Secretaria de estado da educa o n cleo regional de educa o foz do igua u paran
Download
1 / 71

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FOZ DO IGUAÇU – PARANÁ - PowerPoint PPT Presentation


  • 79 Views
  • Uploaded on

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FOZ DO IGUAÇU – PARANÁ. “Um professor sempre afeta a eternidade … Ele nunca sabe onde sua influência termina .”. Henrry James. Educação: experiência e sentido.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FOZ DO IGUAÇU – PARANÁ' - wardah


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Secretaria de estado da educa o n cleo regional de educa o foz do igua u paran

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO

FOZ DO IGUAÇU – PARANÁ


Um professor sempre afeta a eternidade ele nunca sabe onde sua influ ncia termina
“Um professor sempreafeta a eternidade…Elenuncasabeondesuainfluênciatermina.”

Henrry James


Educa o experi ncia e sentido
Educação: experiência e sentido

  • “ A experiência, e não a verdade, é o que dá sentido à educação.

  • Educamos para transformar o que sabemos, não para transmitir o que é sabido.”

  • Jorge Larrosa e Walter Kohan


  • Por que a aula não dá certo?

  • Em que momento do trabalho o conteúdo se perde?

  • As metodologias são apropriadas?

  • Houve mudança significativa de como se planejava há anos atrás e como se planeja hoje?

  • Temos bem fundamentado dimensões conceituais de Planejamento, Currículo, Diretriz Curricular, PPP e de Plano de Ensino?

  • Temos conhecimento teórico sobre avaliação ou sabemos diversificar os instrumentos?

  • O Plano de Trabalho Docente está em conformidade com o PPP da escola e com outros documentos que envolvem seu trabalho?


O que um plano
O que é um plano?

  • É um documento que registra o que se pensa fazer, como fazer, quando fazer, com que fazer e com quem fazer;

  • É um norte para as ações educacionais;

  • Plano é a formalização dos diferentes momentos do processo de planejamento;

  • É a apresentação sistematizada e justificada das decisões tomadas.



Ptd plano de trabalho docente
PTD- PLANO DE TRABALHO DOCENTE consciente e intencional.

  • Como você descreve um plano numa perspectiva dialética?



Conte do escolar x realidade social
Conteúdo Escolar x Realidade Social consciente e intencional.

  • O que se trabalha na escola não faz sentido quando não é relacionado com a realidade social.


  • Para que a atividade de planejar seja carregada de sentido, é preciso, pois, que, a partir da disposição para realizar alguma mudança, o educador veja o planejamento como necessário ( aquilo que se impõe, que deve ser, que não se pode dispensar) e possível ( aquilo que não é, mas poderia ser, que é realizável).

  • VASCONCELLOS, 2005.


  • O autor propõe como ponto de partida a pergunta que considera básica ao iniciar um planejamento: há algo em nossa prática que precisa ser modificado, transformado, aperfeiçoado? Argumenta Vasconcellos que a reflexão tem por função propiciar o despertar do sujeito, além de capacitá-lo para caminhar.



  • O PTD- Plano de perspectiva de mudança. (…) As ideias sozinhas não resolvem. Por isto, não podemos nos iludir achando que a força de um plano está nas ‘ideias sofisticadas’.TrabalhoDocente:

  • Implica no registroescrito e sistematizado do planejamento do professor;

  • Antecipa a ação do professor, organizando o tempo e o material de forma adequada;

  • É um instrumentopolítico e pedagógicoquepermite a dimensãotransformadora do conteúdo;

  • Permiteumaavaliação do processo de ensino e aprendizagem



  • Conforme aponta Moita Lopes, vivemos no mundo multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).


  • O PTD- Plano de multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).TrabalhoDocentedeveráconter:

  • ConteúdoEstruturante - saber(es) de maior amplitude;

  • ConteúdoBásico( o quê?) – deveestarrelacionadointrinsicamenteaosconteúdosestruturantes;

  • ConteúdoEspecífico( o quê? ) – desdobramento dos conteúdosbásicos de acordo com a especificidade da disciplina;

  • EncaminhamentosMetodológicos e RecursosDidáticos(Como?)


