Imperio carol ngio
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 23

IMPERIO CAROLÍNGIO PowerPoint PPT Presentation


  • 136 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

IMPERIO CAROLÍNGIO. SÉCULO V AO SÉCULO IX. FORMAÇÃO. OBJETIVO : RESGATAR O ANTIGO IMPÉRIO ROMANO; LOCAL : INICIOU-SE ONDE SERIA A FRANÇA ATUAL; PERÍODO : SÉCULO V AO IX TEM ESSE NOME EM VIRTUDE DE CARLOS MAGNO (IMPERADOR DE MAIOR REPRESENTATIVIDADE). REINO DOS FRANCOS.

Download Presentation

IMPERIO CAROLÍNGIO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Imperio carol ngio

IMPERIO CAROLÍNGIO

SÉCULO V AO SÉCULO IX


Forma o

FORMAÇÃO

  • OBJETIVO: RESGATAR O ANTIGO IMPÉRIO ROMANO;

  • LOCAL: INICIOU-SE ONDE SERIA A FRANÇA ATUAL;

  • PERÍODO: SÉCULO V AO IX

  • TEM ESSE NOME EM VIRTUDE DE CARLOS MAGNO (IMPERADOR DE MAIOR REPRESENTATIVIDADE)


Reino dos francos

REINO DOS FRANCOS

  • Os romanos viviam em um império centralizado e hierarquizado, enquanto que os germanos se organizavam em processo de centralização.

  • Por volta do século VI, já haviam organizado novos reinos nos territórios ocupados. A maioria desses reinos tiveram vida curta.

  • Apenas os francos conseguiram se estruturar e expandir seus domínios


Soberanos de duas dinastias

Soberanos de duas dinastias

  • De Maior representatividade:

  • A MEROVÍNGIA: Século V ao século VIII

  • A CAROLÍNGIA: Século VIII ao IX

  • Menor representatividade:

  • CAPETÍNGIA:


Merov ngia

MEROVÍNGIA

  • Tem esse nome em decorrência de Meroveu. Avôde Clóvis, responsável por unificar várias tribos no começo do século V;

  • Converteu-se ao cristianismo e tornou-se um poderoso aliado da igreja.

  • Governou de 482 a 511.

  • Teve vários sucessores e a partir de 639, a dinastia entrou em crise e o trono passou a ser governado por um alto funcionário da corte.


Representando a convers o de cl vis rei dos francos

Representando a conversão de Clóvis, rei dos francos.

Responsável pelo fortalecimento do poder papal entre seu povo


Carlos martel

Carlos Martel

  • Majordomus, também conhecido como prefeito do palácio ou mordomo do paço.

  • Um desses prefeitos foi Carlos Martel, que governou de 714 a 741 e conquistou prestígio e poder e comandou o exercito cristão que deteve o avanço dos muçulmanos sobre a Europa, na batalha de Poitiers (732)


Batalha de poitiers 732

BATALHA DE POITIERS (732)


Carol ngio

CAROLÍNGIO

  • Após a morte de Carlos Martel, seus poderes políticos foram herdados por seu filho Pepino, o Breve

  • Em 751, destronou o último rei Merovíngio e fundou a dinastia Carolíngia, que governou entre os séculos VIII e IX.

  • Pepino foi reconhecido como rei dos francos. Em troca lutou contra os lombardos, povo que ameaçava o poder da igreja católica e ficava em território Italiano.


As terras dos lombardos

As terras dos Lombardos

  • Pepino doou as terras dos lombardos para a Igreja Católica.

  • Formou-se então o patrimônio de São Pedro, que tornou-se o Estado da Igreja Católica.

  • com a morte de Pepino, sucedeu-se no trono seu filho: Carlos Magno, que governou de 768 a 814.


Carlos magno

CARLOS MAGNO

  • Os Francos comandados por Carlos Magno submeteram diversos povos germânicos e conquistaram um vasto território. Com isso Carlos Magno adquiriu prestígio e poder no mundo cristão, chegando a receber do PapaLeão III o título de Imperador do Novo Império Romano do Ocidente em 800.


Carlos magno1

CARLOS MAGNO


Coroa o de carlos magno pelo papa le o iii

Coroação de Carlos Magno pelo Papa Leão III


O imp rio carol ngio

O IMPÉRIO CAROLÍNGIO

  • Não tinha uma sede fixa;

  • Estabeleceu uma série de normas escritas conhecidas como capitulares, que funcionavam como leis;

  • Contou com a ajuda de nobres como: condes(responsável pelos condados) e os marqueses (responsável territórios situados nas fronteiras), isto é, as marcas.

  • Havia os missi-dominici, inspetores do rei que viajavam pelo território para controlar os administradores locais.


Renascen a carol ngia

RENASCENÇA CAROLÍNGIA

  • Carlos Magno dedicou-se sobretudo às atividades militares, permanecendo analfabeto até a Idade Adulta, porém preocupou-se em desenvolver a cultura.

  • Estimulou a abertura de escolas e mosteiros, a tradução e a cópia de manuscritos antigos e protegeu artistas.

  • Preservou e transmitiu a cultura da antiguidade clássica.


A literatura

A LITERATURA

  • Grande parte do conhecimento que temos hoje da literatura da antiguidade greco-romana deve-se ao trabalho de coleta e cópia desenvolvido pelos escribas do período da renascença carolíngia.


Imagem da renascen a carol ngia

Imagem da Renascença Carolíngia


Fragmenta o do imp rio

Fragmentação do Império

  • Depois da morte de Carlos Magno em 814, deu filho Luis I, o piedoso se manteve no poder até 840;

  • Em 840 com sua morte, seus filhos passaram a disputar o poder: Carlos, o Calvo, Luis o Germânico e Lotário.


O tratado de verdun 843

O tratado de Verdun (843)

  • O problema da disputa territorial foi resolvida pelo tratado de Verdun que dividiu o território em 3 partes:

  • França Ocidental: Carlos, o Calvo

  • França Central: Lotário

  • França oriental: Luis , o Germânico


Tratado de verdun

TRATADO DE VERDUN


Dinastia capet ngia

Dinastia Capetíngia

  • A dissolução completa da dinastia Carolíngia na França Ocidental se deu em 987, quando os senhores feudais escolheram Roberto Hugo Capeto, conde de Paris, para ocupar o trono.

  • Inicia-se a dinastia capetíngia


Novas invas es

Novas invasões

  • A Europa passou a receber novas invasões:

  • Leste: húngaros

  • Norte: vikings

  • Sul: (muçulmanos)


  • Login