pequeno fluxo turístico nos destinos selecionados.
dimens o econ mico empresarial38
Dimensão Econômico-Empresarial
  • Na distribuição pelo total de pontos acumulados, a maioria dos destinos,
    • 20 atingiram o nível 5, entre eles todas as capitais.
  • O entendimento desta realidade onde quase metade foi classificada com até 50% dos pontos,
    • demonstra que a economia local é frágil, e
    • sendo o turismo uma atividade do setor de serviços encontrará maiores dificuldades para se estruturar e crescer.
  • Os destinos apresentam elevada potencialidade de atratividade turística,
    • evidenciando que o turismo poderá ser um importante vetor de desenvolvimento econômico,
    • desde que sejam realizados investimentos necessários ao fortalecimento desta base econômica.