ESTRATÉGIAS DE SUPORTE
Download
1 / 34

FORMAÇÃO EM AÇÃO 2012 - PowerPoint PPT Presentation


  • 139 Views
  • Uploaded on

ESTRATÉGIAS DE SUPORTE NO PROCESSO ENSINO E APRENDIZAGEM DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS - NEE. FORMAÇÃO EM AÇÃO 2012. NRE CASCAVEL - 2012.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' FORMAÇÃO EM AÇÃO 2012' - waseem


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

ESTRATÉGIAS DE SUPORTE NO PROCESSO ENSINO E APRENDIZAGEM DE ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS - NEE

FORMAÇÃO EM AÇÃO 2012

NRE CASCAVEL - 2012


Objetivo

Vislumbrar possibilidades de ações diretas e indiretas envolvendo a participação do pedagogo e professor especializado nas adaptações curriculares com o professor do ensino comum.

OBJETIVO

NRE CASCAVEL - 2012


Texto base interven o com alunos com necessidades educativas especiais
TEXTO BASE: Intervenção com alunos com Necessidades Educativas Especiais

ESTRATÉGIAS

DE ENSINO-

APRENDIZAGEM

p.125

CONTEÚDOS

CURRICULARES

MATERIAIS E

ATIVIDADES p.123

AVALIAÇÃO

DOS PRODUTOS

(RESULTADOS)

CORREIA, L.M. Inclusão e Necessidades Educativas Especiais: um guia para educadores e professores. Porto Editora, 2ª Edição – 2009. Portugal.

NRE CASCAVEL - 2012


Estrat gias de organiza o em n vel geral
ESTRATÉGIAS DE ORGANIZAÇÃO Educativas EspeciaisEM NÍVEL GERAL

ORGANIZACIONAL

ESTRATÉGIAS

EM SALA DE AULA

ATENÇÃO

LEITURA E ESCRITA

NRE CASCAVEL - 2012

NRE CASCAVEL - 2012


Organiza o de n vel geral da escola

O processo ensino e aprendizagem é decidido, organizado e implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes órgãos da escola.

ORGANIZAÇÃO DE NÍVEL GERAL DA ESCOLA

PLANEJAMENTO

REUNIÃO PEDAGÓGICA

CONSELHO DE CLASSE

HORA-ATIVIDADE

EQUIPE DIRETIVA

EQUIPE PEDAGÓGICA

EQUIPE DOCENTE

NRE CASCAVEL - 2012


Organiza o de n vel geral da escola1
ORGANIZAÇÃO DE NÍVEL GERAL DA ESCOLA implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes

Colocação em turmas com menor número de alunos

( Instrução nº 4527/2011 GS/SEED)

Articulação entre o professor da sala comum e o professor

da SRM, buscando foco no conteúdo acadêmico.

Atendimento na SRM tipo I ou II no contraturno;

Atendimento especializado por professores de apoio

educacional especializado, professor de apoio a comunicação

alternativa e serviços especializados;

NRE CASCAVEL - 2012


Articula o entre os profissionais a escolha dos conte dos da srm deve ser articulada
ARTICULAÇÃO ENTRE OS PROFISSIONAIS implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes A ESCOLHA DOS CONTEÚDOS DA SRM DEVE SER ARTICULADA

PROFESSOR

DA DISCIPLINA

ATIVIDADES

INTERDISCIPLINARES

PEDAGOGO

CONTEÚDOS

ACADÊMICOS

FUNÇÕES

PSICOLÓGICAS

SUPERIORES

PROFESSOR

ESPECIALIZADO

ATIVIDADES PREPARATÓRIAS,

CONCOMITANTES E SUPLEMENTARES.

NRE CASCAVEL - 2012


O aluno é um só, mas, com implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes multifacetas na aprendizagem... O trabalho interdisciplinar exige comunicação e articulação entre os profissionais.

NRE CASCAVEL - 2012


QUEM PODE SER BENEFICIADO PELAS ADAPTAÇÕES? implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes

COMO CONSCIENTIZAR A COMUNIDADE ESCOLAR DE QUE NÃO SE TRATA DE FACILITAÇÃO?

PARA REFLETIR...

