Cnm internacional
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 46

CNM Internacional PowerPoint PPT Presentation


  • 46 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

CNM Internacional. CNM INTERNACIONAL. Abril / 2006 – Nova diretoria da CNM decide ampliar a atuação na área internacional. Maio / 2006 – CNM apóia o evento promovido pela Citie Unies France, em Marselha , para estimular a cooperação descentralizada entre os Municípios do Brasil e da França.

Download Presentation

CNM Internacional

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Cnm internacional

CNM Internacional


Cnm internacional

CNM INTERNACIONAL

Abril / 2006 – Nova diretoria da CNM decide ampliar a atuação na área internacional.

Maio / 2006 – CNM apóia o evento promovido pela Citie Unies France, em Marselha, para estimular a cooperação descentralizada entre os Municípios do Brasil e da França.

Agosto / 2006 – CNM participa do Congresso da FLACMA, na Colômbia, onde o presidente da entidade brasileira é eleito Vice-Presidente da entidade latino americana.


Cnm internacional

CNM INTERNACIONAL

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA CNM

Outubro / 2006 – CNM celebra convênio com a Cities Unies France, em Paris, com vistas a buscar apoio para os municípios brasileiros com a atração de investimentos, a busca de apoio financeiro para ações de desenvolvimento e cooperação técnica e tecnológica para a melhoria da gestão dos Municípios brasileiros.


Cnm internacional

CNM INTERNACIONAL

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA CNM

Novembro / 2006 – CNM participa do encontro do Bureau Executivo da CGLU, no Marrocos, e o presidente da entidade brasileira assume o cargo de vice-presidente de tecnologia da entidade mundial


Cnm internacional

CNM INTERNACIONAL

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA CNM

• Busca de Recursos da Agência Canadense para o Desenvolvimento Internacional para elaboração de Planos Diretores de Municípios paraibanos – Novembro de 2006

• Encontro em Bilbao, Espanha, para operacionalizar a cooperação tecnológica – Dezembro de 2006


Cnm internacional

CNM INTERNACIONAL

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA CNM

Reunião do Bureau Executivo da CGLU, em Paris – Março de 2007

Consolidação do Foro Consultivo do Mercosul, no Paraguai – Junho de 2007

Congresso da FLACMA, no Brasil – Julho de 2007


Cnm internacional

CNM INTERNACIONAL

ATUAÇÃO INTERNACIONAL DA CNM

Sociedade da Informação, CGLU, no Brasil – Outubro de 2007

Congresso da CGLU, na Coréia do Sul – Outubro de 2007

União Européia e América Latina, na França – Novembro de 2007


Cnm internacional

CNM Internacional

PROJETOS


Portal latino americano

Portal Latino-americano

Portal Latino-Americano


Portal latino americano1

Portal Latino-americano

OBJETIVO

  • Ser a ação prioritáriada CNM internacional frente aos demais países e associações mundiais (FLACMA e CGLU) para apresentar perspectivas concretas de cooperação tecnológica e troca de informações.


Portal latino americano2

Portal Latino-americano

RESULTADOS

  • Projeto Piloto para antes do evento de JEJU – Coréia do Sul –(outubro 2007);

  • Fazer a integração dos dados latino-americanos em três formas:

    • Dados oficiais;

    • Compartilhamento de informações;

    • Boas Práticas;

  • Conseguir apoio das associações latino-americanas para a construção do portal.


2 congresso cglu jeju

2º Congresso CGLU Jeju

2º Congresso da CGLU


2 congresso cglu jeju1

2º Congresso CGLU Jeju

Objetivo

  • Incentivar a participação dos municípios brasileiros no 2º Congresso Mundial da CGLU em Jeju

  • Aprofundar a relação com outras entidades internacionais representativas

  • Divulgar o municipalismo brasileiro na Feira Urbana Mundial


2 congresso cglu jeju2

2º Congresso CGLU Jeju

Resultados

  • Participação significativa de municípios no Congresso

  • Relações mais estreitas com outras entidades representativas que possam gerar frutos de cooperação

  • Fortalecimento do municipalismo brasileiro nacional e internacionalmente


Munic pios de fronteira

Municípios de Fronteira

MUNICÍPIOS DE FRONTEIRA


Munic pios de fronteira1

Municípios de Fronteira

OBJETIVO

  • Atender às demandas dos municípios fronteiriços no que se refere às questões específicas das áreas de fronteiras.


Munic pios de fronteira2

Municípios de Fronteira

RESULTADOS

  • Relatório Final, enviado para todas os municípios de fronteira e órgãos relacionados com o tema;

  • Estratégia junto aos órgãos estatais, legislativos e cooperação internacional para resolver questionamentos levantados no Relatório final;

  • Atuação junto aos órgãos supracitados.


Marco regulat rio

Marco Regulatório

MARCO REGULATÓRIO


Marco regulat rio1

Marco Regulatório

OBJETIVO

  • Elaborar o Marco Regulatório da Cooperação Descentralizada com a participação de diferentes atores a fim de basear a construção de uma minuta legislativa que esclareça as particularidades da atuação internacional dos governos locais.


Marco regulat rio2

Marco Regulatório

RESULTADOS

  • Duas Audiências Públicas

  • Publicação de um estudo sobre a problemática, as formas e o aspecto jurídico da cooperação descentralizada;

    c) Marco Regulatório da Cooperação Descentralizada;

    d) Discussão no Encontro de Secretários e outros espaços.