  • Objetivos/ Expectativas multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).( para quê?);

  • Avaliação ( para quem?)

  • Periodicidade (quanto tempo?)

  • Referências ( fontes de consulta?)

  • O PTD deverá ser organizado em forma de uma sequência didática, ou seja, propiciando a transposição didática dos conteúdos.


Sequ ncia did tica
Sequência Didática multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

  • Propõe que a aprendizagem aconteça a partir da interação nas situações sociais por meio de textos.


G neros textuais
GÊNEROS TEXTUAIS multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

  • São as mais diferentes espécies de textos, escritos ou falados que circulam na sociedade e que são reconhecidos com facilidade pelas pessoas. Por exemplo: carta, bilhete, poema, sermão, notícia de jornal, receita culinária, conversa ao telefone, piada, romance, charge…


Portanto
Portanto... multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

  • “ Passar do senso-comum à consciência filosófica significa passar de uma concepção fragmentária, incoerente, desarticulada, implícita, degradada, mecânica, passiva e simplista a uma concepção contextualizada, unitária, coerente, articulada, explícita, original, intencional e ativa.”

  • (CIRESEI, apud SAVIANI, 2002,p.2)


  • “ O custo de se educar uma criança é alto... multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

  • Mas o de não educá-la é incalculável.”

  • Confúcio


Lem biography

LEM- BIOGRAPHY multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

PROFESSORA PAULA


Conte do estruturante discurso como pr tica social
CONTEÚDO ESTRUTURANTE multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).DISCURSO COMO PRÁTICA SOCIAL


Conte do b sico g nero textual
CONTEÚDO BÁSICO ( GÊNERO TEXTUAL) multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

  • Biografia e seus elementos composicionais;

  • Explorar as práticas da oralidade, leitura e escrita


Conte do espec fico
CONTEÚDO ESPECÍFICO multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

  • Textosbiográficos de Martin Luther King, Mahatma Gandhi e Michael Jackson

  • Vozessociais dos textos;

  • Intertextualidade;

  • Intencionalidade;

  • Marcadores do discurso;

  • Grau de informatividade;

  • Linguagemdenotativa e conotativa

  • Formação do passado simples dos verbosregulares e irregulares.


Encaminhamentos metodol gicos e recursos did ticos
ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS E RECURSOS DIDÁTICOS multisemiótico, cujos textos extrapolam a letra, ou seja “um mundo de cores, sons, imagens e design que constroem significados em textos orais/escritos e hipertextos” (LOPES E ROJO, 2004, p.30-31).

  • Apresentação do gênero textual biografia com texto (Mahatma Gandhi), um vídeo de um discurso de Martin Luther King e um trecho de um clipe da música “Thriller”de Michael Jackson.

  • Sondar os conhecimentos prévios dos alunos; (CA)

  • Formular questionamentos que possibilitem inferências sobre os textos; (CA)

  • Encaminhar discussões que auxiliem na reflexão e compreensão dos textos e identificação do gênero textual. (CA + CD)


  • Exposição dialogada sobre a formação dos verbos no passado e realização de atividades que propiciem a transposição didática, como um BINGO GAME, por exemplo, com os verbos no passado.

  • Atividades complementares com músicas, vídeos;

  • Tv pendrive ou multimídia.


Objetivos expectativas
OBJETIVOS/ EXPECTATIVAS passado e realização de atividades que propiciem a transposição didática, como um BINGO GAME, por exemplo, com os verbos no passado.