NRE CASCAVEL - 2012


Estrat gias de ensino e aprendizagem em sala de aula
Estratégias de ensino e aprendizagem implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes em sala de aula

ADAPTAÇÃO PARA A TURMA?

ADAPTAÇÃO PARA O ALUNO?

ADAPTAÇÃO PARA UM GRUPO?

NRE CASCAVEL - 2012


Podemos pensar em estrat gias que
Podemos pensar em estratégias que: implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes

REQUERIAM TUTORIA

EM PARES OU

EM GRUPOS

REQUEIRAM MAIS

APOIO VISUAL E

SISTEMATIZAÇÃO

DIFERENCIADA.

SE DÃO NA

ORGANIZAÇÃO DO

TEMPO

E DO ESPAÇO

REQUEIRAM

MODIFICAÇÃO

NO MATERIAL

REQUEIRAM

PARCERIA COM

PROFISSIONAIS DA

EQUIPE E AEE.

NRE CASCAVEL - 2012


Organiza o do espa o

Organização da sala e dos materiais; implementado pelo professor, mas muitas decisões com incidência direta nesse processo devem ser tomadas por diferentes

Localização do aluno em sala de aula ( não há uma regra, mas, um estudo de cada caso)

Disposição do aluno próximo a uma colega que possa cooperar;

ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO...

NRE CASCAVEL - 2012


Organiza o

USO DO GIZ, como recurso de classificação e destaque das informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.

ORGANIZAÇÃO...

  • USO DO QUADRO, como apoio visual.

  • Data, rotina da aula, regras, metas...

NRE CASCAVEL - 2012


Situando o aluno na aula
SITUANDO O ALUNO NA AULA informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.

O QUE VAMOS ESTUDAR? O QUE ISSO TEM A VER COM A AULA ANTERIOR?

  • Os conteúdos, objetivos e atividades que vão ser desenvolvidos na aula devem estar claros e expostos;

  • Abordagem genérica dos conteúdos, antes de iniciar sua apresentação;

  • Rever, revisar as regras de trabalho antes de iniciar a aula (e fazer o monitoramento positivo);

  • A pista visual, a visualização por parte dos alunos sobre as regras que estão sendo postas são essenciais;

NRE CASCAVEL - 2012


Organiza o do tempo

Programar a aula de forma a haver mais intervalos informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.

Períodos para acomodação das informações;

Intercalar atividades que exigem diferentes níveis de atenção e concentração;

ORGANIZAÇÃO DO TEMPO

  • Ter cuidado na apresentação de novas informações, principalmente quanto ao ritmo;

  • A relação entre o tempo e a atividade proposta pode ser verificada em cada caso e pode, este tempo, se estender de acordo com a dinâmica organizacional da escola

NRE CASCAVEL - 2012


As pessoas aprendem a mesma coisa de maneiras diferentes estilos de aprendizagem x metodologia

AS PESSOAS APRENDEM A MESMA COISA DE MANEIRAS DIFERENTES. informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.

“ESTILOS DE APRENDIZAGEM X METODOLOGIA”

ASPECTOS DIDÁTICOS E METODOLÓGICOS

  • Utilizar experiências multissensoriais;

  • Fazer adaptações nas tarefas de leitura quando necessário;

  • Organizar as tarefas de modo a utilizar diversos métodos de ensino;

  • Providenciar maior número de explicações (com apoio da Sala de Recursos);

  • Utilizar tecnologias de apoio ( tvpen drive, pen drive, computador, ... desde que o aluno saiba manusear, pode ser desenvolvido na Sala de Recursos);

NRE CASCAVEL - 2012


Site do nre
Site do informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.nre

  • nreseed.pr.gov.br/cascavel


Para melhorar a aten o ou desenvolver a escuta ativa

PARA MELHORAR A ATENÇÃO OU DESENVOLVER informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.

