slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
Ministério do Meio Ambiente

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 38

Ministério do Meio Ambiente - PowerPoint PPT Presentation


  • 58 Views
  • Uploaded on

Ministério do Meio Ambiente. Oficina Temática 3 Tratamento de Resíduos Orgânicos. 21 de Agosto de 2014. Estrutura da Oficina 3. Apresentação do Plano Municipal de Coleta Seletiva – PMCS Aspectos relevantes da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Ministério do Meio Ambiente' - ziarre


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide3

Estrutura da Oficina 3

  • Apresentação do Plano Municipal de Coleta Seletiva – PMCS
  • Aspectos relevantes da Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS
  • Tecnologias de Tratamento de Resíduos Orgânicos
  • Discussão sobre os temas.
slide4

Quem Somos?

  • GTE – Grupo Técnico Executivo:
  • Secretaria Municipal de Habitação e Saneamento Ambiental – SMHSA
  • Companhia de Melhoramentos da Capital – COMCAP
  • Fundação Municipal do Meio Ambiente – FLORAM
  • Secretaria Municipal de Saúde – SMS – Vigilância em Saúde.
  • GTA – Grupo Técnico Ampliado;
  • Empresa - AMPLA Consultoria e Planejamento;
  • Comunidade.
slide5

O Que Queremos?

Elaborar o Plano Municipal de Coleta Seletiva – PMCS de Florianópolis.

slide6

Objetivo da Oficina 3

Obter contribuições da comunidade visando subsidiar a elaboração do PMCS no tema de tratamento de resíduos orgânicos.

slide7

Além das oficinas, serão realizadas 2 audiências públicas:1ª- Para apresentação, discussão e validação dos estudos desenvolvidos na Meta 1 – Gestão Municipal dos Resíduos Sólidos para a Coleta Seletiva2ª- Para apresentação, discussão e validação da Meta 2 – Detalhamento do programa de Coleta Seletiva

slide8

Para quê?

  • Elaborar um Diagnóstico da Situação Atual da Coleta Seletiva de Florianópolis;
  • Desenvolver instrumentos técnicos, de planejamento e gestão para definir o Sistema de Coleta Seletiva Municipal de acordo com a PNRS.
  • Atender as metas do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (versão preliminar 2012).
slide10

Aspectos Relevantes

OPMCS é parte integrante do Sistema de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos Municipal;

É um item da Política Pública Municipal para o Gerenciamento de Resíduos Sólidos, com ênfase no Planejamento de Ações para a Coleta Seletiva.

slide11

Aspectos Relevantes

  • OPMCS visa:
  • Planejar para atender às metas de desvio de resíduos recicláveis do Aterro Sanitário;
  • Viabilizar o aproveitamento de resíduos recicláveis orgânicos;
  • Tornar o serviço de coleta seletiva mais eficiente;
  • Diminuir os custos dos serviços;
  • Prestar os serviços com qualidade à população.
slide12

O PMCS Lei Federal N° 12.305/2010

  • POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
  • (Decreto n° 7.404/2010; Decreto nº 7.405/2010)

A serem adotados pela União isoladamente

ou em parceria com Estados, Distrito Federal,

Municípios e Particulares.

REÚNE:

Princípios,

Objetivos,

Instrumentos,

Diretrizes, Metas

e Ações.

Visando:

A Gestão Integrada e o gerenciamento ambientalmente adequado dos Resíduos Sólidos

slide13

Hierarquia da Gestão de Resíduos

  • Não Geração
  • Redução
  • Reutilização
  • Reciclagem
  • Tratamento de Resíduos
  • Disposição Final Ambientalmente Adequada
slide14

Conceitos Importantes

Responsabilidade Compartilhada:

slide15

Conceitos Importantes

Logística Reversa: Instrumento para coleta e restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial para reaproveitamento ou para destinação ambientalmente adequada. (Art. 33° - 12.305/10).