  • Conheçae identifiqueoselemntosquecompõem o gêneroBiografia; (CD)

  • Realize leituracontextualizadaidentificando as diversasáreas do conhecimento (contextohistórico, geográfico, sociológico, político, ideológico) sobreostextosapresentados; (CA+ CD)

  • Relacioneostemasapresentados com o contextoatual; (CA)

  • Estabeleçapontos de aproximação e/ouafastamento entre ostrêstextosbiográficos (ideologia, contribuição/modernidade) (CA+CD)


  • Use diferentes estratégias para a identificação das palavras e a relação que as palavras exercem em diferentes contextos de significação; (CA+CLD)

  • Conheça e entenda a função das expressões idiomáticas; (CA+CLD)

  • Reconheça nos diferentes textos as marcas linguísticas e particularidades da língua. (CA+CD+CLD)


Avalia o
AVALIAÇÃO palavras e a relação que as palavras exercem em diferentes contextos de significação;

  • Avaliaçãoformativae contínua- pediraosalunospararedigirembiografia de pessoasconhecidasporeles (amigos, familiares, colegas de classe, celebridades…) Na produçãoescrita, pedirqueesbocemsuasideiasemtópicos, listando as informaçõesessenciaisqueserãotransformadasemtexto. Determinaruma aula para a apresentação dos trabalhos (exposição oral) e observar o uso dos verbos no passado.

  • Verificaçãoescrita e contextualizada dos conteúdostrabalhados.


Martin luther king
MARTIN LUTHER KING palavras e a relação que as palavras exercem em diferentes contextos de significação;

  • Dr. Martin Luther King Jr. was born in Atlanta, Georgia, on January 15, 1929. Georgia and other southern states of the United States had been slow to give equal rights to African-Americans as well as poor whites and King wanted a change.When he became a minister in 1954, he began a long road of leadership using nonviolent methods. Many people joined his movement, and in 1963 he had a huge gathering of people to Washington D. C., to protest unfair government. Because of his efforts many rights were assured to all races.

  • Dr. King developed his ideas through his own experience, as well as through reading books by the American writer Henry David Thoreau and the Russian writer Leo Tolstoy. He especially admired the example of Mahatma Ghandi, who had successfully led a nonviolent revolution to free India of British rule.


  • At 35 years of age, Martin Luther King Jr. was the youngest man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • Today, Dr. King's birthday is a holiday in the United States and is celebrated in honor of his struggle for democracy.


Mahatma gandhi
MAHATMA GANDHI man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • Mohandas Karamchand Gandhi (October 2, 1869 – January 30, 1948) (Devanagari, Gujarati), called Mahatma Gandhi, was the charismatic leader who brought the cause of India's independence from British colonial rule to world attention. His philosophy of non-violence, for which he coined the term satyagraha has influenced both nationalist and international movements for peaceful change.By means of non-violent civil disobedience, Gandhi helped bring about India's independence from British rule, inspiring other colonial peoples to work for their own independence, ultimately dismantling the British Empire to replace it with the Commonwealth of Nations. Gandhi's principle of satyagraha (from Sanskrit satya: truth, and graha: grasp/hold), often translated as "way of truth" or "pursuit of truth", has inspired other democratic activists, including Martin Luther King, Jr., John Lennon and the 14th Dalai Lama. He often said that his values were simple; drawn from traditional Hindu beliefs: truth (satya), and non-violence (ahimsa). His auto-biography, "The story of my experiments with truth" reveals his inner persona and reflections on his early life.He was assassinated in Birla house, New Delhi, on January 30, 1948 by NathuramGodse, a Hindu radical who held him responsible for weakening the new government by insisting upon a payment to Pakistan.


Plano de trabalho docente geografia
PLANO DE TRABALHO DOCENTE - Geografia man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • Professor(a): Marinês Ligeski

  • 6° Ano – Ensino Fundamental

  • Periodicidade: 3°Bimestre

  • Ano letivo: 2012


Conte dos estruturantes
Conteúdos Estruturantes: man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • Dimensão econômica do espaço geográfico;

  • Dimensão política do espaço geográfico;

  • Dimensão cultural e demográfica do espaço geográfico;

  • Dimensão socioambiental do espaço geográfico.


