Download
1 / 42

Rede Recife ATM - PowerPoint PPT Presentation


  • 109 Views
  • Uploaded on

Rede Recife ATM. Rede experimental de alta velocidade utilizando a tecnologia ATM. Está sendo viabilizada através de um CONSÓRCIO formado por: UFPE, UNICAP, TELPE, EMPREL, Núcleo Softex Recife, RHP e ITEP. Recursos: CNPq: Edital ProTeM/RNP/Internet2 FACEPE

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Rede Recife ATM' - xaviera


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Rede recife atm
Rede Recife ATM

  • Rede experimental de alta velocidade utilizando a tecnologia ATM.

  • Está sendo viabilizada através de um CONSÓRCIO formado por:

    • UFPE, UNICAP, TELPE, EMPREL, Núcleo Softex Recife, RHP e ITEP.

  • Recursos:

    • CNPq: Edital ProTeM/RNP/Internet2

    • FACEPE

    • TELPE: cessão da infa-estrutura de comunicação.


Antecedentes
Antecedentes

  • Novembro de 1993: “Termo de Referência para uma Rede Municipal de Comunicação de Dados de Alta Velocidade para a Cidade do Recife”

    • Elaborado sob encomenda da EMPREL para o estabelecimento de parcerias.

    • EMPREL, PCR, UFPE, RHP, Pólo de Tecnologia (Tacaruna), TELPE e EBT


Antecedentes1
Antecedentes

  • Interporto do Recife:

    • projeto em desenvolvimento pela SECTMA e o ITEP desde 1997,

    • consiste em um conjunto de teleportos distribuídos geograficamente.

    • Um teleporto é um porto de telecomunicações dotado dos mais avançados meios de comunicações permitindo um fluxo de informações quase instantâneo 24h por dia.


Momento atual
Momento Atual

  • Internet2

  • Papel indutor da FACEPE

    • essencial para a constituição da RPI

  • Edital ProTeM/RNP para Redes Metropolitanas de Alta Velocidade


O projeto internet 2
O Projeto Internet 2

  • http://www.internet2.edu

  • Criado em 10/1996 por 34 Universidades, contava em junho de 1998 com 127.

  • Finalidade: acelerar o próximo estágio de desenvolvimento da Internet na academia, através do desenvolvimento de uma nova família de aplicações avançadas.

  • Parceiros: universidades, governo e indústria


Aplica es da internet2
Aplicações da Internet2

  • Quais são as aplicações características da Internet2?

  • Elas melhoram qualitativa e quantitativamente a forma como conduzimos pesquisa e nos envolvemos com ensino e aprendizado

  • Elas requerem redes avançadas


Atributos das aplica es

Colaboração e ensino interativos

Acesso a instrumentos científicos remotos em tempo real

Atributos das Aplicações

Images courtesy of the

University of Michigan


Atributos cont

Cálculo em processadores remotos e processamento de banco de dados de larga escalas

Realidade Virtual compartilhada

Qualquer combinação das aplicações acima.

Atributos, cont.

Images courtesy of NCAR

an Univ of Illinois-Chicago


Rede abilene
Rede Abilene de dados de larga escalas


Edital protem rnp outubro de 1997
Edital ProTeM/RNP de dados de larga escalasOutubro de 1997

Objetivos:

  • promover a implantação de novas tecnologias;

  • capacitar pessoal técnico de universidades e centros de pesquisa para operar e utilizar a nova geração de ferramentas e aplicações da Internet;

  • prover universidades, centros de pesquisa e empresas com a infra-estrutura (equipamentos e software) necessária para estas aplicações;

  • estabelecer as condições necessárias para administração e operação de um backbone nacional de alta velocidade.


Edital proponentes
Edital: Proponentes de dados de larga escalas

  • Consórcio com, no mínimo, 2 instituições e, no máximo, 6 instituições.

  • É fortemente recomendada a participação no consórcio da empresa operadora dos serviços de telecomunicações local.

  • O consórcio deverá evidenciar que tem condições de viabilizar a interconexão dos seus participantes a velocidades da ordem de 34 Mbps.


