sistema urin rio l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
SISTEMA URINÁRIO PowerPoint Presentation
Download Presentation
SISTEMA URINÁRIO

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 35

SISTEMA URINÁRIO - PowerPoint PPT Presentation


  • 994 Views
  • Uploaded on

rim. ureter. bexiga. uretra. SISTEMA URINÁRIO. Definição : constitui nos órgãos responsáveis pela formação e eliminação da urina Função : Homeostase ,Regulação hidroeletro estimula formação de sangue regula pressão arterial Composição : rins ureteres bexiga uretra.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'SISTEMA URINÁRIO' - Leo


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
sistema urin rio

rim

ureter

bexiga

uretra

SISTEMA URINÁRIO
  • Definição: constitui nos órgãos responsáveis pela formação e eliminação da urina
  • Função:
    • Homeostase ,Regulação hidroeletro
    • estimula formação de sangue
    • regula pressão arterial
  • Composição: rins
  • ureteres
  • bexiga
  • uretra
sistema urin rio2
SISTEMA URINÁRIO
  • Conceitos
  • Urina é formada pelo excesso de líquido e sais minerais que ao ser eliminado contribuem para a homeostase
  • Homeostase consiste no equilíbrio interno constante da concentração de substância como a água, sódio, potássio, cálcio, hidrogênio e resíduos de metabolismo como uréia e creatinina. A homeostase é mantida por vários sistemas e órgãos

a.Sistema digestório- fornece os nutrientes e elimina resíduos

b.Sistema respiratório- fornece O2 e elimina CO2 e água

c.Pele - elimina suor com água e sais e amônia e uréia

excre o dos produtos de degrada o
Excreção dos Produtos de Degradação
  • principal órgão excretor do corpo : Substancias metabólicas( URÉIA, CREATININA, SULFATOS, FOSFATOS, àcido úrico);
  • Regulação da Excreção de Eletrólitos: A regulação da quantidade de sódio excretada depende da aldosterona ( 99% de Na+ e água filtrados são reabsorvidos)
  • Excreção de Potassio : 98% do K+ está no LIC

Os rins excretam mais de 90% K+ ingeridos por dia

Pela ação da Aldosterona.

clearance renal
Clearance Renal
  • Refere-se à capacidade dos rins de depurar os solutos do plasma.
  • O clearance da creatinina é uma excelente medida da função renal; à medida que a função renal diminui, o clearance da creatinina diminui.
  • Valores de referência creatinina sérica: 0,40 – 1,30 mg/dl.
sistema urin rio5
SISTEMA URINÁRIO
  • Desenvolvimento embrionário

Os rins se desenvolvem a partir de coluna de células da mesoderme intermediária. Formam-se 3 pares de rins. Pronefro (degenera), mesonefro (degenera) e metanefro (forma os rins)

fig 21-2 pg 575 ABH Spence

sistema urin rio6
SISTEMA URINÁRIO
  • RIM- é um órgão par, retroperitoneal, localizado ao lado da coluna e sobre o músculo psoas; tem a forma de feijão de coloração marrom-avermelhada; mede aproximadamente 12 a 13 cm de comprimento, 5cm de largura e 3cm de espessura, pesa 130g a 150g

gordura

pararenal

peritoneo

cápsula

fibrosa

cápsula

adiposa

m.psoas

sistema urin rio7
SISTEMA URINÁRIO

Estende-se da L1 até L4

  • Pedículo renal: veia, artéria e ureter
  • face- anterior
  • posterior
  • borda- medial- côncava
  • lateral - convexa
  • extremidade- superior
  • (polo) inferior
  • camada- cápsula fibrosa do rim
  • cápsula adiposa
  • fáscia renal
  • gordura pararenal
sistema urin rio8
SISTEMA URINÁRIO
  • fig 2,87 pg 191 Anatomia Keith Moore
sistema urin rio9
SISTEMA URINÁRIO
  • fig 2,86 pg 190 Keith Moore
  • 2,88 B pg 192 Keith Moore
sistema urin rio10
SISTEMA URINÁRIO
  • Estrutura interna- córtex renal
  • medula renal-pirâmide renal-18
  • ápice da pirâmide-papila renal
  • colunas renais
  • cálice renal menor
  • cálice renal maior
  • pelve renal
sistema urin rio11
SISTEMA URINÁRIO
  • Microscopia

A unidade funcional do rim é o néfron, formador de urina. Cada néfron é formado por duas partes: glomérulo e túbulo

sistema urin rio12
SISTEMA URINÁRIO

fig 21-6 pg 578 ABH Spence

sistema urin rio13

ART.