Acordo Setorial:Ações firmadas entre o Poder Público e os fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes para a responsabilidade compartilhada. (Item I, Art. 3° - 12.305/10).

rela es entre a log stica reversa a responsabilidade compartilhada e os acordos setoriais
RELAÇÕES ENTRE A LOGÍSTICA REVERSA, A RESPONSABILIDADE COMPARTILHADA E OS ACORDOS SETORIAIS

Responsabilidade compartilhada

Reutilização

Reciclagem

Tratamento

Disposição final

Logística reversa

Logística reversa

Reutilização

Reciclagem

Tratamento

Logística reversa

Responsabilidade

compartilhada

ACORDO SETORIAL

slide17

Conceitos Importantes

Logística Reversa - Obrigatórios:

slide18

Conceitos Importantes

Tratamento de resíduos sólidos: conjunto de métodos e operações para garantir o respeito às legislações existentes desde a sua produção até seu destino final com o intuito de diminuir os riscos a saúde humana e ambiental.

slide20

Aterro Sanitário de Biguaçu/SC

  • Resíduos de Florianópolis e outros 24 municípios;
  • Quantidade diária recebimento: 1.000 t/dia  60% de Florianópolis;
  • Verão – alta temporada – aumento de 30 a 40%;
  • Operação 24 horas/dia.
  • Vida útil:
  • Com LAO emitida = 4 anos;
  • Mais 02 projetos em estudos que aumentariam a vida útil do aterro em mais 15 anos (imediações da área atual).
slide23

Ações

  • Sistema de informações sobre Resíduos Sólidos no Município;
  • Incentivo ao tratamento descentralizados (iniciativas comunitárias);
  • Formação de redes de cooperação entre órgãos, entidades e comunidade;
  • Regularização das iniciativas descentralizadas;
  • Busca de novas tecnologias aplicáveis em nosso município
slide24

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM
  • MÉTODO NATURAL;
  • MÉTODO ACELERADO.
slide25

TRATAMENTO BIOLÓGICO DE ORGÂNICO

  • COMCAP
  • APROVEITAMENTO DE RESÍDUOS
  • DA LIMPEZA PÚBLICA – PODAS,
  • ROÇAGEM, PALHA, CAPIM, ETC...
slide27

TRATAMENTO BIOLÓGICO DE ORGÂNICO

  • COMCAP
  • RECEBIMENTO DE RESÍDUOS
  • ORGÂNICOS DE GRANDES
  • GERADORES / CONVÊNIOS.
  • Média de 120 ton/mês (2013)
slide29

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM – Iniciativas no Município

Projeto Família Casca / FLORAM / UFSC – Parque Ecológico Córrego Grande - Florianópolis

slide30

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM – Iniciativas no Município

Projeto Família Casca / FLORAM / UFSC – Parque Ecológico Córrego Grande - Florianópolis

slide31

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM - Iniciativas no Município

Revolução dos Baldinhos / CEPAGRO / COMCAP – Bairro Monte Cristo - Florianópolis

slide32

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM - Iniciativas no Município

Revolução dos Baldinhos / CEPAGRO / COMCAP – Bairro Monte Cristo - Florianópolis

slide33

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM - Iniciativas no Município

Agroecológica – Bairro Cachoeira do Bom Jesus - Florianópolis

slide34

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM - Iniciativas no Município

UFSC/Associação Orgânica – Bairro Itacorubi - Florianópolis

slide35

Tratamento Biológico

  • COMPOSTAGEM – Iniciativas no Município

Nosso Lixo – Florianópolis

slide36

Tratamento Biológico

  • Digestão Anaeróbia
  • Pré-tratamento;
  • Digestão resíduos;
  • Recuperação Biogás;
  • Tratamento dos resíduos digeridos.

Exemplo de planta de reatores de digestão anaeróbia - Portugal

Fonte: Análise das Diversas tecnologias de Tratamento e Disposição Final de Resíduos Sólidos no Brasil, Europa, Estados Unidos e Japão. BNDES/FADE. BNDES FEP n° 02/2010 (2013).

slide37

Tratamento Biológico

  • Outros sistemas de Biodigestão

Exemplo de planta de reatores de digestão anaeróbia - Portugal

Fonte: 2º Congresso Técnico Brasil - Alemanha, Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos Urbanos –Florianópolis (2014).

ad