preparo do solo l.
Download
Skip this Video
Loading SlideShow in 5 Seconds..
PREPARO DO SOLO PowerPoint Presentation
Download Presentation
PREPARO DO SOLO

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 65

PREPARO DO SOLO - PowerPoint PPT Presentation


  • 934 Views
  • Uploaded on

PREPARO DO SOLO. Francisco de Assis de Carvalho Pinto Prof. Chico. Por que mecanizar ?. População 1900 a 2000 (17,4 a 168 milhões) 1943: 68,8% no meio rural 2000: 19% no meio rural DEMANDA DA PRODUTIVIDADE DO HOMEM RURAL. Vídeo MF. Finalidade.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PREPARO DO SOLO


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
    Presentation Transcript
    1. PREPARO DO SOLO Francisco de Assis de Carvalho Pinto Prof. Chico

    2. Por que mecanizar ? • População 1900 a 2000 (17,4 a 168 milhões) • 1943: 68,8% no meio rural • 2000: 19% no meio rural DEMANDA DA PRODUTIVIDADE DO HOMEM RURAL

    3. Vídeo MF

    4. Finalidade Visa propiciar condições favoráveis à semeadura, germinação, desenvolvimento e produção das plantas cultivadas

    5. Tipos de Preparo de Solo • Preparo Inicial do Solo • Área vai ser mobilizada pela primeira vez com máquinas (desmatamento, enleiramento, destocamento, sistematização, aração, gradagem, ...) • Preparo periódico do solo

    6. Preparo Inicial • Derrubada • Destocamento • Enleiramento

    7. Derrubada - máquinas • Lâminas • Correntão • Rolo faca • Moto Serra

    8. Derrubada - máquinas • Lâminas • Correntão • Rolo faca • Moto Serra Lâmina KG

    9. Derrubada - máquinas • Lâminas • Correntão • Rolo faca • Moto Serra Lâmina KG

    10. Derrubada - máquinas • Lâminas • Correntão • Rolo faca • Moto Serra

    11. Derrubada - máquinas • Lâminas • Correntão • Rolo faca • Moto Serra Rolo faca IMASA

    12. Derrubada - máquinas • Lâminas • Correntão • Rolo faca • Moto Serra

    13. Destocadores

    14. Enleiramento

    15. Preparo Periódico do Solo - Máquinas • Arados • Grades • Subsoladores • Sulcadores • Enxada rotativa

    16. Aração Corta, eleva, esboroa e inverte a leiva

    17. Acionamento Tração animal Tração mecânica Acoplamento à fonte de potência Arrasto Montado Semimontado Movimentação do órgão ativo Fixo Reversível Tipo de órgão ativo Aiveca Discos Arado

    18. Arado de disco Tração mecânica Montado Fixo Qual a classificação ?

    19. Arado de disco Tração mecânica Montado Reversível Qual a classificação ?

    20. Arado de 4 aivecas helicoidal Tração mecânica Montado Fixo Qual a classificação ? TATU - Marchesan

    21. Arado de 7 aivecas cilíndricas Tração mecânica Arrasto Reversível Qual a classificação ? TATU - Marchesan

    22. 1 – aiveca 2 – relha 3 – rasto 4 – suporte 5 – coluna Constituição – Arado de aiveca

    23. Cilíndrica Helicoidal Mista Recortada Tipos de aivecas Material menos grudento – “plástico”

    24. Sucção Lateral e Vertical (5 a 13 mm) Instabilidade na profundidade de trabalho36 Instabilidade na largura de corte

    25. Largura de corte 30, 35, 40 e 45 cm Profundidade de trabalho 20 - 35 cm Quanto mais em pé a aiveca – melhor tombamento Cilíndricas – aração profunda e/ou velocidade menores Helicoidais – aração mais rasas e/ou velocidades maiores Características Típicas dos Arados de Aiveca

    26. 1 – disco 2 – campânula 3 – eixo da campânula 4 – retentor 5 – rolamento de roletes 6 – base da coluna 7 – porca de fixação 8 – tampa do mancal Constituição – Arado de discos

    27. Linha vertical Sentido deslocamento   Ângulo Horizontal e Vertical Largura e velocidade rotação Profundidade

    28. Ângulo Horizontal e Vertical

    29. Corte mais superficial Dependendo do solo: não há necessidade da gradagem Arado gradeador – discos interdependentes

    30. Força exigida pelos arados F = a + b. v2 • F = força por unidade da secção da leiva (N/cm2) • a, b = constantes que dependem do solo e do tipo de arado • v = velocidade de deslocamento da máquina, km/h

    31. Constantes a e b - Aivecas

    32. Constantes a e b - Discos

    33. Catálogo – Arado disco fixo

    34. Catálogo – Arado aiveca fixo

    35. Grades • Podem ser utilizadas antes ou depois da aração, ou em substituição a mesma • Desagregar torrões e nivelar superfície • Incorporação de fertilizantes ou defensivos, enterrio de sementes miúdas e eliminação de plantas invasoras

    36. Montadas (transporte) e arrasto (trabalhando) Montadas – leves Arrasto – médias e pesadas Tipos de grades – quanto ao acoplamento

    37. Discos Dentes Molas Tipos de grades – quanto ao elemento ativo

    38. Simples ação Dupla ação Tandem – em X Off-set – em V Tipos de grades – quanto ao movimento do solo

    39. Niveladora (até 50kg/disco) Niveladora-destorroadora Aradora (acima de 50kg/disco) Tipos de grades – quanto a função

    40. Força exigida pelas grades F = a.M • F = Força de tração (N) • a = constante que depende do solo • M = massa da grade (kg)

    41. Constante a

    42. Catálogo – Grade aradora Tandem

    43. Catálogo – Grade Niveladora

    44. Catálogo – Grade niveladora-destorroadora

    45. Enxadas rotativas LAVRALE NORTHWEST

    46. Subsoladores • Desagregação de camadas compactadas • Profundidades de trabalho podem chegar a 80 cm • Exige muita potência

    47. 1 – barra porta ferramenta 2 – haste 3 – ponta 4 – rodas de controle de profundidade Constituição - subsoladores

    48. Tipos de hastes e opcionais

    49. Subsolador (profundidade acima de 30 cm) ou Escarificador ?

    50. Escarificador