Conte dos b sicos
Conteúdos Básicos man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • Dinâmica da Natureza;

  • As relações entre o campo e a cidade na sociedade capitalista;


Conte dos espec ficos
Conteúdos Específicos man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • 1 - Clima (Tempo e a formação do clima);

  • 2 - Vegetação (Os tipos de paisagem vegetal e a vegetação brasileira)

  • 3 - O campo e a cidade:

    - O espaço rural e suas paisagens;

    - Problemas ambientais do campo;

    - O espaço urbano e suas paisagens;

    - Os principais problemas urbanos.


Encaminhamento metodol gico e recursos did ticos
Encaminhamento metodológico e recursos didáticos man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • 1 – Leitura do texto “São Joaquim, a cidade da neve” (Lugares Interessantes) - Livro didático (6° ano – Projeto Araribá);

  • 1 - Vídeo informativo mostrando diferentes tipos de clima que existem em todo o Planeta Terra;

  • 1 – Solicitar aos alunos que pesquisem em alguns sites de previsão do tempo, a temperatura do município de Foz do Iguaçu, bem como de 10 (dez) municípios brasileiros, sendo 2 (dois) municípios em cada uma das 5 (cinco) regiões brasileiras, num período de 10 (dez) dias. Após este levantamento, os alunos localizarão esses municípios no Mapa do Brasil, comparando-os entre si. Aproveitar a ocasião para relembrar a influência dos fatores climáticos;

  • 1 - Uso do Mapa-Mundi (climático) para a observação dos diferentes tipos de clima do Mundo;


  • 2 man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet. - Texto informativo com as grandes paisagens vegetais da Terra (Savanas, Pradarias, Tundra e Vegetação de Deserto)

  • 2 – Ilustrar com imagens das principais vegetações – Tv Multimídia.

  • 2 - Pesquisa em grupo sobre os diferentes tipos de vegetação do Brasil, e após fazer um painel contendo as principais características de cada vegetação, bem como inserção de imagens para exposição aos colegas da turma;

  • 2 - Exposição do Mapa-Mundi (Vegetação) para a explicação da incidência das principais vegetações nativas do Mundo;


  • 3 man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet. – Vídeos da turma da Mônica: “Chico Bento – Na Roça é Diferente” e “Chico Bento no Shopping”, com o intuito de demonstrar as diferenças entre o campo e a cidade no cenário infanto-juvenil.

  • 3 – Promover uma saída de campo por Foz do Iguaçu, com o intuito de explorar e identificar as áreas urbana e rural. Nesta ocasião, solicitar aos alunos que levem cadernos para anotação e máquinas fotográficas para registrar o que mais lhe chamaram a atenção;

  • 3 - Dividir os alunos em grupos para a elaboração de painéis que diferenciem os meios rural e urbano. Após, realizar um debate dos pontos positivos e negativos destes espaços;

  • 3 – “Leitura das Paisagens” (Representações Gráficas) – Livro Didático (6° Ano – Projeto Araribá);

  • 3 – Confecção de maquetes de áreas rural e urbana com materiais recicláveis. (Materiais que podem ser utilizados na maquete: isopor, caixa de papelão, caixas diversas como a de fósforo, latas, folhas, tinta guache, cola).


Objetivos expectativas1
Objetivos / Expectativas man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • 1 - Identificar os diferentes tipos de clima;

  • 1 - Diferenciar o tempo e clima;

  • 1 - Analisar os diferentes tipos climáticos da Terra e do Brasil.

  • 2 - Reconhecer as diversas formações vegetais naturais existentes no planeta.

  • 2 - Verificar as paisagens florestais do mundo, bem como reconhecê-las em formato de imagens;

  • 2 - Estudar as formações vegetais brasileiras, verificando os diversos tipos de vegetação existente em nosso país.


  • 3 man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet. - Identificar as relações existentes entre o espaço urbano e rural;

  • 3 - Diferenciar o espaço rural do urbano;

  • 3 - Caracterizar cada paisagem (urbana e rural) com seus aspectos únicos;

  • 3 - Mostrar pontos positivos e negativos do espaço rural e urbano.