Marco regulat rio3

Marco Regulatório

ARGUMENTOS:

  • Inúmeras são as interpretações jurídicas sobre a atuação internacional dos municípios. O único consenso é que o municípios não podem assinar acordos internacionais relacionados a política externa;

  • Os municípios já realizam cooperação internacional na mesma forma das Ongs e empresas privadas.

  • Há necessidade de regulamentar as ações internacionais dos municípios criando formas de recorrer juridicamente os contratos assinados.


Agenda digital local

Agenda Digital Local

CURSO DE AGENDA DIGITAL LOCAL (CSI)


Agenda digital local1

Agenda Digital Local

OBJETIVO

  • Capacitar técnicos brasileiros nas área de tecnologia e administração municipal, usando a metodologia do CIFAL – Bilbao

  • Promover intercâmbio de experiências entre os municípios brasileiros e cooperação internacional, visando gerar maior eficiência na gestão municipal


Agenda digital local2

Agenda Digital Local

RESULTADOS

  • Realização do Curso da Agenda Digital Local, em conjunto com CIFAL/Bilbao e UNITAR, de 1 a 3 de outubro, em Brasília.


Cadastro municipal

Cadastro Municipal

Cadastro Municipal


Cadastro municipal1

Cadastro Municipal

Resultados

  • Banco de dados de secretários de Relações Internacionais dos municípios ou responsáveis pela área.

  • Aumento da Cooperação internacional e contato facilitado para iniciativas.


Confer ncia poa

Conferência POA

CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE O DESENVOLVIMENTO DE CIDADES

13 a 16 de fevereiro de 2008.


Confer ncia poa1

Conferência POA

OBJETIVO

  • Promover o evento de POA a partir da programação, da mobilização (reunião do departamento) com todas as entidades estaduais.


Confer ncia poa2

Conferência POA

RESULTADOS

  • Levar o tema de cidades inclusivas aos municípios brasileiros;

  • Fomentar contato entre municípios brasileiros e mundiais;

    c) Lançamento do Prêmio dos Governos Locais com as Nações Unidas.


Confer ncia poa3

Conferência POA

Argumentos

  • O encontro será uma grande promoção que reunirá mais de 1000 personalidades internacionais, entre prefeitos, técnicos e especialistas.

  • Serão 400 eventos em quatro dias.

  • A CNM, como promotora do evento, terá espaço para apresentar experiências dos municípios brasileiros;


Cnm internacional

CUF

CUF

Cités Unies de France


Cnm internacional

CUF

OBJETIVO

  • Fortalecimento entre o municipalismo brasileiro e francês;

  • Encontro Franco Brasileiro – BH;

  • Fórum EU – América Latina e Caribe.


Pr mio id ias inovadoras

Prêmio idéias inovadoras

Prêmio Idéias Inovadoras


Pr mio id ias inovadoras1

Prêmio idéias inovadoras

Objetivo

  • Identificar experiências bem sucedidas de municípios em áreas distintas ( tecnologia, saúde, habitação, governança, educação,etc)

  • Incentivar projetos desses tipo através de uma premiação anual.

  • Aumentar a parceria com as Nações Unidas e Fundações brasileiras.


Pr mio id ias inovadoras2

Prêmio idéias inovadoras

Argumentos

  • Visibilidade aos premiados

  • Captação de financiamento aos municípios

  • Fomento de cooperação técnica


Pr mio id ias inovadoras3

Prêmio idéias inovadoras

Resultados

  • Prêmio Nacionalmente conhecido

  • Atrair Parcerias mais sólidas com as Nações Unidas

  • Visibilidade do municipalismo brasileiro

  • Divulgação das iniciativas dos municípios

  • Base de dados com projetos em curso no Brasil


Agenda 21 par

Agenda 21 Pará

AGENDA 21 PARÁ


Agenda 21 par1

Agenda 21 Pará

Objetivos:

  • Reforçar as capacidades dos atores locais e autoridades municipais para uma melhor gestão e planejamento urbano ambiental;

  • Montar as bases para o desenvolvimento da Agenda 21 Local dos município do Estado do Pará

  • Construir um Sistema Municipal de Meio Ambiente orientado pelo planejamento ambiental


Agenda 21 par2

Agenda 21 Pará

Resultados

  • Criação do Projeto de Lei;

  • Plano de Ação Ambiental;

  • Encontros regionais de sensibilização;

  • Registro documental e audiovisual.

  • Técnicos capacitados


Agenda 21 par3

Agenda 21 Pará

Argumentos:

  • Recursos Financeiros e Técnicos de agências internacionais;

  • Plano ambiental dando continuidade ao plano diretor para recebimento do PAC;

  • Envolvimento do estado, universidade, sociedade civil e iniciativa privada;

  • Criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente.


Central de projetos internacionais

Central de Projetos Internacionais

CENTRAL DE PROJETOS INTERNCAIONAIS


Central de projetos internacionais1

Central de Projetos Internacionais

OBJETIVO

  • Montar uma base de dados que apresente, de maneira estruturada e de rápida consulta pela internet, informações sobre as diferentes formas de cooperação direcionadas aos municípios.


Central de projetos internacionais2

Central de Projetos Internacionais

METODOLOGIA

  • Elaboração de questionário;

  • Contato e visita às agências de cooperação internacional;

  • Compilação das informações e formulação de uma base de dados;

  • Divulgação para os municípios.


Central de projetos internacionais3

Central de Projetos Internacionais

RESULTADOS

  • Relatório Final das Atividades;

  • Lançamento do Portal Central de Projetos Internacionais.


Cnm internacional

FIM


  • Login