A “ESCUTA ATIVA”

ASPECTOS DIDÁTICOS E METODOLÓGICOS

  • As informações devem ter significado, sequência lógica e em pequenas unidades;

  • Utilizar conceitos concretos;

  • Relacionar os conteúdos com as experiências dos alunos;

CONHECIMENTO MEDIATO E IMEDIATO – MÉTODO DIALÉTICO

NRE CASCAVEL - 2012


Para melhorar a aten o ou desenvolver a escuta ativa1
PARA MELHORAR A informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.ATENÇÃOOU DESENVOLVER A “ESCUTA ATIVA”

  • O aluno deve participar de várias formas (não só como ouvinte, passivo) na clarificação ou resposta a algo;

  • O aluno deve saber que há oportunidade de refletir acerca das informações antes de formular respostas;

  • Motivar o questionamento, para melhor aprendizagem;

  • Dar orientações orais, curtas e diretas;

  • Repetir, utilizar exemplos;

NRE CASCAVEL - 2012

NRE CASCAVEL - 2012


Enfatizar com imagens s mbolos entona o repeti o
ENFATIZAR! informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.Com imagens, símbolos, entonação, repetição ...

  • Aspectos importantes dos conteúdos devem ser salientados (entonação, repetição, destaque com cores);

  • A aula expositiva (apresentações orais) devem ser acompanhadas por ajudas visuais que estimulem captar a essência e enfatizar a importância de alguns aspectos;

  • utilizar apoio de pistas verbais, pictogramas ou gráficos...;

  • ajudar os alunos a memorizar ou tomar nota dos conteúdos de acordo com sua importância;

NRE CASCAVEL - 2012


Ensino cooperativo
ENSINO COOPERATIVO informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.

  • Utilizar modelos que enfatizem a aprendizagem em cooperação;

  • Envolver alunos nas tarefas, ajudando-os nas tomadas de notas e na elaboração de resumos;

NRE CASCAVEL - 2012


T cnicas de estudo e trabalho
TÉCNICAS DE ESTUDO E TRABALHO informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.

  • GRIFAR, RESUMO, ESQUEMA, ORGANOGRAMA, FICHAMENTO, Os aluno não sabem as técnicas, precisam de método de ensino para elas, além dos conteúdos.

  • Oferecer possibilidades de desenvolver trabalhos a partir de diferentes instrumentos;

NRE CASCAVEL - 2012


Estrat gias para adapta o funcional de leitura e escrita
ESTRATÉGIAS PARA ADAPTAÇÃO informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.FUNCIONAL DE LEITURA E ESCRITA

  • LEITURA

  • Identificar e comparar o nível e etapa de leitura do aluno;

  • Destacar as palavras chaves, frases, ou conceitos;

  • Ensinar o vocabulário ao aluno, que melhor consegue utilizar;

  • Dar pistas de onde encontrar as respostas;

  • Organizar dentro do conteúdo, outros materiais menos complexos em nível de escrita;

NRE CASCAVEL - 2012


Estrat gias para adapta o funcional de leitura e escrita1
ESTRATÉGIAS PARA ADAPTAÇÃO informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.FUNCIONAL DE LEITURA E ESCRITA

PISTAS VISUAIS

PISTAS AUDITIVAS

  • Gravar os textos, ou realizar leitura com pares;

  • Utilizar organizadores ou ajudas visuais (tabelas, figuras, gráficos)

  • Utilizar o ensino recíproco, os alunos se organizam para debaterem sobre o assunto;

TRABALHO COOPERATIVO

NRE CASCAVEL - 2012


Estrat gias para adapta o funcional de leitura e escrita2
ESTRATÉGIAS PARA ADAPTAÇÃO informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.FUNCIONAL DE LEITURA E ESCRITA

  • ESCRITA

  • Menos resposta escrita, em sala ou trabalhos, tarefas;

  • Permita que o aluno selecione o método de escrita(impresso/manuscrito);

  • Quando possível alterar a resposta de escrita para oral;

  • Circule ou destaque a resposta escrita;

  • Ofereça resumos ou notas dos trabalhos a realizar;

  • Reduza o mínimo a quantidade de cópias;

NRE CASCAVEL - 2012


Estrat gias para adapta o funcional de leitura e escrita3
ESTRATÉGIAS PARA ADAPTAÇÃO informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.FUNCIONAL DE LEITURA E ESCRITA

FLEXIBILIZE O TEMPO

CONTE COM O APOIO DO

PROF. AEE

  • Ofereça informações escritas aos alunos com linhas gerais sobre o conteúdo;

  • Dê tempo necessário para que apresente as questões;

  • Oportunize formular respostas escritas em grupo;