Avalia o1
Avaliação man to ever receive a Nobel peace prize. He was awarded the prize in 1964 for helping Americans change unfair laws against African-American people. However, not everybody accepted his ideas. On April 4, 1968, at age 39, he was killed by an assassin's bullet.

  • A avaliação decorrerá durante as aulas, e será composta por provas escritas, seminários em grupos, resoluções de exercícios, atividades realizadas em sala de aula e em casa e recuperação paralela dentro dos objetivos não atingidos.

  • As avaliações serão teóricas sem consulta e a mesma envolverá o nível de conhecimento do assunto, além da capacidade de reação e expressão de ideias.


  • A avaliação será continuada, observando o desempenho do aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.

  • Na recuperação paralela todos os alunos poderão participar do processo a fim de sanar as dificuldades, em uma retomada dos conteúdos na forma de uma exposição dialogada. Lembrando que, segundo a LDB, recuperação paralela é de conteúdos.


Refer ncias
Referências aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.

  • ALMANAQUE ABRIL BRASIL 2008. São Paulo: Abril, 2008.

  • Projeto Araribá: geografia / organizadora Editora Moderna; 2ª Ed. – São Paulo: Moderna, 2007.

  • PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares da Educação Básica – Geografia. Curitiba: SEED/DEB – PR, 2008.

  • http://revistaescola.abril.com.br/geografia/pratica-pedagogica/rural-urbano-diferentes-paisagem-cada-vez-mais-misturados-427638.shtml, pesquisado em 30/07/2012

  • http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/genre.php?genreid=41. Acesso em 30/07/2012.

  • http://bancodeatividades.blogspot.com.br/2009/08/maquete-zona-rural-e-urbana.html. Acesso em 30/07/2012.

  • Chico Bento – Na Roça é Diferente. http://www.youtube.com/watch?v=X588TuX1Wv0. Acesso em 24/08/2012.

  • Chico Bento no Shopping. http://www.youtube.com/watch?v=ntXCiB0Ehfk. Acesso em 24/08/2012.


Exemplo de ptd qu mica

Exemplo de PTD – Química aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.


Conte dos estruturantes1
Conteúdos Estruturantes aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.

MATÉRIA E NATUREZA

BIOGEOQUÍMICA

QUÍMICA SINTÉTICA

  • Conteúdos Básicos: ( o quê?)

  • Química do Carbono


Conte dos espec ficos o qu
Conteúdos Específicos aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.(o quê?)

  • Estudo do átomo de carbono

  • Postura do carbono

  • Tipos de união entre os átomos de carbono

  • Classificação dos átomos de carbonos numa cadeia carbônica

  • Tipos de cadeia carbônica


Encaminhamento metodol gico e recursos did ticos como
Encaminhamento metodológico e recursos aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia. didáticos (Como?)

  • Aula expositiva dialogada;

  • Pesquisas on-line sobre temas atuais e propostos relacionados com o carbono: exemplos do cotidiano.

  • Vídeo – (com duração de: 2’43”): “ O átomo de Carbono” reforçando as propriedades do carbono e introduzindo a nomenclatura do mesmo nas cadeias carbônicas;

  • Música: Química do carbono, ouvir e acompanhar a mesma com os alunos para uma melhor compreensão conteúdo explanado.


Recursos did ticos
RECURSOS DIDÁTICOS aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.

  • Quadro, pincel;

  • Tv pendrive;

  • Pendrive;

  • Livros didáticos públicos.


Objetivos expectativas para qu
Objetivos / Expectativas aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.(Para quê?)

  • Que o aluno possa:

  • Compreender que o átomo de carbono tem características que o destacam dos demais elementos;classificar os átomos de carbono em uma cadeia carbônica;

  • Perceber a existência de um grande número de diferentes compostos orgânicos graças aos diferentes tipos de cadeias carbônicas e suas variações e a importância da fórmula estrutural.


Avalia o para quem
Avaliação aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.(Para quem?)

