F sica
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 22

Física PowerPoint PPT Presentation


  • 88 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Física. Leis de Newton. João Carlos Pozzobon. Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Leis de Newton. As leis de Newton constituem os pilares fundamentais do que chamamos Mecânica Clássica ou Mecânica Newtoniana. João Carlos Pozzobon.

Download Presentation

Física

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Física

Leis de

Newton

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Leis de Newton

As leis de Newton constituem os pilares fundamentais do que chamamos Mecânica Clássica ou Mecânica Newtoniana.

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Leis de Newton

1ª - Lei da Inércia  “O corpo tente a permanecer em repouso ou em MRU, a menos que atue um força resultante diferente de zero sobre ele”. Ou seja, a força resultante deve ser nula (Fr = 0).

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Leis de Newton

2ª Lei – Princípio fundamental da dinâmica  A força é sempre diretamente proporcional ao produto da aceleração de um corpo pela sua massa.

=

Onde,

= força (kg.m/s² = N)

= massa (kg)

= aceleração (m/s²)

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Leis de Newton

3ª - Lei da Ação e Reação  “Para cada ação existe uma reação de igual intensidade, mesma direção e sentidos contrários”.

Obs.: O corpos devem ser distintos e possuir a mesma natureza.

João Carlos Pozzobon


F sica1

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Física

Força

Momento

Equilíbrio

Polias

Estática

Parte da Mecânica e estuda o equilíbrio dos corpos

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Força

A força (F) é aquilo que pode alterar (num mesmo referencial assumido inercial) o estado de repouso ou de movimento de um corpo, ou de deformá-lo.

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Força

ForçacentrípetaÉ todaforçaquecausa um movimento circular numcorpo.

Onde,

= forçacentrípeta (N)

= massa (Kg)

= velocidade (m/s²)

= raio (m)

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Força

Na figura ao lado, observe que

Ft= Fr.cosθ  força tangencial;

Fc= Fr.senθ  força centrípeta;

Fr força resultante.

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Força

Força de atrito É a forçaque se opõeaosentido do movimento, ouseja, umaforçaresistiva. Elasempretende a reduzir a velocidade do corpo.

Onde,

= força de atrito (N);

=coeficiente de atrito ( );

= força normal (N) =

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Força

Estático x Dinâmico

Atrito estático Enquanto o corponãoestáemmovimento, o mesmoestásobre a ação do atritoestático.

Onde,

= força de atrito estático (N);

= coeficiente de atrito estático ( );

= força normal (N) =

Atrito dinâmico Ocorrequando o corpoestáemmovimento.

Onde,

= força de atrito dinâmico (N);

= coeficiente de atrito dinâmico( );

= força normal (N) =

Obs.:

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Força

Plano inclinado (trigonometria)

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Momento

Momentoé a grandezafísicaassociada à tendência de giro dos corpos.

Onde,

M = momento (N.m);

F = força (N);

d = distância (m).

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Equilíbrio

O centro de gravidade de um corpo é o ponto onde pode ser considerada a aplicação da força da gravidade. Se as dimensões do corpo forem pequenas, em comparação ao tamanho da Terra, é possível demonstrar que o centro de gravidade praticamente coincide com o centro de massa.

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Equilíbrio

Emqualquerponto de um corpoqualquer o somatório das forças e dos momentosdevesernulo.

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Polias

As polias ou roldanas  servem para mudar a direção e o sentido da força com que puxamos um objeto (força de tração).

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Polias

Polia fixa

A polia fixa serve apenas para mudar a direção e o sentido da força. Ela é muito utilizada para suspender objetos.

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Polias

Polia móvel

A polia móvel facilita a realização de algumas tarefas, como, por exemplo, a de levantar algum objeto pesado. A cada polia móvel colocada no sistema, à força fica reduzida à metade, esta é uma vantagem, só que também temos a desvantagem, quanto mais polias móveis, mais demora a erguer ou puxar o objeto.

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Exercícios

(Unioeste - 2008) Um dos metodos que podem ser usados para medir experimentalmente o coeficiente de atrito estatico entre um corpo e uma superficie consiste em colocar o corpo sobre uma superficie que pode ser elevada em torno de um eixo posicionado em uma de suas extremidades, conforme mostra a figura abaixo. Deve-se elevar a extremidade livre ate que o corpo esteja na eminencia de escorregar e, entao, anotar o angulo θ. Supondo que o corpo tem peso P e realizando o procedimento conforme descrito, qual deve ser o valor do coeficiente de atrito estatico?

tgθ

cosθ

(C) senθ

(D) senθ+ cosθ

(E) senθ- cosθ

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Exercícios

(MACK-2001) Um estudante quis verificar experimentalmente a vantagem mecânica obtida numa associação de polias, utilizada para equilibrar o peso de um determinado corpo de massa m. Dentre várias montagens, destacou duas, que se encontram ilustradas abaixo. Considerando as polias e os fios como sendo ideais e desprezando os pesos dos dinamômetros e dos suportes, a relação entre as intensidades das forças F1 e F2, medidas, respectivamente, em D1 e D2, é:

a) (F1/F2) = 3/2

b) (F1/F2) = 2/3

c) (F1/F2) = 2

d) (F1/F2) = 1/2

e) (F1/F2) = 1/4

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

Esclarecimento

Barra livre!

F

F=P

P

F+Freação= P

no ponto de giro

M(momento)=F*(dA+dB) - P*dA

Freação

F

Pondo de giro

M(momento)

P

dA

dB

João Carlos Pozzobon


F sica

UniversidadeEstadual do Oeste do Paraná

FIM

João Carlos Pozzobon


  • Login