RENAL

INTER

LOBULAR

INTER

LOBAR

AORTA

ARQUEADA

AFERENTE

GLOMÉRULO

CAPILAR

PERITUBULAR

V. INTER

LOBULAR

V. INTER

LOBAR

ARTERIOLA

EFERENTE

V. CAVA

INF

V. RENAL

V. ARQUEADA

SISTEMA URINÁRIO
  • VASOS SANGÜÍNEOS
sistema urin rio14
SISTEMA URINÁRIO
  • URETER

Estrutura túbulo-muscular, medindo cerca de 25 cm. Conecta o rim com a bexiga

Relações anatômicas

- situa-se posteriormente aos vasos renais

- anteriormente ao músculo psoas e artéria ilíaca comum na pelve

- direito faz relação com a 2a porção do duodeno, cruza com a raiz do mesentério e vasos gonadais

- esquerdo faz relação com os vasos gonadais e sigmóide

sistema urin rio15
SISTEMA URINÁRIO
  • Porções abdominal e pélvica
  • Estreitamentos

- junção com a pelve renal

- quando cruza a abertura da pelve

- no trajeto pela parede da bexiga

  • Estrutura

- camada interna - mucosa

- camada média - muscular

- camada externa - fibrosa

fig 181 pg 127 Atlas anatomia Humana

WOLF volume II

sistema urin rio16
SISTEMA URINÁRIO
  • BEXIGA

É um órgão muscular oco, de forma variável, localiza-se na pelve quando vazia e no abdome quando cheia. Pode conter 600 a 800 ml

Partes 4 faces: 1 anterior

2 ínfero-laterais

1 posterior (fundo ou base)

sistema urin rio17
SISTEMA URINÁRIO

Relação anatômica

- superiorintestino delgado, sigmóide e útero

- inferiorvesículas seminais e ductos deferentes

sistema urin rio18
SISTEMA URINÁRIO

Fixação

- ligamento puboprostático medial/ pubovesical

- ligamento puboprostático lateral/ pubovesical lateral

- ligamento lateral/ retouterino

3 remanescentes fetais:

- umbilical mediano (úraco)

- umbilicais laterais (artéria umbilical obliterada)

Macroscopia

Quando vazia apresenta pregas longitudinais, coloração amarelo-pálida

trígono vesical formado pela uretra e ureteres, mucosa lisa e plana

sistema urin rio19
SISTEMA URINÁRIO

Estrutura

- mucosa epitélio de transição

- submucosa não existe na região do trígono

- muscular detrusor da bexiga

- serosa

fig 197 pg 135 Atlas de

Anatomia Humana

Wolf volume II

sistema urin rio20
SISTEMA URINÁRIO
  • Mecanismo da micção
  • Bexiga cheia ativa reflexo espinhal que determina a contração da musculatura das paredes da bexiga, resultando em micção
  • Impulsos do encéfalo podem facilitar ou inibir o reflexo de esvaziamento da bexiga; com treinamento, pode ocorrer sob controle voluntário
  • Fluxo de urina

Cápsula de Bowman  túbulo contorcido proximal  segmento reto do túbulo proximal (descendente da alça de Henle)  alça de Henle ou alça longa  alça reta do túbulo distal (ascendente)  túbulo contorcido distal  ductos coletores  pirâmides renais cálices menores

sistema urin rio21
SISTEMA URINÁRIO

URETRA

É um tubo fibromuscular que serve de passagem da urina da bexiga para o exterior. No homem serve também como passagem para o sêmen

Masculina

Mede cerca de 20 cm. Tem 3 partes:

- prostática- 3 cm é a mais dilatada, atravessa a próstata

- membranácea 1 a 2 cm (+ curta, estreita, rompe fácil) atravessa o diafragma urogenital

- esponjosaatravessa o pênis

sistema urin rio22
SISTEMA URINÁRIO

Masculina

Estrutura

-mucosa espessura variada, óstios de pequenas glândulas uretrais

-muscular (liso e esquelético)

fig 199 pg 137

atlas de anatomia humana

Wolf volume II

sistema urin rio23
SISTEMA URINÁRIO

Feminina

Mede cerca de 4 cm, é distensível. Está entre os pequenos lábios, na frente da vagina, abaixo do clitóris

