Pioartrite e osteomielite aguda
Download
1 / 24

Pioartrite e Osteomielite aguda - PowerPoint PPT Presentation


  • 260 Views
  • Uploaded on

Pioartrite e Osteomielite aguda. Departamento de Ortopedia e Traumatologia F.C.M.S.C.S.P. Ac. Alexandre Hirata Campacci Setembro 2010. Artrite Séptica / Pioartrite. Introdução. Infecção articular infecciosa do tipo específica Agente infeccioso mais comum: Staphyloccoccus aureus

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Pioartrite e Osteomielite aguda' - zahi


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Pioartrite e osteomielite aguda

Pioartrite e Osteomielite aguda

Departamento de Ortopedia e Traumatologia

F.C.M.S.C.S.P.

Ac. Alexandre Hirata Campacci

Setembro 2010


Artrite s ptica pioartrite
Artrite Séptica/Pioartrite


Introdu o
Introdução

  • Infecção articular infecciosa do tipo específica

  • Agente infeccioso mais comum: Staphyloccoccus aureus

  • Pode levar a destruição da cartilagem, necrose epifisária e luxações

Criança de 1 ano e 6 meses tratamento tardio, seqüela de necrose da cabeça femoral D.


Introdu o1
Introdução

  • Maior incidência em crianças

  • Não há diferenciação entre os sexos

  • Geralmente é monoarticular;

    local mais acometido é o joelho.


Fisiopatologia
Fisiopatologia

Contaminação da mebrana sinovial por via hematogênica ou inoculação direta

Migração de polimorfonucleares

Degradação tecidual com formação de lisoenzimas

Diminuição da vascularização local e degeneração da cartilagem articular


Quadro cl nico
Quadro Clínico

  • Porta de entrada: Foliculite, Infecção da orofaringe

  • Dor no joelho

  • Dificuldade à deambulação

  • Claudicação

  • Diminuição da mobilidade articular

  • Aumento do volume e temperatura local

  • Pode haver comprometimento do estado geral


Diagn stico
Diagnóstico

  • Anamnese e exame físico

  • Imagem

    • Distensão da cápsula articular

    • Diminuição do espaço articular

    • Destruição completa da articulação


Diagn stico1
Diagnóstico

  • Laboratorial

    • HMG infeccioso com predomínio de leucócitos e polimormonucleares

    • VHS aumentado

    • Líquido articular: Gram, bioquímica e cultura confirma o diagnóstico


Diagn stico diferencial
Diagnóstico Diferencial

  • Artrites inespecíficas

    • Artrite reumatóide

  • Outras artrites específicas

    • Artrite por tuberculose


Tratamento
Tratamento

  • Escolha: Drenagem Cirúrgica

  • Instalação de irrigação contínua

  • Antibioticoterapia



Defini o
Definição

  • 1844: Auguste Nelaton - “Inflamação causada por germe infectante que atinge o osso e a medula”

  • Do grego(osteos-osso + myelós-medula) - inflamação óssea causada por infecção( bacteriana ou fúngica) podendo comprometer medula, parte cortical, parte esponjosa e periósteo.


Etiologia
Etiologia

  • Há 3 vias de contaminação:

    • Hematogênica

    • Contiguidade

    • Implantação direta

  • Agente mais frequentes:

    • Staphylococcus aureus

    • Strepcococcus e Pneumococcus

    • GRAM – (Salmonella e Shiguela)

    • TB, Sífilis


Osteomielite aguda hematog nica
Osteomielite Aguda Hematogênica

  • Mais comum

  • Acomete preferencialemnte as crianças

  • Ocorre na vigência de bacteremia associado a déficits no estado nutricional e imunológico


Fisiopatologia1
Fisiopatologia

  • Circulação sanguínea no tecido ósseo:

    • Canais de Havers e Volkmann de dentro das lamelas ósseas (disseminação hematogênica)


Fisiopatologia2
Fisiopatologia

  • Circulação sanguínea óssea:

    • Artérias nutrícias diafisárias Ramo ascendente (diafisário) e descendente(metafisário)

    • Região metafisária: artérias se enovelam ganhando características sinusoidais

      • Diminuição da velocidade do fluxo sanguíneo

      • Dificulta a chegada de macrófagos

      • Facilita a implantação de organismos patogênicos


Fisiopatologia3
Fisiopatologia

  • Êmbolo bacteriano depositado impede o fluxo sanguíneo e causa necrose local

    • Meio propicio para desenvolvimento de micro-organismos e sua auto-alimentação

  • Formação de secreção purulenta que migra em direção à cortical

    • Erosão da cortical e descolamento do periósteo



Quadro cl nico1
Quadro Clínico

  • Criança com dor na região metafisária(tíbia proximal)

  • Impotência funcional

  • Atitude de defesa

  • Edema e hiperemia local

  • Hipertermia

  • Pode haver comprometimento do estado geral


Diagn stico2
Diagnóstico

  • Anamnese e exame físico

  • Imagem

    • Edema de partes moles

    • Rarefação óssea local

    • Periostite, lesão cortical,

      “raios de sol” e triângulo de

      Codman

    • Sequestros


Diagn stico3
Diagnóstico

  • Laboratorial

    • HMG pode ou não apresentar leucocitose com desvio à esquerda

    • VHS aumentado

    • Hemocultura identifica germe em 50% dos casos


Tratamento1
Tratamento

  • Diagnóstico precoce garante melhor prognóstico

  • Fase de hiperemia

    • Antibioticoterapia

  • Quando há formação de abscessos

    • Antibioticoteparia associado ao tratamento cirúrgico( retirada de tecidos desvitalizados)


Bibliografia
Bibliografia

  • Camargo, O.P.A.; Santin R.A.L.; Ono, N.K; Kojima, K.E.; Ortopedia e Traumatologia.

  • Hebert, Sizínio; Ortopedia e Traumatologia: Princípios e Prática, 4ª edição.

  • Osteomielite Hematogênica Aguda-Projeto Diretrizes. Associação Médica Brasileira e Conselho Federal de Medicina- 2007.


ad