Edital propostas a serem apoiadas
Edital: Propostas a serem apoiadas de dados de larga escalas

  • Esta chamada tem como objetivo apoiar projetos de implantação de novas aplicações de redes Internet de Alta Velocidade

  • Temas:

    • Área 1: Operação e Gerenciamento de Redes Internet

    • Área 2: Aplicações Interativas de Alta Velocidade


Edital benef cios
Edital: Benefícios de dados de larga escalas

  • A RNP fornecerá um conjunto de equipamentos (kit de acesso) para cada participante.

  • O ProTeM fornecerá equipamentos (servidor e PCs), uma bolsa DTI e até quatro bolsas ITI por instituição participante.

  • O ProTeM poderá fornecer até R$ 50.000 por consórcio para a aquisição de acessórios.


Edital kit de acesso
Edital: Kit de acesso de dados de larga escalas

  • Comutador ATM para Workgroup IBM 8285

    • posteriormente modificado para IBM 8265

  • Um servidor IBM 7025 F40

  • Três IBM-PC 300GL, Pentium 166MHz, 16Mb RAM

  • Um comutador IBM Ethernet 8271


Cons rcios selecionados primeira fase
Consórcios Selecionados de dados de larga escalasPrimeira fase

  • CITS, Cefet-PR, TecPar, Puc-PR, UFPR

  • COPPE-UFRJ, CBPF, FioCruz, IMPA, Puc-Rio, Telerj

  • EPUSP, PUC-SP, NET, Incor, EPM, Telesp

  • UFC, CEFET-CE, SECITECE, TeleCeará

  • UFG, TeleGoiás, Comdata Goiânia, UCG, ETFGO, Ápice Telemática

  • UFRGS, Puc-RS, Unisinos, Procempa, Procergs, CRT


Cons rcios selecionados segunda fase
Consórcios Selecionados de dados de larga escalasSegunda fase

  • UFBA, CONDER, PMS, TeleBahia, Seplantec, UCSal

  • UFSC, UDESC, TELESC, EPAGRI, CLIMERH

  • UFPE, TELPE, POP-PE, EMPREL, UNICAP, Real Hospital Português

  • Unicamp, Embrapa, PMC, Net-Campinas

  • UFRN, ETFRN, Telern, Colégio Atheneu, Pop-RN

  • FAPEMA, UFMA, HUPD, Hospital Sarah


Cronologia
Cronologia de dados de larga escalas

  • Maio de 1997: Discussão na Comissão de Indução de Informática da FACEPE

  • Outubro de 1997: Lançamento do Edital

  • 29/10/97: Reunião na FACEPE

  • 01/12/97: Submissão da Proposta

  • 21/01/98: Submissão de projeto à FACEPE para recursos complementares

  • 01/03/98: Envio de informações complementares


Cronologia cont
Cronologia (cont.) de dados de larga escalas

  • 30/03/98: Divulgação do Resultado da Seleção

  • 15/04/98: Nova reunião do Consórcio na FACEPE

  • 12/05/98: Comunicação da decisão de implantar a segunda fase

  • 21/05/98: Reformulação do projeto submetido à FACEPE


Cronologia cont1
Cronologia (cont.) de dados de larga escalas

  • 22/05/98: Reunião no Rio para definição dos equipamentos para a segunda fase

  • 13/07/98: Comunicação da aprovação do projeto FACEPE

  • 22/07/98: Chegada do comutador do POP-PE/ITEP

  • 24/07/98: Assinatura por parte dos consorciados do Termo de Concessão


Cronologia cont2
Cronologia (cont.) de dados de larga escalas

  • 06/08/98: Divulgação do consórcio no Congresso da SBC

  • 30/09/98: Previsão de entrega dos equipamentos


Topologia prevista
Topologia Prevista de dados de larga escalas


Futuras parcerias
Futuras parcerias de dados de larga escalas

  • o Espaço Ciência,

  • a FISEPE,

  • a FUNDAJ,

  • o IPA/LAMEPE,

  • a UFRPE,

  • a Universidade de Pernambuco — UPE e

  • a CHESF, dentre outras.

  • Ampliação para o interior (ex.: Caruaru)


Experimentos propostos
Experimentos propostos de dados de larga escalas

  • Operação e gerenciamento de redes

    • UFPE, TELPE, ITEP e EMPREL.

  • Educação à distância

    • UFPE, UNICAP e Núcleo Softex Recife.

  • Telemedicina

    • HC, LIKA e Real Hospital Português.

  • Geoprocessamento

    • Emprel, UFPE e TELPE.