Estrutura

-mucosa (óstios de pequenas glândulas uretrais)

-muscular (não tem na parte inferior da uretra)

fig 222 pg 151

atlas de anatomia

humana WOLF vol II

desequil brios hidroeletrol ticos nos dist rbios renais
DESEQUILÍBRIOS HIDROELETROLÍTICOS NOS DISTÚRBIOS RENAIS
  • Os pacientes com distúrbios renais comumente vivenciam desequilíbrios hidroeletrolíticos e necessitam de avaliação experiente e monitorização intensiva quanto aos sinais de problemas potenciais.
  • O indicador mais exalo da perda ou ganho de líquidos em um paciente agudamente doente e o peso. O peso diário exalo deve ser obtido e registrado. Um ganho de peso de l kg é igual a 1.000 ml de líquidos retidos.
reten o urin ria
Retenção Urinária
  • A retenção urinária é a incapacidade de esvaziar por completo a bexiga durante as tentativas para urinar.
  • A retenção urinária pode resultar do diabetes, hipertrofia da próstata, patologia uretral (infecção, tumor, cálculo), trauma (lesões pélvicas), gestação ou distúrbios neurológicos (acidente vascular cerebral, lesão raquimedular, esclerose múltipla).
hist rico e achados diagn sticos
Histórico e Achados Diagnósticos
  • As seguintes perguntas servem como um guia no histórico:

• Quais foram o horário e o volume da última micção?

• O paciente está eliminando pequenas quantidades de urina com frequência?

• O paciente exibe gotejamento de urina?

• O paciente queixa-se de dor ou desconforto na parte inferior do abdome? (O desconforto pode ser relativamente brando, quando a bexiga se distende lentamente.)

slide28
Existe uma protuberância arredondada na pelve (o que poderia indicar a retenção e uma bexiga distendida)?
  • Existe macicez à percussão da região suprapúbica (possivelmente indicando a retenção e uma bexiga distendida)?
  • Existem outros indicadores de retenção urinária, como a agitação e a inquietação?
incontin ncia urin ria
Incontinência Urinária
  • É a perda involuntária ou descontrolada da urina a partir da bexiga.
  • TIPOS DE INCONTINENCIA :
  • A incontinência por estresse é a perda involuntária de urina através de uma uretra íntegra em consequência de um súbito aumento na pressão intra-abdominal (espirro, tosse ou mudança de posição).
slide30
por urgência é uma perda involuntária da urina associada à urgência. O paciente tem consciência da necessidade de urinar, mas é incapaz de chegar ao banheiro a tempo
  • Incontinência reflexa é a perda de urina devido à hiper-reflexia ou relaxamento uretral involuntário na ausência de sensações normais geral­mente associadas à micção.
  • Ã incontinência por fluxo excessivo é uma perda involuntária de urina associada à distensão excessiva da bexiga
infec o do trato urin rio superior pielonefrite cr nica
Infecção do Trato Urinário Superior: Pielonefrite Crônica
  • Os sinais e sintomas perceptíveis podem incluir fadiga, cefaléia, apetite deficiente,sede excessiva e perda de peso .
glomerulonefrite aguda
Glomerulonefrite Aguda
  • Na maioria dos casos de glomerulonefrite aguda, existe uma história de uma infecção estreptocócica beta-hemolítica do grupo A da orofaringe que precede o início da glomerulonefrite em 2 a 3 semanas
slide33
Glomerulonefrite Aguda

  • Antígeno estreptococo beta-hemolítico
  • Produto antígeno-anticorpo
  • Deposição do complexo antígeno anticorpo
  • Produção aumentada de cels epiteliais que revestem o glomérulo
  • Leucocitos infiltram-se no glomerulo
  • Taxa de filtração diminuida
s ndrome nefr tica
Síndrome Nefrótica
  • É uma doença glomerular primária caracterizada pelo seguinte:

• Aumento acentuado na proteína na urina (proteinúria)

• Diminuição na albumina no sangue (hipoalbuminemia)

• Edema

• Elevação das lipoproteínas de baixa densidade e do colesterol (hiperlipidemia

fisiopatologia
FISIOPATOLOGIA
  • Membrana capilar glomerular lesionada
  • Perda de Proteina plasmática ( albumina)
  • Hipoalbuminemia
  • Pressão oncótica diminuida
  • Edema generalizado
  • Ativação do Sistema Renina-Angiotensina
  • Retenção de Sódio
  • EDEMA