  • Trabalho em sala de aula em duplas, na forma de lista de exercício;

  • Resolução individual de questões de vestibulares e ENEM

  • Avaliação (formal e contínua) escrita.


Refer ncias1
Referências aluno, levando em consideração, leitura, compreensão e interpretação, descrição oral e escrita, investigação, argumentos lógicos, codificações significativas. Organização lógica de dados, responsabilidade e autonomia.

  • PARANÁ. Diretrizes Curriculares de Química. SEED/ 2009.

  • FELTRE, Ricardo. Química Geral 3 ano. Editora Moderna, São Paulo, 2004.

  • Química/ vários autores. – Curitiba: SEED – PR, 2006.

  • PERUZZO, Tito Miragaia & CANTO, Eduardo Leite, Química, Editora Moderna. São Paulo, 2001.

  • SARDELLA, Antonio. Química. Editora Ática, São Paulo, 2000.

  • USBERCO, João & SALVADOR Edgar, Química volume único. Editora Saraiva, São Paulo, 2001


Como o conte do b sico sobre qu mica do carbono poder ser abordado nos tr s conte dos estruturantes
Como o conteúdo básico sobre química do carbono poderá ser abordado nos três conteúdos estruturantes?

  • Matéria e natureza: expor as características do carbono, como o número atômico, massa. Fazer a distribuição eletrônica do elemento e explicar sobre as 4 ligações.

  • Biogeoquímica: poderá ser exemplificado com o ciclo do carbono na natureza; emissão de carbono.

  • Química sintética: poderá ser abordado sobre a diferença dos compostos orgânicos naturais e artificiais, exemplificando.


Como o conte do b sico sobre eletroqu mica ser abordado nos tr s conte dos estruturantes
Como o conteúdo básico sobre eletroquímica será abordado nos três conteúdos estruturantes?

  • Matéria e natureza: elementos químicos presente no processo de oxirredução.

  • Biogeoquímica: poderá ser abordado a questão do descarte de pilhas e baterias X meio ambiente.

  • Química sintética: poderá ser abordado sobre o processo de fabricação (processos de galvanização, produção industrial de alumínio das pilhas) e bateria de celulares.


SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCA nos três conteúdos estruturantes?ÇÃO DO PARANÁNRE – FOZ DO IGUÇUCOLÉGIO ESTADUAL:DISCIPLINA: FILOSOFIAPROFESSOR:PLANO DE TRABALHO DOCENTE1.1 Conteúdo estruturante:Filosofia Política1.2 Conteúdos Básicos:Relações entre comunidade e poder; Liberdade e igualdade política; Política e Ideologia;Esfera pública e privada;Cidadania formal e/ou participativa.


1.3 Conteúdos específicos nos três conteúdos estruturantes?Contratualismo - Rousseau, o estado de natureza e o contrato social – 2 aulas2. JustificativaRefletir sobre o estado de natureza em Jean-Jacques Rousseau, para compreender a importância desse conceito para o desenvolvimento de sua filosofia.


3. Periodicidade nos três conteúdos estruturantes?1ª aulaTitulo: A concepção de estado de natureza em RousseauApresentação dos principais conceitos do estado de natureza em Rousseau, a saber, o direito natural, a felicidade original e a concepção do homem como “bom selvagem inocente”.Será feita a leitura do texto de apoio, com o intuito de facilitar a compreensão do conceito em questão e sua importância para a construção do pensamento de Rousseau.2ª aulaTitulo: Conclusão do conteúdo apresentadoApresentação de pictografia, que consiste em uma gravura feita por uma sociedade pré-histórica, em que, não havia a constituição de uma sociedade organizada em torno da propriedade privada. Essa imagem “representará” o Estado de natureza em Rousseau, por meio de analogia.