  • Opção de escolha sobre o tema que irá escrever;

  • Proporcionar oportunidades que os alunos trabalhem várias vezes no tema sugerido;

TRABALHO COOPERATIVO

NRE CASCAVEL - 2012


Estrat gias para adapta o funcional de leitura e escrita4
ESTRATÉGIAS PARA ADAPTAÇÃO informações, enfatiza o que é importante... GIZ rosa não é visível de todos os lugares da sala.FUNCIONAL DE LEITURA E ESCRITA

PISTAS VISUAIS

PISTAS AUDITIVAS

TRABALHO COOPERATIVO

  • Pistas que orientam os alunos;

  • Dar instruções orais e escritas;

  • Uma explicação de cada vez;

  • Explicar ao aluno, em voz baixa, após ter explicado para a turma;

  • Pedir que repita para verificar se entendeu a orientação;

  • Definir os requisitos para completar atividades ;

  • Escolher um aluno para cooperar;

  • Elaborar junto ao aluno um horário, para finalizar as tarefas;

NRE CASCAVEL - 2012


No caso de alunos com nee provavelmente ser necess rio adapta es dos materiais

“…No caso de alunos com NEE, provavelmente será necessário... adaptações dos materiais...”

ADEQUAÇÃO DO MATERIAL

- Impossibilidade Física?

- Impossibilidade Motora?

- Impossibilidade Intelectual?

- Impossibilidade Funcional?

NRE CASCAVEL - 2012


Adequa o do material impressos e n o impressos por que necess rio adaptar
ADEQUAÇÃO DO MATERIAL necessário... adaptações dos materiais...”IMPRESSOS E NÃO IMPRESSOS: Por que é necessário adaptar?

O aluno poderá não ter as competências necessárias para lidar com os materiais;

Complexidade dos materiais podem exceder a compreensão do aluno...;

Complexidade linguística... leva a não compreensão do significado;

Quantidade de informações apresentadas... sobrecarrega;

a organização ergonômica dificulta o uso...;

NRE CASCAVEL - 2012


Adequa o do material
ADEQUAÇÃO DO MATERIAL necessário... adaptações dos materiais...”

  • Gravação em áudio e vídeo;

  • Leitura em voz alto;

  • Tutoria de pares;

  • Desenvolver versões reduzidas dos textos;

  • Desenvolver versão simplificada (vocabulário);

  • Redução do texto;

  • Explicar o objetivo da leitura;

NRE CASCAVEL - 2012


Adequa o do material1
ADEQUAÇÃO DO MATERIAL necessário... adaptações dos materiais...”

  • Leitura prévia do texto (podendo ter apoio da SRM)

  • Ensinar o aluno a “utilizar” outros elementos visuais do texto como estratégia de interpretação (imagem, título...)

  • Utilizar um guia de leitura; utilizar organizadores gráficos com ideias principais do texto (organogramas, esquemas)

  • Sublinhar textos antecipadamente para que o aluno foque nos pontos importantes;

NRE CASCAVEL - 2012


Adequa o do material2
ADEQUAÇÃO DO MATERIAL necessário... adaptações dos materiais...”

  • Para ajudar na retenção do que foi lido, utilizar técnicas após a leitura como organização de palavra chave, desenho, esquema representativo;

  • Facilitar a apresentação do texto, permitindo que o aluno possa fazê-lo de forma oral, escrita ou outra.

NRE CASCAVEL - 2012


Adequa o do material3
ADEQUAÇÃO DO MATERIAL necessário... adaptações dos materiais...”

  • Utilizar apoio da régua de leitura;

  • Pequenos grupos (trabalhos)

  • Evitar cópia exaustiva do quadro, e ainda certificar-se de que o pequeno texto copiado esteja correto; pode suprimir a atividade de cópia e propor que se empenhe na produção;

NRE CASCAVEL - 2012


FORMAÇÃO EM AÇÃO 2012 necessário... adaptações dos materiais...”

  • A partir das estratégias de adaptações curriculares expostas, como a Equipe Pedagógica e o professor da Sala de Recursos fariam o encaminhamento a um aluno com necessidade educacional especial (citar um caso da escola), sugerindo algumas adaptações para o professor do ensino comum.

NRE CASCAVEL - 2012


ad