Matriz de interesses
Matriz de Interesses de dados de larga escalas


Opera o e gerenciamento
Operação e Gerenciamento de dados de larga escalas

  • Gerenciamento integrado SDH, ATM e RDSI-FE

  • Gerenciamento da Qualidade de Serviço

  • Interligação com a RDSI-FE (ISDN)


Aplica es interativas
Aplicações Interativas de dados de larga escalas

  • Bibliotecas Multimídia Digitais

  • Educação a Distância

    • Teleseminários

    • Distribuição de Treinamento Multimídia


Geoprocessamento
Geoprocessamento de dados de larga escalas

  • UNIBASE: informações geográficas

  • Recife Cidade Digital

  • Projeto SAGRE (Telpe)


Telemedicina
Telemedicina de dados de larga escalas

  • Teleatendimento

  • Teleconsulta

  • Telediagnóstico

  • Telemonitoração

  • (Telecirurgia)

  • Educação a Distância


Comutador atm ibm 8265
Comutador ATM de dados de larga escalasIBM 8265

  • Chassis com 17 slots

  • Capacidade de comutação: 12,8 Gbps

  • 12 portas ATM de 25Mbps (RJ45) com 12 adaptadores PCI.

  • 7 portas locais de 155Mbps (SMF, MMF ou UTP5)

  • pelo menos 1 porta de 155Mbps (SMF - STM-1)

  • dois deles possuirão 1 porta de 622Mbps (SMF - OC12)

  • 4 deles possuirão placa com 4 portas ATM E1 (2Mbps)


Comutador ethernet ibm 8271
Comutador Ethernet de dados de larga escalasIBM 8271

  • Comutador Ethernet

  • 8 portas 10BaseT

  • 1 conexão ATM 155Mbps (MMF)


Equipamentos j recebidos pelo pop pe
Equipamentos de dados de larga escalasjá recebidos pelo POP-PE

8260

2216

2210


Bolsas
Bolsas de dados de larga escalas

  • DTI:

    • Técnico de Nível Superior

    • valor mensal de referência R$ 1.800,00

    • uma por instituição

  • ITI:

    • Aluno de Terceiro Grau

    • valor mensal R$ 241,04

    • até quatro por instituição


Investimentos
Investimentos de dados de larga escalas

  • CNPq:

    • Custeio: R$ 50.000,00

    • Bolsas: R$ 168.360,00

    • Equipamentos: R$ 300.000,00

  • FACEPE:

    • Equipamentos: R$ 115.000,00

  • TELPE:

    • Cessão da infra-estrutura de comunicação por tempo limitado


Pr ximos passos
Próximos passos de dados de larga escalas

  • Reuniões de divulgação nas instituições

  • Reuniões temáticas (por experimento)

  • Levantamento técnico detalhado

  • Preparação do ambiente/conexões

  • Implementação das bolsas

  • Chegada dos equipamentos


Coordena o
Coordenação de dados de larga escalas

  • Coordenação geral:

    • José Augusto Suruagy Monteiro

  • Coordenadores locais:

    • a serem indicados pelas instituições

  • Coordenadores de GTs temáticos:

    • Operação e Gerência: Djamel Sadok

    • Educação a Distância: Carlos Ferraz

    • Geoprocessamento: Ana Carolina Salgado

    • Telemedicina: Magdala Novaes


Listas de discuss o
Listas de Discussão de dados de larga escalas

  • rra-geral: assuntos gerais

  • rra-adm: assuntos administrativos

  • rra-tec: assuntos infra-estruturais

  • rra-ead: experimentos de educação a distância

  • rra-geo: experimentos de geoprocessamento

  • rra-telemed: experimentos de telemedicina


Listas de discuss o1
Listas de Discussão de dados de larga escalas

  • Listas fechadas.

  • Para assinar:

    • mail para: [email protected]

    • conteúdo: subscribe <nome da lista>

  • Para enviar mensagens:

    • mail para: <nome da lista>@di.ufpe.br


Contato
Contato de dados de larga escalas

  • Coordenador do projeto:

    Prof. José Augusto Suruagy Monteiro

    Departamento de Informática — UFPE

    Av. Prof. Luiz Freire s/n

    50740-540 Recife - PE

    [email protected]

  • http://www.di.ufpe.br/~recifeatm


ad