4. Encaminhamento metodológico nos três conteúdos estruturantes?

Enquanto os homens se contentaram com suas cabanas rústicas, enquanto se limitaram a costurar com espinhos ou com cerdas suas próprias roupas de peles, a enfeitar-se com plumas e conchas, a pintar o corpo com varias cores, a aperfeiçoar ou embelezar seus arcos e flechas, a cortar com pedras agudas algumas canoas de pescador ou alguns instrumentos grosseiros de música – em uma palavra: enquanto só se dedicavam a obras que um único homem podia criar e a artes que não solicitavam o concurso de várias mãos, viveram tão livres, sadios, bons e felizes quanto o poderiam ser por sua natureza, e continuaram a gozar entre si das doçuras de um comércio independente; mas, desde o instante em que um homem sentiu necessidade do socorro de outro, desde que se percebeu ser útil a um só contar com provisões para dois, desapareceu a igualdade, introduziu-se a propriedade, o trabalho tornou-se necessário e as vastas florestas transformaram-se em campos aprazíveis que se impôs regar com suor dos homens e nos quais logo se viu a escravidão e a miséria germinarem e crescerem.

O desenvolvimento desta proposta dar-se-á pela exposição do tema proposto, com o apoio de alguns recursos didático-pedagógicos, tais como quadro e giz e tv pendrive. Terse-á como ponto de partida a introdução do tema proposto a ser desenvolvido.

4.1 Texto de apoio(pode-se apenas fazer a referência ao texto que será utilizado, sem transcrevê-lo)


5 recursos did ticos livro did tico textos filos ficos tv pendrive internet imagens

4.2 S nos três conteúdos estruturantes?íntese do texto

5. Recursos didáticosLivro didáticoTextos filosóficosTV pendriveInternetImagens

Rousseau desenvolve seu pensamento a partir da hipótese do homem em estado de natureza e procura resolver a questão da legitimidade do poder nascido do contrato social. Sua posição é num aspecto, inovadora, pois distingue os conceitos de soberano e governo, atribuindo ao povo à soberania inalienável.


5.1 Imagem nos três conteúdos estruturantes?Rousseau Jean-Jacques, Discurso sobre a origem da desigualdade entre os homens, in Col.Os Pensadores, p.270.

5.2AtividadeA atividade proposta para esta aula consiste em uma investigação acerca do conteúdo trabalhado por meio de uma exposição dialogada em torno das interpretações sugeridas para a gravura apresentada.

(Pintura rupestre: parque nacional da serra da capivara)Representação do homem antes do contrato social; no estado de felicidade original. Nesse período histórico não há a formação de um estado de direito.


6. Avalia nos três conteúdos estruturantes?çãowww.paginas.terra.com.br/educação/meuambiente/parque_capivara.htmSerá solicitada aos alunos a produção de um texto sobre o conteúdo apresentado nas duas aulas. Esse deve ser feito em casa como forma de avaliação do conteúdo.7. Referências bibliográficasARANHA, M. L de A. & MARTINS, M. H. P. Filosofando. São Paulo, Moderna, 1986. pg. 256 a 257ROUSSEAU JEAN-JACQUES, Discurso sobre a origem da desigualdade entre os homens, in Col.Os Pensadores, p.270.


Refer ncias2
Referências nos três conteúdos estruturantes?

  • Diretrizes Curriculares Orientadoras da Educação Básica- Paraná,2008.

  • VASCONCELLOS,C.S. Planejamento: Projeto de ensino-aprendizagem e projeto político pedagógico. São Paulo: Libertad Editora,2005.

  • LUCKESI,C.C. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez,1995.

  • MEURER,J.L. O trabalho de leitura crítica: recompondo representações, relações e identidades sociais. Florianópolis: UFSC,2000.p.155-171.


SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO nos três conteúdos estruturantes?

NÚCLEO REGIONAL DE EDUCAÇÃO FOZ DO IGUAÇU – PARANÁ

Professora PAULA DOMINGOS

e-mail: [email protected]

[email protected]

Disciplina: LEM

EQUIPE DE EDUCAÇÃO BÁSICA

NRE/FOZ – PR

Telf. (45) 3520-4008


ad